Aduneb: professores mantêm greve após Rui jogar ‘combustível em fogueira’

  • Redação
  • 21 Mai 2019
  • 08:49h

Foto: Ascom / Aduneb

Professores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) decidiram pela manutenção da greve, em assembleia realizada na segunda-feira (20), após declarações do governador Rui Costa (PT), que serviram como “combustível em uma fogueira” (veja aqui e aqui), conforme nota da Seção Sindical dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb). Segundo a entidade, a fala do governador, “além do desrespeito à categoria, demonstrou que o gestor não conhece a realidade das universidades estaduais baianas”. A Aduneb reconheceu os esforços do comando de greve e dos interlocutores do governo na negociação, mas considerou que os avanços conseguidos até então não são satisfatórios. Entre as reivindicações da categoria, estão um reajuste de 25,64% no salário base, com pagamento escalonado durante o atual governo, e o retorno imediato do artigo 22 do Estatuto do Magistério Superior, que permite carga horária mínima de 8h em sala de aula para atuação maior em atividades de pesquisa e extensão.

Rui Costa
Professores
Aduneb
Greve
Educação

Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.