EUA: agravamento da pandemia já provoca discussões sobre o adiamento das eleições presidenciais

  • CNN Brasil
  • 01 Ago 2020
  • 11:55h

(Foto:: Reprodução G1)

Congressistas republicanos, incluindo membros da liderança na Câmara e do Senado americano, rejeitaram abertamente a sugestão feita pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nesta quinta-feira (30) de adiamento das eleições presidenciais de novembro. Assim como no Brasil, nos EUA cabe ao parlamento mudar as datas do calendário eleitoral., Trump é candidato a reeleição pelo Partido Republicano. As pesquisas indicam uma dianteira do representante do partido democrata, Joe Biden, ex-vice-presidente nas gestões de Barack Obama (2009-2016). O presidente do Comitê de Justiça do Senado, Lindsey Graham, um republicano da Carolina do Sul e aliado de Trump, é um dos críticos da ideia, assim como líder da bancada da maioria, senador John Thune, membro da liderança republicana. “Acredito que tivemos eleições em todos os novembros desde 1788 e eu espero que esse seja novamente o caso neste ano”, disse o líder. O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, insistiu similarmente que a eleição continue como planejado. “Nunca na história do país, através de guerras, depressões e da Guerra Civil, não realizamos uma eleição marcada federalmente na hora certa” Mais cedo nesta quinta, Trump tuitou: “Com votação por correspondência universal (não voto ausente, o que é bom), 2020 será a eleição mais imprecisa e fraudulenta da história. Será uma grande verghonha para os EUA. Adiar a eleição até que as pessoas possam votar segura e adequadamente ???”.