Ex-prefeita de Matina é acusada de denunciação caluniosa

  • Brumado Urgente
  • 05 Nov 2020
  • 15:29h

Foto: Reprodução / Prefeitura Municipal de Matina

De acordo com informações repassadas à redação do Brumado Urgente nesta manhã de quinta feira(05), em 04/11/2020, o Prefeito de Matina, Juscélio Alves Fonseca, registrou boletim de ocorrência na Delegacia Territorial de Guanambi noticiando que Olga Gentil teria praticado o crime de denunciação caluniosa contra ele e contra o seu irmão, que é Vereador em Matina, Jânser Fonseca.

Alegou que o objeto do boletim de ocorrência registrado por Olga Gentil era uma suposta agressão realizada por eles em face de Olga, o que não existiu. Para provar suas alegações, apresentou ao Delegado Plantonista uma filmagem do episódio, onde é possível verificar, de fato, que não ocorreu agressão física ou verbal contra Olga. Segundo Juscélio, “A ex-prefeita utiliza de subterfúgios mentirosos para tentar arranhar a sua honra e a do seu irmão, o que não será admitido. Tenho respeito e admiração pelas mulheres, inclusive tenho duas filhas, e jamais praticaria qualquer agressão contra uma mulher, sendo ultrajante a falsa comunicação de crime praticado por Olga”.

O crime de denunciação caluniosa, praticado por Olga Gentil, é previsto no art. 339 do Código Penal e tem pena que varia de 02 a 08 anos de prisão. Importante ressaltar que Olga Gentil já responde a um processo por prática de improbidade administrativa na forma de enriquecimento ilícito e dano ao erário do Município de Matina, processo nº. 8000198-36.2017.8.05.0212, onde a Justiça determinou a indisponibilidade dos bens de Gentil no valor de R$ 54.559,08 (cinquenta e quatro mil, quinhentos e cinquenta e nove reais e oito centavos). Responde ainda a uma representação junto ao Ministério Público por ter sido funcionária fantasma na Assembleia Legislativa da Bahia.


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.