Novas medidas serão progressivas e diárias, revela Rui Costa

  • Redação
  • 19 Fev 2021
  • 17:35h

Em entrevista à BandNews, Rui Costa informou que o estado atingiu o maior número de pacientes em UTIs | Foto: Reprodução

A partir desta sexta-feira (19), quando começa o toque de recolher em 343 cidades baianas, as medidas para conter o aumento do contágio do novo coronavírus serão “progressivas e diárias”. O anuncio foi feito pelo governador Rui Costa em entrevista à rádio BandNews. “Hoje eu já anunciei que ao alcançarmos 80% (de ocupação nas UTIs) nós ampliaremos o horário de restrições do toque de recolher”, disse Rui Costa. Na resposta, o governador acrescentou que a Bahia chegou ao maior número de pacientes em UTIs desde o início da pandemia (864). O pico anterior ocorreu em 2 de agosto (857). Na média, o estado tem 76% de ocupação nas unidades de terapia Intensiva, segundo o boletim epidemiológico de quinta-feira (18). O toque de recolher determinado até o próximo dia 25 será das 22hs às 5hs do dia seguinte. Na entrevista, Rui explicou que na primeira parte da pandemia, o estado segurou de março a setembro para a Covid-19 se espalhar por todos os municípios. Agora, a segunda onda acontece com o vírus instalado em todo o estado, causando, superlotação de hospitais no Extremo Sul, nas regiões de Vitória da Conquista e Jequié. Feira de Santana se aproxima da lotação, enquanto Salvador tem 80% de ocupação.

Será Daniel a segunda onda do gabinete do ódio? Melhor vacinar

  • Levi Vasconcelos
  • 19 Fev 2021
  • 16:29h

A terceira onda desse jogo é que interessa aos baianos. Como vão ficar Rui Costa e ACM Neto? | (Foto: Reprodução)

Dizem nas redes sociais que Daniel Silveira (PSL-RJ), o deputado que está preso por xingar membros do STF com palavras do mais baixo calão em nome da liberdade de expressão, é a segunda cepa do gabinete do ódio, tão bem alimentado por Bolsonaro na primeira metade do mandato.

E aí vem o tempero: ‘Se o vírus se alastra, vamos precisar de duas vacinas, contra a Covid e contra a raiva’. E em Brasília ontem a pergunta rolava: Bolsonaro se vacinou contra a raiva?

O presidente, agora usando como tática a caça de aliados políticos no Congresso Nacional, deixou o gabinete do ódio, e trilha o ‘toma-lá-dá-cá’, ao que parece, muito satisfeito. E no caso Daniel, disse que o governo não tem nada com isso.

Trump

Dizem que Bolsonaro mudou o disco depois da derrota do amigo Donald Trump, o presidente dos EUA que aferrou-se ao mandato no mais clássico estilo dos ditadores das republiquetas do terceiro mundo, e só saiu na marra.

Bolsonaro dá a sensação de estar tentando guinar para o jogo político clássico. E tem chances. Ele já detonou Wilson Witzel, do Rio; Sérgio Moro, Luiz Henrique Mandetta e quase que também João Dória, de São Paulo, todos dois anos atrás, potenciais concorrentes em 2022.

E será que a segunda cepa do gabinete do ódio tem alguma chance? A vacina para ele é a democracia.

A terceira onda desse jogo é que interessa aos baianos. Como vão ficar Rui Costa e ACM Neto

Ministério da Saúde diz que avanço da Covid em 2021 era imprevisível

  • Fábio Pupo | Folhapress
  • 19 Fev 2021
  • 14:48h

(Foto: Reprodução)

Mesmo sem vacinas e com alertas de que a pandemia de Covid-19 geraria uma nova onda de contágio no Brasil, o Ministério da Saúde afirma que o crescimento dos casos em 2021 era imprevisível até o ano passado. Agora, com mais de mil mortes por dia há praticamente um mês, a pasta pede com urgência a liberação de recursos fora do teto de gastos.

O pedido por verbas foi feito em 29 de janeiro e argumenta que o avanço da Covid neste ano era incerto, de acordo com solicitação à qual a Folha de S.Paulo teve acesso. A pasta comandada por Eduardo Pazuello pede créditos extraordinários, que ficam fora do Orçamento tradicional e fora da regra do teto (que barra o crescimento real das despesas da União).

A Constituição só permite o crédito extraordinário em casos urgentes e imprevisíveis e, como a pandemia chegou ao Brasil há quase um ano, não há consenso entre especialistas sobre o uso do argumento neste ano. O pedido passa por avaliações jurídicas internas para respaldar a visão do Ministério nesse e em outros pontos.

Para pedir os recursos fora do Orçamento, a pasta de Pazuello defende a imprevisibilidade baseada em dois argumentos. Um deles é que a doença arrefeceria porque havia "perspectiva da imunização".

Apesar de mencionar tal expectativa, nenhuma vacina havia sido liberada até o fim do ano pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). As aplicações de CoronaVac só começaram em 17 de janeiro e as do imunizante da Oxford/Astrazeneca, em 23 de janeiro. Até agora, menos de 3% da população recebeu alguma dose.

A Saúde também diz em seu pedido que o agravamento da pandemia em 2021 não era uma certeza porque o número de mortes estava caindo no segundo semestre de 2020.

"A situacao epidemiologica atualmente verificada nao era certa em meados de 2020, quando da elaboracao da proposta orcamentaria em tramitacao no Congresso Nacional, como indica a propria reducao do numero de casos e mortes no decorrer do segundo semestre de 2020, alem da perspectiva da imunizacao", afirma a pasta no documento.

A Covid estava em queda de julho a novembro, mas passou a subir novamente depois disso e chegou ao fim de dezembro com mais de 700 mortes, patamar similar ao observado em meados de maio --mês que antecedeu o platô de mil mortes diárias no ano passado.

Àquela altura, a OMS (Organização Mundial da Saúde) já alertava há meses sobre as novas ondas de Covid-19. Pelo menos desde abril a entidade mencionava a expectativa de novos impulsos no contágio, situação vivida no segundo semestre também por países como Alemanha, Itália, Portugal e Reino Unido.

Um parecer do time da AGU (Advocacia-Geral da União) que trabalha no Ministério da Saúde respaldou o pedido da pasta ao afirmar recentemente que "parecem estar presentes" os requisitos constitucionais para o credito extraordinario, considerando relevancia, urgencia e imprevisibilidade.

Mas a avaliação ainda está sendo aprofundada pelo Ministério da Economia para verificar a viabilidade da medida de acordo com as regras fiscais vigentes. A equipe econômica e o Congresso trabalham em uma cláusula de calamidade pública que flexibilizaria as normas e abriria a possibilidade de gastos neste ano.

Na equipe econômica, o pedido do Ministério da Saúde foi recebido com recomendação de cautela principalmente porque não está em vigor o estado de calamidade pública -o que demanda o cumprimento integral das regras fiscais.

Mesmo que o caso seja considerado de imprevisibilidade e os créditos sejam liberados -ficando, portanto, fora do teto-, o governo ainda tem duas grandes normas a obedecer nesse caso.

Uma delas é a meta de resultado primário (receitas menos despesas), que está definida em 2021 em um déficit de R$ 247 bilhões. A outra é a regra de ouro das contas públicas, que busca impedir endividamento para pagar despesas correntes e já está no limite.

A Saúde pediu inicialmente R$ 5,2 bilhões para enfrentar seis meses de pandemia e destinar a verba para leitos de UTI, pagamento de médicos e residentes, testes e outros itens. Segundo a pasta, os recursos são necessários porque suas verbas do Orçamento de 2021 já estão comprometidas com medidas habituais, como a manutenção do SUS (Sistema Único de Saúde).

Enquanto isso, o Orçamento de 2021 segue estacionado no Congresso, sem modificação de valores, desde abril do ano passado -quando foi enviado pelo Executivo. Desde então, a equipe econômica defendia a aprovação de propostas que cortavam outras despesas para liberar espaço orçamentário -o que até agora não foi adiante.

Sem revisão de gastos, governo e parlamentares falam publicamente sobre a flexibilização de regras fiscais para liberar despesas -destravando os créditos extraordinários e liberando verbas fora do teto para enfrentar a pandemia e suas consequências.

A pressão por mais gastos vem tanto do Congresso como dos governadores. "A pandemia não cessou e seguiremos enfrentando até final do ano a coexistência de diversas ondas dessa crise de saúde ocorrendo de maneira assimétrica e diversas regiões do Brasil", afirmam os secretários estaduais de Fazenda em carta aos ministérios da Saúde e da Economia divulgada nesta quinta (18).

"Os efeitos da vacinação somente deverão repercutir em queda sustentada [...] a partir do segundo semestre. Urge um imediato aporte de novo orçamento de auxílio aos estados", escrevem os secretários.

Legislativo de Brumado adotará medidas rígidas de combate à Covid-19; viagem à Brasília foi suspensa como também público nas sessões

  • Brumado Urgente
  • 19 Fev 2021
  • 14:14h

(Foto: Daniel Simurro | Brumado Urgente)

A gravidade do atual momento da pandemia em Brumado fez com que o presidente da Câmara de Vereadores, José Carlos de Jonas (PSB), em decisão conjunta com a mesa diretora irá adotar medidas bem mais rígidas de combata à Covid-19. Em decorrência disso a viagem para Brasília, onde várias parlamentares iriam participar de um curso de capacitação foi cancelada. Outra medida será a restrição de público nas sessões ordinárias, ficando apenas liberado para um assessor de cada vereador. Outras ações poderão ser adotadas, inclusive a suspensão das atividades administrativas, ficando somente o serviço remoto, mas isso ainda não foi decidido. A decisão já deverá valer para a próxima sessão de segunda-feira (22) e a Portaria deverá ser baixada ainda hoje (19). 

Presidente Adolfo Menezes reduz acesso à Alba a partir de segunda-feira (22)

  • Redação
  • 19 Fev 2021
  • 14:04h

(Foto: Reprodução)

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deputado Adolfo Menezes, informou nesta sexta-feira (19) que o preocupa muito a atual escalada de disseminação do coronavírus, que pressiona de tal maneira os serviços públicos e privados de saúde a ponto de colapso ser uma possibilidade, caso a população não se conscientize e faça a sua parte.

Segundo o deputado, no exato momento em que entram em vigor medidas excepcionais, como o toque de recolher na maior parte da Bahia, ele considera um dever restringir ainda mais o acesso ao Parlamento e já determinou à Superintendência de Recursos Humanos o imediato incremento do trabalho remoto, reduzindo ao mínimo as atividades que requeiram presenças de funcionários na Alba. A circulação de pessoas no local será ainda mais restringida a partir de segunda-feira.

O presidente solicitou aos deputados que minimizem a quantidade de assessores em seus gabinetes, bem como o atendimento externo.

Para o deputado Adolfo Menezes, as próximas semanas serão cruciais para a contenção da pandemia e, sem o concurso de todos, esse prazo será alargado e o sofrimento de todos ampliado, com internações e óbitos evitáveis.

Ficar em casa, frisa, não é vacina, “mas é a melhor prevenção que a ciência encontrou para deter esse flagelo inédito, até que o ritmo de vacinação aumente e imunize nossa gente, pois as autoridades não podem tudo. O governador Rui Costa, o prefeito Bruno Reis e tantos outros prefeitos têm cortado na carne, trabalhado duro; mas sem a compreensão e o apoio de todos, a provação será ainda maior”, disse.

Prisão de deputado bolsonarista também foi recado para militares, avaliam ministros do STF

  • 19 Fev 2021
  • 13:57h

Foto: Divulgação

A determinação da prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) não foi apenas uma punição pelos ataques que ele proferiu contra ministros do Supremo Tribunal Federal  (STF). Para magistrados da Corte, a medida (veja aqui) serviu também como um recado para os militares que defendem a pressão do general Eduardo Villas Bôas sobre a Corte.

Na última semana, Villas Bôas deu detalhes sobre os bastidores de uma postagem feita por ele na véspera do julgamento da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2018. Na ocasião, ele disse que o Exército compartilhava um "anseio de repúdio à imunidade" e, agora, revelou que a mensagem foi escrita com ajuda de outros integrantes das Forças Armados.

Diante da repercussão desses novos fatos, o general ainda ironizou o ministro Edson Fachin, ao dizer que ele só reagiu à mensagem "três anos depois" (saiba mais aqui). Com isso, os magistrados avaliam que a atitude do general e a do deputado fazem parte de um mesmo movimento antidemocrático e de ameaça às instituições.

MPF é acionado após diretor do Iphan realizar live de igreja em gabinete

  • Bahia Notícias
  • 19 Fev 2021
  • 12:47h

Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal (MPF) foi acionado para apurar supostas irregularidades cometidas pelo diretor de Departamento de Patrimônio Imaterial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Tassos Lycurgo. 

De acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro, formado por 19 instituições, pediu ao MPF que instaure inquérito para apurar as supostas infrações, porque o dirigente do Iphan, que é pastor da igreja do Ministério da Defesa da Fé, gravou uma live no gabinete da instituição pública, em janeiro deste ano. 

Segundo a coluna, na representação protocolada nesta quinta (18), o fórum destacou que, além de fazer a live da igreja em órgão público, o pastor Lycurgo convidou os participantes a contribuir com dízimo. Consultado, o Iphan decidiu não se pronunciar.

Suspenso, carnaval tem mesmo n° de mortes do ano passado em BRs da Bahia

  • 19 Fev 2021
  • 11:42h

Foto: Divulgação / PRF-BA

Mesmo com o carnaval suspenso, o número de óbitos nas estradas federais do estado no período não se alterou. Foram nove perdas, igual número de 2020, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF-BA) divulgados nesta sexta-feira (19).

Já no número de acidentes, a redução foi de 25% neste ano ante a mesma época em 2020. Neste ano ocorreram 45 acidentes, enquanto que em 2020 foram 61. Dos 45 deste ano, 16 foram acidentes graves, que são os que resultam em, pelo menos, um óbito ou ferido gravemente. Ainda segundo a PRF-BA, neste ano 47 pessoas ficaram feridas, 51% a menos em relação ao mesmo período do ano passado em que teve 95 feridos.

Nos cinco dias de operação, a PRF-BA autuou 3.780 condutores por infrações diversas. Só em uma delas, a ultrapassagem proibida, foram 988 autos extraídos. Nas fiscalizações, a PRF-BA também emitiu 89 autos de infração para motociclistas ou passageiro sem capacete. As ações ainda geraram multas a 22 motoristas que usavam o celular enquanto dirigiam, e 293 autuações por não uso do cinto de segurança, obrigatório não só para o motorista como também para todos os ocupantes do veículo.

Os que não tinham cadeirinha para crianças foram 28. A corporação ainda recolheu 296 veículos ao pátio da PRF-BA, por diferentes irregularidades seja na documentação, ou no estado de conservação e até ausência equipamentos obrigatório.

Funcionamento de academias e igrejas está temporariamente proibido em Guanambi

  • Agência Sertão
  • 19 Fev 2021
  • 10:37h

(Foto: Reprodução)

O novo decreto editado pela Prefeitura de Guanambi suspendeu o funcionamento de academias de atividades físicas e de cultos presenciais. Os estabelecimentos deverão ficar fechados ao público a partir desta quinta-feira (18). A medida visa diminuir a circulação do coronavírus em Guanambi e foi publicada em edição extra do Diário Oficial do Município nesta quarta-feira (17).

As igrejas e demais templos religiosos já estava com funcionamento limitado a 50 fieis simultaneamente deste a semana passada e agora estão totalmente suspensos. Já as academias continuavam abertas, mesmo com o fechamento dos equipamentos de exercícios físicos nas praças e parques públicos.

O fechamento dos templos religiosos e das academias está estipulado até o dia 8 de março, podendo ser revogado antes ou prorrogado ao final do prazo dependendo do cenário epidemiológico do município.

As academias ficaram fechadas de entre meados de março e início de maio, depois reabriram e voltara a fechar duas vezes por mais algumas semanas. Desde o início de agosto elas funcionam de acordo com um portaria municipal que regulamentou as medidas de segurança. Esta é a quarta vez que os estabelecimentos ficarão fechados desde o início da pandemia.

As igrejas também ficaram completamente fechadas por algumas semanas e com o funcionamento limitado.

O novo decreto publicado pela Prefeitura de Guanambi ainda restringiu o horário de funcionamento de todos os estabelecimentos considerados não essenciais até às 18h, de segunda a sexta-feira. 

Mais 26 casos da doença foram registrados no município nesta quarta-feira. Agora são 3.431 casos positivos, com 3.296 pacientes recuperados e 21 óbitos. No momento, 114 pacientes ainda estão com o vírus, sendo que 16 estão internados. Outras 113 pacientes com suspeita da doença aguardam o resultado dos exames.

Período de matrículas das escolas municipais de Brumado começa dia 23; sorteio eletrônico será no dia 27

  • Sertão Hoje
  • 19 Fev 2021
  • 09:28h

Os responsáveis devem ir a qualquer escola pública municipal para efetuar a inscrição, não sendo necessário ir à própria escola na qual deseja a vaga | Foto: Brumado Urgente Conteúdo

A Secretaria Municipal de Educação de Brumado emitiu comunicado, nesta sexta-feira (12), informando que o sorteio eletrônico das matriculas das escolas municipais da zona urbana será realizado no dia 27 deste mês. O período de inscrições ocorrerá entre os dias 23 e 26 de fevereiro. Os pais ou responsáveis poderão se dirigir a qualquer escola pública municipal para efetuar a inscrição do seu filho, não sendo necessário ir à própria escola na qual deseja a vaga. Caso o aluno não seja contemplado no sorteio eletrônico, os pais deverão procurar a Secretaria de Educação, que fará o encaminhamento para a unidade de ensino em que há vaga e que seja mais próxima da residência do aluno. As matrículas serão efetivadas nas escolas no período de 01 a 03 de março e, nas creches, nos dias 04 e 05 março. Para a demanda de vagas nas escolas da zona rural não será necessária a realização de sorteio. Todos os alunos das comunidades rurais já têm vaga garantida, cabendo aos pais e/ou responsável dirigirem-se à escola para efetivar a matrícula.

Descubra o mistério dos cachorros azulados que invadem as redes sociais

  • Redação
  • 19 Fev 2021
  • 08:54h

(Foto: Reprodução)

Imagens de cachorros com pelos na cor azulada viralizaram nas redes sociais, despertando a curiosidade de muita gente e a preocupação por parte de ativistas da causa animal e de autoridades. Os cães foram fotografados, na semana passada, nas ruas da cidade russa de Dzerzhinsk, a 370 km da capital Moscou. As imagens foram compartilhadas na rede social russa VK. Na região, há uma fábrica abandonada de polímeros e, de acordo com o antigo gerente, o local abrigava diversos compostos químicos usados na fabricação dos polímeros, como o ácido cianídrico e também o sulfato de cobre. A empresa decretou falência em 2015 e alguns dos produtos foram deixados na instalação. A explicação seria que os cães acharam restos de sulfato de cobre e rolaram sobre o produto. O ácido cianídrico e o sulfato de cobre são conhecidos na indústria química por sua forte coloração azulada e também por suas características altamente tóxicas. Para se ter uma ideia, no passado, o composto já foi utilizado em conflitos como arma química.

Escolas particulares descartam retomar via judicial para viabilizar volta às aulas na Bahia

  • Mari Leal
  • 19 Fev 2021
  • 08:07h

O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado da Bahia (Sinepe-BA) descarta qualquer possibilidade de voltar a utilizar a via judicial para a retomada das atividades escolares presenciais nas unidades de ensino vinculadas à entidade. A confirmação foi feita nesta quinta-feira (18) por Jorge Tadeu Pinheiro Coelho, presidente da entidade representativa. 

Segundo Coelho, a entidade e sua diretoria voltam a se dedicar à via dos debates e esclarecimentos à população, baseado no contato com as representações políticas. A mudança de postura do sindicato ocorre após o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) derrubar uma liminar que autorizava o retorno das aulas presenciais na capital baiana, cuja provocação à Justiça havia sido feita pelo Sinepe-Ba. 

No último domingo (14), uma decisão assinada pela juíza Juliana de Castro, da 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, determinava a “suspensão do inciso I do art 1º do Decreto Municipal n. 33.506, de 5 fevereiro de 2021, e o Decreto Estadual n. 20.205, de 5 de fevereiro de 2021 no que toca a suspensão das aulas por sua inconstitucionalidade em razão da violação dos princípios da razoabilidade, proporcionalidade e motivação”.  

A previsão do sindicato era de que as unidades particulares de ensino da capital retornassem às atividades já na terça-feira (16), porém na segunda (15) a liminar foi derrubada. Na ocasião, também foi tornada sem efeito outra decisão judicial que autorizava a retomada das aulas na rede pública de ensino até o dia 1° de março.. 

Nesta quarta-feira (18), o governador Rui Costa apresentou ao Ministério Público Estadual, à Defensoria Pública e ao Tribunal de Justiça da Bahia os indicadores de saúde necessários para a volta às aulas presenciais na Bahia. 

“Para que o retorno das atividades escolares possa acontecer de forma segura para os profissionais de saúde, alunos e seus familiares, três indicadores necessários para o controle da pandemia de Covid-19 precisam ser reduzidos, são eles: o número de casos ativos, o número de óbitos e as taxas de ocupação de leitos e pessoas aguardando por leitos”, explicou Rui Costa. 

O retorno das atividades escolares na Bahia tem sido tema de intensos debates, os quais contam com a presença de representantes das mais diversas instâncias políticas, educacionais e sanitárias. Em março a Bahia completará um ano desde a interrupção das atividades. No entanto, algumas semanas, nos bastidores, havia pretensão para o retorno ao menos na segunda quinzena do próximo mês, mas o agravamento da pandemia tem afastado ainda mais as probabilidades. 

Atualmente, o estado vive um cenário semelhante ao mês de agosto do ano passado, no que se refere ao número de casos ativos e óbitos, porém o sistema de saúde está pressionado pela tendência de agravamento dos casos. A Secretaria de Saúde estadual tem emitido alerta diariamente. Também já foi confirmada na Bahia a transmissão comunitária da variante da Covid-19 identificada no Reino Unido, que possui transmissão acelerada e propensão a quadros mais críticos da doença (reveja). 

Dentre as diversas discussões ocorridas nas últimas semanas um dos grandes desafios postos em pauta era a elaboração de uma decisão comum, que contemplasse as instituições públicas e privadas, evitando o aprofundamento de desigualdades entre as modalidades de oferta de ensino.  

De acordo com último boletim atualizado pela Sesab, a Bahia registra, atualmente, o maior número de casos ativos da Covid-19 desde julho. São 16.287 ocorrências com possibilidade de transmissão. Nesta quinta-feira foram registradas 67 mortes, ocorridas em diversas datas. O número se mantém acima de 60 há uma semana. 

Colapso!:Conquista está praticamente com lotação máxima dos leitos de UTI para Covid-19

  • Redação
  • 19 Fev 2021
  • 07:30h

(Foto: Reprodução)

O município de Vitória da Conquista vive o pior momento da pandemia da Covid-19, que se iniciou em março de 2020. Com um total de 295 mortes, quatro nas últimas 24 horas, e um total de 19.177 casos confirmados da doença, a situação pode ser considerada crítica. A grande preocupação se dá, principalmente, porque de acordo com dados da Secretaria Estadual da Saúde, praticamente não restam mais leitos de UTI para o tratamento da doença no município. A ocupação total chega a marca de 97%. Com 100% de lotação no Hospital Geral de Vitória da Conquista, 100% de lotação no Hospital São Vicente e restam apenas duas vagas no Hospital das Clínicas de Conquista. Em entrevista a uma rádio local, o secretário de saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, que inclusive neste momento se encontra acometido da doença, disse que não teria como criar mais leitos em Vitória da Conquista. Disse ainda que talvez seria necessário criar leitos em Caetité na tentativa de aliviar a situação grave. Nesta sexta-feira (19), o município passa a integrar o toque de recolher determinado pelo governo do estado, para praticamente todas as regiões da Bahia, que vai durar cerca de uma semana, com possibilidade de estender por mais tempo, caso as taxas de transmissão não diminuam. A restrição de circulação valerá das 22 horas às 05 horas.

 

Governador diz que o toque de recolher poderá ser ampliado se os casos de covid-19 não reduzirem

  • Redação
  • 19 Fev 2021
  • 07:25h

(Foto: Reprodução)

O horário de restrição do funcionamento de estabelecimentos comerciais e de circulação de pessoas pode ser ampliado na Bahia caso o toque de recolher que começa nesta sexta-feira (19) não seja suficiente para reduzir os índices de contaminação e de ocupação de leitos por conta da covid-19. O alerta foi feito pelo governador Rui Costa, em entrevista à BandNews TV nesta quinta-feira (18). Rui disse também que atividades não essenciais podem ser fechadas se o sistema de saúde chegar ao limite. O governador lembrou que existem novas variantes do coronavírus circulando na Bahia e, ressaltando a importância dos cuidados contra a doença, falou que acredita que o início da vacinação passou uma falsa idéia de que o vírus tinha ido embora. Por isso, ele frisou que apenas 2% da população foi vacinada até o momento.

Saiba detalhes do Toque de Recolher que se iniciará nesta sexta (19) às 22h

  • Redação
  • 18 Fev 2021
  • 17:34h

(Foto: Reprodução)

Os detalhes para a implementação do toque de recolher, para evitar a propagação da Covid-19 na Bahia, foram discutidos, por meio de videoconferência realizada nessa quarta-feira (17), pelo governador Rui Costa (PT) com o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), e representantes das secretarias da Saúde estadual e municipal e da Segurança Pública (SSP), além do procurador-geral do Estado, Paulo Moreno. Entre os pontos principais estão o horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais e do transporte público. As atividades essenciais, como serviços de saúde e farmácias, serão mantidas, inclusive com entrega de medicamentos por meio de motoboys. A vigência do decreto é de sexta-feira (19) até 25 de fevereiro de 2021.

De acordo com o novo decreto, os estabelecimentos comerciais e de serviços deverão encerrar as atividades até as 21h30, para garantir o deslocamento dos funcionários e colaboradores às suas residências. A determinação não se aplica ao funcionamento dos terminais rodoviários, metroviários e aeroviários ou ao deslocamento de funcionários e colaboradores que atuem na operacionalização dessas atividades fins. Fica expressamente vedado, entre as 22h e as 5h, o funcionamento de bares, restaurantes, lojas de conveniência e demais estabelecimentos similares que comercializem bebidas alcóolicas, inclusive na modalidade delivery. Não são alcançados pelo decreto os serviços de limpeza pública e manutenção urbana; os serviços delivery de farmácia e medicamentos; e as atividades profissionais de transporte privado de passageiros. Para o governador, é necessária a colaboração de todos para as restrições não serem ainda maiores nos próximos dias. “Para a gente não ser obrigado, de forma compulsória, a voltar a fechar, em horário de maior movimento, é melhor que todo mundo contribua fechando no horário de baixo movimento, para que não sejamos obrigados a ampliar este horário, e o comprometimento da rentabilidade do negócio vai piorar”.

O decreto determina aindaque, para o cumprimento do estabelecido na publicação, a Polícia Militar da Bahia (PM-BA), em conjunto com Guardas Municipais, apoiará as medidas necessárias nos municípios em que o toque de recolher estiver em vigor. Segundo o secretário da Segurança Pública (SSP-BA), Ricardo Mandarino, o Centro de Comando e Controle da SSP irá funcionar 24 horas por dia, durante os dias de vigência do toque de recolher, para monitorar e fiscalizar o cumprimento das determinações.