Candidato petista diz que PED provará desorganização do PT baiano

  • Brumado Urgente
  • 04 Nov 2013
  • 10:24h

Ernesto Marques disputa a direção estadual do partido | Foto: Facebook

O jornalista e candidato a presidente do PT na Bahia, Ernesto Marques, fez duras críticas neste domingo (3) à atual direção do seu partido no estado, acusada de “enfraquecer” a sigla do ponto de vista organizativo. O petista, que usou a sua página no Facebook, criticou a maneira como o Processo Eleitoral Direto (PED) é conduzido na Bahia. Marques disputa com Everaldo Anunciação, postulante favorito a suceder o atual presidente Jonas Paulo. “A lógica que presidiu a ideia do ‘chapão’ segue um raciocínio equivocado segundo o qual, quanto menos reflexão, melhor. Quanto menos Política, melhor. Quanto menos debate, melhor. Quanto menos Partido, melhor. Melhor para quem? Melhor para o que?”, questionou. O postulante cita números oficiais da legenda, como o fato de a Bahia ser o quarto maior colégio eleitoral do país, o quarto maior em número de filiados ao PT e apenas o sétimo em aptos a votar. “Será a derradeira prova cabal da política deliberada de desorganização do PT, quando o vistoso número de 93 mil filiados será confrontado com a menor participação proporcional da militância num PED”, estimou. Ernesto ainda ironizou a cúpula da legenda na Bahia, que já teria cantado vitória eleitoral desde o início das discussões da eleição interna. “Vencer o candidato da situação que autoproclama sua vitória desde o dia seguinte à contagem dos boletos de pagamento da contribuição partidária que dá acesso às urnas, será a maior e mais autêntica Vitória de Pirro de toda a história da política baiana”, afirmou.