Servidores reagem à indefinição sobre URV

  • Paula Janay Alves
  • 05 Jan 2014
  • 10:32h

Reivindicação por pagamento da URV é antiga (Erik Salles | Arquivo | Ag. A TARDE)

Os servidores públicos da Bahia reagiram à indefinição do governo do Estado sobre o pagamento das perdas salariais decorrentes da mudança do Cruzeiro Real para a Unidade Real de Valor (URV), em 1994. Segundo o secretário estadual da Fazenda, Manoel Vitório, o pagamento da URV “é uma coisa para se discutir com a Procuradoria Geral do Estado”. A afirmação foi feita em entrevista publicada neste sábado, 4, na coluna Tempo Presente, de A TARDE. “"Qualquer coisa que precise de caixa é preciso esperar como a gente vai sair de 2013 e as perspectivas para 2014"”, afirmou o secretário. Os servidores, no entanto, dizem que não querem mais esperar. De acordo com o presidente da Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia (Afbeb), Armando Oliveira, o governo já deveria ter retomado as negociações desde setembro.

Em setembro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pelo pagamento das perdas nos vencimentos dos servidores públicos do governo do Rio Grande do Norte. A decisão beneficia mais de 10 mil ações em todo o país que pediam a correção na Justiça, inclusive na Bahia.“ "O governo afirmou que pagaria assim que o Supremo decidisse a questão. Não é aumento, nem reajuste, o que foi decidido é uma diferença salarial prevista. Uma dívida. Mas não há vontade politica de pagar"”, afirma Armando Oliveira. O presidente da Afbeb afirmou também que a associação irá requerer o cumprimento da decisão na Justiça assim que o acórdão da decisão do Supremo for publicado. São 267 mil trabalhadores, entre ativos, aposentados e pensionistas, que teriam direito a receber a correção, segundo a Federação dos Trabalhadores Públicos do Estado da Bahia (Fetrab). O valor total não foi calculado. "Compreendemos que o montante é grande, devido ao número de servidores, mas estamos abertos à negociação e parcelamento, tanto do passivo quanto do reajuste. Esperamos que o governo tenha a coragem de negociar"”, diz a coordenadora-geral da Federação dos Trabalhadores Públicos do Estado da Bahia (Fetrab), Marinalva Nunes. Sindicatos e associações de servidores públicos estaduais estão organizando uma plenária geral no dia 8 de janeiro, às 15h, na sede da Afbeb, na Rua Carlos Gomes, para definir um ato de protesto durante a Lavagem do Bonfim. O reajuste salarial linear e a negociação da URV serão os temas do cortejo, nomeado como “Senhor do Bonfim, pra bater um bolão na Copa, só com a URV e o reajuste já!”. De acordo com a diretora administrativa da Fetrab, Madalena Santos, os servidores não descartam realizar paralisações como forma de pressionar o governo.

 

CONTINUE LENDO

Academia de Letras da Bahia realiza Concurso de Poesia

  • Bahia Todo Dia
  • 05 Jan 2014
  • 10:01h

Foto: Reprodução

Poetas e poetisas que quiserem mostrar seus talentos têm uma boa oportunidade oferecida pela Academia de Letras da Bahia.A instituição abriu as inscrições para o 'Prêmio Nacional Academia de Letras da Bahia de Literatura - Poesia 2013'. O tradicional concurso literário tem o objetivo de revelar e dar maior visibilidade a novos talentos. Candidatos devem enviar três cópias do trabalho (que deverá ser inédito, do gênero Poesia, tema livre) postadas com aviso de recebimento (AR) à sede da entidade, localizada na Avenida Joana Angélica, nº 189, em Nazaré. O material será avaliado pela comissão julgadora da ALB. As inscrições acontecem até o dia 24 de maio e o resultado será divulgado no mês de outubro. O vencedor será premiado com R$ 20 mil e a publicação do livro por uma editora nacional.

Papa diz que casamento gay é 'desafio educativo' da Igreja Católica

  • Da Redação
  • 05 Jan 2014
  • 09:25h

Foto: Reprodução

O Papa Francisco afirmou, em Assembleia Geral da União dos Superiores Generais, no Vaticano, que os diferentes ambientes familiares da sociedade atual, como crianças que vivem com pais separados e casais homossexuais, “um desafio educativo” para a Igreja Católica. De acordo com a revista “La Civiltá Cattolica”, o pontífice disse aos superiores generais dos institutos religiosos que estejam atentos para “não fornecer” a essa nova geração uma “vacina contra a fé”. “Me lembro do caso de uma menina que estava muito triste confessou para a sua professora: ‘a namorada da minha mãe não gosta de mim’. A quantidade de crianças que estudam em nossos colégios e que tem pais separados é muito elevada. As situações que vivemos hoje, portanto, nos impõe novos desafios. Às vezes são, inclusive, difíceis de compreender. Como falar de Cristo para esses meninos e meninas? Como falar de Cristo para uma geração que muda?”, declarou. O tema família será o foco da Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos, que se realizará em outubro, no Vaticano. Como preparação, a Santa Sé enviou um questionário às conferências episcopais de todo o mundo com perguntas sobre casamento gay e divórcio: “Que atenção pastoral podemos dar a quem escolhe viver em uma união dessas?”, “Qual é a atitude das igrejas locais frente ao Estado como promotor de uniões civis de pessoas do mesmo sexo?”.

Colégios da Polícia Militar abrem mais de 1,7 mil vagas na Bahia

  • Correio
  • 05 Jan 2014
  • 08:45h

(Foto: Reprodução)

Serão abertas na segunda-feira (6) e irão até as 18h do dia 12 de janeiro as inscrições para concorrer a uma vaga em um dos colégios da Polícia Militar (CPM) do estado. Além disso, serão abertas também 30 vagas na Creche Nossa Senhora das Graças, que fica na Vila Militar, no bairro do Bonfim. No estado, são 1.754 vagas para os ensinos fundamental e médio, sendo que 405 dessas estão em Salvador, nas unidades Dendenzeiros, Lobato, Ribeira e Luís Tarquínio. As inscrições serão realizadas pela internet, nos endereços www.pm.ba.gov.br/creche2014 ou www.pm.ba.gov.br/cpm2014.

Bahia: Região Sudoeste vive o caos na Segurança Pública

  • Da Redação
  • 05 Jan 2014
  • 08:15h

Imagem Ilustrativa

Um comerciante de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, teve o estabelecimento roubado dez vezes em 2013. As duas últimas ações dos bandidos aconteceram esta semana e foram registradas pelas câmeras de segurança do local. Na quinta-feira (2), o estabelecimento foi assaltado mais uma vez. Um homem entrou armado enquanto um adolescente pegou uma sacola plástica e retirou o dinheiro dos caixas. O comerciante, que não quis ser identificado, diz que já desistiu de prestar queixa à polícia. “A delegada falou pra mim 'meu amigo eu não posso prender esses menores. Eu saio pela porta e eles saem por outra'”, disse. Além de empregar diretamente oito pessoas, o comerciante lembra que paga cerca de R$ 10 mil de impostos todos os meses, contribuindo para o desenvolvimento da cidade. Para a Polícia Militar, a causa da violência pode ser atribuída ao grande crescimento do comércio no bairro Brasil, onde fica o estabelecimento, em poucos anos, e também ao período de festas. “Era esperado realmente o aumento de alguns roubos nos estabelecimentos comerciais nesse período natalino, festivo, de virada de ano, mas a gente vem atuando no combate aos roubos dos estabelecimentos”, disse Orlins Almeida, capitão da PM.

Inscrições do Sisu começam neste domingo na Bahia

  • Da Redação
  • 05 Jan 2014
  • 08:04h

Os candidatos ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) podem realizar a inscrição a partir das 23h deste domingo (5), na Bahia, que não foi afetada pelo horário de verão, assim como os estados do Norte e Nordeste. Em Brasília (DF) e nos 10 demais estados que acertam os ponteiros com uma hora a mais, a efetivação só pode ser feita a partir das 0h de segunda (6). O Sisu oferece vagas para instituições públicas de ensino superior a estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Será a primeira vez que os candidatos poderão concorrer a vagas pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), que aderiu ao sistema para a seleção do primeiro semestre de 2014 e irá ofertar 5.938 vagas. As inscrições para o Sisu seguem até as 22h59 da próxima sexta (10) no site do Ministério da Educação.

O que os brumadenses podem esperar de 2014 ?

  • Daniel Simurro / Brumado Urgente
  • 04 Jan 2014
  • 14:30h

O ano de 2014 se inicia na capital do minério, trazendo com ele as expectativas de dias melhores, mas, no quadro frio da realidade, o que os brumadenses podem esperar deste ano que vem acompanhado de grandes eventos como a Copa do Mundo e as Eleições para presidente e para governador? Será que as grandes urgências do município serão atendidas?; será que a população poderá contemplar a execução de obras tão imprescindíveis para o progresso do município como a implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário; a construção da segunda etapa da Barragem de Rio de Contas; a construção da Sede da Uneb; o aumento do efetivo das Polícias Civil e Militar; a implantação do CDP e a construção da UTI para o Hospital Magalhães Neto? Essas são perguntas que necessitam de respostas e que só o tempo responderá, mas, a princípio, as dúvidas e as incertezas estão bem avantes nessa disputa. No embalo da Copa do Mundo, a única obra que parece certa para ser entregue à população em 2014 será o novo Estádio Gilbertão, que já tem mais de 50% concluído e que deve ter a sua finalização provavelmente ainda no primeiro semestre, o que vai ser um grande motivo de comemoração para os desportistas locais, pois irá promover uma nova era para o futebol local. Fora isso, tudo ainda fica no “campo” das expectativas e promessas, já que, como é ano eleitoral, existirão os impedimentos legais, que acabarão sendo o esteio para as “desculpas esfarrapas” dos governantes. 

O ano de 2014 se inicia na capital do minério, trazendo com ele as expectativas de dias melhores, mas, no quadro frio da realidade o que os brumadenses podem esperar deste ano que vem acompanhado de grandes eventos como a Copa do Mundo e as Eleições para presidente e para governador? Será que as grandes urgências do município serão atendidas?; será que a população poderá contemplar a execução de obras tão imprescindíveis para o progresso do município como a implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário; a construção da segunda etapa da Barragem de Rio de Contas; a construção da Sede da Uneb; o aumento do efetivo das Polícias Civil e Militar; a implantação do CDP e a construção da UTI para o Hospital Magalhães Neto? Essas são perguntas que necessitam de respostas e que só o tempo responderá, mas, a princípio, as dúvidas e as incertezas estão bem avantes nessa disputa. No embalo da Copa do Mundo, a única obra que parece certa para ser entregue à população em 2014 será o novo Estádio Gilbertão, que já tem mais de 50% concluído e que deve ter a sua finalização provavelmente ainda no primeiro semestre, o que vai ser um grande motivo de comemoração para os desportistas locais, pois irá promover uma nova era para o futebol local. Fora isso, tudo ainda fica no “campo” das expectativas e promessas, já que, como é ano eleitoral, existirão os impedimentos legais, que acabarão sendo o esteio para as “desculpas esfarrapas” dos governantes. Veja-se o exemplo do Sistema de Esgotamento Sanitário, que já deveria ter sido executado, mas que, por “ironia do destino”, nem sequer tem perspectivas de ser construído, o que mostra que Brumado está muito mal representada no âmbito dos governos federal e estadual. Com o município com seu sistema viário extremamente danificado, a hora seria agora, já que não adiantaria se pavimentar as ruas para depois esburacá-las novamente para se implantar o sistema de esgotamento, sem se falar nas “corredeiras” do Rio do Antônio, que com sua cheia mostrou que está mais “vivo do que nunca” e, devido a isso, poderia ganhar esse presente de não ser mais o local de despejo do esgoto produzido na cidade. Então, num prognóstico não muito difícil de ser feito, o tão necessário Esgotamento Sanitário de Brumado não deverá vir, porque é uma obra cara, orçada atualmente em cerca de R$ 70 milhões, que nem ainda está na fila do PAC2  e que deverá ficar somente no papel, comprovando que Brumado está sem prestígio diante das esferas maiores do poder. Já a segunda etapa da Barragem de Cristalândia, que não deve passar dos R$ 20 milhões, é outro sonho que poderá continuar hibernando em 2014, apesar das garantias do governador Wagner e do próprio Rui Costa, que hoje é quem dá as cartas no Palácio de Ondina. A sede da Uneb deverá também “ficar para a próxima” já que não existe a mínima movimentação nesse sentido, o que frustra milhares de estudantes não só de Brumado, mas de toda a região. A UTI, que teria um orçamento mensal de R$ 1 milhão de reais, também deve entrar na lista das “irrealizações”, pois o governador já afirmou que o Estado está em sérias dificuldades financeiras e, provavelmente, não iria disponibilizar uma verba considerável como essa para uma obra que não estaria no topo da lista das prioridades. Então o que restaria para Brumado, a construção do CDP - Centro de Detenção Provisória?; isso parece utópico nesse momento. Há de se ressaltar que o município está muito desassistido na área da Segurança Pública, com um contingente policial muito aquém das reais necessidades, onde os bandidos zombam da Polícia e praticam assaltos em plena luz do dia como se fosse uma terra sem lei. Em suma, o abandono por parte do Governo do Estado para com as principais necessidades de Brumado, mostram que Wagner ficou na zona de conforto, já que não existe praticamente oposição ao seu governo e os cerca de 38 mil votos conquistados em 2010 devem estar, na sua leitura, garantidos, mesmo com a inanição de sua gestão. Outro ponto a ser destacado é que o governador em suas recentes viagens à região sudoeste não teve Brumado incluso em seu roteiro, o que mostra que ele tem consciência de que está em dívida com o município. Agora, como 2014 é um ano eleitoral, ele deverá aparecer novamente por aqui com suas promessas e trazendo o seu “escolhido” a tiracolo, o qual ainda é impopular e que terá que descer “goela abaixo” do eleitorado, “azeitado” pelas promessas de um governo populista, que garante que está erradicando a miserabilidade de um “país de todos”. Nesse mosaico nada animador, o que realmente os brumadenses podem esperar? O que será que 2014 irá trazer de bom para esse povo trabalhador, honesto, cheio de fé e hospitaleiro, mas que continua ainda acreditando nas promessas dos políticos?  Só o tempo trará a resposta, mas, a previsão para a ação dos governantes ainda é sombria, pois de concreto só temos as arquibancadas do Gilbertão, o que é muito pouco para uma cidade em franca expansão e que tem uma grande vocação para ser um grande polo regional. A boa notícia veio dos céus, já que as chuvas foram pra lá de generosas e encheram os reservatórios “sedentos” dos moradores da zona rural, que enfrentaram uma das piores estiagens da história. No âmbito do governo municipal o quadro é mais animador, embalado pelas garantias da realização do Carnaval 2014, resgatando a velha tradição, trazendo alegria para os foliões, a atual gestão vem procurando atender as grandes reivindicações da população, reformando as praças que estavam em situação crítica, dando um “up” na urbanização do município, criando um novo referencial urbano e mostrando uma sintonia fina com os anseios da comunidade. Nesse contexto, o grande desafio será a reestruturação das ruas e avenidas do município, que foram muito castigadas pelas chuvas e que estão em condições de trafegabilidade muito críticas. Segundo as previsões as obras ficarão orçadas em cerca de R$ 1,5 milhão, o que irá fazer com que haja uma readequação do orçamento neste primeiro momento. Outra boa nova foi a criação da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, que deverá inaugurar uma nova era para o setor, dando maior dinâmica as ações e proporcionando para a população um “cardápio” mais amplo, atendendo assim uma grande urgência, já que a Cultura e o Esporte vinham sendo muito esquecidos nos últimos anos. Outra projeção positiva é para a economia local, especificamente o comércio, que vem conseguindo se firmar, atraindo milhares de clientes da microrregião, com mais ofertas e melhores produtos, o que, somado com a produção agrícola para este primeiro trimestre que deverá ser muito mais significativa devido às chuvas, promove-se assim uma rotatividade de ganhos maior, o que resultará no aumento da geração de emprego e renda, uma das grandes urgências do município. Enfim, 2014 começou e agora é esperar para ver o que ele irá reservar aos brumadenses, que continuam esperançosos por dias melhores.  

CONTINUE LENDO

Mudanças climáticas podem aumentar a pobreza no Brasil

  • Ecycle
  • 04 Jan 2014
  • 11:10h

Dados do sumário executivo do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, realizado no segundo semestre de 2013, mostram que as mudanças climáticas provocam muitos impactos nos sistemas naturais e socioeconômicos, causando certas consequências em tais áreas. As mudanças climáticas podem proporcionar secas intensas e prolongadas, gerando prejuízos na agricultura, na pesca e na matriz energética do país. E quem mais sofre com isso é a população pobre, que tem menos chance de se adaptar a um novo cenário. Segundo o relatório apresentado no Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, problemas envolvendo redução na quantidade de água usada para a irrigação e até um possível êxodo da população rural são possibilidades palpáveis. De acordo com uma matéria publica no site Agência Fapesp, “com o aumento da temperatura e a redução da quantidade de água, áreas de baixo risco para a agricultura vão se tornar de alto risco, perdendo valor e forçando a população rural local a migrar para os centros urbanos. No Ceará, por exemplo, isso pode acarretar uma redução de até 60% no produto interno bruto agrícola e no valor das terras”. Não é apenas o campo que pode sofrer com as mudanças no clima. As cidades também serão prejudicadas com alagamentos e deslizamentos de encostas. 

O transporte público sofreria muito com isso, além do transporte de cargas, que é feito majoritariamente por via rodoviária. Muitos outros campos da vida cotidiana seriam afetados, como saúde e abastecimento doméstico de água e energia. Porém, sejam quais forem os efeitos, todos vão lesar mais a população pobre e seus meios de subsistência.  A pobreza no Brasil diminuiu desde a criação do Plano Real. De acordo com estudos do ANPEC (Associação Nacional dos Centros de Pós-Graduação em Economia), a porcentagem da população pobre caiu entre os anos de 1995 e 2005. Para se ter uma ideia, em 1995, uma média de 35% da população (cerca 63 milhões de pessoas) era considerada pobre, enquanto, em 2005, a porcentagem caiu para 30% (o que totalizava 55 milhões de pessoas). Já em relação àqueles que vivem em extrema pobreza (renda mensal per capita entre R$ 1 e R$ 70), houve uma queda - analisando o mesmo período, passou de 15% em 1995, para 11% em 2005. Um relatório da OIT (Organização Internacional do Trabalho) publicado em 2012 mostra que, a partir de 2005, com a intensificação do programa social Bolsa Família, o número de pessoas que vive na extrema pobreza caiu, chegando a menos de 8,5% em 2013.  Atualmente, o plano é erradicar o número de brasileiros que vivem na pobreza extrema até 2015. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social, restam cerca de 2,5 milhões de pessoas vivendo nesta condição.

CONTINUE LENDO

Há salvação para as revistas impressas?

  • Tradução de Larriza Thurler, edição de Leticia Nunes. Informações de Peter Osnos
  • 04 Jan 2014
  • 10:28h

(Foto: Reprodução)

Para alguns amantes de revistas, folhear uma delas comprada na banca ou recebida em casa, por assinatura, ainda é um grande prazer. Há títulos tradicionais, como New Yorker, Vanity Fair, Economist, New York Review of Books e New York, que ainda oferecem uma variedade extraordinária de artigos que refletem as habilidades editoriais e críticas de jornalistas como nos dias gloriosos das revistas, quando elas eram fontes significativas de receita para seus proprietários e acionistas. Mas a grande era das revistas com equipes numerosas nas redações, belos anúncios e venda forte nas bancas ficou certamente no passado. A economia está em mudança drástica e muitas revistas sucumbiram aos desafios das mudanças nos hábitos e da tecnologia. Mas os livros impressos, um formato também em meio à transformação digital, parecem resistir. O rádio, outra forma tradicional de comunicação, que existe há quase um século, ainda é uma fonte importante de informação. Talvez a revista impressa não tenha um futuro tão pessimista, afirma Peter Osnos em artigo na The Atlantic. Por enquanto, as perspectivas para o impresso são, em geral, sombrias. Quando a New York divulgou que seria publicada quinzenalmente, David Carr, colunista de mídia do New York Times, escreveu que a decisão “representa o fim de uma era e ressalta a economia sombria do impresso e seu papel cada vez menor em um futuro que já está acontecendo.”

Grande parte das assinaturas de revistas impressas tem versões digitais que são ou sites com um fluxo de conteúdo atraente ou réplicas de download das revistas para tablets. A queda vertiginosa na publicidade impressa para a maioria das revistas nos últimos anos é, provavelmente, irreversível, mas é muito cedo para saber se a receita de suas opções multimídia compensará essa diferença. Carr informou que as receitas digitais na New York têm crescido a uma taxa de 15% ano a ano e será maior do que as receitas do impresso no próximo ano, enquanto os anúncios impressos estão caindo acentuadamente novamente. Uma das maneiras de salvar as revistas impressas é manter a qualidade. A maior parte das assinaturas, com exceção do semanário britânico The Economist, que custa US$ 160 anuais, são muito baratas. A assinatura da Vanity Fair, por exemplo, é de US$ 24 por ano. Os preços baixos faziam sentido em uma indústria que era dependente de venda de publicidade, pois uma circulação maior significava taxas publicitárias mais elevadas, mas faz menos sentido quando os anúncios são uma fonte cada vez menor de receita. Enquanto isso, as pessoas gastam centenas de dólares ao mês com provedores para o acesso ao conteúdo por meio de cabo, internet e dispositivos móveis, incluídas aí as versões digitais de revistas e jornais. O fato é que o conteúdo digital é caro, e não se leva em consideração que um certo número de leitores pagaria mais para continuar recebendo publicações impressas que valorizam. A IBT Media, nova proprietária da Newsweek, diz que planeja trazer de volta a revista em versão impressa com 64 páginas, em edição semanal, em 2014. Segundo o editor Jim Impoco, as assinaturas, em vez da publicidade, seriam a base de sua receita e um “produto premium, de boutique”. Aumentar gradualmente o preço das revistas impressas é quase uma garantia de um futuro para elas, diz Peter Osnos.

CONTINUE LENDO

Skype diz que informações de usuários estão a salvo de ataque sírio

  • Informações da Reuters
  • 04 Jan 2014
  • 08:19h

Um dia após o Syrian Electronic Army, grupo hacker que apoia o governo sírio, atacar contas do Skype, o serviço de chamadas pela Internet disse que sabia ter sido alvo de um ataque na quinta-feira, mas que nenhuma informação de usuário foi comprometida. Uma mensagem postada na página oficial do Skype no Twitter na quarta-feira dizia: "Não use emails da Microsoft (hotmail, outlook). Eles estão monitorando suas contas e vendendo dados para governos. Mais detalhes logo. #SEA". Mensagens similares foram postadas nas páginas oficiais do Skype no Facebook e em um blog em seu website antes de serem derrubadas mais tarde naquele mesmo dia. O Skype pertence à Microsoft. O Syrian Electronic Army, grupo que suporta o presidente sírio Bashar al-Assad, assumiu depois a autoria pelo ataque. "Nós recentemente tomamos conhecimento que fomos alvo de um ataque cibernético ... Mas isso foi rapidamente restabelecido", disse uma porta-voz do Skype em comunicado na quinta-feira. "Nenhuma informação de usuário foi comprometida", acrescentou. 

Produtividade da Polícia Federal caiu, sugere índice oficial

  • Da Redação
  • 04 Jan 2014
  • 08:01h

(Foto: Reprodução)

A produtividade da Polícia Federal diminuiu entre 2010 e 2012, aponta documento que circula somente na rede interna da instituição e foi obtido pela Folha de S. Paulo. Informações das 27 superintendências do país enviadas à direção geral da PF revelam que as apreensões de cocaína e inquéritos finalizados neste período caíram. Os dados foram publicados em um boletim de serviço da Polícia Federal em 3 de dezembro do ano passado. No documento, o diretor de investigação e combate ao crime organizado, delegado Oslain Santana, detalha estatísticas das superintendências entre 2008 e 2012, além de trazer a classificação no Índice de Produtividade Operacional (IPO), criado em 2013 para medir a eficiência policial. O indicador leva em conta três itens: as atividades operacionais, as não operacionais e as características geográficas. Com a mudança, a PF deixou de analisar a produtividade policial somente baseada em números de prisões, apreensões e inquéritos, como é feito em outros países. “Isso parece um trabalho de maquiagem. Em todos os países, quando se fala em eficiência policial se leva em conta a quantidade de prisões, de condenações e o que é devolvido aos cofres públicos. Parâmetros objetivos e não fórmulas matemáticas que escondem isso”, defende Renato Figueiredo, diretor da Federação Nacional dos Policiais Federais.

Consulta ao resultado do Enem 2013 já está disponível

  • Brumado Urgente
  • 03 Jan 2014
  • 22:45h

(Foto: Reprodução)

Os 5 milhões de participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 já podem consultar seus resultados individuais a partir deste sábado, dia 4. A consultar é feita pelo site www.inep.gov.brA nota do Enem é a porta de entrada exclusiva para 171 mil vagas em instituições públicas de ensino superior, sobretudo federais, neste primeiro semestre. A inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que centraliza as vagas, abre na segunda-feira, dia 6. A inscrição ocorre pelo site sisu.mec.gov.br.

A pinga das luluzinhas: mistura de cachaça, mel e limão conquista fashionistas

  • POR LIFESTYLE
  • 03 Jan 2014
  • 20:28h

MARINA FUENTES

Não é de hoje que a cachaça deixou a pecha de bebida barata e popular para conquistar os copos de boêmios patriotas e connaisseurs. Uma movimentação mais recente levou a boa e velha pinga também para a balada, mais precisamente para as mesas e festinhas frequentadas pela alta-roda. Mas não se trata de uma pinga qualquer. Para horror dos puristas, a cachaça fashion, batizada de Busca Vida, já vem com mel e limão, num mix com teor alcoólico reduzido (cerca de 17%, contra 40% da cachaça convencional). O resultado é uma aguardente suave, que equilibra o doce e o cítrico, indicada para ser consumida gelada – em shots, on the rocks ou como base para coquetéis. Em geral avessas ao sabor forte e cortante da cachaça, as mulheres encontraram nela uma alternativa para aquecer a noite sem precisar fazer careta a cada gole. Criador da fórmula, o empresário baiano Carlos Oliveira não imaginava o sucesso que a bebida faria quando realizou os primeiros testes em 1993. Ele tinha uma cachaçaria no Pelourinho e não se conformava ao ver as pessoas torcendo a cara enquanto tomavamo destilado nacional por excelência. “Desenvolvi uma mistura na época para agradar aos amigos e foi um sucesso. Mas como fazia artesanalmente, perdia tudo o que sobrava no fim da noite. Quando fui morar no interior paulista, no sítio que era do meu avô, passei a fabricar a aguardente que hoje está no mercado”, explica. Foi um processo de quatro anos entre criar a fórmula e conseguir o registro, já que o empresário inaugurou uma nova categoria de bebida. Da fábrica em Bragança Paulista saem hoje 20 mil garrafas por mês, que são distribuídas por diversos pontos de venda, sobretudo em bares nada populares do eixo Rio-SP – e que neste verão terão roupagem especial em edição limitada by Lenny Niemyer, outra adepta da bebida. “Em um almoço ganhei uma garrafa de Busca Vida e a entreguei nas mãos do Bruno, meu garçom oficial, que logo inventou um mix da cachaça com gengibre e muito gelo. Amei e agora sirvo sempre”, conta Lenny.

A Busca Vida foi a primeira,mas já não é a única a explorar esse território. Depois dela surgiram a pernambucana Santa Dose e a mineira B (pronuncia-se “bee”), ambas destinadas ao público premium. Empreitada de Nelsinho Piquet com os amigos Eduardo Jorge e Hendrik Wolff, a aguardente B miroudireto nesse novo consumidor que caiu de amores pela prosaica fórmula quase por acaso. Produzida em um alambique em Araguari, Minas Gerais, a cachaça viaja até São Paulo para passar pelos processos de mistura com os outros ingredientes e envase nas garrafas-design da francesa Saverglass – a mesma fornecedora da vodca francesa Grey Goose. De lá, desembarca nas prateleiras de hot spots como o Bar Número, em São Paulo,e Londra e Forneria São Sebastião, no Rio. Nesse último endereço, é comum ver o garçom rodando com bandejas abastecidas com shots da bebida para rodadas de esquenta. “Percebemos que havia um público interessado nesse tipo de bebida, mas que não era atendido pelo que se encontra no mercado. Fizemos,então, um rótulo super premium, da cachaça ao design da embalagem”, explica Eduardo Jorge. Já a Santa Dose nasceu a partir das boas experiências com a mistura – feitas à mão mesmo – de um dos sócios do Zé Bonito, bar na Vila Nova Conceição. “Nosso objetivo nunca foi criar uma bebida para quem toma cachaça. Nosso público gosta de coquetéis, uísque e vodca. Hoje, 60% dos consumidores da bebida são mulheres”, avalia Bruno Siqueira, um dos nomes por trás da Santa Dose. Marcela Tranchesi foi uma das que adotaram o mix como seu drinque oficial. “É ótimo pois é docinho, gostoso de beber e também muito prático, porque não precisa misturar com nada, já vem pronto. Sempre tenho em casa para levar nos esquentas ou para presentear os amigos – gosto especialmente da B, que é menos doce”, elogia ela, que vive compartilhando cliques com o indefectível shot gelado no Instagram. Apesar de tecnicamente não se tratar de uma cachaça (que deve ter no mínimo 38% de teor alcoólico e não pode receber aditivos), não dá para negar que o sucesso da versão “party” do destilado faz bem para a moral da bebida nacional. É um movimento parecido com o da vodca, bebida que ganhou versões premium e outras aromatizadas ou “ice” que agradam também quem acha a versão pura forte demais. Depois de a cachaça aromatizada conquistar paladares brasileiros, o próximo passo é o consumidor internacional. A Santa Dose já é exportada para Portugal e França; a Busca Vida chega aos EUA, ao Caribe e à Inglaterra; e a B fez suas primeiras experiências na
última edição da conceituada feira Wine and Spirits. “A Copa será a grande oportunidade de apresentarmos a bebida aos estrangeiros”, diz Bruno Siqueira. Alguma dúvida de que os gringos vão amar? 

CONTINUE LENDO

Saiba quais são as 10 profissões que estarão em alta no Brasil em 2014

  • POR SILVIA BALIEIRO
  • 03 Jan 2014
  • 19:14h

(Foto Ilustrativa)

É aí que aparece a necessidade de um profissional capaz de analisar uma grande quantidade de dados, o chamado Big Data. "As empresas precisarão de uma pessoa com viés analítico, que consiga entender o padrão de consumo do brasileiro, para tomar atitudes certas e ganhar mercado", diz Nunes.Com o aumento do comércio eletrônico e do uso das redes sociais, as empresas demandarão cada vez mais desenvolver o marketing digital e precisarão de um profissional com habilidades nesse segmento.Também ganharão importância carreiras ligadas a áreas de infraestrutura. "Ano de eleição aquece o mercado de obras e isso aumentará a demanda por engenheiros de orçamento e engenheiros de segurança", afirma o diretor da Michael Page. Confira as dez profissões que estarão em alta este ano e o porquê de elas terem uma demanda aquecida. 

1             Marketing Digital            -    Não há mais dúvidas que o digital é uma realidade dentro do mercado e que as empresas estão cada vez mais vendo a importância de possuir um foco nisto.

Devido à conectividade e a maior presença dos consumidores no ambiente online, é possível hoje mapear e focar a comunicação no seu público-alvo. Com isso, a tendência é fugir dos meios massificados, tendo além de um saving de budget, um posicionamento muito mais assertivo junto ao target.

2             Go to market ou Planejamento Comercial         -    2013 foi um ano muito apertado para a indústria de bens de consumo e as projeções para 2014 são de um mercado muito mais competitivo e com uma margem de lucro cada vez menor para conseguir ganhar posicionamento, isso inevitavelmente desenvolve a necessidade de criarem cadeiras com foco mais estratégico nas ações das áreas comerciais e cadeiras com viés analítico que acompanham a implementação dessas estratégias diretamente no ponto de venda.

3             Marketing e Vendas     -    Gerente de Acesso Público / Privado - Mudança no perfil e tipo de fonte pagadora, cada vez mais governo, hospitais e operadoras embasam suas decisões em necessidades especificas e em nos conceitos de Healtheconomics, é fundamental que os fornecedores estejam preparados para entender e atender as demandas destes mercados.

4             Engenheiro de orçamento         -    Necessidade de maior controle sobre o retorno financeiro das obras (margens menores) e a uma expectativa de maior volume de obras de infraestrutura.

5             Geocientistas (geofísico, geólogos)       -   Expectativa da indústria de petróleo ter um melhor ano em 2014.

6             Engenheiros de Segurança do Trabalho                  -     Maior preocupação das empresas e sociedade sobre a saúde do trabalho e expectativa de maior volume de obras de infraestrutura.

7             Atuário               -     Expectativa de crescimento devido ao bom momento do mercado de seguros e resseguros em 2013.

8             Cientista de dados (formação em ciência da computação ou análise de sistemas)          -     Estará em alta devido às oportunidades do aumento da aplicação das tecnologias do big data, conceito fundamental no armazenamento de dados e maior velocidades dos sistemas.

9             Direito/Ciências Contábeis        Devido à complexidade fiscal brasileira que continuará demandando posições com essa formação. O perfil exige excelente base técnica fiscal e destaque para os que possuem boa visão de negócios.

10           Engenharia/Economia     -      Profissional comum em posições de modelagem financeira e viabilidade de novos negócios/projetos (mercado de infraestrutura deverá estar aquecido).

Executivo com excelente visão analítica, base financeira e visão holística.

Fonte: Michael Page

CONTINUE LENDO

Resultado do Enem pode sair a qualquer momento

  • Informações da Folha
  • 03 Jan 2014
  • 19:08h

Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 devem ser divulgados nos dias 3 ou 4 de janeiro de 2014 (sexta ou sábado), segundo o Ministério da Educação (MEC). Na segunda-feira, 6, começam as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para as vagas do primeiro semestre de 2014. A pasta divulgou nesta segunda-feira, 30, o cronograma do Sisu e confirmou a divulgação do resultado do Enem. Para concorrer a uma vaga em instituição pública de ensino superior pelo Sisu, é preciso ter feito a última edição do Enem e não ter zerado a redação. O número de vagas será divulgado na abertura do processo de inscrição. Em 2013, cerca de 5 milhões de estudantes fizeram o Enem. O exame é pré-requisito também para a participação em outros programas.