Brumado Urgente

Brumado Urgente


Resultado da busca pela categoria "meioambiente"

Instituto Meteorologia emite boletim de alerta para Brumado e diversas cidades da região sudoeste

Quarta | 13.12.2017 | 13h55
Autor: Brumado Urgente


O Instituto Nacional de Meteorologia, o INMET, emitiu nesta quarta-feira (13), um boletim de alerta de perigo em razão de um acumulado de chuvas para 219 municípios baianos, dentre eles diversos aqui da região, incluindo Brumado. Em geral o aviso é para as áreas que compreendem a Chapada Diamantina, Nordeste Baiano, Sul Baiano, Recôncavo Baiano, São Francisco Baiano, Sudoeste Baiano. Segundo o INMET, a situação meteorológica é perigosa. Chuva entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia. Risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios, em cidades com tais áreas de risco. O alerta de perigo compreende o grau 3 numa escala máxima de 4 graus. Para hoje, o Instituto prevê chuva com trovoadas em diversos momentos do dia. Confira quais outras cidades fazem parte desse alerta, clique aqui.

Governo promove hoje Dia D de combate ao mosquito Aedes aegypti

Sexta | 08.12.2017 | 16h00


Foto: Ilustrativa

O governo federal promove hoje (8) o Dia D - Sexta sem Mosquito, que visa a alertar a população sobre a importância de combater o Aedes aegypti, especialmente antes da chegada do verão, período mais favorável à sua proliferação. Representantes do governo participam das ações em várias capitais do país. São feitas visitas domiciliares, mutirões de limpeza, distribuição de material educativo, entre outras atividades. Todas as sextas-feiras foram escolhidas pelo Ministério da Saúde como o dia de fazer a vistoria nas casas e nos locais de trabalho para eliminar os focos do mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. O último Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) apontou que 357 cidades estão em situação de risco para a ocorrência dessas doenças, pois nelas mais de 9% dos imóveis visitados continham larvas do mosquito em recipientes com água parada. Já 1.139 municípios estão em situação de alerta. Isso significa que entre 1% e 3,9% dos imóveis tinham larvas. E 2.450 municípios foram classificados como satisfatórios, por apresentar percentual menor de 1% para presença de larvas. O LIRa analisou dados de 3.946 cidades, entre o início de outubro e a primeira quinzena de novembro. Com o levantamento, os municípios têm melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle do Aedes aegypti. Desde a identificação do vírus Zika no Brasil e sua associação com os casos de malformações neurológicas, como microcefalia, no final de 2015, o governo federal instalou a Sala Nacional de Coordenação e Controle com o objetivo de mobilizar todos os órgãos federais para atuar conjuntamente contra o mosquito, além da participação dos governos estaduais e municipais.

Quase metade dos municípios decretou emergência ou calamidade de 2003 a 2016

Segunda | 04.12.2017 | 14h00


Entre os anos de 2003 e 2016, praticamente metade dos 5.570 municípios do país foi obrigada a decretar, pelo menos uma vez em sete anos diferentes, situação de emergência ou estado de calamidade pública em virtude de secas e estiagens. De acordo com o relatório pleno de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil 2017, divulgado hoje (4) pela Agência Nacional de Águas (ANA), do total de cidades afetadas por longos períodos sem chuva, 1.794 são da Região Nordeste. No mesmo período, de acordo com o relatório, 48 milhões de pessoas foram afetadas por secas (duradoura) ou estiagens (passageiras) no Brasil. Ao todo, foram registrados 4.824 eventos de seca com danos humanos. Somente no ano passado, 18 milhões de habitantes do país foram afetados por fenômenos climáticos que provocaram escassez hídrica. Desse total, 84% viviam na Região Nordeste. Ainda conforme o relatório, o Nordeste registrou 83% dos 5.154 eventos de secas registrados no país entre os anos de 2003 e 2016, que prejudicam a oferta de água para abastecimento público, geração hidrelétrica, irrigação, produção industrial e navegação. Em sua terceira edição, o relatório pleno de Conjuntura dos Recursos Hídricos é composto por dados de mais de 50 instituições parceiras da ANA e faz uma radiografia da situação das águas do país. Conforme o levantamento, secas e cheias representaram 84% dos quase 39 mil desastres naturais entre 1991 e 2012, afetando cerca de 127 milhões de brasileiros. No período de 1995 a 2014, as perdas decorrentes desses problemas chegaram a R$ 182,7 bilhões. Em media, os prejuízos são de R$ 9 bilhões por ano ou aproximadamente R$ 800 milhões por mês.

 

Correntina: Governo fará plano para pacificar convivência entre grande e pequeno produtor

Domingo | 26.11.2017 | 09h00


Foto: Divulgação

Após o conflito do uso de água na região de Correntina ter atingido o seu ápice no início de novembro, com a invasão e destruição de equipamentos nas fazendas da empresa agrícola Igarashi, o Governo do Estado estuda um plano para possibilitar a convivência entre o grande e pequeno agronegócio e as comunidades tradicionais e ribeirinhas. De acordo com o secretário de Meio Ambiente (Sema), Geraldo Reis, a Bahia precisa tanto dos grandes empreendimentos agropecuários quanto dos pequenos. “O governador me instituiu como coordenador de um grupo de secretarias e órgãos com objetivo de montar um plano de intervenção na região, visando a compatibilização dos interesses dos grandes e pequenos produtores”, disse. Na época da invasão da Igarashi, moradores apontaram que o projeto de irrigação da empresa estaria secando a Bacia do Rio Corrente. O secretário nega. “As outorgas são concedidas dentro de critérios técnicos. Entretanto, é verdade que estamos vivendo seis anos de seca, é a maior crise hídrica da Bahia nos últimos 80 anos. Então é possível que a oferta de água tenha diminuído”, explicou. 

Correntina: audiência pública discutirá redução da vazão dos rios e gestão do uso das águas

Sábado | 25.11.2017 | 13h00


Foto: Divulgação

O Ministério Público estadual realizará no próximo dia 1º de dezembro, no município de Correntina, uma audiência pública para discutir a redução da vazão dos rios da Bacia Hidrográfica do Corrente. Aberta à população, a audiência acontecerá às 9h, no Ginásio de Esportes. A situação de crise hídrica na região foi objeto de uma reunião realizada no último dia 22 entre o governador do Estado, Rui Costa, a procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado, as promotoras de Justiça Cristina Graça e Luciana Khoury e secretários estaduais. Nela, foi discutida a gestão das águas da bacia e apresentada uma proposta de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que prevê, entre outras medidas, a regularidade das outorgas concedidas pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) para grandes empreendimentos na região. Fotografias áreas apresentadas na reunião comprovaram que também existem captações clandestinas das águas dos rios, que causam impactos na vazão. Por isso, o Governo do Estado solicitou prazo de 90 dias para verificação em campo da situação de captação das águas, de modo a diagnosticar melhor o problema, e criou um grupo de trabalho para o qual o MP foi convidado a participar.

 

Peixes mortos são encontrados no Rio Brumado, em Rio de Contas

Quinta | 23.11.2017 | 08h19
Autor: Brumado Urgente


Foto: Reprodução l Rádio 88 FM

Na última semana um fato lamentável aconteceu em Rio de Contas, na Chapada Diamantina, centenas de peixes foram encontrados mortos, boiando no Rio Brumado. De acordo com informações da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente da cidade a suspeita é que devido as fortes chuvas que caíram na cidade, fez com que o rio transbordasse e danificasse a tubulação de esgoto da cidade. De acordo com a secretária de Agricultura e Meio Ambiente, a população deve evitar o consumo de peixes da região até que se descubra o motivo das mortes. “Caso não seja o esgoto, pode ter sido derramamento de algum outro produto químico e, por isso, nossa orientação é para que as pessoas não consumam os peixes”, orientou. 

Após grande manifestação Ministério Público abre inquérito para apurar regularidade ambiental de empresa em Correntina

Segunda | 13.11.2017 | 12h00
Autor: Brumado Urgente


Foto: Divulgação

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) decidiu abrir um inquérito civil para apurar a regularidade ambiental da empresa Lavoura e Pecuária Igarashi no município de Correntina, no oeste baiano. O ato de investigação é da Promotoria de Justiça especializada em meio ambiente de Bom Jesus da Lapa. No último sábado, cerca de dez mil manifestantes foram às ruas da cidade, para protestar pacificamente, contra a forma como a água vem sendo utilizada pelos grandes proprietários do agronegócio. Segundo informações colhidas pelo Brumado Urgente, vários ribeirinhos vêm sentindo os impactos dessa utilização desenfreada, pois o nível do rio vem diminuindo e os mesmo veem suas pequenas lavouras comprometidas. Uma grande força tarefa foi enviada para a cidade pelo Governo do Estado da Bahia, para apurar uma manifestação realizada no inicio do mês quando, uma propriedade teve seus bens avariados.

Brumado: Semana inicia com previsão de chuva para a sede e zona rural

Segunda | 13.11.2017 | 10h00
Autor: Brumado Urgente


Com as altas temperaturas registradas no município de Brumado, começa também a época de chuvas. E para essa semana, de acordo com a previsão do tempo, é provável que haja um grande volume de chuvas tanto na sede do município quanto na zona rural. Essa é uma das épocas do ano mais aguardadas pelos agricultores, pois é com essa chuva que muitos produtos podem ser cultivados, a exemplo da fruta típica da nossa região: o Umbu. 

Entidades divulgam carta aberta a respeito da utilização das águas dos rios no Oeste da Bahia

Quinta | 09.11.2017 | 15h00
Autor: Divulgação


As entidades e organizações sociais da bacia do rio Corrente – região Oeste da Bahia vem a público manifestar seu repudio aos desmandos da política ambiental do Estado da Bahia. Com destaque para ação do Sr. Eugênio Spengler, através da Secretaria Estadual de Meio Ambiente - SEMA e pelo  Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos-INEMA. Esta região está localizada nos biomas do Cerrado e Caatinga, com a presença de alguns ecótonos (contato entre biomas), e de fitofisionomias da mata atlântica.  Aqui está situado o aquífero o Urucuia, segundo maior manancial subterrâneo de água doce do Brasil, com relevante importância para perenização do rio São Francisco.  É nestes ambientes que vivem as comunidades tradicionais Geraiseiras de Fundos e Fechos de Pasto, que ocupam secularmente terras devolutas do Estado da Bahia, onde mantem seus modos de vida tradicionais em convivência harmônica com o meio ambiente. Os Cerrados do Oeste da Bahia e os seus povos estão condenados ao desaparecimento em consequência de um intenso processo de destruição deste bioma pelo modelo de “desenvolvimento” implantado, denominado Agronegócio. Onde o Estado é um dos principais interventores, sendo hora conivente hora proponente deste processo, concedendo facilitações, financiamento e apoio. Diante as flexibilizações da legislação ambiental, houve profundas mudanças no direcionamento e ação dos órgãos ambientais, em especial, a SEMA e o INEMA, que deixaram de cumprir o seu papel nos procedimentos ambientais

Rui pede que SSP investigue invasão de fazendas no oeste baiano

Terça | 07.11.2017 | 16h00


Após uma reunião realizada nesta segunda-feira (6), na Governadoria, em Salvador, o governador Rui Costa pediu que a Secretaria de Segurança Pública (SSP) investigue as invasões de terras ocorridas no oeste do estado e reforce o policiamento. Na última quinta, uma fazenda da empresa Igarashi, em Correntina, no oeste baiano, foi invadida por um grupo que colocou fogo nas instalações, destruiu maquinário, o sistema de energia e tratores. “Agora, estamos reforçando as estruturas de segurança, tanto da Polícia Militar, como já fizemos com o envio de tropas especializadas, como também enviando reforços para a Polícia Civil, que ficará à frente das investigações. Equipes de inteligência da secretaria também estão envolvidas na operação”, afirmou Barbosa. Ainda segundo o secretário, a prioridade no momento é evitar novas invasões e identificar os responsáveis pelo ato. A reunião contou com representantes de associações de produtores locais e secretários estaduais. 

Audiência pública na Câmara discute possibilidade de privatização da Chesf

Segunda | 06.11.2017 | 13h24


Foto: Agência Brasil

A possibilidade de privatização da Chesf, uma das 14 subsidiárias da Eletrobras, pelo governo federal, será objeto de discussão da Comissão de Desenvolvimento Econômico e Turismo da Câmara Municipal de Salvador na próxima quarta-feira (8), às 17h, no Centro de Cultura da Casa Legislativa. A audiência pública foi proposta pela vereadora Marta Rodrigues (PT). “O Rio São Francisco é de extrema importância para a economia da região, uma vez que suas águas servem para geração de energia, como de renda, com a irrigação, a pesca, transporte e consumo humano”, aponta Marta. Na pauta do encontro está o contexto histórico, a função, relevância da companhia, além de um panorama da luta contra a privatização da Chesf.

Populares invadem fazendas em Correntina em protesto contra grande irrigação

Sexta | 03.11.2017 | 10h00


Foto: Reprodução/WhatsApp

Um movimento comunitário de Correntina, ainda não identificado, invadiu, hoje pela manhã, duas grandes fazendas do Município. Eles se auto-denominam moradores da Comunidade Ribeirinha do Rio Arrojado. Cerca de 500 pessoas, armadas de paus e facões, participam do movimento que pretende coibir a retirada de águas dos rios  pelos grandes projetos de irrigação da região. Uma das fazendas invadidas é conhecida como Igarashi e a outra como Curitiba. A Fazenda Igarashi detém outorga de água (autorização para explorar) para irrigar uma área de 2.530 hectares com o volume de 180.203 metros cúbicos/dia. A autorização é de 32 pivôs de água superficial (retirada diretamente do Rio Arrojado). As representações questionam a forma que as liberações de outorgas tem sido feita, sem discutir com a população, e sem nem um tipo de  estudo sério sobre a situação da região, que é berço das águas de um dos principais rio do Brasil, o Rio São Francisco. Afirmam que o “bioma acumulou 1,9 milhão de hectares desmatados entre agosto de 2013 e julho de 2015, o equivalente a 1,7% da vegetação nativa remanescente. Apenas em 2015, uma área de 9.483 km² do Cerrado brasileiro foi devastada. Em um momento em que os olhos do mundo estão voltados para a Amazônia por conta de ações desastrosas do governo de Michel Temer, é urgente falarmos sobre o Cerrado e a sua proteção nessa região, as coisa por aqui estão a todo vapor. Temos que discutir qual é a consequência disso, não dá para falar só da economia e do lucro sem pensar nas pessoas, no futuro do nosso povo”, alertam. “Nos só queremos o nosso rio. Ninguém vai morrer de sede.” Desabafa uma moradora.

Operação resgata animais, apreende armas de fogo e munições em municípios baianos

Quarta | 01.11.2017 | 13h00


A 41ª Etapa da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), realizada entre os dias 15 e 28 de outubro, resultou na detenção de 14 pessoas, apreensão de quatro armas de fogo e 42 munições em municípios baianos. Na Chapada Diamantina as cidades de Rio de Contas, Rio do Pires e Abaíra fizeram parte da ação. Além desses, foram visitados os municípios de Paramirim, Boquira, Botuporã, Caturama, Érico Cardoso, Ibipitanga, Macaúbas, Tanque Novo, Riacho de Santana, Carinhanha e Bom Jesus da Lapa. A fiscalização contou com a atuação de 15 equipes que averiguaram diversos tipos de danos ambientais. No total, foram fiscalizados 106 alvos que resultaram em 116 notificações, cinco multas, sete interdições, 95 autos de infração e 23 embargos. Também foram resgatados 701 animais. A FPI atuou também visitando sistemas de abastecimento de água, sistemas de esgotamento sanitário e pontos de disposição final de resíduos sólidos. Segundo a promotora de Justiça Luciana Khoury, coordenadora da FPI, há áreas de lixão identificadas com possível contaminação por chumbo, existem catadores expostos a diversos riscos de saúde.

Gestão Ambiental Municipal
Diversos empreendimentos e propriedades rurais foram fiscalizadas pelas equipes da FPI, que constataram que a maioria dos locais não possuíam sequer licença ambiental e outorga. Nos municípios de Paramirim, Caturama, Macaúbas e Ibipitanga não foram encontrados fiscais concursados para a atividade regular de fiscalização. Foram embargados diversos poços artesanais e aplicadas multas que juntas somaram mais de R$ 315 mil. As equipes também estiveram presentes na mineradora Plubum, que está atualmente fechada, “mas há indícios de que existem minas subterrâneas fechadas por arame, causando muita insegurança na população”, destacou Luciana Khoury. Já na mineradora Liberty, as equipes concluíram que os procedimentos assumidos pela empresa estavam irregulares e os órgãos tomaram as medidas cabíveis para regularizar a situação. Também foram vistoriadas revendas de agrotóxicos e realizadas cinco palestras educativas em escolas municipais. Atendendo a uma solicitação do MP, a equipe de combate aos impactos dos agrotóxicos coletou depoimentos de uma família que foi intoxicada, que resultou na morte de uma pessoa, no Município de Paramirim. A equipe fiscalizou 18 locais e interditou 270 litros/kg de agrotóxicos na região. Para discutir o Sistema Municipal de Meio Ambiente, foi realizado no dia 25 de outubro, em Paramirim, um evento que contou com representantes da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), Consórcio da Região de Paramirim, secretários municipais, técnicos, conselheiros e entidades da sociedade civil. Foram debatidos temas como licenciamento ambiental, fiscalização e educação ambiental com o objetivo de estruturar os sistemas municipais da região. O seminário contou com a presença dos promotores de Justiça Jailson Trindade e Luciana Khoury.

Brumado: Barragem de Cristalândia está com três metros a menos no nível da água

Quarta | 01.11.2017 | 10h00
Autor: Brumado Urgente


A Barragem de Cristalândia, que abastece as cidades de Brumado e Malhada de Pedras, está, segundo informações da Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa), com três metros a menos do nível da água desde o começo de 2017. Em razão das altas temperaturas provenientes do inicio da primavera, o consumo de água aumentou em cerca de 50%, provocando também um aumento na vazão de 10 milhões de litros d’água ao dia para 15 milhões de litros d’água nas referidas localidades onde abastece. A expectativa é que as chuvas, que estão por vir, devam recuperar o nível da capacidade da Barragem.

Brasil tem alta de 8,9% nas emissões de gases do efeito estufa em 2016, diz ONG

Domingo | 29.10.2017 | 13h00
Autor: G1


O Brasil teve uma alta de 8,9% nas emissões de gases de efeito estufa em 2016 em comparação com ano anterior. É o nível mais alto desde 2008 e a maior elevação desde 2004. O relatório foi lançado nesta quinta-feira (26) pela ONG Observatório do Clima, em uma nova edição do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG). Foram 2,278 bilhões de toneladas brutas de gás carbônico (CO2), contra 2,091 bilhões em 2015. Isso representa 3,4% do total produzido no mundo, colocando o Brasil como o sétimo país que mais polui. Este é o segundo ano consecutivo de alta. Os anos de 2015 e 2016, juntos, tiveram uma elevação acumulada de 12,3%. A organização chama a atenção para a redução no Produto Interno Bruto (PIB) nestes dois anos, com um recuo de 3,8% e 3.6%. A pesquisa relaciona a alta das emissões no ano passado ao crescimento do desmatamento na Amazônia, que chegou a 27%. O índice de emissão por uso da terra também aumentou e atingiu 23%, respondendo a 51% de todos os gases emitidos pelo Brasil. Segundo o Observatório do Clima, a agropecuária é a principal responsável pelos gases do efeito estufa – 76%, uma soma entre emissões diretas (22%) e as emissões por uso da terra (51%). Entre 1990 e 2016, o setor emitiu mais de 50 bilhões de toneladas de CO2. No setor de energia, que antes da crise econômica apresentou uma alta nas emissões de gases, ocorreu uma queda de 7,3%, índice também ligado ao investimento em energias renováveis. As emissões relacionadas à geração de eletricidade caíram 30%. De acordo com o relatório, é possível associar essa queda à redução da participação das usinas termelétricas fósseis.

Sudoeste: Incêndio na Chapada já destruiu equivalente a 900 campos de futebol

Sábado | 28.10.2017 | 14h00
Autor: Correio


Ao menos 900 hectares de mata nativa já foram consumidos pelo fogo que atinge uma área da Chapada Diamantina situada entre os municípios de Ibicoara e Itaetê, informou nesta sexta-feira (27) o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio). A área atingida pelas chamas equivale a 900 campos de futebol e fica em sua maior parte dentro de um assentamento rural do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O incêndio teve início no último dia 19. No final de semana passado, havia 40 homens combatendo as chamas, entre brigadistas voluntários, prepostos do ICMBio e do Centro Nacional de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (PrevFogo), ligado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), mas, devido ao avanço do incêndio, agora já são 80 pessoas nos locais atingidos. A área mais afetada é a da região da Chapadinha, próximo ao Rio Jiboia, nas proximidades do Parque Nacional da Chapada. Apesar de o incêndio ter avançado, a visitação aos atrativos do parque continua normalmente porque nenhum deles foi atingido ou ameaçado, informou o ICMBio. “A ocorrência do incêndio é em área de floresta e estamos com fogo de copa e fogo de turfa (fogo subterrâneo que queima a matéria orgânica acumulada no solo), o que torna o combate bem complexo”, declarou a analista ambiental do ICMBio Marcela Marins. “Diversas técnicas vêm sendo empregadas, como a escavação de trincheiras e contra-fogo”, completou Marcela, segundo a qual a região também é de difícil acesso, “o que dificulta ainda mais a logística da ação.” A analista ambiental do ICMBio informou que o órgão está diariamente em combate ao fogo com todo o efetivo, e tem o apoio ainda das prefeituras de Ibicoara e Andaraí. “Porém, devido às particularidades geográficas, houve a reignição do fogo, retornando o incêndio. A região é de Mata Atlântica e, além de grande importância biológica, requer técnicas especificas de combate”, destaca. Esta semana, outros focos de incêndio também aparecem na Chapada, na zona rural das cidades de Piatã e Rio de Contas. O combate às chamas está sendo feito pelo Corpo de Bombeiros, que não soube informar a área atingida. No total, 27 homens da corporação tentam controlar o incêndio. Em Rio de Contas, devido ao incêndio estar ocorrendo na área do Pico do Itabira, uma área turística, o combate às chamas ocorrem com auxílio de um avião modelo “Air Tractor”, semelhante aos usados para despejar defensivos agrícolas nas lavouras. “Tanto em Piatã quando em Rio de Contas, são locais de difícil acesso. Conseguimos controlar uma parte dos incêndios, mas o clima seco colaborou para que outros focos aparecessem”, disse o major Jean Vianey Freire, do Corpo de Bombeiros de Lençóis.

Justiça atende pedido do MP e ordena que Município de Caetité suspenda atividade de licenciamento ambiental

Terça | 24.10.2017 | 16h00
Autor: Ascom - MP


O Município de Caetité deverá suspender as atividades de licenciamento e autorização ambiental, atendendo a decisão da Justiça. O pedido acatado pelo Judiciário foi formulado pelo Ministério Público em ação civil pública que registra a falta de equipe técnica multidisciplinar capacitada no Município para desenvolver essas funções. No pedido, o promotor de Justiça Jailson Trindade Neves destacou que os danos poderiam ser irreparáveis, conseguindo assim a decisão liminar. "A degradação ambiental é potencialmente maior por conta do desenvolvimento das atividades e empreendimentos licenciados, de sorte que a suspensão da atividade é uma necessidade", salientou. Em caráter definitivo, a ação pede, dentre outras adequações à legislação ambiental, que o Município de Caetité realize concurso público para servidores que deverão atuar na Secretaria Municipal de Meio Ambiente. A ação tomou por base um inquérito civil instaurado, no bojo da 25ª Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) da Bacia do Rio São Francisco, na qual a equipe de fiscalização constatou que a maioria dos municípios da área abrangida, incluído neste Caetité, encontravam "desconformidades ambientais", sobretudo, no caso de Caetité, "o descumprimento dos seus deveres na implementação de uma gestão ambiental adequada às exigências legais.

Brumado: Clima segue com sol entre nuvens sem possibilidade de chuvas essa semana

Terça | 24.10.2017 | 15h00
Autor: Brumado Urgente


De acordo com o Clima tempo, a previsão para os próximos dias do tempo em Brumado, pouco muda, será com sol entre nuvens e uma temperatura que deve variar de 20 a 34º e sem previsão de chuvas. A unidade relativa do ar está dentro do normal, ultrapassando os 40% e a força do vento pode chegar a 17km/h. As chuvas na cidade devem começar no final do mês de novembro.

Macaúbas: Mega operação é realizada pelas Policias Ambiental, Federal e Rodoviária Federal

Terça | 24.10.2017 | 12h00


Nos últimos dias, uma mega operação das polícias, PRF e PF, Polícia Ambiental, INEMA e outras instituições, foram realizadas e ainda continuam na cidade de Macaúbas-BA e municípios vizinhos, em combate a criminalidade com multas e apreensões de pássaros silvestres criados em cativeiros, sem autorização e espécies em extinção, além de fraudes em licitações na região. Segundo informações, uma varredura está sendo feita na zona rural com multa por desmatamento ilegal e retiradas de materiais, exploração mineral entre outros. No centro, vários automóveis da PF e PRF fazendo abordagens em pontos comerciais e estabelecimentos clandestinos. Outra parte foram através de denúncias por parte da população sobre criação de animais silvestres em cativeiros, tais como, pássaros, canários em viveiros, galos de rinha, cobras jiboias, papagaios, enfim uma grande variedades de animais presos sem autorização do IBAMA. Outra parte, de acordo com informações, no primeiro momento as pessoas pegas em flagrante, estão sendo multadas e orientadas, não presas. Até o momento, a imprensa local não foi comunicada o que realmente de fato está acontecendo e quais medidas cabíveis estão sendo tomadas. 

Fazendas da família de Geddel são desocupadas na Bahia; polícia diz que não houve conflitos

Terça | 10.10.2017 | 11h18
Autor: G1


As fazendas da família do ex-ministro Geddel Vieira Lima no sudoeste e no sul da Bahia, que foram invadidas por índios e integrantes de movimentos de lutas por terra, foram desocupadas. A informação foi confirmada ao G1 pelo advogado da família, como também pela Polícia Civil, nesta terça-feira (10). A ocupação mais longa, que durou 13 dias, ocorreu na Fazenda Esmeralda, que fica na zona rural do município de Itapetinga, no sudoeste da Bahia. Segundo o advogado Franklin Ferraz, oficiais da Justiça cumpriram mandado de reintegração de posse na sexta-feira (6). Ele diz que os oficiais foram acompanhados de forças militares, mas que a reintegração ocorreu de forma pacífica. O delegado Antônio Roberto Gomes da Silva Júnior, que atua na região, confirma que a reintegração ocorreu sem confrontos. A Fazenda Esmeralda estava ocupada desde o dia 23 de setembro por índios da tribo pataxó Hã Hã Hãe. Eles afirmavam que a terra era sagrada e pediam demarcação. Já a Fazenda Tabajara, na cidade de Potiraguá, no sul da Bahia, foi desocupada voluntariamente pelos integrantes do Movimento Livre da Terra. Também não houve registro de conflitos na região. Com a reintegração e desocupação, a defesa da família de Geddel afirma que está avaliando a situação das propriedades e possíveis danos. Geddel está preso no complexo da Papuda, em Brasília, desde 8 de setembro. A prisão ocorreu três dias após a polícia ter encontrado R$ 51 milhões em cédulas em um imóvel supostamente utilizado por ele. Antes, ele já cumpria prisão domiciliar em Salvador.