Serviço postal da Casa Branca intercepta correspondência com substância letal

  • 20 Set 2020
  • 07:38h

Foto: Joyce N. Boghosian / White House

Uma correspondência contendo a substância letal ricina e endereçada ao presidente Donald Trump, foi interceptada essa semana pelo serviço postal da Casa Branca. Segundo o G1, informações divulgadas pelo canal CNN revelaram que a carta, que tinha como origem o Canadá, passou por dois testes para atestar a presença da substância.   

Conforme apurado pelo jornal “The New York Times”, o envelope não chegou a ser levado para o centro de distribuição dentro da Casa Branca. Em contato com a agência Reuters, a polícia federal dos Estados Unidos garantiu que o caso não se configuraria como uma ameaça à segurança pública. As autoridades, no entanto, continuarão investigando.      Não é a primeira vez que uma carta contendo ricina é endereçada a um presidente norte-americano. Em 2013, uma correspondência semelhante tinha como destinatário o então presidente Barack Obama. Diante desses riscos, na sede de governo é feito um serviço de triagem para detecção de correspondências suspeitas. 


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.