Banco do Nordeste disponibiliza R$ 3,5 bilhões para agricultura familiar

  • Redação
  • 14 Jul 2020
  • 12:49h

Para a Bahia, o orçamento previsto é de R$ 765 milhões | Foto: Banco do Nordeste

O Banco do Nordeste liberou o montante de R$ 3,5 bilhões para aplicar no segmento de agricultura familiar, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Incluído no Plano Safra 2020-2021, o valor deve ser aplicado em 570 mil contratações. Os recursos representam crescimento de 7,6% em relação ao volume aplicado na agricultura familiar no período 2019-2020 (R$ 3,2 bilhões) e de 5,16% na quantidade de operações (541,9 mil contratações) que beneficiaram agricultores familiares dos nove estados da Região e do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Os financiamentos no âmbito do Pronaf, destinados a investimento e custeio, têm taxas de juros que variam de 2,75% a 4% ao ano. Os produtores, a exemplo de assentados da reforma agrária e de beneficiários do Crédito Fundiário e Menor Renda, enquadrados no Grupo B do programa, terão taxa de 0,5% ao ano e bônus de adimplência de até 40%. Para a Bahia, onde o Banco do Nordeste investiu no segmento, no período 2019-2020, R$ 702,1 milhões, correspondentes a 121,5 mil operações, o orçamento previsto para 2020-2021 é da ordem de R$ 765 milhões, equivalentes a um total estimado de aproximadamente 128 mil operações.

Novidades – Os agricultores familiares serão beneficiados, no Plano Safra 2020-2021, com a elevação de R$ 15 mil para R$ 20 mil no limite por operação, no caso de clientes atendidos no âmbito do Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO). Já o limite de endividamento passou de R$ 30 mil para R$ 40 mil. Por meio do Pronaf, os agricultores familiares também poderão financiar atividades de assistência técnica e extensão rural (Ater), de forma isolada, e os filhos ou filhas de agricultores familiares que possuam Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) terão acesso ao crédito para financiamento e reforma de casas rurais no limite de até R$ 50 mil. O limite de Cobertura do Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF) relativamente aos custeios foi ampliado de R$ 3,5 mil para R$ 5 mil, e os investimentos de R$ 1,5 mil para R$ 2 mil, por mutuário, garantindo às famílias que acessam o Pronaf desconto no pagamento do financiamento. A medida configura bônus, para quando os preços no mercado estiverem abaixo do preço garantido pelo programa e definido com base no custo de produção. Nos investimentos coletivos para atividades específicas de suinocultura, avicultura, aquicultura, carcinicultura e fruticultura, o limite de financiamento por beneficiário por ano agrícola passou de R$ 165 mil para R$ 339 mil.


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.