BUSCA PELA CATEGORIA "Saúde"

Depressão entre famosos ajuda a combater estigma sobre a doença

  • GQ Brasil
  • 20 Abr 2019
  • 07:42h

O comediante e youtuber Whindersson Nunes, dono do 4º maior canal do mundo na plataforma, revelou recentemente que sofre de depressão (Foto: Reprodução/Instagram)

Aqui vão alguns números para você: até 2020, a depressão será a doença mais incapacitante do mundo, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Entre 2005 e 2015, o índice de crescimento dela foi de 18% em todo o planeta, e o Brasil é o país da América Latina com a maior quantidade de casos: cerca de 6% da população, um total de 11,5 milhões de pessoas diagnosticadas com a doença. Pois é, ainda assim a depressão e outros transtornos mentais são tratados como um tabu ou vistos como sinal de fraqueza por parte da sociedade - mesmo em países de alta renda, 50% da população diagnosticada não recebe tratamento. Algo que tem ajudado a quebrar o estigma em torno da saúde mental são as diversas celebridades que abriram seus diagnósticos publicamente. O padre Fábio de Melo declarou, em 2017, que sofria com a síndrome do pânico e estava sob tratamento clínico. Assim como o cantor Lucas Lucco, que, em 2016, falou no programa Encontro, de Fátima Bernardes, sobre a depressão e a síndrome do pânico que o fizeram perder gravações e deixar de viajar, contando que foram precisos ajuda médica, medicamentos e apoio familiar para enfrentar as doenças. “É benéfico que uma pessoa de vida pública fale sobre seu diagnóstico", comenta a professora Clarice Madruga, psicóloga e doutora em Psiquiatria e Psicologia Médica pela Unifesp. "Isso ajuda a diminuir o preconceito com as doenças mentais e seus tratamentos”, completa. Parte desse preconceito com a depressão, ansiedade, síndrome do pânico e outros transtornos mentais atrapalha o processo de procurar ajuda e aceitar o tratamento. “Muitos dizem que é frescura, bobagem, que basta ter força de vontade para sair dessa. Não é bem assim. É como dizer a alguém com diabetes que basta pensar positivo para que sua glicemia se estabilize. São doenças que também precisam de medicação para estabilizar os neurotransmissores”, diz a pesquisadora. A tristeza profunda não é um sinônimo de depressão. Irritabilidade, dificuldades de sono, falta de ânimo, angústia, ansiedade e até a perda ou aumento de apetite, por si só, também não. É precciso uma associação de sintomas como esses, crônicos, para que o especialista conclua um diagnóstico. “Existem pessoas que se identificam com os sintomas relatados e se autodiagnosticam. Por isso é importante ter responsabilidade ao falar sobre doenças mentais”, alerta Madruga.

Na sexta-feira passada (12), o ator e humorista Whindersson Nunes desabafou com seus fãs nas redes sociais, contanto que tem se sentido angustiado e triste. “Apesar de tudo de bom que vem acontecendo comigo, com tudo que já conquistei, me sinto há alguns anos triste. Eu sinto uma angústia todos os dias. Todos os dias, algumas risadas, algumas brincadeiras e depois lá estou eu de novo com esse sentimento ruim”, escreveu.

A especislista explica que a depressão não tem relação direta com a personalidade, por isso humoristas também podem sofrer com a doença. É a velha piada contada em Watchmen do homem que vai com depressão ao médico e este indica como tratamento que ele vá ao circo ver o palhaço Pagliacci, o que animaria qualquer um. "Mas doutor... Eu sou o Pagliacci", responde o homem.

 

Sintomas entre nós

A tristeza profunda não é um sinônimo de depressão. Irritabilidade, dificuldades de sono, falta de ânimo, angústia, ansiedade e até a perda ou aumento de apetite, por si só, também não. É precciso uma associação de sintomas como esses, crônicos, para que o especialista conclua um diagnóstico. “Existem pessoas que se identificam com os sintomas relatados e se autodiagnosticam. Por isso é importante ter responsabilidade ao falar sobre doenças mentais”, alerta Madruga.


Na sexta-feira passada (12), o ator e humorista Whindersson Nunes desabafou com seus fãs nas redes sociais, contanto que tem se sentido angustiado e triste. “Apesar de tudo de bom que vem acontecendo comigo, com tudo que já conquistei, me sinto há alguns anos triste. Eu sinto uma angústia todos os dias. Todos os dias, algumas risadas, algumas brincadeiras e depois lá estou eu de novo com esse sentimento ruim”, escreveu.


A especislista explica que a depressão não tem relação direta com a personalidade, por isso humoristas também podem sofrer com a doença. É a velha piada contada em Watchmen do homem que vai com depressão ao médico e este indica como tratamento que ele vá ao circo ver o palhaço Pagliacci, o que animaria qualquer um. "Mas doutor... Eu sou o Pagliacci", responde o homem.

 

CONTINUE LENDO

Em 5 dias, pouco mais de 1% do público-alvo da campanha de vacinação se imunizou contra a gripe na Bahia; meta é 90%

  • informações do G1 Bahia
  • 16 Abr 2019
  • 08:26h

Pouco mais de 47 mil pessoas se vacinaram contra a gripe na Bahia, em cinco dias de campanha, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (15) pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab),O número equivale a cerca de 1,17% do público-alvo da vacinação, que é composto por mais de 4 milhões de pessoas dos grupos prioritários. A meta da Sesab é vacinar 90% deste público, ou seja, 3,6 milhões de indivíduos, até o final da campanha. A vacinação começaria nesta segunda-feira, mas foi antecipada para o dia 10 de abril. A campanha segue até o dia 31 de maio. O dia D de mobilização nacional acontecerá no dia 4 do mesmo mês. Na mobilização nacional, além dos postos de saúde, pontos de vacinação móveis serão instalados em diversos locais estratégicos, como supermercados e shoppings. Neste ano, segundo a Sesab, a campanha contra a influenza chega à 21ª edição. O objetivo é reduzir as complicações, internações e mortalidade, decorrentes das infecções trazidas pelo vírus da influenza. Neste ano, as crianças podem se vacinar de seis meses até 5 anos 11 meses e 29 dias. Além disso, serão vacinados idosos com 60 anos ou mais; gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Outras vacinas também serão oferecidas às crianças para a atualização do calendário vacinal, de acordo com a Sesab.

Vacinação contra a gripe começa nesta quarta-feira (10) em todo o país

  • Agência Brasil
  • 10 Abr 2019
  • 15:05h

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa hoje (10) em todo o país. O lançamento será em Porto Alegre, com a presença do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, no Centro de Saúde Modelo do Bairro Santana. A mobilização vai até 31 de maio. A meta do Ministério da Saúde é atingir pelo menos 90% dos grupos elegíveis para vacinação. Nesta fase da campanha, de 10 a 18 de abril, o objetivo é imunizar crianças com idade entre 1 e 6 anos, grávidas em qualquer período gestacional e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). A partir de 22 de abril, todo o público-alvo da vacinação poderá receber a dose. O público-alvo da campanha é constituído por trabalhadores da saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

UBS que ampliar horário de funcionamento receberá mais recursos federais

  • Bahia Notícias
  • 10 Abr 2019
  • 11:06h

As Unidades Básicas de Saúde (UBS) que ampliarem o horário de atendimento serão beneficiadas com o recebimento de mais recursos do Governo Federal. A informação foi anunciada nesta terça-feira (9), pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante a Marcha dos Prefeitos, em Brasília.As unidades que aderirem à proposta deverão funcionar 60h ou 75h semanais, sem intervalo de almoço e, opcionalmente, aos sábados ou domingos. Com a medida, o governo federal pretende aumentar o acesso da população aos serviços básicos, como consultas médicas e odontológicas, coleta de exames laboratoriais, testes de rastreamento para Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), aplicação de vacinas, consultas pré-natal, entre outros procedimentos, durante os três turnos.

Projeto “Roda-Hans: Carreta da Saúde - Hanseníase” estará a partir desta terça-feira (09) em Brumado

  • Ascom | CMB
  • 09 Abr 2019
  • 08:57h

A Carreta da Saúde está instalada no Ginásio Municipal Antônio Alves Ribeiro (Foto: Brumado Urgente)

O Projeto “Roda-Hans – Carreta da Saúde” visitará o Município de Brumado- BA nos dias 09, 10, 11 e 12 de abril de 2019. A carreta estará instalada no ginásio de esportes Antônio Alves Ribeiro! Não fique de fora! O objetivo da ação é conscientizar a população em geral sobre a hanseníase, seus sinais e sintomas, além de ofertar o atendimento qualificado, a fim de favorecer o diagnóstico precoce dos casos e iniciar o tratamento oportuno da doença, prevenindo as incapacidades. O projeto é uma iniciativa do Ministério da Saúde, em parceria com a DAHW Brasil e da Novartis Brasil. A hanseníase tem cura, o tratamento é gratuito e totalmente realizado pelo SUS. Mesmo assim, o Brasil ainda é o segundo país que mais diagnostica casos da doença no mundo. Por isso, precisamos mudar esse cenário. O projeto “Roda-Hans” é uma iniciativa inovadora nesse processo, que busca não apenas diagnosticar novos casos da doença, mas também conscientizar a população das cidades por onde passa, além de melhorar a capacidade técnica dos profissionais de saúde desses locais.

Fungo resistente a medicações preocupa especialistas pelo mundo

  • Globo News
  • 08 Abr 2019
  • 20:07h

Além das superbactérias resistentes a antibióticos, agora existem os superfungos. O "The New York Times" publicou uma reportagem chamando a atenção para um fungo que tem se espalhado rapidamente pelo mundo e pode levar a óbito. O fungo candida auris se instala em pessoas com o sistema imunológico enfraquecido e preocupa os médicos, porque é extremamente resistente a medicações.Fungos e bactérias resistentes a medicamentos têm aumentado no mundo. O Dr. Jean Gorinchteyn, infectologista do Instituto Emílio Ribas, alertou para o uso de antibióticos e antifúngicos na agropecuária, o que poderia acelerar esse processo de resistência: “O grande problema é que não obrigatoriamente os antibióticos sejam usados no dia a dia no tratamento de doenças. A gente vê, principalmente na agropecuária, a utilização de antibióticos que são de ação hospitalar sendo usado no gado, nas aves, na sua prevenção de doenças. Assim como medicações antifúngicas, dando a possibilidade do surgimento e a ocorrência de fungos, além das próprias bactérias, com resistência”. Segundo o infectologista, a candida auris já foi identificada no Japão em 2009. Em 2016, a Organização Mundial de Saúde e Organização Pan-Americana da Saúde alertaram para a presença do fungo em países como Paquistão, Líbano, Israel, Espanha e Inglaterra. A candida auris se espalha principalmente no ambiente hospitalar e não há casos desse fungo no Brasil.

Estudo mostra que cães podem farejar câncer em amostras de sangue

  • 08 Abr 2019
  • 19:11h

O uso do faro dos cães para detectar doenças é uma nova frente de pesquisas da medicina. Um novo estudo, apresentado na reunião anual da Sociedade Americana de Bioquímica e Biologia Molecular, mostrou que os cães podem usar seu olfato altamente evoluído para farejar o câncer em amostras de sangue, com quase 97% de precisão.Os cães têm receptores de cheiros dez mil vezes mais eficazes do que os humanos, o que os torna muito sensíveis a odores que não percebemos. Os resultados podem levar a novos testes de detecção, mais baratos, precisos e não invasivos. "Um teste altamente sensível para detectar o câncer poderia salvar milhares de vidas e mudar a forma como a doença é tratada”, explica a pesquisadora Heather Junqueira. Para o estudo, os cientistas usaram uma forma de treinamento de reforço positivo para ensinar quatro cães da raça beagle a distinguir entre amostras de sangue normais e amostras positivas para câncer de pulmão. Três cães identificaram o câncer de pulmão corretamente em 97% das tentativas. “Esse trabalho é muito emocionante porque abre caminho para novas pesquisas, que podem levar a novas ferramentas de detecção de câncer”, disse Junqueira.

Com o tema “Democracia e Saúde”, Prefeitura de Brumado irá realizar VIII Conferência Municipal de Saúde

  • Ascom | PMB
  • 08 Abr 2019
  • 17:51h

A Conferência acontecerá na Câmara Municipal de Vereadores de Brumado (Fotocomposição: Brumado Urgente)

Com o objetivo de avaliar as ações de saúde e propor metas para a consolidação do Sistema Único de Saúde no âmbito municipal, a Prefeitura de Brumado, por meio da SESAU, irá realizar nesta quarta-feira (10) A VII Conferência Municipal de Saúde, que, neste ano de 2019 irá abordar a temática “Democracia e Saúde”. O evento acontecerá na Câmara Municipal de Vereadores, com a abertura oficial às 08h. A conferência e um momento muito propício, qualificado e de efetiva participação social, em um processo de discussão dos rumos da política de saúde para os próximos quatro anos. A conferência servirá de base para as diretrizes a serem adotadas e deve apontar as necessidades relacionadas à área de saúde do município. Nesse sentido os trabalhos devem contribuir para a formação da política de saúde e a construção do Plano Municipal de Saúde (PMS). Serão realizadas palestras muito importantes: Eixo I - Saúde como direito; Palestrante: Dr. Millen de Castro Medeiros de Moura Eixo II - Consolidação dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS); Palestrante: Geraldo Lino da Silva Junior e Eixo III - Financiamento adequado e suficiente para o SUS. Palestrante: Rita de Cássia Natividade Ataíde. Na quinta-feira (11) serão realizados trabalhos em grupo, com uma plenária e como encerramento previsto para às 12h. A participação da população é muito importante para conhecer e poder também reivindicar os serviços que são prestados neste setor.  

Prefeitura de Brumado realizou a 1ª Edição do CAPS Itinerante e foi um sucesso total

  • Ascom | CMB
  • 08 Abr 2019
  • 09:56h

A comunidade compareceu e participou de todo o programa (Foto: Ascom | PMB)

Elaborado sob o prisma de ampliar o e facilitar o atendimento psicossocial em Brumado, a Secretaria Municipal de Saúde colocou em prática o Projeto “Caps Itinerante”, que irá visitar os distritos e comunidades do meio rural. A necessidade do projeto se deu após a identificação de um grande público que tinha dificuldades no transporte para a sede do município, então a iniciativa foi criado. O primeiro local a ser visitado foi o Distrito de Ubiraçaba no último dia 05. Visando esclarecer dúvidas e ampliar o atendimento ao público alvo, os profissionais que atuam na entidade realizaram palestras, fizeram agendamento de consultas psiquiátricas e o público que compareceu passou por uma avaliação de saúde e participou de oficinas terapêuticas e no final foi realizada uma terapia de grupo que foi muito produtiva. A avaliação desta primeira ação do projeto itinerante foi muito positiva e nesta sexta-feira (12) a equipe do CAPS estará realizando o trabalho no Distrito de Itaquaraí. Vale ressaltar que o programa é contínuo e faz parte do rol de ações da Atenção Básica, que está tendo também a capacitação de todas as equipes, tendo o suporto do CAPS.

Campanha nacional de vacinação contra gripe começa em 10 de abril

  • 07 Abr 2019
  • 11:06h

Foto: Secom/Divulgação

A campanha nacional de vacinação contra a gripe começa na próxima quarta-feira (10). O governo federal ainda não divulgou a quantidade de doses e as metas, e diz que esses dados serão apresentados no lançamento da iniciativa. Segundo dados do Ministério da Saúde, até março deste ano já foram notificados 232 casos de influenza e a morte de 50 pessoas no país. A circulação maior do vírus se encontra no Amazonas, onde foi preciso antecipar a vacinação para o dia 20 de março. Dados do ministério apontam que o estado registrou 113 casos de contaminados por influenza e 31 mortes no estado. Quem pode vacinar no dia D.

  • Gestantes e puérperas (mulher que deu à luz há bem pouco tempo);
  • crianças de um a menores de seis anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias);
  • trabalhadores de saúde;
  • povos indígenas;
  • idosos;
  • professores de escolas públicas e privadas;
  • pessoas com morbidades e outras condições clínicas especiais;
  • adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas;
  • funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade. Em 2018, foram registrados 6.678 casos de influenza em todo o país, com 1.370 óbitos. Segundo o Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade por influenza no Brasil está em 0,66 por 100 mil habitantes.

Governo libera preços de remédios isentos de prescrição

  • 06 Abr 2019
  • 11:12h

O governo iniciou um processo de liberalização dos preços de medicamentos isentos de prescrição médica (MIP). A medida, publicada na resolução número 2 da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), retira a necessidade de fixação de preço-teto para parte dos produtos que as pessoas podem comprar livremente em farmácias, como dipirona e ibuprofeno. O texto cria três grupos dentro dos MIPs de forma a garantir um processo de implantação gradual dessa liberalização, reduzindo o risco de alta de preços ao consumidor. Hoje, parte do mercado já tem preço liberado e foi automaticamente inserido no grupo 1, em que não há teto de preços. A autorização para mais medicamentos sem prescrição serem incluídos nesse primeiro grupo e liberados do preço-teto será feita de forma gradual, provavelmente em três lotes, com prazos e quantidades a serem definidos em cerca de duas semanas, quando o comitê executivo da CMED volta a se reunir. Hoje o universo de MIPs é de cerca de 3 mil produtos, em um mercado superior a R$ 10 bilhões por ano. A visão do governo é que há concorrência grande na maioria dos produtos desse mercado sem prescrição e que, por isso, não deve haver alta de preços no longo prazo, embora algum impacto no curto prazo possa ser sentido. Apesar de o governo buscar a liberação generalizada, parte dos MIPs deverá ter algum tipo de controle de preços, pelo fato de não terem muita concorrência. Esses casos serão encaixados no grupo 2 - faixa intermerdiária na qual não há limites de preços nas fábricas, mas há teto de valor para o varejo - e no grupo 3, com preço-teto nas duas etapas (fábrica e comércio). A resolução prevê que os medicamentos poderão migrar de categoria, reduzindo ou elevando sua liberdade de precificação. "Começamos um processo de reconstrução de mercados, promovendo liberalização e, consequentemente, deixando a competição definir preços", disse ao Valor o secretário especial adjunto de Produtividade, Emprego e Competitividade do ministério da Economia, Igor Calvet. "A tendência é de que, sem preço-teto, os preços caiam", disse Calvet. Ele argumenta que a existência de um limite de preço fixado para os produtos acaba puxando o mercado para trabalhar com preços mais próximos desse teto. Por outro lado, o secretário de Advocacia da Concorrência do Ministério da Economia, César Mattos, explicou que, no curto prazo, pode haver aumento de preços, especialmente em casos nos quais haveria compressão exagerada decorrente de preços fixados inadequadamente. Mas isso, argumenta, provavelmente atrairá mais participantes para o mercado, ensejando maiMas isso, argumenta, provavelmente atrairá mais participantes para o mercado, ensejando maior competição e possível queda em prazo mais longo. Estamos fazendo um processo de mudança gradual e cautelosa para dar mais liberdade ao mercado, para que ele possa fazer o papel que o Estado está fazendo hoje", disse Mattos. Ele garantiu que nos casos em que se percebe risco de aumento forte de preços, o governo manterá os medicamentos nos dois grupos de monitoramento e controle de preços. O secretário-executivo da CMED, Ricardo Santana, disse que a medida é saudável tanto do ponto de vista econômico como para o consumidor, inserindo-se no processo de desburocratização e maior eficiência regulatória do Estado. Ele destacou que há produtos com cerca de 40 empresas competindo e que os consumidores são atentos e buscarão o melhor preço. Ele ressaltou que o governo está abrindo mão de parte da regulação, mas vai reforçar o monitoramento dos produtos e coibir movimentos que prejudiquem o consumidor. "A medida dá flexibilidade em relação aos MIP, mas não foge da obrigação de monitorar", disse. Santana explicou que a liberação por lotes ajuda no monitoramento e controle do comportamento das empresas. "Dependendo do comportamento do mercado podemos revogar e redesenhar isso." 

Em três meses, mais de mil profissionais desistem do Mais Médicos

  • 04 Abr 2019
  • 17:15h

Foto: Reprodução I Mais médicos

O Ministério da Saúde confirmou nesta quinta-feira (4) que 1.052 profissionais desistiram do programa Mais Médicos nos primeiros três meses do ano. O número representa 15% das vagas preenchidas por médicos brasileiros após a saída de Cuba do programa em novembro de 2018.Um edital foi aberto ainda em novembro para ocupar as 8.517 vagas deixadas pelos cubanos no programa. No total, 7.120 vagas foram preenchidas por brasileiros formados no Brasil. As vagas remanescentes foram, então, oferecidas a médicos formados no exterior, que deveriam ter se apresentado aos seus postos de trabalho entre os dias 28 e 29 de março. As 8.517 vagas foram distribuídas por 2.824 municípios e 34 distritos indígenas. O salário é de R$ 11.800. Segundo o Ministério da Saúde, ainda está sob análise a oferta destas vagas em um novo edital. Do total de 1.052 desistências, 14 foram em distritos indígenas. São Paulo é o estado com o maior número de vagas abertas (181), seguindo de Bahia (11) e Minas Gerais (104).

Ministério da Saúde aponta aumento de 281% nos casos de dengue na BA nos 3 primeiros meses de 2019

  • 01 Abr 2019
  • 17:13h

(Foto: Divulgação)

Os casos de dengue na Bahia cresceram 281% nos três primeiros meses 2019, se comparado ao mesmo período do ano anterior, conforme levantamento do Ministério da Saúde. Quatro mortes ocorreram em decorrência da doença neste ano.Conforme aponta o Ministério da Saúde, a Bahia registrou 7.305 casos da doença entre janeiro e 16 de março de 2019. No mesmo período de 2018, foram 1.916 casos. A incidência no estado é de 49,3 casos/100 mil habitantes. Em Salvador, diversos bairros estão em estado de alerta pois o índice de infestação do aedes aegypti - mosquito transmissor da dengue e demais doenças como chikungunya, zika - ultrapassa o índice tolerável da Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 1%. No bairro do Itaigara, área nobre da capital baiana, o índice de infestação do mosquito aedes aegypti foi de 3,4% e, conforme a Secretaria Municipal de Saúde, o bairro está em estado de alerta. A situação é ainda pior em outros bairros nobres e de classe média de Salvador como Barra, Graça, Vitória, Garcia, Canela e Campo Grande, que já são consideradas áreas de risco, com índice de infestação de 4%. Bairros populares também entram nessa lista: Vista Alegre e Coutos (7,6); Fazenda Coutos (4,0); Lagoa da Paixão e Valéria (4,1), além de Sussuarana e Novo horizonte (4,7).

Campanha de vacinação contra gripe tem início antecipado para 10 de abril na Bahia

  • 01 Abr 2019
  • 15:11h

Foto: Valdo Leão/Secom

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe na Bahia, que começaria em 15 de abril, foi antecipada para o dia 10, segundo informações da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). De acordo com a pasta, a medida foi adotada depois de articulações feitas entre o Instituto Butantã, a Fundação Oswaldo Cruz e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A campanha segue até o dia 31 de maio, em todos os municípios do estado. O dia D de mobilização nacional acontecerá no dia 4 de maio. Na mobilização nacional, além dos postos de saúde, pontos de vacinação móveis serão instalados em diversos locais estratégicos, como supermercados e shoppings. Neste ano, segundo a Sesab, a campanha contra a influenza chega à 21ª edição. O objetivo é reduzir as complicações, internações e mortalidade, decorrentes das infecções trazidas pelo vírus da influenza. O público-alvo do estado neste ano é formado por mais de 4 milhões (4.046.626) de pessoas dos grupos prioritários. A meta da Sesab é vacinar 90% deste público, ou seja, 3,6 milhões de indivíduos. Este ano teremos uma mudança na vacinação das crianças, que agora podem se vacinar de seis meses até 5 anos 11 meses e 29 dias. Além disso, serão vacinados idosos com 60 anos ou mais; gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Outras vacinas também serão oferecidas às crianças para a atualização do calendário vacinal, de acordo com a Sesab.

Vacina da febre amarela pode proteger contra zika, indica estudo brasileiro

  • 01 Abr 2019
  • 13:09h

(Foto: Divulgação)

Enquanto cientistas do mundo correm em busca de uma vacina contra o vírus Zika, pesquisadores no Rio de Janeiro constataram que a resposta pode estar em uma vacina amplamente disponível, testada e adotada mundialmente: a da febre amarela. "Talvez a solução estivesse na nossa frente o tempo todo", diz o médico Jerson Lima Silva, professor do Instituto de Bioquímica Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), um dos coordenadores de estudo divulgado na segunda-feira (25). Conduzida por dezesseis pesquisadores da UFRJ e da Fundação Oswaldo Cruz, a pesquisa concluiu que a vacina da febre amarela protegeu camundongos da infecção do vírus em laboratório, reduzindo a carga do vírus no cérebro e prevenindo deficiências neurológicas. "Apareceu como um ovo de Colombo", diz Silva, referindo-se à expressão que descreve uma solução complexa que, depois de demonstrada, parece óbvia. "Nossa pesquisa mostra que uma vacina eficiente e certificada, disponível para uso há diversas décadas, efetivamente protege camundongos contra infecção do vírus Zika", diz o estudo, publicado online que ainda precisa passar pelo processo de revisão por pares exigido por periódicos científicos, que têm um trâmite demorado. Esse sistema de publicação é adotado para disponibilizar rapidamente resultados iniciais de pesquisas à comunidade científica internacional. A corrida por uma vacina contra a zika começou em 2016, quando se comprovou a suspeita de que a doença recém-chegada ao Brasil, até então considerada inofensiva, era a causa do surto de bebês que nasciam com microcefalia e malformações neurológicas - conjunto de sintomas hoje designado como síndrome da zika congênita.O surto levou o governo brasileiro e a Organização Mundial da Saúde a decretarem situações de emergência, posteriormente suspensas. Além dos graves problemas que pode causar nos bebês durante a gestação, a zika é associada ao surgimento da síndrome de Guillain-Barré em adultos.