Mensalão: Condenados a prisão imediata, deputados devem renunciar

  • Da Redação
  • 14 Nov 2013
  • 06:48h

Condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no julgamento do mensalão e com iminente pedido de prisão, os deputados Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT) avaliam renunciar ao mandato segundo aliados. Interlocutores dos dois parlamentares ouvidos pela Folha de São Paulo, sob a condição de anonimato, disseram que eles analisam se a saída da Câmara evitaria maior constrangimento e diminuiria a exposição daqui para frente. Em público, no entanto, líderes do PR e do PP dizem que eles não discutem a hipótese de renúncia. "Estive com ele [Valdemar] ontem e não senti nenhuma inclinação [para renúncia]", afirmou o líder do PR, Anthony Garotinho (RJ). "Não vejo vantagem em renunciar", completou. A assessoria do deputado também negou que ele esteja disposto a entregar o mandato. Costa Neto foi condenado a 7 anos e 10 meses de prisão e Henry a 7 anos e 2 meses pelos crimes do mensalão, esquema de corrupção no governo Lula. Os dois vão cumprir regime semiaberto, podendo deixar a prisão para trabalhar durante o dia. De acordo com o colunista do portal G1, Gerson Camarotti, Valdemar já teria revelado que vai renunciar. “Não posso criar esse constrangimento aos meus colegas. Não posso deixar a Câmara passar por esse constrangimento [de votar um processo de cassação. Já que errei, quero pagar logo pelo que eu fiz”, afirmou.


Comentários

    Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.