Pesquisador da Fiocruz alerta para epidemia ainda maior de zika e chikungunya

  • 04 Dez 2016
  • 16:02h

(Foto: Reprodução)

O diretor regional da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Mato Grosso do Sul, Rivaldo Venâncio, afirmou nesta quinta-feira (1º) que as epidemias de zika e chikungunya serão ainda maiores no verão de 2016/2017 do que foram na última temporada. De acordo com o pesquisador, que é especialista em medicina tropical, o número de casos este ano já subiu significativamente em relação a 2015. "Em 2015, foram identificados 38 mil casos de zika e de chikunguya. Neste ano, o número subiu impressionantemente para 255 mil. Só o estado do Rio já teve mais de 15 mil casos da doença até o mês de outubro. Claro que durante os meses em que o calor foi menor e com menos chuvas, a velocidade da transmissão diminuiu, mas agora estamos prestes a entrar no verão. E com ele, voltam as altas temperaturas e as chuvas intensas, que são condições mais do que ideais para a proliferação da doença. Como ainda não combatemos esses vírus da maneira adequada, uma epidemia ainda maior se anuncia para os próximos meses", disse durante o 2 º Seminário Dengue, Chikungunya e Zika: Desafios na Atenção à Saúde na Chikungunya, no Rio de Janeiro. Segundo a Agência Brasil, Venâncio ressaltou ainda que a transmissão da febre do Mayaro pelo Aedes aegypti ainda não pode ser confirmada. O pesquisador explicou que o vírus é transmitido majoritariamente por mosquitos silvestres, conhecidos como Haemagogus. "Isto é, de áreas rurais, de matas e etc. O que houve foi que, em estudos preliminares, foi constatado um potencial do Aedes como vetor do vírus. Esses estudos ainda precisam passar por aprofundamento", explicou.

Geração que não trabalha nem estuda aumenta em 2015

  • 04 Dez 2016
  • 14:00h

(Foto: Reprodução)

A Geração de jovens que não estudam nem trabalham, chamada de "nem nem", cresceu em 2015 e representava quase um quarto do total de jovens brasileiros, segundo a Síntese de Indicadores Sociais (SIS 2016), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta sexta-feira (2). De 2014 para 2015, o percentual aumentou de 20% para 22,5%. O avanço foi ainda maior em relação a 2005, quando a proporção era de 19,7%, de acordo com a pesquisa. O percentual de homens que não estudavam nem trabalhavam cresceu de 11,1% em 2005 para 15,4% em 2015. Mesmo assim, a proporção de mulheres nessa condição ainda é muito superior (29,8%). Segundo o IBGE, os cuidados com a casa e filhos acabam sendo uma barreira para a entrada de muitas mulheres no mercado de trabalho. "Quando a gente investiga os jovens homens 'nem nem', você tem um meio a meio entre aqueles que procuraram ou não trabalho. E quando você investiga a relação desses homens com afazeres domésticos, vê que não é um vínculo tão forte como acontece com as mulheres. Entre os homens, 47,4% cuidavam dos afazeres. Entre as mulheres, foi 91,6%", disse a pesquisadora do IBGE, Luanda Botelho.

De acordo com a pesquisadora, as características dos "nem nem" se mantêm com o tempo. “São características estruturais. A gente observa que dentre os ‘nem nem’ há uma predominância dos jovens que além de não estudarem e não trabalharem, não procuraram trabalho. E dentre estes jovens, a gente percebe também uma predominância das mulheres.” Além disso, a pesquisadora enfatizou que a desocupação não pode ser apontada como causa principal da condição de "nem nem", embora, conforme apontou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, ter sido maior a queda da ocupação entre a população jovem em 2015.

'Nem nem nem'
André Simões, analista da coordenação de população e indicadores sociais do IBGE, destacou que dentro do grupo dos "nem nem", pode ser feito um recorte do que pode ser chamado "nem nem nem", que além de não trabalhar e não estudar, não procura emprego, ou seja, são inativos. A proporção desse "nem nem nem" é maior que a do "nem nem" – são 14,4% contra 8,1% entre os jovens de 15 a 29 anos.

Na casa dos pais
A proporção de pessoas de 25 a 34 anos que estavam na condição de filho no arranjo familiar passou de 21,7%, em 2005, para 25,3%, em 2015.

CONTINUE LENDO

Percentual de negros em universidades dobra, mas é inferior ao de brancos

  • 04 Dez 2016
  • 12:02h

(Foto: Reprodução)

O percentual de negros no nível superior deu um salto e quase dobrou entre 2005 e 2015.  Em 2005, um ano após a implementação de ações afirmativas, como as cotas, apenas 5,5% dos jovens pretos ou pardos na classificação do IBGE e em idade universitária frequentavam uma faculdade. Em 2015, 12,8% dos negros entre 18 e 24 anos chegaram ao nível superior, segundo pesquisa divulgada nesta sexta-feira (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Comparado com os brancos, no entanto, o número equivale a menos da metade dos jovens brancos com a mesma oportunidade, que eram 26,5% em 2015 e 17,8% em 2005. Segundo a Agência Brasil, os dados foram constatados pela Síntese de Indicadores Sociais - uma análise das condições de vida da população brasileira. A pesquisa também mostra que os anos de ensino influenciam no salário: quanto maior a escolaridade, maior o rendimento do trabalhador. De acordo com o IBGE, a dificuldade de acesso dos estudantes negros ao diploma universitário reflete o atraso escolar, maior neste grupo do que no de alunos brancos. Na idade que deveriam estar na faculdade, 53,2% dos negros estão cursando nível fundamental ou médio, ante 29,1% dos brancos. Na última década, o Brasil conseguiu aumentar o número de estudantes entre 15 e 17 anos no Ensino Médio de 81,6% para 85%. No entanto, o IBGE avalia que o crescimento foi tímido e destaca o impacto da "pedagogia da repetência" na evasão escolar entre os mais pobres.

Feriados 2017: veja a lista de pontos facultativos e feriados nacionais

  • 04 Dez 2016
  • 10:02h

(Foto: Reprodução)

O Governo federal publicou nesta quarta-feira (30), em portaria no "Diário Oficial da União", a lista dos feriados federais de 2017. Além do 1º de janeiro, são mais 13 datas, entre feriados e pontos facultativos.

Confira a lista dos feriados de 2017:

1º de janeiro (domingo): Confraternização Universal (feriado nacional)

- 27 de fevereiro (segunda), Carnaval (ponto facultativo);

- 28 de fevereiro (terça), Carnaval (ponto facultativo);

- 1º de março, quarta-feira de Cinzas (ponto facultativo até as 14 horas);

- 14 de abril (sexta), Paixão de Cristo (feriado nacional);

- 21 de abril (sexta), Tiradentes (feriado nacional);

- 1º de maio (segunda), Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional);

- 15 de junho (quinta), Corpus Christi (ponto facultativo);

- 7 de setembro (quinta), Independência do Brasil (feriado nacional);

- 12 de outubro (quinta), Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional);

- 28 de outubro (sábado), Dia do Servidor Público (ponto facultativo);

- 2 de novembro (quinta), Finados (feriado nacional);

- 15 de novembro (quarta), Proclamação da República (feriado nacional);

- 25 de dezembro (segunda), Natal (feriado nacional)

CONTINUE LENDO

'Stick War: Legacy' bate 'Pokémon Go' e é game mais baixado do ano no Brasil

  • 04 Dez 2016
  • 09:02h

(Foto: Reprodução)

Nem todo burburinho nem a grande expectativa foi suficiente para fazer “Pokémon Go” desbancar “Stick War: Legacy” do posto de jogo mais baixado na Google Play do Brasil em 2016. O game que faz jogadores levantarem do sofá e saírem à rua para capturar as criaturinhas foi apenas o quinto da lista, divulgada pelo Google nesta quinta-feira (1º) e obtida com exclusividade pelo G1. Além do ranking dos games para Android, sistema operacional presente em 90% dos smartphones no Brasil, que mais tiveram downloads em 2016, o Google ainda criou listas temáticas de jogos: mais competitivos, mais inovadores, indie, mais emocionantes, mais irresistíveis e mais bonitos (veja abaixo). Também elegeu “Clash Royale” como o melhor do ano.

 

Desenvolvido pela Supercell, “Clash Royale” leva os personagens de “Clash of Clans” para uma disputa que mescla duas modalidades de games: a defesa de torres e o RPG de baralho, como Magic e “Hearthstone: Heroes of Warcraft”. Nas batalhas online, os jogadores têm de escolher cartas para compor seu time. Pode escolher lutadores, feitiços ou construções. Ganha quem possuir o maior número de coroas ao fim da partida. As batalhas são rápidas e forçam os jogadores a criar um deque de cartas em que as características dos personagens sejam combinadas. Devido à agilidade dos confrontos e a sua popularidade, “Clash Royale” já virou esporte eletrônico. Teve até campeonato na Brasil Game Show deste ano. Um dos games que mais gerou expectativa (e problemas) pelo mundo, “Pokémon Go” mistura velhos conhecidos dos adolescentes com uma proposta de interação entre o mundo real e o que acontece na tela do celular. Isso porque "Pokémon Go" usa realidade aumentada e GPS para levar os monstrinhos da Nintendo para o mundo real. Com isso, os jogadores são avisados quando estão próximos de um monstrinho. Ao encontrá-lo, o app mostra uma imagem virtual do pokémon. Outra interação é na hora de coletar itens, que são liberados a partir de PokéStops, localizados em igrejas, bares, estátuas, praças e outras instalações urbanas. O objetivo, como em outros títulos de Pokémon para consoles, é pegar todas os bichinhos virtuais e colocar os mais fortes para lutar em ginásios em busca de prestígio.

CONTINUE LENDO

Fies será reformulado e terá mais vagas em 2017, diz MEC

  • 04 Dez 2016
  • 07:02h

(Foto: Reprodução)

O ministro da Educação. Mendonça Filho, disse  na última segunda-feira (28) que pretende reformular e aumentar o número de vagas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). “Nosso compromisso com relação ao Fies é que a gente possa ter um Fies turbinado e que seja sustentável no médio e longo prazo”, disse após dar palestra na Associação Comercial de São Paulo. Em 2017, o programa que facilita o acesso ao ensino superior deverá, segundo o ministro, ir além das 225 mil vagas oferecidas neste ano. “Nós pretendemos ter mais vagas para o próximo ano. Mas eu não posso fixar enquanto nós não concluirmos essa avaliação”, acrescentou Mendonça sobre os trabalhos que devem ser concluídos entre o final deste ano e o início do próximo. As mudanças no fundo devem, de acordo com o ministro, contornar os problemas financeiros detectados pelo Tribunal de Contas da União (TCU). “Vocês acompanharam aquilo que foi publicado a partir do relatório do Tribunal de Contas da União, que, infelizmente, demonstrou um enorme rombo potencial hoje e projetado para o futuro com relação ao Fies. Então, a gente precisa ter cuidado em preservar esse mecanismo importantíssimo de acesso ao ensino superior no nosso país”, enfatizou.

Governo Rui amplia investimentos em Educação, mas reduz em Saúde para 2017

  • 03 Dez 2016
  • 20:02h

(Foto: Reprodução)

A gestão do governador da Bahia, Rui Costa, pretende manter em 2017 a tendência de crescimento nos investimentos em Educação. Entretanto, na área da Saúde, a aplicação de recursos vai arrefecer em relação a 2015 e 2016, os dois primeiros anos da gestão do petista. Para o ano que vem, o governo deve investir R$ 5.397.114.949 na educação baiana, um aumento de 7% tomando como parâmetro 2016, quando o orçamento para a área foi de R$ 5.048.376.376. Na comparação entre 2015 e o ano seguinte, o montante representou aumento de 3%. O setor tem o maior orçamento entre as pastas do governo estadual. Para a Saúde, Rui Costa pretende injetar R$ 5.098.137.729 no próximo exercício, valor que representa alta de apenas 2% para os R$ 4.990.096.788 do ano anterior, o segundo maior entre as secretarias. O percentual representa desaceleração nos valores aplicados pelo Estado no setor, já que, em 2015, o montante foi de R$ 4.384.940.973. Quando comparados os orçamentos de 2015 e 2016, encontra-se aumento de 14% no valor. Os montantes previstos para o próximo ano estão na Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada nesta quarta-feira (30), em reunião conjunta das Comissões de Constituição e Justiça e Finanças e Orçamento da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). 

O projeto agora será votado no plenário da Casa. Caso seja aprovado, vai para sanção do governador Rui Costa. A discussão e apreciação da proposta está marcada para o próximo dia 5 de dezembro. Já para a Segurança Pública, a LOA do próximo ano também destina uma quantia bilionária. A área, que tem o terceiro maior orçamento, deve receber R$ 4.411.714.000. O crescimento em relação a este ano, quando o setor contou com R$ 4.402.478.570, é de apenas 0,2%, o que mostra estabilidade. Já entre 2015 e 2016, o acréscimo foi de 5%. O Judiciário baiano terá à disposição, em 2017, R$ 2.311.335.000 para custear suas atividades, aumento de 11% em comparação com este ano, quando o orçamento foi de R$ 2.082.006.000. Entre o primeiro e segundo ano do governo Rui, no entanto, o crescimento foi menor, de 9%. Já a AL-BA, comandada atualmente por Marcelo Nilo (PSL), terá R$ 541.535.000 para custeio do funcionamento da Casa Legislativa. O montante significa aumento de 8% quando comparado com o orçamento deste ano, de R$ 502.758.000. Para 2015, a Assembleia obteve R$ 453.114.000. Na comparação entre o primeiro ano do governo Rui e 2016, a ampliação orçamentária foi de 11%.

CONTINUE LENDO

Cresce proporção de mulheres que são referência nos lares brasileiros, diz IBGE

  • 03 Dez 2016
  • 18:01h

(Foto: Reprodução)

A Proporção de mulheres que são consideradas referência nos lares brasileiros teve um aumento considerável nos últimos 10 anos, mostra a Síntese de Indicadores Sociais (SIS) 2016, publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (2). O percentual de mulheres enquadradas nesta condição em domicílios particulares saltou de 30,6% para 40,5% entre 2005 e 2015, especialmente nos lares habitados por casais, diz o levantamento. Nas famílias formadas por casais com filhos, a proporção de lares em que a mulher era a pessoa de referência passou de 6,8% para 22,5%, de 2005 para 2015. O IBGE considera como pessoa de referência quem é responsável pela unidade domiciliar (ou pela família) ou assim considerada pelos outros membros. Segundo o estudo, as mudanças nos arranjos familiares foram influenciadas pela queda da fecundidade, o aumento da escolaridade e da inserção das mulheres no mercado de trabalho.

Casais sem filhos
Nos arranjos de casais sem filhos, o percentual em que a mulher era a pessoa de referência também subiu: passou de 8,4% para 22,0% no mesmo período, segundo a SIS. Dos casais sem filhos, o estudo chamou a atenção para famílias com casais em que as duas pessoas (de referência e o cônjuge) tinham rendimento de qualquer fonte, a mulher não tinha filhos nascidos vivos, e este casal vivia sem a outros parentes ou agregados.

CONTINUE LENDO

Temer tenta fechar proposta de reforma da Previdência para enviar texto na próxima semana

  • 03 Dez 2016
  • 17:04h

(Foto: Reprodução)

O presidente Michel Temer reuniu-se com o ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira, e com o secretário da Previdência, Marcelo Caetano, na tarde desta sexta-feira (2), para tentar fechar os últimos pontos da proposta de reforma da Previdência. A intenção do governo é enviar o texto na semana que vem para o Congresso. Na segunda (28), Temer cancelou a participação que faria em um evento da Fiesp, em São Paulo, e deve de novo concentrar-se no tema. Está prevista uma reunião com representantes das centrais sindicais e também com líderes da base. Conforme mostrou o jornal Estado de S. Paulo, a aposentadoria dos políticos é o ponto ainda em aberto no texto final da reforma da Previdência. A proposta elaborada pela equipe técnica inclui os parlamentares entre os que vão ter de seguir as regras mais rígidas para se aposentar, como idade mínima e tempo de contribuição mais longo. No entanto, o presidente Michel Temer ainda não bateu o martelo se vale a pena manter essa proposta e comprar o desgaste político com o Congresso. Também na tarde desta sexta, o presidente reuniu-se com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para ser informado do andamento das negociações com governadores. O presidente definiu ainda, como uma forma de sinalização ao mercado para blindar a equipe econômica, que vai efetivar Dyogo no Planejamento. Diante de críticas à dificuldade de a equipe econômica conseguir colocar em prática as medidas de recuperação da economia cresceu a especulação de uma possível "fritura" de Meirelles. A data do anúncio de Dyogo como efetivo, entretanto, ainda não está confirmada. A oficialização pode acontecer por meio de nota, por informação via porta-voz ou apenas com a publicação de ato no Diário Oficial da União.

Investigações sobre causas do acidente da Chapecoense devem durar seis meses

  • 03 Dez 2016
  • 15:04h

(Foto: Reprodução)

As autoridades colombianas querem concluir em até seis meses a investigação sobre as causas da queda do avião da Chapecoense, que culminou com a morte de 71 pessoas na última segunda-feira (28) (madrugada de terça, no horário de Brasília), em Medellín. Um grupo de 20 peritos vai se debruçar sobre os dados de navegação, da caixa-preta e de depoimentos para apontar as conclusões. "Precisamos de seis meses, até para respeitar o protocolo de apuração. Vamos ter um grupo de trabalho formado por colombianos, brasileiros, bolivianos e também por dois britânicos, que são do país onde a aeronave foi fabricada", disse nesta sexta-feira Alfredo Bocanegra, diretor geral da Aerocivil da Colômbia. Segundo Bocanegra, os representantes brasileiros serão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Já os ingleses são membros do Grupo de Investigação de Acidentes Aéreos do Reino Unido. A aeronave foi fabricada em 1999. O trabalho cooperativo será liberado pelos colombianos, que, na quarta-feira, já apresentaram as conclusões preliminares. As primeiras análises apontaram que, no momento da queda, o avião estava com o tanque de combustível vazio. Essa condição causou a pane elétrica e a interrupção do funcionamento dos motores. Os dois problemas foram relatados pelo piloto, Miguel Quiroga, à torre de controle do aeroporto internacional de Medellín e evidenciados pela ausência de explosão no momento do impacto. "É necessário um trabalho científico, com a presença de especialistas para determinar o que houve. Ainda é cedo para ter definições", explicou Bocanegra. O diretor disse ainda ser cedo para explicar os motivos de a aeronave estar sem combustível no momento da queda, noite de segunda-feira.

Bahia: Homem é morto durante festa em casa de show

  • 03 Dez 2016
  • 11:49h

(Foto: Reprodução)

Um homem de 37 anos foi assassinado a tiros na madrugada deste sábado (3) no Coliseu do Forró, no bairro de Patamares, em Salvador. De acordo com a Central de Polícias, Marcelo Tosta dos Santos foi baleado após discutir com um indivíduo, ainda não identificado. O empresário era dono de uma empresa chamada Tosta Cobrança e dançarino do grupo Troupe Dance. Nesta sexta-feira (2), a casa de show teve apresentação da banda Vingadora, com participação de Babado Novo e Jeanne Lima. O suspeito fugiu após o crime. O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Enem é aplicado neste final de semana para mais de 277 mil candidatos

  • 03 Dez 2016
  • 11:01h

(Foto: Reprodução)

Neste sábado (3) e domingo (4), o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será aplicado para 277.624 candidatos que não puderam fazer a prova na primeira aplicação, nos dias 5 e 6 de novembro. As provas serão aplicadas em todas as unidades da federação, menos em quatro estados: Roraima, Acre, Amazonas Amapá. A maior parte desses alunos teve as provas adiadas em função da ocupações que ocorreram em escolas e universidades públicas do país no mês de novembro. Segundo a Agência Brasil, o esquema da segunda aplicação será semelhante ao da primeira. Os portões abrem às 12h e fecham às 13h, no horário de Brasília. As provas começam a ser aplicadas às 13h30. No primeiro dia, os candidatos terão quatro horas e 30 minutos para responder a 90 questões das áreas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias. No segundo dia serão cinco horas e 30 minutos para as provas de redação, linguagens, códigos e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias. Os locais de prova estão disponíveis na página do Participante e no aplicativo do Enem, nas plataformas Android, iOS e Windows Phone. O candidato deve levar um documento original com foto válido e caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente. É proibida a utilização de qualquer equipamento eletrônico. Celulares devem ser desligados e colocados dentro de em embalagem porta-objetos  fornecida pelo aplicador. 

PMs negam paralisação; SSP garante que há equipamentos de segurança suficientes

  • Bahia Notícias
  • 03 Dez 2016
  • 10:16h

(Foto: Reprodução)

Os policiais militares negaram que farão uma paralisação do serviço na segunda-feira (5). Boatos surgiram nas redes sociais após a assembleia da categoria definir que os servidores não deixarão as bases sem todos os equipamentos de segurança regulares (entenda aqui). De acordo com o deputado estadual Soldado Prisco (PPS), que participou da reunião da Associação dos Policiais e Bombeiros do Estado da Bahia (Aspra), explicou que a categoria vai trabalhar apenas “dentro da legalidade”. “[Os PMs] Vão cumprir tudo. As viaturas são pra uso exclusivo em serviço, mas 50% delas são para uso pessoal. Isso é proibido por lei”, criticou. Prisco citou ainda outros problemas, como falta de armamento e coletes a prova de balas vencidos. “Tem unidades sem condição nenhuma de funcionamento, sem sequer um banheiro para o policial trocar de roupa. Para cada viatura eles dão R$ 30 por dia para comprar gasolina”, pontuou. Em nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) rebateu as informações e informou que todas as unidades da Polícia Militar continuam funcionando normalmente, sem qualquer tipo de alteração. “O Comando-Geral  da PM ressalta também que todos os equipamentos  necessários para  a segurança dos profissionais e dos baianos (armamento, colestes balísticos, viaturas, entre outros) são garantidos e utilizados diuturnamente nas ações ostensivas. Lembra ainda que as unidades da PM no estado tiveram a frota de viaturas renovada. No total, em 2016, foram 1400 veículos substituídos por equipamentos 0 km”, alega o órgão, em nota.

Itabuna: Equipe da TV Cabrália é atacada e agredida durante reportagem

  • 03 Dez 2016
  • 09:31h

Equipes de reportagem da Rádio Difusora de Itabuna e da TV Cabrália foram atacadas, nesta quinta (2), quando cobriam o resgate do corpo do menor Leonardo Silva em uma represa próximo ao Condomínio Pedro Fontes I. Um homem tentou incitar dezenas de moradores do condomínio que acompanhavam o resgate. O Corpo de Bombeiros demorou para chegar ao local, o que gerou revolta. O homem, não identificado, virou-se para as equipes da emissora de rádio e da TV e disse que elas estavam ali apenas para noticiar a “miséria” da comunidade. E tentou incitar a multidão. Pouco tempo depois, uma pedra foi atirada contra os repórteres, que não foram atingidos. A pedra, grande, amassou o capô e o teto do veículo da TV Cabrália. Um cinegrafista chegou a ser agredido. Os profissionais de imprensa deixaram o local após negociação com os moradores. Ironia do destino: pouco tempo depois, moradores ligaram para as duas emissoras pedindo a cobertura de protesto no Semianel Rodoviário. Eles haviam interditado a rodovia que liga as BRs 101 e 415 em protesto contra o Corpo de Bombeiros. O ataque aos profissionais, claro, impossibilitou que as emissoras mobilizassem equipes para o local. Fonte: Blog do Tom Ribeiro

Brasil: Família passa mal após beber suco e achar comprimido no pacote

  • 03 Dez 2016
  • 08:53h

(Foto: Reprodução)

Uma aposentada de Cubatão, na Baixada Santista, levou um susto e passou mal ao consumir um suco de uva em pó. Elizabeth Rosa William, de 56 anos, afirma ter encontrado um comprimido estourado, dentro do saquinho, após ter sentido um gosto estranho no copo. Em nota, a empresa afirma que está analisando o caso. O suco sabor uva foi comprado em um mercado próximo do local onde Elizabeth mora. Em entrevista ao G1, a aposentada informou que não compra o produto com frequência. "Estava com muita vontade de tomar suco de uva. Sempre deixo uma jarra de água já gelando, então, quando cheguei, coloquei o 'pózinho' dentro dela", afirma. Segundo Elizabeth, a jarra utilizada é de cor escura, e, portanto, ela não observou alterações no suco. "Quando mexi, senti que ele estava meio grosso, mas pensei que era normal", relembra. A aposentada ofereceu um gole de suco a seus pais, já idosos. Momentos depois, encheu um copo e tomou um gole.

 "Quando tomei, vi que ele estava estranho, com um cheiro forte, como se fosse de remédio mesmo", conta. Ao observar melhor o copo, Elizabeth viu que havia um objeto grudado no fundo. "Foi daí que eu vi que parecia um comprimido, um remédio mesmo. Minha filha viu e também pensou que era. Ele até se partiu no meio", descreve. "Fui na Viligância de Saúde e eles me orientaram a ligar para a empresa. A empresa me informou que buscaria uma amostra", informa a aposentada. Em nota enviada ao G1, a Mondelēz Brasil, responsável pela produção do suco, lamentou o caso e informou que possui "rigorosos controles de qualidade que garantem que os produtos saiam das fábricas em perfeitas condições de consumo". A empresa também afirma que a consumidora está sendo atendida por uma equipe que irá analisar o caso. Após consumir o produto, a aposentada sentiu cólicas e teve problemas intestinais durante vários dias após o consumo. Ela suspeita que o comprimido possa ter alterado o produto já que os pais de Elizabeth, que chegaram a experimentar o suco, tiveram sintomas parecidos. "É uma coisa que pode acontecer em qualquer lugar. Eu só quero informar o que aconteceu comigo e estou exercendo o meu direito de alertar as pessoas", finaliza.

CONTINUE LENDO