Boulos provoca Bolsonaro e reclama de interferência do Judiciário na política

  • por Bruno Luiz / Fernando Duarte
  • 02 Jul 2018
  • 08:11h

Foto: Reprodução

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, provocou o potencial adversário nas urnas em outubro, Jair Bolsonaro (PSL), ao falar sobre o que está em disputa nas eleições de 2018 no Brasil. "A nossa expectativa é que a gente possa fazer um debate sobre projeto de Brasil, que não deixe que o ódio prevaleça, que gente que proclama o ódio, que explora o medo, que fala que vai fazer e acontecer e é valentão e foge do debate na hora H. É gente que não tem proposta, que não tem projeto de Brasil", criticou Boulos sem citar nominalmente Bolsonaro, que apontou o indicativo de não participar de debates durante a corrida presidencial deste ano. O psolista voltou a defender a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), acusando o Judiciário de tentar remover o petista do embate. A candidatura do Lula não é empecilho. Tratar a candidatura de Lula como empecilho é um desrespeito. O que prejudica o cenário político é o Judiciário querer intervir de maneira indevida nas eleições, fazendo uma condenação sem prova para retirar o Lula do processo eleitoral. O Lula tem o direito de ser candidato", reclamou o pré-candidato. Segundo Boulos, a Independência da Bahia, celebrada no Dois de Julho, é um momento de inspiração para o país. "O Dois de Julho representa esse espírito de guerra, esse espírito de luta, de disposição da independência e do protagonismo popular. Foi o exército popular que expulsou os portugueses. É uma data inspiradora, sobretudo num momento em que estamos vivendo no Brasil de tanta dificuldade", afirmou.