Jovem perde 45 kg e escreve livro sobre bullying: 'Não é mimimi'

  • 23 Out 2016
  • 08:03h

Vida foi horrível por dois anos durante a adolescência, conta jovem (Foto: Arquivo Pessoal/ Glauco Melchior)

Chamado de “baleia”, “rolha de poço” e outros apelidos durante a adolescência, o estudante de direito Glauco Melchior, de 21 anos, morador de Itapetininga (SP), usou os anos de bullying na escola como motivação para eliminar 45 quilos em um ano. Com 1,70 metro de altura, ele saiu dos 115 quilos e hoje pesa 70. Para retratar a história de superação, Glauco decidiu escrever um livro em que fala sobre o bullying que sofreu quando estava acima do peso. A ideia dele é lançar a obra, chamada "De Repente 115", no ano que vem. “O livro é um bate-papo para que a pessoa que sofre bullying, assim como eu sofri, entenda que há alguém do lado dela. Eu consegui usar o bullying como motivação para emagrecer, mas muita gente não consegue. E isso é coisa séria. Tem gente que já se suicidou por isso. Não é frescura ou coisa da ‘geração mimimi’, como muita gente fala nas redes sociais. O livro está sob avaliação de editoras e tem 85 páginas”, afirma. Os apelidos ofensivos foram dados quando ele tinha entre 15 e 17 anos e estudava emItapetininga. “Além dos apelidos, tanto amigos, colegas, quanto alunos com quem nem conversava, batiam o pé quando andava para aumentar o som dos meus passos. Eram em torno de umas 15 pessoas. O irônico é que hoje estou magro e alguns deles gordos. Mas nunca poderia fazer o mesmo que eles fizeram”, comenta.

Segundo Glauco, por dois anos a vida tornou-se “horrível” devido ao bullying. “Sofri em silêncio. Para as outras pessoas demonstrava estar bem. Era algo íntimo. Nem mesmo minha mãe sabia, porque ela já tinha os problemas dela e não achava justo dar mais um. Fato é que não tive uma adolescência normal, por exemplo, de namorar. Porém, se precisasse passaria por tudo de novo”, diz. De acordo com ele, foi quando viu que pesava 115 quilos, aos 17 anos, que resolveu emagrecer. “Sempre fui uma criança ‘fofinha’, não chegava a ser gorda. Aí com 13 anos, e não sei o porquê, comecei a engordar muito. Na adolescência eu não pesava, era avesso à balança. Perguntava para minha mãe e ela, coitada, desconversava, dizia que eu era grande. Não achava que pesava tanto quando subi na balança e vi marcar 115.”

Emagrecimento
Decidido a perder peso, o rapaz iniciou o processo de reeducação alimentar e exercícios físicos. O começo foi difícil, lembra o estudante. “Nossa, quantas vezes já chorei com vontade de comer mais. Quantas vezes, no início, peguei a comida ainda na panela escondido. Não é fácil, do dia para a noite, até hoje em dia, três anos depois de emagrecer, continuo com acompanhamento nutricional”, ressalta. Em oito meses conseguiu perder 35 quilos e mais 10 quilos em quatro meses, ou seja, 45 quilos em um ano. Atualmente, após três anos que emagreceu, os hábitos alimentares do começo não são mais difíceis. Há seis anos não bebe mais refrigerante, os pães com muçarela e presunto no café da manhã foram trocados por leite desnatado e pão integral; no almoço a opção é arroz integral com frango e os hambúrgueres, pastéis e pizza comuns no passado são raros atualmente. “Hoje eu gosto das comidas menos calóricas. O meu próprio gosto mudou. Vou à academia porque me sinto bem. Anos atrás era como se eu ouvisse as piadas para me motivar a fazer a escolha certa, mas atualmente não é mais uma obrigação. Comer era um vício. Eu não tinha fome e, sim, vontade de comer. Só que desapeguei. Desapeguei do vício. Desapeguei da gula”, completa.

CONTINUE LENDO

Prêmio Jabuti revela finalistas da edição 2016

  • 22 Out 2016
  • 19:04h

(Foto: Divulgação)

A Câmara Brasileira do Livro divulgou, na tarde desta sexta-feira (21), os finalistas do 58º Prêmio Jabuti (veja lista completa). A apuração traz os 10 finalistas das 27 categorias do prêmio, entre os mais de 2.400 inscritos. O vencedor dessas categorias será anunciado em 11 de novembro. O júri, indicado pelo conselho curador, é composto por Marisa Lajolo, Antonio Carlos de Morais Sartini, Frederico Barbosa, Luís Carlos de Menezes e Pedro Almeida. O Jabuti fez uma parceria com a Amazon.com.br. As obras finalistas das categorias Romance, Contos & Crônicas e Poesia vão concorrer ao prêmio Escolha do Leitor pelo site www.amazon.com.br/premiojabuti. 

Os leitores poderão conhecer os títulos, baixar suas amostras gratuitas ou comprar em formato e-book, além de realizar as avaliações. "É para todo o povo do livro celebrar este desdobramento do Prêmio Jabuti: a voz do leitor sinalizando seus preferidos entre os finalistas de categorias literárias vai ampliar muito a discussão sobre leitura e literatura. O que éótimo! ", diz, em seu material de divulgação, a curadora Marisa Lajolo. O autor Luis Fernando Verissimo concorre, na categoria Conto/Crônica, com As Mentiras que as Mulheres Contam e o biógrafo Ruy Castro aparece em Reportagem/Documentário com A Noite do Meu Bem. Já Marcelo Rubens Paiva concorre em Romance com Ainda Estou Aqui, disputando com nomes como Lourenço Mutarelli (O Grifo de Abdera), Julián Fuks (A Resistência) e Raimundo Carrero (O Senhor Agora Vai Mudar de Corpo). Em biografia, algumas das obras que disputam o prêmio são Abilio - Determinado, Ambicioso, Polêmico (Cristiane Correa), Angela Maria (Rodrigo Faour), D. Pedro: a História Não Contada (Paulo Rezzutti), Geraldo Vandré: Uma Canção Interrompida (Vitor Nuzzi) e Júlio Mesquita e Seu Tempo (Jorge Caldeira).

CONTINUE LENDO

MEC exige identificação de alunos que ocupam locais de prova do Enem

  • 22 Out 2016
  • 17:01h

(Foto: Reprodução)

O Ministério da Educação encaminhou aos dirigentes das instituições federais de ensino, nesta quarta-feira (19), um ofício dando o prazo de cinco dias para que eles identifiquem e encaminhem ao governo federal os nomes de manifestantes que ocupam campi dos institutos federais pelo país. Atualmente, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), há 181 escolas ocupadas que estão listadas como locais de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

As ocupações em diversos estados são motivadas pela rejeição à medida provisória que trata da reforma do ensino médio e também contra a PEC do teto de gastos públicos. Em nota, o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) afirmou que se reuniu com o MEC para falar sobre as ocupações e que vai atender à solicitação. "Na manhã desta quinta-feira, 20/10, encerrando a 68ª Reunião Ordinária do Conselho, o Pleno abordou o assunto. Assim sendo, no prazo de cinco dias, as instituições apresentarão à Setec o levantamento de quais unidades estão ocupadas pelo movimento estudantil. Com o intuito de garantir a livre expressão dos estudantes, bem como assegurar o funcionamento das instituições, a ocupação de alguns campi também foi assunto de reunião com a secretária de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Eline Nascimento, nessa terça-feira, 18/10", diz o comunicado. Procurado pelo G1 sobre quais campi de institutos federais serão locais de prova do Enem, e quais estão ocupados atualmente, o Inep afirmou que só pode divulgar o número de locais de prova ocupados em cada estado, e não pode "fazer referência aos locais de prova". No ofício, o MEC solicita "manifestação formal acerca da existência de eventual ocupação dos espaços físicos das instituições" sob responsabilidade dos dirigentes dos institutos, "procedendo, se for o caso, a respectiva identificação dos ocupantes". O ofício dá aos dirigentes o prazo de cinco dias corridos para a resposta. Em nota, o MEC afirmou que "o direito de protestar é legítimo", mas que "ninguém deve impedir o direito dos jovens ir e vir para a escola", e que espera que os dirigentes dos institutos federais cumpram "sua responsabilidade legal de zelar pela preservação do espaço público e de garantir o direito dos alunos de acesso ao ensino e dos professores, de ensinar". Além disso, o MEC disse que "há relatos que dão conta da presença de pessoas que não pertencem à comunidade dos instituto federais ocupados", mas não deu detalhes sobre casos específicos. A pasta disse ainda que, nesta semana, liberou R$ 200 milhões aos institutos e centros, além do Colégio Pedro II. "O MEC apela para o bom senso dos que participam das ocupações para que desocupem esses espaços até o dia 31/10, preservando o direito de jovens inscritos no Enem de fazer as provas visando ingressar no ensino superior", diz a nota.

CONTINUE LENDO

Deputados e senadores farão mobilização para defender volta das vaquejadas

  • 22 Out 2016
  • 16:02h

(Foto: Laércio de Morais | Brumado Urgente)

Deputados e senadores favoráveis às vaquejadas farão uma mobilização em Brasília, na próxima terça-feira (25), para pedir a volta da realização dos eventos – proibidos após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) (entenda aqui). De acordo com a coluna Radar Online, da revista Veja, um grupo de parlamentares já articula para tentar trazer o esporte de volta à legalidade. Os congressistas defendem que a festa é uma tradição do país e não permite maus tratos aos animais. Diversos estados, inclusive a Bahia, já têm aprovados projetos de regularização da prática. O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, é um dos líderes do movimento e já apresentou um projeto de lei semelhante. Entre os itens do documento, há a obrigação do uso de protetores de rabo nos bois.

Estudantes têm até este final de semana para fazer simulado do Enem

  • 22 Out 2016
  • 15:01h

(Foto: Reprodução)

Após prorrogação, este é o último fim de semana para que os estudantes que participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) testem os conhecimentos no simulado nacional da plataforma Hora do Enem (clique aqui). Este é o quarto e último simulado que ocorre antes das provas, marcadas para os dias 5 e 6 de novembro. O teste está dividido em duas provas, somando 180 questões. Como são testes longos, o recomendável é que sejam feitos em dois dias, assim como ocorre no Enem. No primeiro dia do simulado, os alunos responderão 90 questões, divididas igualmente entre ciências humanas e ciências da natureza. O segundo dia de provas será destinado a outras 90 questões de matemática e linguagens. Depois do simulado, segundo a Agência Brasil, os estudantes terão acesso a um ranking para comparar o seu desempenho com os outros candidatos que buscam a mesma universidade ou curso. Além do simulado, também é possível acessar boletins de notícias com informações sobre o Enem, programas de TV com dicas e conteúdos, questões resolvidas e comentadas, videoaulas e uma plataforma de estudos personalizada com planos de estudos e exercícios on-line. Os três simulados Hora do Enem anteriores registraram cerca de 1,5 milhão de avaliações realizadas. Estudantes de todo o Brasil participaram das provas, que tiveram como principal alvo os alunos de escolas públicas.

Ibama multa banco Santander em R$ 47,5 milhões

  • 22 Out 2016
  • 14:02h

(Foto: Reprodução)

O banco Santander foi multado em R$ 47,5 milhões pelo Ibama por financiar o plantio de grãos em áreas da Amazônia que já estavam embargadas pelo órgão de fiscalização, por serem áreas de proteção ambiental. Em operação feita em parceria com o Ministério Público Federal de Mato Grosso, a fiscalização constatou que recursos do banco financiaram a plantação de milhares de toneladas de milho e soja em áreas já bloqueadas por causa de plantações irregulares anteriores. Em vez de serem revitalizadas, essas terras continuaram a ser exploradas. Além do Santander, as multas da atingiram algumas "tradings" de pequeno porte e outras empresas que atuam na cadeia produtiva. O total das infrações, que começaram a ser aplicadas ontem, deve chegar a cerca de R$ 170 milhões. A identificação das irregularidades é resultado de um cruzamento de informações realizado nos últimos meses por agentes do Ibama e do MPF.

A Operação Shoyo mapeou as áreas embargadas, o histórico de imagens por satélite e, finalmente, a emissão de "cédulas de produto rural", as chamadas CPRs - um tipo de título usado por produtores para tomar crédito. Como as CPRs são registradas em cartório, bastou aos fiscais solicitar essas informações e cruzar os dados. "A lista de terras embargadas pelo Ibama é pública. É uma exigência básica que qualquer agente interessado em realizar ou financiar plantio verifique se aquela localização não tem irregularidades", disse Jair Schmitt, coordenador-geral de fiscalização ambiental do Ibama. No caso do Santander, a multa se baseia na conclusão de que o banco intermediou a plantação de 95 mil sacas de milho na safra de 2015, em uma área de 572 hectares. As irregularidades foram encontradas nas cidades de Porto dos Gaúchos, Feliz Natal e Gaúcha do Norte, próximos a Sinop (MT), um dos principais polos de produção de grãos do País. Procurado pela reportagem, o Santander informou que ainda não tinha sido notificado e que, por isso, ainda não podia se manifestar. "O banco ressalta que, além de cumprir rigorosamente a legislação vigente, adota as melhores práticas do mercado no que diz respeito às políticas socioambientais", declarou, em nota. 

CONTINUE LENDO

Claudia Leitte é obrigada a devolver R$ 1,2 milhão da Lei Rouanet

  • 22 Out 2016
  • 12:04h

(Foto: Reprodução)

A cantora Claudia Leitte, uma das juradas do programa The voice Brasil, terá de devolver mais de R$ 1 milhão em recursos captados juntos à Lei Rouanet, de incentivo à cultura, relativos à produção de shows realizados no ano de 2013. A determinação foi publicada nesta sexta-feira (21) no Diário Oficial da União (DOU), que mostrou quais os projetos financiados pela lei tiveram suas prestações de contas reprovadas.Conforme a publicação, na página 15 do DOU, o projeto reprovado na avaliação do Ministério da Cultura (MinC) é o de número 12-10136. Nele, a solicitação do dinheiro foi feita pela Produtora Ciel LTDA., responsável pelos contratos da cantora, que teria captado cerca de R$ 1,2 milhão para a realização de 12 shows nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, três anos atrás. As apresentações ocorreram nas cidades de Rio Branco (AC), Macapá (AP), Belém/PA, Manaus (AM), Porto Velho (RO), Boa Vista (RR), Teresina (PI), João Pessoa (PB), São Luiz (MA), Fortaleza (CE), Goiânia (GO) e Brasília (DF). 

Chamam atenção os valores apresentados no DOU. Segundo o órgão, a produtora da artista solicitou um total de R$ 6.477.700 da lei de incentivo à cultura no projeto. Desse montante, foram aprovados R$ 5.883.100, dos quais apenas R$ 1,2 milhão foi realmente captado para a realização dos eventos. O valor a ser devolvido por Claudia Leitte ao Fundo Nacional da Cultura (FNC) é de R$ 1.274.129,88. No início deste ano, a artista tentou captar R$ 540 mil junto à Lei Rouanet para um projeto de livro. Diante da polêmica, ela desistiu da captação. A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da artista para obter um pronunciamento oficial de sua equipe sobre a questão.Confira, na íntegra, a nota enviada:

"Nota de Esclarecimento Na qualidade de advogado da Produtora CIEL, informo que TODOS os eventos do projeto foram realizados e devidamente comprovados ao Ministério da Cultura. Estamos averiguando os motivos da reprovação da prestação de contas junto ao MinC e informamos ainda que entraremos com recurso, pois a CIEL está apta a comprovar a realização dos eventos, bem como a distribuição dos ingressos. Dessimoni e Blanco Advogados"

CONTINUE LENDO

Idoso é preso suspeito de abusar sexualmente de criança de seis anos em Livramento

  • Sudoeste Bahia
  • 22 Out 2016
  • 11:22h

(Foto: Divulgação Polícia Civil)

Um idoso de 60 anos foi preso na tarde de sexta­feira (21/10) suspeito de abusar sexualmente de uma criança de 06 anos, em Livramento de Nossa Senhora, a cerca de 102 quilômetros de Caetité. A prisão foi efetuada por policiais civis em uma residência no Bairro Benito Gama. De acordo com informações obtidas pelo site Sudoeste Bahia, o suspeito identificado como, José Vicente da Silva, teria abusado da criança no período em que prestou serviços de pedreiro na residência dos pais da vítima, os quais tinham confiança nele. A menina teria contado a uma tia que estaria sofrendo abusos por parte do pedreiro, e que o idoso chegou a ter relações sexuais com ela. Segundo a 20ª Coordenadoria de Polícia do Interior (20ª Coorpin), o caso vinha sendo investigado desde o dia 13 de outubro, quando a família da criança realizou a denúncia ao Conselho Tutelar. O período em que os abusos aconteceram não foi informado. O suspeito foi preso em cumprimento a mandado de prisão temporária, e foi encaminhado para a custódia da cadeia publica de Livramento de Nossa senhora, onde ficará recolhido à disposição da Justiça. 

Power Gym: Oportunidade de emprego

  • 22 Out 2016
  • 10:41h

Estudantes ocupam UESB e IFBA em Vitória da Conquista

  • Ascom/ Adusb
  • 22 Out 2016
  • 10:01h

(Foto: Laércio de Morais | Brumado Urgente)

Estudantes da UESB ocuparam o campus de Vitória da Conquista na noite dessa sexta- feira (21). Os discentes são contrários à PEC 241/16, a Reforma do Ensino Médio e lutam pela Escola Sem Mordaça. Ainda na cidade, o IFBA segue ocupado desde 18 de outubro. As atividades fazem parte de um movimento nacional de resistência da juventude às medidas autoritárias do ilegítimo governo Temer de ataque aos direitos sociais da população brasileira. Até o fechamento dessa matéria, 1.016 escolas, 51 universidades e a Câmara Municipal de Guarulhos estão ocupadas. Confira a lista. O Movimento Estudantil Baiano não foge da luta! Secundaristas ocupam os Institutos Federais de Catu, Magabeira e Santa Inês. Além de Vitória da Conquista, os IFBA’s de Paulo Afonso, Valença e Ilhéus também estão tomados por jovens lutadores. A mobilização cresce nas Universidades. Em todo Estado já são 14 campi ocupados, tais como: UNEB (Salvador, Senhor do Bonfim, Alagoinha, Santo Antônio de Jesus, Guanambi e Jacobina) e UFRB (Cachoeira, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, Amargosa, Cruz das Almas e Feira de Santana). Conheça a agenda de mobilizações a partir da segunda-feira (24).

Promoção Mão na Roda Brumauto

  • 22 Out 2016
  • 09:21h

Bahia: Jovem com down morre carbonizado após pai acender vela no quarto

  • 22 Out 2016
  • 08:41h

Um jovem com síndrome de down, de 23 anos, morreu após o quarto em que ele dormia pegar fogo, no município de Prado, sul da Bahia, na madrugada desta sexta-feira (21). De acordo com a Polícia Civil, uma vela acendida pelo pai do rapaz, após uma queda de energia, teria começado o incêndio. Segundo a polícia, o pai da vítima contou que colocou a vela no chão do quarto em que o jovem estava e foi dormir com o outro filho em outro cômodo da casa da família, localizada no bairro São Sebastião. A polícia informou que a vítima teria acordado durante a noite e deslocado a vela para debaixo da cama onde dormia. Conforme a polícia, o colchão e o mosquiteiro foram tomados pelo fogo proveniente da vela e as chamas acabaram atingindo o rapaz. A vítima morreu no local. O corpo do jovem foi levado para o Instituto Médico Legal de Itamaraju, onde será periciado. Segundo a polícia, o pai da vítima disse que quando acordou com o outro filho, não teve mais como ajudar. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Itamaraju esteve na casa e realizou exames para confirmar se o incêndio foi acidental. Os resultados dos testes devem sair em até 30 dias. A polícia informou que este é o segundo incêndio registrado em Prado em menos de 24 horas. Na tarde da quinta-feira (20), uma casa que fica no centro da cidade também pegou fogo, porém ninguém ficou ferido.

Brumado: Acontece hoje (22) o 'Príncipe Maluco Show'

  • Brumado Urgente
  • 22 Out 2016
  • 08:01h

Foto: Divulgação

Com uma proposta inovadora, acontece hoje (22), ao lado do restaurante Matsure na praça da prefeitura, o evento Príncipe Maluco Show Open Bar, a partir das 19h00minhs às 23h00minhs. Segundo um dos organizadores do evento, a proposta é uma mistura eclética de bar e show artístico, num clima que promete muita ‘azaração e descontração’, quem for não irá se arrepender, garantiu um dos organizadores.

Bahia está entre 14 Estados com nota B para obtenção de garantias, diz Tesouro

  • 22 Out 2016
  • 07:04h

(Foto: Reprodução)

Com a redução da quantidade de Estados aptos a tomarem empréstimos com garantias da União, o Tesouro Nacional divulgou nesta quinta-feira, 20, o primeiro boletim anual de Finanças Públicas dos Entes Nacionais. O número de Estados com nota de rating B - que os credencia ao aval do Governo Federal - caiu de 16 no ano passado para 14 neste ano. Para conferir o rating a cada Estado e ao Distrito Federal, o Tesouro leva em conta a capacidade de pagamento dos governos regionais, considerando seus níveis de endividamento e o custo do serviço de suas dívidas. Conceitos A e B sinalizam um risco de crédito baixo e médio, respectivamente. Novamente, nenhuma Unidade da Federação conseguiu nota A nessa escala. Dentre as 14 Unidades da Federação que estão aptas a receberem o aval da União, 11 têm notas B-, sendo elas Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Mato Grosso, Maranhão, Pernambuco, Paraná, Rondônia e Tocantins. Com nota B estão Espírito Santo e Roraima. E o Pará continua tendo a melhor nota, com B+. Do ano passado para agora, apenas três estados melhoraram seus ratings junto ao Tesouro. Alagoas e Mato Grosso do Sul passaram de D+ para C-, enquanto o Paraná subiu de C+ para B-. Por outro lado, dez Unidades da Federação pioraram suas notas. Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte inclusive saíram do rol de Estados aptos a receberem aval da União, com seus ratings passando de B- para C+. 

"Queda na arrecadação, elevação do serviço da dívida e aumento da despesa de pessoal são os possíveis responsáveis pela piora da situação financeira", avaliou o Tesouro no documento. De acordo com o boletim, o Estado do Rio de Janeiro, que enfrenta grave crise fiscal e inclusive precisou que o Tesouro cobrisse o pagamento de uma dívida de quase R$ 1 bilhão garantida pela União neste ano, continuou com nota D. Os ratings de Rio Grande do Sul e Minas Gerais, que também têm passado por problemas de caixa, passaram de D+ em 2015 para D neste ano. Já o rating do Estado de São Paulo ficou estacionado em C-. O alívio trazido pela renegociação da dívida dos Estados com a União "deverá ser temporário", e a situação de insolvência pode retornar caso os governos estaduais não promovam ajuste em suas contas, mostra o Boletim de Finanças Públicas dos Entes Subnacionais do Tesouro Nacional. O acordo, firmado em junho, terá impacto de R$ 50 bilhões nos cofres da União neste e nos próximos dois anos. "Caso os Estados não ajustem suas contas agora, estes se encontrarão no mesmo quadro de insolvência de antes e a renegociação perderá o seu sentido. O intuito do acordo foi o de conceder um alívio financeiro no momento atual para que os estados ajustem suas contas, criando mecanismos de contenção de gastos", diz o relatório. O acordo concedeu um desconto de 100% nas parcelas até o fim do ano, limitado a R$ 500 milhões por mês para cada ente. A partir de janeiro de 2017 até junho de 2018, haverá um abatimento decrescente, até o retorno do pagamento integral do serviço da dívida. O boletim mostra que, neste momento, as contas dos Estados ficarão oneradas novamente, por isso a necessidade de promover ajustes nas finanças regionais. A despesa mais alarmante nos Estados é com pessoal ativo e inativo. Segundo o boletim do Tesouro, a partir de dados de 2015, oito Estados estavam desenquadrados da meta do Programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal (PAF). A meta prevê relação da despesa com pessoal e Receita Corrente Líquida (RCL) de até 60%. Além dois oito Estados desenquadrados pelo PAF, há outros que estão no limite do permitido para a relação despesa com pessoal/RCL. Entre eles estão Roraima (59,76%), Mato Grosso (59,72%), Amapá (58,91%) e Bahia (58,48%).

CONTINUE LENDO

Estado garante alfabetização de mais de 880 mil crianças na idade certa

  • 21 Out 2016
  • 20:03h

(Foto: Reprodução)

Mais de 880 mil crianças até oito anos de idade estão sendo beneficiadas pelas ações desenvolvidas pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com 414 municípios baianos. A partir da formação de professores e distribuição de material e livros didáticos, o Estado contribui para garantir que as crianças sejam alfabetizadas na idade certa e tenham sucesso no seu percurso escolar. Os resultados desta parceria com os 11 municípios da Região Metropolitana, no âmbito do Programa Educar para Transformar, foram apresentados, nesta sexta-feira (21), no auditório da Secretaria, em Salvador. Até o dia 1º de novembro, as experiências deste processo de alfabetização em todo o Estado estarão sendo socializadas em 18 seminários regionais. Um dos impactos mais significativos desta ação, articulada pelos Programas Estadual e Nacional de Alfabetização na Idade Certa (Pacto-Pnaic), é a formação de professores. O Estado já formou 27.687 professores alfabetizadores das redes públicas com toda uma metodologia e organização de trabalho, que torna o processo de ensino e de aprendizagem dos estudantes mais lúdico, atraente e eficaz, de modo que eles aprendem brincando.     

O Estado também está distribuindo 1 milhão e 500 mil livros, de autores baianos e referenciados na realidade da Bahia, selecionados via edital da Secretaria  da Educação do Estado. Este material está inspirando práticas pedagógicas e de leitura nas salas de aula. Entre as práticas mais atraentes para as crianças está o cantinho de leitura, que estimula a contação de histórias destas obras. A professora Laudiceia Calafange, do 2º ano, conta o desdobramento da leitura do livro “A Estrelinha Atrapalhada’ entre as crianças da Escola Municipal Barra de Jacuípe. “Os estudantes leram o livro e ficaram encantados com a história. Daí, fizemos uma carta coletiva para a autora Noêmia Barreto, pedindo-lhe a permissão de dar nome ao elefantinho, um dos personagens. Ela adorou a ideia e ficou feliz por saber que o livro dela contribuiu para que as nossas crianças melhorassem a oralidade e a escrita”, destaca. O cantinho da Matemática também é outra metodologia desenvolvida em sala de aula para fazer com que as crianças aprendam associando números e letras. “Por meio do jogo de pescaria, por exemplo, as crianças aprendem brincando questões voltadas ao sistema monetário. Já no jogo de sílabas, os alunos são instigados a formar o maior número de palavras em uma competição, que vence quem formar o maior número de frases, desenvolvendo, assim, a escrita e a oralidade”, explica a professora Isabel Melo, do município de Dias D´Ávila.    O Pacto-Panaic também conta com 414 coordenadores locais e 1.258 orientadores de estudo. A professora Regiane de Jesus é orientadora de estudo do município de Camaçari. Ela destaca o projeto Rádio em Pacto, utilizado para ampliar a oralidade dos professores alfabetizadores e facilitar a comunicação com as crianças. “Através da ludicidade do rádio, trabalhamos com entrevista, fofoca, seminário e debate, para desenvolver a habilidade de comunicação discursiva com argumentação, emissão de opinião, organização do pensamento, entonação e postura”, relata. 

CONTINUE LENDO