Prefeitura de Guanambi negligência programa social de Habitação rural

  • 11 Jul 2018
  • 08:34h

Reprodução ilustração gráfica

Aguardado com expectativa pela comunidade guanambiense, e mais ainda pela comunidade da zona rural do município, o convênio que seria formalizado com a Caixa Econômica Federal para construção de 250 (duzentas e cinquenta) casas na zona rural de Guanambi, para pessoas carentes, que integra o Programa Nacional de Habitação Rural, não mais será executado, e tudo por conta de graves falhas administrativas da Secretaria de Ação Social do Município, que deixou de cumprir prazos na apresentação de relatórios, documentação pertinente junto á CEF, além de diversas outras falhas que acabou por fulminar o sonho de quase três centenas de famílias carentes. O PNHR – Programa Nacional de Habitação Rural foi criado pelo Governo Federal no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida, através da Lei 11.977/2009 e com a finalidade de possibilitar ao agricultor familiar, trabalhador rural e comunidades tradicionais o acesso à moradia digna no campo, seja construindo uma nova casa ou reformando/ampliando/concluindo uma existente. Mas o que é inadmissível, é que por flagrante inabilidade administrativa da gestão Municipal, relevante programa deixará de ser operacionalizado em Guanambi, primeiro, pela não apresentação de diversos documentos junto á empresa pública CEF, para fins de aprovação em tempo hábil, especialmente, por desatender prazo de edital para fins de apresentação de documentos e proposta/projeto, com o fim de formalização do convênio para repasse dos recursos federais. Com tanta escassez de recursos públicos, numa região tão carente como a de Guanambi, aliando ainda inaptidão administrativa, o que mais esperar dessa gestão frágil?