Polícia apreende pendrives e anotações na cela de Geddel e Luis Estevão

  • 18 Jun 2018
  • 13:00h

A Polícia Civil do Distrito Federal fez buscas, neste domingo (17), nas celas que abrigam o ex-senador Luiz Estevão e o ex-ministro, da Articulação Política do governo Michel Temer, Geddel Vieira Lima (MDB-BA). A busca autorizada pela Justiça resultou na apreensão de cinco pendrives, barras de chocolate e anotações. Os dois políticos dividem um alojamento com outros presos no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal, o pedido de buscas foi motivado por denúncia feita por um detento, que alegou a existência de regalias no presídio. Segundo informações do site G1, as barras de chocolate e anotações seriam de Geddel. Já os cinco pendrives seriam de Luiz Estevão. O advogado de Geddel Vieira Lima disse à TV Globo que “estranha, mais uma vez, a defesa técnica não saber da operação antes da imprensa”. A defesa de Luiz Estevão também disse desconhecer as buscas, e não quis se pronunciar. De acordo com a Polícia Civil, durante as buscas, Estevão tentou se livrar de um pendrive jogando o dispositivo na privada. O aparelho foi recuperado e passará por perícia. Além do conteúdo dos itens apreendidos, os investigadores querem descobrir quem facilitou a entrada dos alimentos e das mídias. Geddel foi preso preventivamente depois que Polícia Federal descobriu R$ 51 milhões em malas e caixas em um apartamento atribuído a ele, em Salvador, no ano passado. O ex-ministro baiano foi indiciado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e obstrução de investigação.


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.