Brasil: Mulher é presa em Minas Gerais após dizer a taxista que não gosta de negro

  • G1
  • 06 Dez 2019
  • 16:13h

(Foto: Danilo Girundi/TV Globo)

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que Natália Burza Gomes Dupin, autuada por injúria racial após ofender um taxista em Belo Horizonte, é levada por policiais para a delegacia. O caso aconteceu nesta quinta-feira (5), na Avenida Álvares Cabral, no bairro Santo Agostinho, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Várias pessoas que passavam pelo local a chamaram de racista. Ela foi autuada em flagrante após ter dito ao taxista Luis Carlos Alves Fernandes, de 51 anos, que “não andava com preto”. Segundo a ocorrência, o motorista alegou que a mulher não poderia dizer aquilo, porque era crime. Ela teria respondido, “eu não gosto de negro, sou racista, sou racista mesmo”. A mulher ainda teria cuspido no pé dele. Natália foi conduzida para a delegacia, onde desacatou policiais. No boletim de ocorrência, há o relato de que um policial negro "não conseguiu executar suas funções policiais militares, inerentes ao seu cargo/função, por causa da sua cor". O registro não deixa claro o que impediu o sargento de cumprir suas atividades neste caso. A mulher também se recusou a atender a ordem de uma sargento para se sentar, chamou a militar de “sapata” e foi algemada. Além de injúria racial, Natália também vai responder por desacato, desobediência e resistência. O advogado dela disse que só vai comentar o caso no curso do processo. No início da tarde desta sexta-feira (6), a Polícia Civil informou que a mulher foi encaminhada para uma unidade prisional do estado, mas a unidade não foi divulgada.

 

 

 


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.