Justiça manda Flamengo pagar pensão às famílias de vítimas de incêndio no Ninho do Urubu

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 19:14h

(Foto: Reprodução)

A Justiça do Rio de Janeiro determinou que o Clube de Regatas do Flamengo deverá pagar pensão mensal de R$ 10 mil a cada uma das famílias dos dez jovens mortos no incêndio ocorrido no Centro de Treinamento do Ninho do Urubu, em fevereiro deste ano. A decisão liminar – provisória – atende a pedido da Defensoria Pública (DPRJ) e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), em processo em curso na 1ª Vara Cível da Barra da Tijuca. "A decisão é extremamente importante pois assegura às famílias dos meninos mortos um valor provisório para sua manutenção financeira, até que haja o pagamento das indenizações devidas pelo clube", afirmou Cintia Guedes, defensora pública e coordenadora cível da DPRJ,. Além dos familiares dos jovens, o Flamengo também terá que incluir na folha de pagamento do clube outros três atletas feridos no acidente. Caso descumpra a ordem, o clube está sujeito a uma multa diária de R$ 1 mil para cada beneficiário negligenciado. De acordo com a decisão, o clube também terá de pagar os valores referentes aos meses já decorridos desde o incêndio. Em nota, o Flamengo informou que ainda não foi comunicado da decisão. No despacho o juiz Arthur Eduardo Magalhaes Ferreira destacou que o Flamengo não cumpriu "espontaneamente", "de forma parcial e provisória", "a responsabilidade de prestar apoio às vítimas diretas e indiretas do incêndio, conforme manifestação que anexou no processo". O juiz determinou o pagamento da pensão de forma imediata, mas negou o pedido de bloqueio dos valores para a indenização. De acordo com o magistrado, "quanto maior é o sucesso alardeado das finanças do réu, maior é sua capacidade de arcar, sem sobressaltos, com a recomposição dos danos causados à família das vítimas, nesse momento desprovidos de importante (quiçá única) fonte de sustento familiar".

 

Em um ano, casos de Aids diminuem 60% na Bahia, aponta Sesab

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 18:07h

(Foto: Reprodução)

O número de casos de Aids, doença provocada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), diminui em 60% entre os anos de 2017 e 2018, segundo dados da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Em 2017 foram registrados 1.817 casos em todo o estado. No ano seguinte, em 2018, o total foi de 736, número menor do que a metade do total de registrado no ano anterior. Em 2017, só em Salvador, houve o registro de 732 pessoas com a doença. Feira de Santana, que fica a cerca de 100 Km da capital baiana, ocupou a segunda posição, com 144 casos. Juazeiro, na região norte do estado, teve 50 pessoas infectadas no mesmo período. Já Lauro de Freitas e Camaçari, ambas na região metropolitana de Salvador, foram, respectivamente, 46 e 41 casos. Na época, os números foram divulgados também pela Sesab e mostrava que Salvador, Feira de Santana, e Juazeiro eram os municípios com o mais casos da doença. Em 2018, Salvador continuou na liderança da lista, com 313 casos. A segunda cidade com maior número de pessoas infectadas no ano passado foi Feira de Santana, com 54. Já em Itabuna, em todo ano de 2018, 17 pessoas descobriram que estavam contaminadas pelo vírus. Lauro de Freitas e Juazeiro vieram em seguida, com 14 e 13 casos, respectivamente. Ainda não existe um balanço consolidado com dados de 2019. Apesar disso, segundo a Sesab, até maio, 834 novos casos de HIV foram registrados no estado. A maior parte das ocorrências é de Salvador. A cidade tinha, na época, 404.

 

Polícia prende 9 suspeitos de integrar quadrilha que aplicou golpe em seis estados; vítimas são investidores de bitcoins

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 17:05h

( Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil deflagrou uma operação, na manhã desta quinta-feira (5), contra uma quadrilha suspeita de aplicar golpe em seis estados. Em Curitiba e Região, nove pessoas foram presas, entre elas, um agente penitenciário. Ao todo, são 11 mandados de prisão temporária. De acordo com a Polícia Civil, os alvos da organização criminosa eram investidores de bitcoins. O prejuízo estimado passa de R$ 1,5 bilhão. O golpe era aplicado por meio de uma empresa com sede em Curitiba, segundo a Polícia Civil. O grupo criminoso é investigado pelos crimes de estelionato, associação criminosa, lavagem de dinheiro e falsificação de documento particular. Ao todo, são 62 ordens judiciais – além das prisões, há busca e apreensão, bloqueio de contas e sequestro de veículos. Os mandados são cumpridos em Curitiba, Pinhais, Piraquara, Pontal do Paraná e no estado de São Paulo, incluindo a capital. Os estados em que houve vítimas são:  Paraná , Amapá, Maranhão, Minas Gerais, São Paulo, Bahia Quinhentas vítimas já foram identificadas, mas, conforme a Polícia Civil, o número pode chegar a cinco mil. De acordo com a Polícia Civil, o grupo mantinha a empresa que oferecia serviço de investimento em bitcoins. Os suspeitos ficavam com o dinheiro e não devolviam nada às vítimas. A quadrilha transformou o esquema em um golpe da pirâmide, segundo delegado Emmanuel David, da Delegacia de Estelionato de Curitiba. O delegado explicou que apenas a associação criminosa ganhava dinheiro.

 

 

Secretaria Municipal de Saúde informa que a Farmácia Básica não abrirá nesta sexta-feira (06)

  • Ascom | PMB
  • 05 Dez 2019
  • 16:39h

A Secretaria Municipal de Saúde vem por meio desta informar que nesta sexta-feira (06), a Farmácia Básica estará fechada devido a obras de reparo da estrutura. Mas que na próxima segunda-feira, dia 09, a unidade voltará a funcionar normalmente. Agradecemos a compreensão de todos.

Mundo: Homem desmaia ao ser açoitado por fazer sexo antes do casamento

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 16:09h

( Foto: Cek Mad / AFP)

Um homem desmaiou nesta quinta-feira (5) ao ser açoitado por ter feito sexo antes do casamento na região de Aceh, na Indonésia. Ele foi reanimado para para receber o resto de sua punição antes de ser levado às pressas para o hospital, informa a agência AFP. O castigo físico é a pena para uma série de infrações à lei islâmica local nessa região conservadora da ilha de Sumatra. Praticar jogos de azar, consumir álcool e manter relações sexuais com pessoas do mesmo sexo ou antes do casamento estão entre as infrações puníveis desta maneira. Aceh é a única região da Indonésia, o maior país de maioria muçulmana do mundo, que impõe leis religiosas. Na quinta-feira, o homem de 22 anos -- condenado a 100 golpes -- pediu que o executor da pena da Sharia, a lei islâmica em vigor ali, parasse de bater nas sua costas com uma vara de bambu bengala antes de desmaiar, segundo testemunhou um repórter da AFP. Ele foi reanimado e recebeu uma breve atenção médica para, em seguida, seguir sendo açoitado. Mais tarde, ele foi levado para um hospital próximo para tratamento. O homem foi considerado culpado de fazer sexo com uma mulher que também foi condenada a 100 chicotadas perto de uma mesquita no distrito de Aceh Timur, junto com outro homem com quem ela teve relações. A mídia local informou que uma mulher que foi chicoteada em um caso separado em Aceh Tamiang na quinta-feira também desmaiou.

Brasil: Homem atira na ex-esposa e mata ex-amante e outras 4 pessoas da mesma família

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 15:08h

(Foto: Addriana Cutino/G1)

Um homem matou cinco pessoas da mesma família em São Vicente, no litoral de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (5), e cometeu suicídio logo em seguida. Os crimes aconteceram por volta das 6h10, nos bairros Jóquei Clube e Humaitá. Ele deixou mais uma pessoa ferida, que foi encaminhada ao hospital. As vítimas ainda estão sendo identificadas. Segundo apurado pelo G1, o criminoso baleou a ex-mulher na Rua A, no bairro Humaitá, que foi socorrida gravemente ferida. Em seguida, matou a ex-amante, os pais dela, a irmã e uma sobrinha na Rua Gabriel Passos, no Jóquei Clube. A Polícia Militar informa que, ao que tudo indica, o crime foi premeditado pelo suspeito, uma vez que ele levou várias munições para recarregar. De acordo com a PM, a ex-mulher foi levada para o Hospital Municipal de São Vicente. Ela foi atingida no braço e na cabeça e passou por diversos exames. Depois de atirar na ex-mulher, o homem pegou uma moto e partiu para o Jóquei Clube, onde cometeu os assassinatos em série. Na Rua Gabriel Passos, ele entrou na casa, quebrou a janela e atirou contra a ex-amante, a mãe e o padrasto dela, além de uma cunhada e uma sobrinha de 19 anos. A cunhada chegou a ser socorrida com vida, mas morreu a caminho do hospital. O padrasto ainda tentou fugir do local, mas foi perseguido e assassinado na Praça Matteo Bei, em frente à Rua Carijós. Havia pelo menos uma criança no local, que conseguiu se esconder e não foi atingida. Após cometer os assassinatos, o criminoso retornou para casa onde havia baleado a ex-mulher e, ao notar a presença dos policiais, se matou com um tiro na cabeça.

Bahia: Casal e filha de 4 anos morrem após moto em que estavam ser atingida por caminhonete

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 14:01h

(Foto: Reprodução/Site Notícias de Santaluz)

Um casal e a filha de quatro anos morreram na noite de quarta-feira (4), em Euclides da Cunha, município a cerca de 315 km de Salvador, após a moto em que eles estavam ser atingida por uma caminhonete. Segundo informações levantadas junto à polícia da cidade, o acidente ocorreu em trecho da BR-116, na altura do bairro da Lagoa da Vaca. As vítimas morreram ainda no local, e os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal da cidade. À polícia, o motorista da caminhonete contou que a motocicleta estava com os faróis apagados e que ele não os viu na pista. O caso está sendo investigado pela 25ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior.

Fenômeno na internet, 'Bunitinho' morre baleado na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio

  • Extra Golbo
  • 05 Dez 2019
  • 13:05h

(Foto: Reprodução/Instagram)

Morreu na madrugada desta quinta-feira Diego de Farias Pinto, conhecido como Bunitinho, fenômeno nas redes sociais que protagonizava memes compartilhados por internautas. Diego "Buiu", como também era conhecido, foi baleado na Rua Catugi, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio, após um baile funk realizado no morro do Dendê. Ele foi socorrido no Hospital municipal Evandro Freire, mas não resistiu aos ferimentos. Houve uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar no local. Outras três pessoas morreram. Uma das vítimas seria um dos empresários da webcelebridade, identificado como Jorge Tadeu. Em nota, a Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios (DH) investiga o caso. O fuzileiro naval Júlio César dos Santos, de 46 anos, amigo e vizinho de Tadeu, está chocado com as mortes. Morador de Santa Margarida, em Campo Grande, Santos disse que o conhece há dez ano. — Era um cara trabalhador e motorista de Uber. Um cara do bem. Há cerca de dois anos passou a ser empresário de Bunitinho — disse Santos. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra Bunitinho cantando uma música romântica durante a festa realizada na comunidade nesta madrugada. Ele estaria em um carro no momento em que foi atingido por disparos.  Pessoa com deficiência mental, Bonitinho viralizou nas redes sociais no ano passado. Ele tinha 400 mil seguidores no Instagram e quase 100 mil no Youtube. Ela já havia participado também de programas de televisão como Balanço Geral, na TV Record, e de rádio, na FM O Dia. Aos 36 anos, Diego fazia participações em eventos, parcerias com empresas e convivia com o meio artístico, sendo conhecido por cantores como Nego do Borel e Belo. Uma das marcas registradas era a gravação do vídeo "sextou", no qual comemorava a chegada do fim de semana. Flamenguista, era conhecido pela torcida, principalmente após ter gravado um vídeo ao lado do jogador Rodinei. Segundo Júlio Santos, ele cobrava de R$1,5 a R$2 mil por apresentação. — O Bunitinho, que tinha um probleminha mental, trabalhava com os motoristas de vans de Santa Margarida e costumava gravar vídeos. As postagens estouraram nas redes sociais e os convites começaram a surgir. Há dois anos o Tadeu começou a trabalhar com ele — acrescentou o fuzileiro naval.

529 menores venezuelanos fugiram sem os pais para o Brasil desde maio

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 12:01h

(Foto: Emily Costa/G1 RR)

A Defensoria Pública da União (DPU) entrevistou 529 crianças e adolescentes venezuelanos desacompanhados que atravessaram a fronteira brasileira e chegaram ao estado de Roraima entre 1º de maio e 21 de novembro. O levantamento, que foi divulgado pela ONG Human Rights Watch, aponta que quase 90% deles têm entre 13 e 17 anos. Eles viajaram sozinhos ou com um adulto que não é seu parente ou responsável legal. O número total é provavelmente maior, porque algumas crianças e adolescentes podem não passar pelo posto de fronteira onde os defensores públicos da União conduzem as entrevistas, explica a ONG. Atualmente, não existe um sistema para monitorar e ajudar as crianças e adolescentes desacompanhados após a entrevista de entrada. A fronteira entre o Brasil e a Venezuela fica a 215 km da capital de Roraima, Boa Vista. A Human Rights Watch constatou que alguns deles acabam morando nas ruas, onde ficam particularmente vulneráveis a abusos ou ao recrutamento por facções criminosas. Desde 2015, milhares de venezuelanos fogem pela fronteira do Brasil e muitos chegam até mesmo a pé. Sem um responsável legal, as crianças e adolescentes não podem se matricular na escola nem acessar os serviços de saúde pública. “Ainda que as autoridades brasileiras estejam fazendo um grande esforço para acolher as centenas de venezuelanos que chegam ao Brasil a cada dia, elas não estão dando a essas crianças e adolescentes a proteção urgente que eles precisam”, afirmou César Muñoz, pesquisador da Human Rights Watch no Brasil. “A emergência humanitária está levando as crianças e adolescentes a partirem sozinhos da Venezuela, muitos procurando comida ou serviços de saúde”, disse César Muñoz, pesquisador sênior da Human Rights Watch no Brasil.

Deputados de SP partem para agressão e suspendem sessão da Previdência

  • UOL
  • 05 Dez 2019
  • 11:07h

(Foto: Reprodução)

 A discussão da PEC da reforma da Previdência para os servidores do estado de São Paulo se transformou em uma briga entre deputados nesta quarta-feira (4). O deputado Arthur do Val (atualmente sem partido) falava ao microfone quando deputados da bancada do PT (Partido dos Trabalhadores), do PSOL e outros parlamentares subiram à tribuna.  Arthur do Val —mais conhecido como 'Mamãe Falei'— já havia sido advertido pelo presidente da Casa, deputado Cauê Macris (PSDB), por chamar os servidores que estavam na galeria do plenário de "bando de vagabundo" e '"chamar para a briga" alguns dos presentes.  A sessão, que precisou ser suspensa, teve empurra-empurra e ameaça de socos e alguns deputados tiveram que ser contidos.  Após a sessão ter sido interrompida, os deputados voltaram a discursar sobre a PEC e sobre a confusão no plenário. Os parlamentares concluíram os discursos 0h30 desta quinta (5). O texto da PEC poderá ser votado em primeiro turno também nesta quinta, em uma nova sessão. "Chamei de bando de vagabundo, sim. É um bando de vagabundo mesmo. Não todos os servidores, só aqueles que estão aqui aplaudindo quem ofendeu a deputada Janaina", afirmou à reportagem o deputado  Arthur do Val .   "O deputado Enio Tatto veio aqui, subiu na tribuna e falou que a Janaina Paschoal sentou no colo do Doria e disse que quem vai votar a previdência é vendido. Quem votou no PSDB pra presidência da Casa foram eles. Quem assinou contrato de R$ 40 milhões para publicidade da Alesp foi o Enio." O deputado estadual  Enio Tatto (PT) afirmou à reportagem que a briga não teria nada a ver com ele. "Ele [o deputado Arthur do Val] pediu primeiro a fala do Paulo Fiorilo (PT) e provocou o pessoal do plenário, perguntando se o pessoal ia ter estomâgo, e começou a provocar. Chamou o pessoal de vagabundo várias vezes, o presidente Cauê Macris (PSDB) advertiu. Ele diz que é por causa do que eu falei com a deputada Janaina Paschoal (PSL), mas eu já me desculpei com ela, e ela já aceitou minhas desculpas. Está tudo certo. Ele fez para tumultuar." Em nota, Cauê Macris afirmou que as cenas registradas nesta quarta-feira "não condizem com a história da Assembleia Legislativa de São Paulo". "O momento exige serenidade e responsabilidade, sem radicalização." O presidente da Assembleia Legislativa disse que o caso será analisado pelo Conselho de Ética da Casa. 

Após delação, Justiça manda soltar suspeito de hackear autoridades

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 10:07h

(Foto: Reprodução)

A Justiça Federal determinou nesta quarta-feira (4) a libertação de Luiz Henrique Molição, um dos suspeitos de envolvimento na invasão de celulares de autoridades, entre as quais o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e procuradores da Lava Jato. A libertação ocorre um dia depois de o juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, homologar (validar) a delação de Molição. Com a homologação, a Justiça confirma a punição negociada por ele com órgãos de investigação em troca das informações que forneceu e considera que não houve coação. Estudante de direito, Molição foi preso em setembro, em Sertãozinho (SP), em uma das etapas da Operação Spoofing, da Polícia Federal, deflagrada em julho para desarticular uma suposta organização criminosa que praticava crimes cibernéticos. De acordo com as investigações da PF, o grupo teve acesso a contas do aplicativo de troca de mensagens Telegram de autoridades. Outro dos presos na operação, Walter Delgatti Neto, admitiu à Polícia Federal que entrou nas contas de procuradores da Lava Jato e disse ter repassado mensagens ao site The Intercept Brasil, que publicou uma série de reportagens com diálogos entre as autoridades.

 

 

Brumado: Nanda Confecções inaugurará nesta sexta-feira (06) o espaço Puket da loja

  • 05 Dez 2019
  • 09:36h

A Puket nasceu em 1988 do sonho dos irmãos Adolfo e Claudio Bobrow de levar irreverência e alegria para as tradicionais meias brancas.
Parte de uma família com mais de 70 anos de tradição na indústria têxtil, os irmãos apostaram em muita cor, estampas incríveis e bom humor para estabelecer uma marca reconhecida e amada por clientes, colaboradores e parceiros.
Hoje a marca tornou-se referência em produtos que unem famílias e conectam mães e filhos, com um mix de produtos de identidade única. E não apenas meias: são pijamas, lingerie, moda praia, acessórios, calçados e embalagens exclusivas que viraram mania não apenas no Brasil, mas no mundo. 
E dentro deste contexto de sucesso, irreverência e alegria é que será inaugurado o espaço Puket na Loja Nanda Confecções, nesta sexta-feira (06), a partir das 16:00h. Onde na oportunidade, será apresentada a belíssima coleção da marca Puket à grande clientela da Nanda Confecções, num espaço exclusivamente dedicada à marca. Vale a pena conferir! A Nanda Confecções fica localizada na Praça Armindo Azevedo, 58 – Centro, fone 3441-1340.

O bom gosto é o tom da Puket - E você só encontra na Nanda Confecções

PM que colocou mão embaixo de saia de mulher durante abordagem em São Luís é afastado das ruas

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 09:04h

(Foto: Reprodução)

policial que aparece em um vídeo tentando colocar uma mulher à força na viatura, em São Luís, será afastado das ruas e colocado em funções administrativas. As informações são da Polícia Militar do Maranhão, que também afastou o segundo policial que aparece nas imagens. Os nomes dos dois não foram divulgados. No vídeo, um dos PMs coloca uma das mãos por baixo da saia da mulher na tentativa de colocá-la em uma viatura, no bairro Itaqui-Bacanga. Segundo a Polícia Militar, ela foi abordada porque estava perturbando o sossego e também teria desacatado os policiais. Após a cena do policial colocando a mão embaixo da saia, as pessoas que estavam no local tentaram impedir a abordagem. Em seguida, começou uma discussão entre os policiais e os populares, que afastaram a mulher do carro da polícia, pertencente ao 1º Batalhão de Polícia Militar. O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), se manifestou e afirmou que um "processo disciplinar foi aberto e será conduzido de acordo com a lei". Por meio de nota ao G1, a PM confirmou que abriu procedimento para investigar a conduta dos policiais e que "não compactua com as condutas, cujas ações não são de acordo com os princípios profissionais e éticos que orientam as atividades dos integrantes de toda a corporação".

Justiça do DF absolve Lula, Dilma, Palocci, Mantega e Vaccari no processo do 'quadrilhão do PT'

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 08:06h

(Foto: Reprodução)

O juiz Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal em Brasília, absolveu nesta quarta-feira (4) os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, dos ex-ministros Antônio Palocci e Guido Mantega, além do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, na ação penal apelidada de "quadrilhão do PT". Os cinco respondiam a ação penal pelo crime de organização criminosa, por suspeita de terem formado um grupo para desviar dinheiro público da Petrobras e de outras estatais. Em outubro, o Ministério Público Federal já havia pedido absolvição sumária de todos por considerar que não havia "elementos configuradores da dita organização criminosa". Ao analisar o caso, o juiz concordou: "A descrição dos fatos vista na denúncia não contém os elementos constitutivos do delito previsto no art. 2º, da Lei nº 12.850/2013 (organização criminosa)". Segundo ele, "a narrativa que encerra não permite concluir, sequer em tese, pela existência de uma associação de quatro ou mais pessoas estruturalmente ordenada, com divisão de tarefas, alguma forma de hierarquia e estabilidade". De acordo com o magistrado, a denúncia tentou "criminalizar a atividade política". "A denúncia apresentada, em verdade, traduz tentativa de criminalizar a atividade política. Adota determinada suposição – a da instalação de 'organização criminosa' que perdurou até o final do mandato da ex-presidente Dilma Vana Rousseff – apresentando-a como sendo a 'verdade dos fatos', sequer se dando ao trabalho de apontar os elementos essenciais à caracterização do crime de organização criminosa."

Brasil: Caso raro de gêmeas que dormem desde que nasceram há 6 meses intriga médicos

  • G1
  • 05 Dez 2019
  • 07:01h

(Foto: Reprodução)

Um caso raro de duas gêmeas deixa profissionais de saúde intrigados em Redenção, no sul do Pará. As irmãs nasceram há seis meses e ainda não esboçaram reação. Elas apenas dormem. O hospital onde as duas estão internadas ainda não conseguiu chegar a um diagnóstico. Desde que nasceram, Ana Júlia e Ana Sofia não acordam e também não conseguem respirar bem sem a ajuda de aparelhos. A alimentação delas é feita por sonda gástrica. A mãe, Luana Tintiliano da Silva, passou por uma cirurgia quando estava grávida de três meses. Depois disso, ela não conseguiu mais dormir durante os meses seguintes da gestação. Hoje a situação não é diferente. Ela fica em uma cadeira reclinável, onde passa a noite enquanto acompanha as gêmeas no Hospital Regional de Redenção. "Quando elas nasceram não mexiam, não esboçaram nenhuma reação. Tem uma mulher no laboratório que disse ficou impressionada, não estava entendendo porque elas não se mexiam", contou Luana. A criança Ana Júlia está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), onde toma quatro remédios diferentes para as convulsões que são frequentes. Os médicos ainda não conseguiram descobrir a causa dos sintomas, mas suspeitam que as meninas tenham nascido com uma desordem genética rara chamada "erro inato do metabolismo" - quando o corpo não consegue transformar os alimentos em energia, de forma correta. O diretor técnico do hospital, Rodolfo Skrivan, disse que a unidade continua tentando resolver a situação. "Estamos em contato com outros serviços, outros hospitais, que trabalham com pesquisa nessa área, mas precisamos de uma ajuda porque ainda não se chegou a um diagnóstico", afirmou. O hospital tem um laboratório próprio e é o mais equipado da região, mas também tem limitações. Alguns exames genéticos que poderiam ajudar a fechar o diagnóstico das meninas são feitos apenas nos grandes centros, como em São Paulo. Um deles custa R$7 mil. O biomédico Rodrigo Alves de Oliveira, que atende o caso, disse que sem diagnóstico não há solução. "Se eu não buscar outro tipo de solução, a gente vai ficar eternamente na mesma, com resultados que apresentam anormalidade, então isso não me fecha diagnóstico e não me permite tratamento", explicou.