Governador e prefeitos discutem reconstrução de cidades atingidas pelas chuvas

  • Bahia Notícias
  • 01 Jan 2022
  • 07:22h

Foto: Divulgação / GOVBA

Recuperação de estradas e vias vicinais, andamentos de licitações e ordens de serviço foram alguns dos pontos tratados em reunião virtual na manhã desta sexta-feira (31). O governador Rui Costa reforçou com os prefeitos a necessidade de cadastrar todos os moradores, comerciantes e prestadores de serviços prejudicados pelas enchentes no estado. Estiveram no encontro prefeitos do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável Vale do Jiquiriçá (Convale), do Consórcio Intermunicipal do Rio de Contas (Cimurc) e do Consórcio Intermunicipal da APA do Pratigi (Ciapra). 

“Preciso que cada prefeitura se empenhe em preencher os cadastros, o mais rápido possível, para que possamos, o quanto antes, dar início aos convênios para a reconstrução das casa em regime de mutirão, além de disponibilizar de maneira exclusiva os benefícios para a população afetada, entre eles o benefício em dinheiro que será fornecido às famílias e os empréstimos de até R$ 150 mil, sem juros, pela Desenbahia", explicou Rui. Novos maquinários serão fornecidos para dar apoio e ajudar na limpeza e reconstrução das cidades que sofreram com as chuvas.

Participaram da reunião representantes de Cairu, Camamu, Gandu, Igrapiúna, Ituberá, Nilo Peçanha, Piraí do Norte, Presidente Tancredo Neves, Taperoá, Teolândia, Valença, Wenceslau Guimarães, Aiquara, Apuarema, Dário Meira, Gongogi, Ibirataia, Ipiaú, Itagibá, Itamari, Jequié, Jitaúna, Nova Ibiá, Ubatã, Amargosa, Brejões, Irajuba, Itaquara, Itiruçu, Jaguaquara, Nova Itarana, Planaltino, Santa Inês e Ubaíra. 

Também estiveram presentes os secretários estaduais da Saúde, Tereza Paim; de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti; de Relações Institucionais, Luiz Caetano; e da Casa Civil, Carlos Mello; além do comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA), coronel Adson Marchesini; do superintendente de Proteção e Defesa Civil da Bahia, coronel Carlos Miguel de Almeida Filho; e outros representantes de órgãos estaduais. 

KIT DESASTRE

O kit possui medicamentos e insumos considerados essenciais para evitar e tratar doenças em situações de catástrofe. “São diversos itens, como antibióticos, anti-inflamatórios, analgésicos, antitérmicos, soluções de reidratação oral, além de anti-hipertensivos e antidiabéticos”, acrescentou Paim.

O kit desastre atende cada pessoa em até 3 meses. Como nem todo o conteúdo será utilizado, esse tempo pode se estender. Quanto ao transporte de pessoas de mulheres com gravidez de risco e pacientes fazendo tratamento de diálise, helicópteros estarão disponíveis para a remoção e transporte.


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.