BUSCA PELA CATEGORIA "Saúde"

Dor crônica: mulheres são as maiores vítimas e o tratamento não deve ser adiado

  • 15 Mar 2015
  • 14:01h

Eliana Perazzo comemora a vitória sobre a dor crônica. (Foto: Robson Mendes/CORREIO)

Desde a primeira menstruação, Eliana Perazzo, 55 anos, sentia dores nos braços, pescoço e costas. Com o passar dos anos e depois de se tornar bancária, o incômodo só piorou. Junto com as dores musculares, chegaram também muita dor de cabeça e a perda de qualidade de vida. “Despertava de madrugada por causa das dores, principalmente depois que precisei sair do interior e vir para Salvador com três filhos pequenos, longe da família e sem ter um imóvel onde morar”, contou ela. A situação chegou a tal ponto que analgésicos, fisioterapia e acupuntura não resolviam e a saída foi apelar para o bloqueio da dor com anestésicos específicos. “Sofri muito antes de encontrar formas de lidar com a dor e a angústia que ela causa, conhecer o problema e trabalhar com ele permite viver melhor”, ensina. Eliana integra o grupo de um terço da população mundial que sofre com a chamada dor crônica. Segundo as definições da Associação Internacional dos Estudos da Dor, a sensação corresponde a uma experiência física e ou emocional desagradável, geralmente a uma lesão real ou potencial dos tecidos. A dor pode ser aguda e crônica. A aguda é rápida, pode durar segundos, dias ou semanas, é tratada como um sintoma, um alerta que surge depois de queimaduras, infecção, inflamação, traumas, cirurgias. A dor crônica ou persistente pode durar meses ou anos. Viver com dor não é apenas incômodo, ela impacta diretamente no bem-estar social e emocional do indivíduo, que pode terminar isolado, ansioso ou deprimido, além de afetar a produtividade no trabalho, o apetite e o sono.

Profissionais são treinados para uso do teste rápido para febre Chikungunya

  • 12 Mar 2015
  • 17:26h

(Foto: Reprodução)

Municípios com maior número de casos confirmados da febre Chikungunya de setembro de 2014 até 4 de março, Feira de Santana (1096), Riachão do Jacuípe (539) e Ribeira do Pombal (122), são as primeiras cidades a contar com o aparelho que realiza o teste rápido para a detecção da doença. As secretarias de saúde dos três municípios receberam nesta quinta-feira os primeiros smartphones que fazem a leitura do teste em pacientes com suspeita da febre. O treinamento para a utilização dos equipamentos, que foi realizado na Secretaria de Saúde de Feira de Saúde, reuniu profissionais dos três municípios, além de técnicos da vigilância do Núcleo Regional de Saúde Centro Leste. A superintendente de Vigilância e Proteção à Saúde, Ita de Cácia, explica que inicialmente o teste será disponibilizado apenas em algumas unidades. "Estamos validando o teste em campo e posteriormente teremos a possibilidade de ser feito em larga escala", afirmou.

Cuidado com a qualidade da água que vem da torneira

  • 10 Mar 2015
  • 19:17h

(Foto: Reprodução)

Em época de pouca chuva e de racionamento no abastecimento de água em alguns municípios do país, é preciso tomar cuidado na hora de consumir o líquido que vem das torneiras. Muitas vezes, quando há redução na vazão da água, cria-se uma pressão interna no cano, que pode fazer com que impurezas entrem na tubulação, se houver alguma rachadura. O alerta é reforçado pelo infectologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos (SP), Artur Timerman. De acordo com o especialista, entre as substâncias que podem contaminar a água estão bactérias e vírus nocivos ao ser humano. “Nesse caso, o consumidor pode ter diarreias, meningite, hepatite e inflamações no coração”, alerta. Muitas vezes, as crianças são as mais impactadas por não terem um sistema imune reforçado. Para evitar o problema, a solução é a troca frequente de filtros caseiros e a fervura antes do consumo.

Alerta: Números da Dengue aumentam em todo o país

  • 09 Mar 2015
  • 06:42h

(Foto: Reprodução)

O Ministério da Saúde está informando que  nos dois primeiros meses do ano, houve aumento de 139% nos casos notificados de dengue, em relação ao mesmo período do ano passado. Em janeiro e fevereiro de 2015, foram 174,67 mil registros, contra 73,13 mil no primeiro bimestre de 2014. Os números foram divulgados em um evento no qual estavam reunidos mais de 600 gerentes e diretores clínicos responsáveis pelas unidades Básicas de Saúde do município de São Paulo. Segundo o ministério, os números preliminares de mortes, casos graves, além da nova denominação dengue com sinais de alarme caíram 28% e somaram 555 casos. No ano passado, foram 771. De janeiro para fevereiro, a redução foi 17,2% nos casos graves, caindo de 93, em 2014, para 77, em 2015. A queda nas mortes foi 37% (62, em 2014, para 39, nos dois primeiros meses de 2015). O Ministério da Saúde repassou R$ 150 milhões aos estados e municípios para melhorar o combate aos mosquitos transmissores da dengue e da febre chikungunya. Deste total, R$ 121,8 milhões foram destinados às secretarias municipais de saúde e R$ 28,2 milhões, para as secretarias estaduais.

Crescem os casos de Calazar na região sudoeste

  • 24 Fev 2015
  • 15:43h

(Imagem: Reprodução)

O levantamento dos casos de leishmaniose (calazar) na região Sudoeste da Bahia preocupa as autoridades de saúde do estado. Ao todo, foram registrados 18 casos nas cidades próximas a Vitória da Conquista em 2014. Por se tratar de uma doença “negligenciada”, a preocupação é redobrada, já que pode levar a morte em até dois meses. A doença é transmitida por um mosquito, que infecta animais domésticos, como cães, e acaba retransmitindo para o ser humano. De acordo com o geógrafo e coordenador da Vigilância Epidemiológica do Núcleo Regional de Saúde, Eliezer Almeida, explica que a doença se torna mais preocupante em crianças e idosos, pela baixa imunidade, e pode levar à morte. “Não há uma estimativa concreta, mas podemos afirmar que, se não houver tratamento, entre 10 dias a 2 meses, a pessoa pode morrer”. Em entrevista à repórter Mônica Cajaíba, o coordenador explicou que há “doenças que chamamos de negligenciada, como doença de chagas, esquistossomose e outras. Nós temos a dengue, que é uma doença ‘elitizada’, e esquecemos esses outros agravos que é tão importante quanto a dengue. A leishmaniose, por exemplo,está entre as cinco maiores doenças endêmica, segundo a Organização Nacional de Saúde”. Ele ainda salientou que, em cinco municípios da região, incluindo Vitória da Conquista, a “transmissão é intensa”. “Em Barra do Choça houveram 10 casos de leishmaniose tegumentar em 2014 [que provoca graves danos na pele]”. Já em Mirante, houveram 4 casos do tipo visceral [ mais grave e que pode levar a morte], assim como em Vitória da Conquista (2), Tremedal e Pres. Jânio Quadros (1). “Vale ressaltar que, em 2007, Anagé e Caraíbas houve quatro mortes”, finalizou Eliezer Almeida.

Benefícios do Açaí são comprovados pela Ciência

  • 17 Fev 2015
  • 16:20h

(Foto: Reprodução)

A partir da década 1990, com o aumento da pressão internacional para a preservação da Amazônia, os produtos florestais não-madeireiros ganharam importância como alternativa para evitar desmatamentos e queimadas. Essa exposição da Amazônia, na mídia mundial, chamou a atenção para diversos frutos regionais, como o guaraná, cupuaçu e o poderoso açaí. Poderoso, por quê? 

Prevenção do Câncer: Açaí contêm antocianinas, um tipo de antioxidante que se crê desempenhar um papel importante na prevenção do câncer. As antocianinas são responsáveis pelas ricas cores em preto, vermelho e roxo da fruta. A pesquisa constatou que eles podem ter um efeito preventivo e significativo sobre o câncer.

Diminui o colesterol: Um estudo publicado na revista Nutrição descobriu que ratos alimentados com dietas ricas em gordura, juntamente com a polpa do açaí tinham níveis mais baixos de colesterol total e LDL (“mau”) do que os ratos que foram alimentados com dietas ricas em gordura, sem polpa de açaí. As antocianinas no açaí também podem ajudar a reduzir níveis de colesterol.

Quando observarmos diversos atletas, nutricionistas e médicos consumindo um determinado produto é bom ficarmos atentos. Oaçaí, que é rico em ferro, magnésio, cálcio e manganês é umfruto de uma palmeira do Pará que passou então a ganhar admiradores em todo o Brasil melhorando os índices de doenças cardiovasculares e até de colesterol e triglicerídes. 
 
E foi o amplo consumo da fruta no país e sua riqueza nutritiva que estimularam o professor Roberto Soares de Moura, pesquisador da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) a investigar cientificamente os benefícios do açaí para saúde. O resultado não poderia ser melhor: ficou comprovado que o açaí é anti-hipertensivo, reduz o nível de colesterol ruim do sangue (evitando o entupimento de artérias) e diminui a resistência insulínica, combatendo o diabetes.
 
Além de tudo isso, o açaí é antioxidante devido à quantidade e à qualidade de polifenóis –  substâncias com ação contra os radicais livres. Isto quer dizer que também é um ótimo aliado contra a velhice, rugas e queda de cabelo. O ácido oleíco do açaí induz a produção de uma substância no cérebro que gera sensação de saciedade – o que é muito bom para quem quer perder peso.
 
O açaí também é energético e um tônico natural e é aí que está a explicação para que tantos atletas – acostumados a treinos mais intensos – sempre tomem o açaí para repor as energias. Em Brumado, o Kabana Natural é o espaço que mais vende açaí do município com um atendimento diário de dez horas com uma equipe a venda de atendimento capacitada. Wanderson Azevedo (Tiquinho) e Fernando Santos, sócios na empresa, estimam um crescimento do consumo superior a 50% do último verão. “Além das propriedades benéficas do açaí, somos rigorosos na qualidade do produto e na diversidade de opções para melhor atender nossos clientes e isso atrai e fideliza.” – afirmou Tiquinho. “Já era um consumidor inveterado, mas uma das minhas motivações em montar um negócio de açaí foi justamente ao descobrir os valores salutares que poderíamos oferecer aos consumidores ao mesmo tempo proporcionando o prazer de uma deliciosa degustação gelada neste nosso clima que traz calor o ano inteiro” – completou Fernando.

Saúde do Coração: Um estudo publicado na edição de junho de 2011 da revista Atherosclerosis descobriu que o suco de açaí protege contra a aterosclerose (endurecimento das artérias), inibindo a produção de citocinas pró-inflamatórias. Os benefícios de redução do colesterol mencionados acima também contribuem para o papel do açaí na manutenção de um coração saudável.
 
 
Ricos em antioxidantes: estudos sobre o Açaí roxo foi encontrados altos níveis de atividade antioxidante. Os Antioxidantes são benéficos porque lutam contra os radicais livres e com isso há grandes baixas nas quantidades associadas com as taxas de câncer, doença cardíaca e derrame.
 
 
Suporte do Sistema imunológico: Os antioxidantes no açaí, incluindo altos níveis de vitamina C, podem ajudar a impulsionar o sistema imunológico.
 

Anti-inflamatório: Houve alguns resultados promissores em estudos que mostram que o açaí pode ajudar com os sintomas de doenças devido à inflamação crônica, como asma e doenças autoimunes. Um estudo revelou que o açaí pode ser um inibidor de COX-1 e COX-2 inibidor natural, o que significa que ele pode ajudar a inibir a dor e a inflamação, sem os efeitos colaterais ou prescrição de COX-1 e COX-2.
 

Anti-envelhecimento: Os antioxidantes no Açaí pode ajudar a reduzir os efeitos do envelhecimento. Flavonóides e antocianinas protegem as células dentro do corpo e pode reduzir a degeneração das células, ajudando a manter o corpo saudável e jovem.
 

Perda de Peso: Empresas que vendem açaí afirmam que muitas vezes ele acelera o metabolismo. Embora contém aminoácidos que se acredita ser essencial para um metabolismo saudável, ainda há muito pouca evidência científica para provar que comer Açaí há uma ajuda na perda de peso. Dito isto, bagas do Açaí são muito ricas em fibras e pobre em calorias e qualquer alimento com essas qualidades, quando consumidos em lugar de lanches carregados de calorias, a vontade ajuda a pessoa a manter um peso saudável.

CONTINUE LENDO

Comunicado Sesau: MedCasa temporariamente suspenso

  • Ascom | PMB
  • 10 Fev 2015
  • 11:53h

(Divulgação)

A Secretaria Estadual de Saúde – SESAB, mantenedora do Programa Medicamentos em Casa (MEDCASA), através da Secretaria Municipal de Saúde – SESAU - COMUNICAM aos pacientes atendidos pelo Programa encontra-se temporariamente suspenso, assim também, como o Cadastro de novas prescrições. A Secretaria Estadual de Saúde – SESAB esclarece aos atendidos pelo referido Programa que a medida se tornou necessária, diante da renovação do Contrato com a empresa executora da logística. E o retorno do atendimento está previsto após os festejos carnavalescos.

SUS vai oferecer teste oral de HIV em toda a rede pública este ano

  • Bem Estar
  • 07 Fev 2015
  • 07:25h

(Foto: Reprodução)

O teste oral para detectar HIV passará a estar disponível em toda a rede pública ainda este ano, de acordo com anúncio feito pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira (6). A pasta já começou a distribuir o novo teste para os estados. Até então, o teste rápido, que dá o resultado em apenas 30 minutos, estava sendo oferecido por 60 ONGs no projeto piloto Viva Melhor Sabendo. Os exames eram feitos em bares, parques e outros locais onde se concentram populações-chave, como homens que fazem sexo com homens, transexuais, usuários de droga e profissionais do sexo. Segundo o Ministério da Saúde, 14 mil pessoas já fizeram o teste oral, dos quais 381 receberam diagnóstico positivo. Dos que se submeteram ao teste rápido, 43% nunca tinha feito nenhum teste de HIV antes. A coleta para o exame é feita com uma haste que extai fluido da gengiva e da bochecha. Além da rapidez do resultado, o teste tem a vantagem de não precisar de uma infraestrutura laboratorial. 

Feira de Santana: Casos novos de Aids chegam a 242 em 2014; Homens se contaminam mais

  • 28 Jan 2015
  • 15:09h

(Foto: Reprodução)

O número de casos de HIV em Feira de Santana em 2014 cresceu 5% em relação a 2013. Segundo dados da secretaria de saúde do município, foram registrados 242 novos casos de Aids no ano passado, ante 230 contados em 2013. A pasta acredita que a maior oferta de testes de exames teria influenciado no aumento. Durante a campanha “Dezembro Vermelho”, informa o Acorda Cidade, mais de 400 testes rápidos foram feitos, o que identificou sete casos positivos. Segundo o levantamento, homens e mulheres jovens em idade reprodutiva apresentaram maior número de infectados, tendência mundial. No entanto, a pesquisa mostrou que os homens se contaminaram mais no ano passado, ao contrário do que ocorria em períodos anteriores. Outra informação é que a quantidade de bebês infectados durante o parto caiu. Segundo a coordenadora do programa de prevenção à Aids, Vanessa Sampaio, o problema é que as pessoas, principalmente os mais jovens, se comportam como se fossem imunes ao HIV.

Além de reduzir o colesterol, Açaí é um poderoso aliado contra o câncer

  • 24 Jan 2015
  • 20:00h

(Foto: Reprodução)

O açaí é considerado mundialmente um dos mais potentes alimentos antienvelhecimento. O frutinho de um roxo intenso é um arsenal de nutrientes, como vitaminas (A, E, D, K, B1, B2, C), minerais (cálcio, magnésio, potássio, ferro), aminoácidos, antioxidantes e óleos essenciais. É rico em polifenóis que agem diretamente na saúde dos vasos sanguíneos e detonam os radicais livres, aqueles responsáveis pelo envelhecimento e dano à pele. Além disso, o açaí é ótima fonte de ácidos graxos essenciais, como ômega-9 e betasitosterol, o que contribui para baixar o colesterol. Esta superfruta ainda é fonte de fibra, e para uma boa saúde o intestino precisa funcionar bem. Antioxidante poderoso - Açaí é recheado com antioxidantes (Journal of Agricultural and Food Chemistry 2008). Ele contém um alto teor de compostos polifenólicos como o resveratrol, antocianidina, ácido ferúlico, delfinidina e petunidina; e também contém taninos como epicatequina e ácido elágico. Os antioxidantes ajudam a reduzir os riscos de câncer, doenças degenerativas e envelhecimento precoce. O índice ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity ou capacidade de absorção dos radicais oxidantes) é um método de quantificação da capacidade antioxidante de alimentos.

Vida que segue: Servidores que estavam lotados nas Dires se mobilizam em todo o estado

  • Cristina Santos Pita
  • 20 Jan 2015
  • 08:11h

Servidores da 4ª Dires já nomearam o movimento de Janeiro Sombrio | Divulgação | 4ª Dires

A extinção das Dires de todo o Estado atende à Lei Nº 13.204 de 11 de Dezembro de 2014, que cria os Núcleos Regionais de Saúde (NRS) no seu lugar. Contudo, ainda não está definido para qual órgão serão realocados os servidores das Dires e quais funções irão desempenhar. Segundo informações da Sesab, a medida se justifica pela maturidade administrativa atingida pelo Serviço Único em Saúde (SUS), não sendo mais necessária a tutela do Estado. A Secretaria informa ainda que nenhuma ação sobre a alocação funcional dos servidores será tomada pelo Governo do Estado sem que haja diálogo com a categoria Já os servidores argumentam que a extinção das Dires afetará negativamente a prestação de diversos serviços de saúde nos municípios baianos, como também o fornecimento gratuito de medicamentos de alto custo para tratamento de doenças graves, controle de surtos e epidemias, inspeção de hospitais e distribuição de soros e vacinas para hospitais. Em todo o estado os servidores estão se mobilizando para buscar garantir o futuro da categoria. 

Ministério da Saúde regulamenta uso de medicamento no Samu

  • 19 Dez 2014
  • 14:18h

(Foto: Daniel Simurro | Brumado Urgente Conteúdo)

O Ministério da Saúde publicou na edição de hoje (19) do Diário Oficial da União portaria que regulamenta, no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o uso do medicamento trombolítico Tenecteplase, que pode diminuir o número de mortes por infarto. O medicamento poderá ser usado nas seguintes unidades móveis de suporte avançado: Vida Terrestre, Unidade de Suporte Avançado de Vida: Equipe Embarcação, Veículo de Intervenção Rápida e na Equipe Aeromédico do Componente Móvel Samu. Para ofertar o medicamento, o estado ou o município deverá cumprir requisitos como ter habilitação no Ministério da Saúde de, no mínimo, uma das unidades móveis de suporte avançado do Samu e pactuar a oferta na Comissão Intergestores Bipartite ou no Colegiado de Gestão da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. Estados ou municípios precisam ainda encaminhar documentos definidos na portaria à Coordenação-Geral da Força Nacional de Saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) para formalizar a habilitação.

Britânicos descobrem anticorpo capaz de neutralizar vírus da dengue

  • 16 Dez 2014
  • 07:02h

(Foto: Reprodução)

Cientistas do Imperial College London descobriram uma nova classe de anticorpos capazes de neutralizar as quatro formas do vírus da dengue, conforme publicou nesta segunda-feira (15) a revista britânica "Nature Immunology". Este novo tipo de anticorpo descoberto em humanos, que também neutraliza o estado inicial do vírus presente nos mosquitos, poderia orientar o desenvolvimento de vacinas e tratamentos efetivos para combater a doença. A dengue é uma doença transmitida pela picada do mosquito da família Aedes e infecta 400 milhões de pessoas por ano, especialmente nas regiões tropicais e subtropicais do planeta. Um dos principais problemas que o vírus apresenta é que existem quatro tipos de dengue e ter tido um deles não imuniza a pessoa dos demais. No relatório, a equipe de pesquisadores assinalou que a expansão geográfica da dengue tem aumentado, já que foi registrado um maior número de casos na América Latina e na Austrália, e poderia se estender ao sul da Europa.

Doença nova, febre do Nilo tem primeiro caso confirmado no Brasil

  • Informações da Agência Brasil
  • 09 Dez 2014
  • 16:00h

(Foto: Reprodução)

O Ministério da Saúde confirmou hoje (9) o primeiro caso de febre do Nilo Ocidental no país. O paciente é um trabalhador rural do Piauí, que já recebeu alta hospitalar. Segundo a pasta, o homem, que estava internado no Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela, em Teresina, deve passar por reabilitação e fisioterapia. O caso estava em investigação desde agosto. Na época, o trabalhador rural apresentou encefalite e o caso foi notificado como suspeito. A doença foi confirmada após a realização de dois exames sorológicos com reagente para o vírus do Nilo Ocidental-VNO (IH e ELISA). De acordo com o ministério, o caso é isolado e ainda não foi identificada a cadeia de transmissão. A pasta informou que a confirmação da doença não representa risco para saúde pública do país. Mais quatro pessoas apresentaram sintomas neurológicos considerados suspeitos, mas exames feitos em laboratório descartaram a possibilidade de elas estarem com a febre do Nilo. Além dos casos que apresentaram sintomas, foram feitos testes em mais 18 pessoas da região. Todos os resultados deram negativo, informou o ministério. A febre do Nilo Ocidental é uma infecção causada por um vírus e transmitida por meio da picada de mosquitos comuns, principalmente do gênero Culex. A doença é originária do Egito.  Em cerca de 80% dos casos verificados em humanos, não há sintomas. Nos demais casos, os sinais são semelhantes aos da gripe, como febre, fadiga, dores de cabeça e musculares ou articulares. Menos de 1% dos humanos infectados ficam gravemente doentes, com sintomas como febre alta, rigidez na nuca, desorientação, tremores, fraqueza muscular e paralisia. Segundo o Ministério da Saúde, não existe tratamento específico para a doença. O tratamento, basicamente de suporte, envolve hospitalização, reposição intravenosa de fluidos, suporte respiratório e prevenção de infecções secundárias.

MP entra com ação contra o Estado por falta de remédio contra anemia falciforme

  • Da Redação
  • 07 Dez 2014
  • 11:38h

(Foto: Reprodução)

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) ajuizou ação na quinta-feira (4) contra o Estado da Bahia por conta da falta de remédio contra a anemia falciforme por mais de 30 dias para 81 pacientes de Mata de São João. O MP pede liminar para antecipação de tutela contra o Estado por conta da interrupção do fornecimento do medicamento hidroxiureia à Fundação de Hematologia da Bahia (Hemoba), que fazia a distribuição. O MP recebeu denúncia da situação através da mãe de uma criança que tem a doença. A própria Hemoba confirmou a falta do medicamento, que é de fornecimento obrigatório pelo Sistema Unico de Saúde (SUS), segundo portaria do Ministério da Saúde. A promotora Luiza Amoedo pede que a Justiça determine em caráter liminar que o Estado forneça pelo menos 243 frascos do remédio em prazo máximo de cinco dias, contados a partir da decisão - três para cada um dos 81 usuários da comarca. A promotora pede ainda determinação judicial para garantir a disponibilização regular da medicação e a condenação do Estado a pagar indenização por danos morais aos usuários. A promotora alega que o MP notificou o Estado "sucessivas vezes" e não houve retorno. A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) informou que a indústria responsável por fabricar o medicamento informou através de comunicado em outubro que tinha dificuldades para comercializar o remédio e que o problema acontece nacionalmente.