Chacina em igreja evangélica levanta a discussão sobre a segurança dos templos

  • Redação
  • 22 Mai 2019
  • 12:30h

O palco da chacina foi um templo localizado em Minas Gerais (Foto: Reprodução)

Um homem armado, de idade ainda não informada, invadiu uma igreja evangélica na noite desta terça-feira (21) em Paracatu, região Noroeste de MG, e matou pelo menos três pessoas. Antes da chacina, ele matou a ex-namorada com uma facada no pescoço. De acordo com as primeiras informações da Polícia Militar (PM), a intenção de Rudson Aragao Guimaraes era matar o pastor do local que, segundo a PM, é casado com a ex-namorada dele. Sobre o crime, a Polícia Militar também informou que primeiro o assassino foi até a casa da mãe dele no Bairro Bela Vista, onde estava a ex-namorada. Armado com uma faca ele surpreendeu a vítima com um golpe no pescoço. A vítima chegou a ser socorrida por testemunhas, mas não resistiu. Essa novo epidódio levantou, de forma mais aguada, as discussões sobre a necessidade de seguranças nos templos evangélicos, já que vários casos dessa natureza vêm ocorrendo e, pela facilidade da entrada, os feminicidas se sentem muito mais à vontade para agir.