Mulher é curada de câncer de pele após tratamento com vacina contra HPV

  • 09 Jul 2018
  • 17:00h

Foto: Universidade de Miami

Uma mulher de 97 anos foi curada de um câncer de pele com um tratamento experimental: a vacina Gardasil, usada contra HPV. A paciente não identificada apresentava carcinoma de células escamosas, o segundo tipo mais comum de câncer de pele, com tratamento relativamente simples por remoção cirúrgica. Segundo o jornal O Globo, ela procurou o Sylvester Comprehensive Cancer Center, em Miami (EUA), quando estava com a perna direita coberta por tumores. No entanto, o tratamento não seria possível nese caso. "Ela não era candidata a cirurgia por causa do número e do tamanho de seus tumores", explicou a dermatologista Anna Nichols, que atendeu a paciente. "Também não era candidata à radioterapia pelos mesmos motivos". A pesquisadora, então, recorreu à solução experimental, já testada por ela mesma anteriormente. A droga, entretanto, é aprovada apenas para prevenção de cânceres cervical, anal, na vagina e na vulva causados pelo papilomavírus humano. A paciente recebeu duas doses no braço, com intervalo de seis semanas. Posteriormente, o medicamento foi injetado diretamente nos tumores, ao longo de 11 meses. "Todos os tumores desapareceram completamente 11 meses após a primeira injeção direta e ela não teve recidivas", comemorou Anna. "Já se passaram cerca de 24 meses desde que começamos com o tratamento", acrescentou.