Sobe para 10 número de mortos em tragédia provocada por chuvas fortes em Lajedinho, na Bahia

  • (Foto: Jornal da Chapada)
  • 09 Dez 2013
  • 06:15h

Correio

Subiu para 10 o número de mortos na tragédia provocada pelas fortes chuvas que atingiram o município de Lajedinho, a 446 quilômetros de Salvador, na Chapada Diamantina, entre 22h30 e 0h de sábado (7) e deixou a cidade inundada. Os corpos de sete mulheres e um menino de 4 anos já foram identificados até a noite deste domingo (8). Os outros três corpos foram encontrados no final da tarde e no início da noite de hoje, na zona rural do município, mas não tiveram os nomes divulgados. Entre as vítimas já encontradas estão Valéria Cruz Lima, o filho dela Tarcio Lima dos Santos, de 4 anos, Luiza Santos Lima, Cátia Fernanda de Jesus Santos, Sirlene Santos da Silva, 16 anos, Valdete Maria de Jeusus, 40, Ilza Calvacante da Silva, 68 e Olívia Andresa de Jesus. Pelo menos 150 pessoas ficaram desabrigadas. Segundo informações da Defesa Civil, 70 casas foram destruídas e 90% da área comercial da cidade foi afetada. Segundo o técnico da Defesa Civil, Paulo Sergio Menezes, os moradores estão recebendo orientações em caso de situação de risco. "Estamos com duas equipes para fazermos o documento para pedir ajuda e  orientando a população a constuirem casas na parte alta da cidade", disse. 

Os desabrigados estão alojados na Escola Municipal Ana Lúcia  e recebem alimentos e remédios. A Defesa Civil forneceu 190 cobertores para os prejudicados. Alguns órgãos públicos como a Secretaria de Ação Social, Correios e a Prefeitura de Lajedinho foram afetados com a água da chuva e vários arquivos foram perdidos. A casa do prefeito da cidade também foi destruída. "Ele ficou preso dentro de casa com a esposa e o sobrinho e tentou até escapar pelo telhado da área de serviço. Ele só conseguiu ser resgatado pela população depois que a chuva passou e o nível de água abaixou", relata a secretária de saúde do município, Graziane Sena. Ainda de acordo com a secretária de saúde de Lajedinho, pelo menos 7 pessoas seguem desaparecidas, segundo levantamento feito entre os próprios moradores. Em nota, o governador Jaques Wagner (PT) disse que está acompanhando os desdobramentos da tragédia ocorrida em Lajedinho. "Não há nada que possa amenizar a dor pela perda de tantas vidas, porém, neste momento de aflição, quero me solidarizar com os familiares e toda a população da cidade. O governo coloca à disposição das vítimas os recursos possíveis para minimizar seu sofrimento. Peço aos baianos que se mobilizem para ajudar os moradores de Lajedinho", disse o governador. Segundo a professora Maiara Amorim, que trabalha na cidade há dois anos, a parte mais baixa da cidade é a mais afetada pelas inundações. "Algumas casas a gente só ve o alicerce. O resto a água levou tudo", relata. Maiara conhecia Valéria Cruz Lima, uma das vítimas da tragédia: "Ela era conselheira tutelar da cidade. O marido dela, comerciante da cidade conhecido como Reginaldo, e um filho de quatro anos morreram com a inundação. Só restou uma filha de 11 anos", lamenta a professora.