BUSCA PELA CATEGORIA "Saúde"

Ministro pede calma e compara coronavírus em SP a 'uma gripe'

  • G1
  • 26 Fev 2020
  • 09:47h

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta — Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta evitou qualquer tom alarmista diante do primeiro caso de teste positivo do novo coronavírus no Brasil. O caso é de um homem de 61 anos, que mora na capital paulista e que voltou da Itália recentemente.“Nós vamos nos preparar da melhor maneira. Mas é preciso ter calma. É uma gripe, vamos passar por ela e colocar todas as fichas na ciência”, disse o ministro da Saúde. “E não podemos perder a noção de humanidade”. Segundo Mandetta, o Brasil tem características climáticas diferentes dos países do Hemisfério Norte, onde surgiu o vírus. Por isso, segundo ele, é preciso saber como esse vírus vai se comportar durante o verão de um país tropical. “Não sabe se por aqui o vírus acelera ou desacelera. Os vírus se comportam de forma diferente no Hemisfério Norte e no Hemisfério Sul. Esse é um vírus que surgiu em baixa temperatura. Pode não ter o mesmo comportamento. Pode ser para melhor ou para pior”, ressaltou o ministro para em seguida completar: “O Brasil é um país de pessoas mais jovens e está no verão. Esse é um período pouco propício para um vírus respiratório por aqui”. Ele reconheceu a preocupação da população: “Há a pressão da opinião pública. Tem que ter muita calma. Transmitir calma, para evitar o alarmismo. E vamos atravessar essa gripe. Tentar minimizar o máximo o estresse”, comentou. Nesta quarta-feira, o Ministério da Saúde fará uma entrevista coletiva para comentar o caso, já diante de um segundo teste. Segundo Mandetta, o Brasil já tem se preparado para vários cenários do coronavírus. E já acertou com o Conselho Federal de Medicina, inclusive, um protocolo para a abertura de leitos em caso de necessidade.“É um inimigo muito difícil. Por isso, é preciso reforçar higiene, evitar lugares aglomerado e apostar numa vacina. Não tem como impedir a entrada no Brasil. Esse vírus chegou de num avião que veio de Milão. Não tem jeito”, observou. Ele diz que o Brasil está em contato permanente com outros países da América do Sul para monitorar o vírus e que investiu recursos para a compra de equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde, além de ter laboratórios capacitados para fazer exames para identificar o novo coronavírus.

Sesab descarta caso suspeito de coronavírus em Jequié

  • Redação
  • 25 Fev 2020
  • 20:05h

(Foto: Reprodução)

A Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) informa que nesta segunda-feira (24) o Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié, admitiu uma paciente com sintomas respiratórios e história de viagem recente ao norte da Itália (Siena), zona considerada de risco para transmissão do coronavírus COVID-19, no último dia 14 de fevereiro, seguida de aparecimento de quadro gripal em 20 fevereiro. A paciente permanece em isolamento de precaução, desde seu atendimento na emergência, tendo sido confirmado pelo LACEN-BA infeção pelo vírus da influenza A, excluindo portanto infecção por COVID-19.

Jequié: Freira é internada com suspeita de coronavírus

  • Redação
  • 25 Fev 2020
  • 18:59h

(Foto: Reprodução)

Uma mulher deu entrada nesta segunda-feira (24), na Unidade de Pronto Atendimento, UPA de Jequié, com suspeita de Coronavírus. A religiosa voltou recentemente de Siena na Itália, segundo a Secretaria de Saúde Municipal. A freira teria apresentado sintomas de infecção respiratória aguda, e foi atendida na UPA e posteriormente  transferida para o Hospital Geral Prado Valadares. A paciente já está em isolamento e também já teve amostras de sangue coletadas para a realização de exames, seguindo  o protocolo do Ministério da Saúde. Segundo o secretário de Saúde, Vitor Lavinsky, por enquanto, ainda é suspeita. Ela ficará internada em isolamento até que se tenha o resultado dos exames”, explica. Lavinsky destaca que não há motivo para pânico, já que o caso é apenas suspeita. “Os sintomas do coronavírus são similares ao de uma gripe. É preciso que se tenha muito cuidado para não alarmar a população, porque pode ser apenas uma simples gripe”. O Hospital Geral Prado Valadares não pronunciou sobre o assunto. Uma alta de novos casos de infecção pelo Covid-19, o coronavírus, em países como a Itália, a Coréia do Sul e o Irã nesta segunda-feira (24) aumentou o receio de que haja uma pandemia da doença. O vírus infectou cerca de 77 mil pessoas e já matou mais de 2.500 na China, onde ele se originou no ano passado. Na Itália, 7 mortes foram confirmadas, no Irã, 12, e na Coréia do Sul, 7.

Novo coronavírus se espalha e causa novas mortes, quarentena em hotel e suspensão de voos

  • G1
  • 25 Fev 2020
  • 14:43h

Policial e pedestres usam máscaras para se proteger do novo coronavírus em Teerã, no Irã, no dia 23 de fevereiro. — Foto: Ebrahim Noroozi/AP

Novos casos de Covid-19 e mortes causadas pela doença foram confirmados nesta terça-feira (25). O Irã anunciou que 15 pessoas morreram no país por causa da doença - rejeitando um anúncio anterior feito por um parlamentar de que 50 pessoas teriam morrido no país por causa da Covid-19. O vice-ministro da Saúde do país, Iraj Harirchi, foi diagnosticado com a doença nesta terça, anunciou a pasta. Ele estava na "linha de frente" do combate ao vírus, de acordo com o anúncio. Por causa das infecções, que já são 95 no território iraniano, de acordo com o governo, os Emirados Árabes Unidos proibiram, nesta terça-feira (25) voos indo ou vindo do Irã por pelo menos uma semana. Os Emirados informaram 13 casos da doença, a maioria deles ligados a viagens à China, onde começou o surto do vírus

 

A Turquia e o Paquistão também fecharam as fronteiras terrestres com o Irã há dois dias. A Turquia cancelou voos por conta da doença, mas, nesta terça, um avião da Turkish Airlines foi desviado para Ancara, a capital turca, a pedido do governo, por haver suspeita de que um passageiro estava infectado com o vírus. O voo saiu da capital do Irã, Teerã, e seguia para Istambul, na Turquia. O Bahrein suspendeu voos vindos de Dubai e Sharjah, ambas nos Emirados Árabes. O país anunciou que há, agora, 8 pessoas infectadas com o vírus em seu território, 4 delas cidadãos sauditas. Segundo o ministério da Saúde bareinita, todas chegaram lá vindas do Irã por Dubai. Ainda no Oriente Médio, o Afeganistão, o Kuwait, o Iraque e o Omã também informaram seus primeiros casos da doença na segunda-feira (24), todos ligados a viagens para ou saindo do Irã. Nesta terça (25), o Iraque também confirmou outras 4 novas infecções. E o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu ao Congresso na segunda-feira (24) US$ 2,5 bilhões (cerca de R$ 11 bilhões) para preparar o país no caso de um surto de Covid-19. Segundo a Casa Branca, o dinheiro seria usado para desenvolver vacinas, tratamentos e adquirir equipamento protetor. 14 casos da doença foram registrados nos EUA.

 

Nas Ilhas Canárias, um arquipélago espanhol perto da costa da África, um hotel na ilha de Tenerife foi colocado em quarentena nesta terça (25) depois que um médico italiano hospedado lá foi diagnosticado com o novo coronavírus.

De acordo com a Associated Press, há cerca de mil turistas em isolamento no H10 Adeje Palace, na cidade de Adeje. O médico diagnosticado foi mandado a uma clínica local, e amostras de exames estão sendo analisadas. Segundo a agência espanhola Europa Press, o italiano chegou à ilha vindo do norte da Itália, onde já há 283 infectados, e foi a uma clínica na segunda-feira (24) quando começou a se sentir mal.

É o terceiro caso de coronavírus na Espanha. Ainda neste mês, outras duas pessoas - de nacionalidade britânica e alemã - foram mantidas em quarentena pela doença, mas se recuperaram e foram liberadas.

Sul da Itália registra casos

Ao menos 3 novos casos de Covid-19 foram registrados no sul da Itália, onde ainda não havia registros da doença. Todos são de turistas que viajaram do norte para o sul do país: uma mulher saiu de Bergamo, na Lombardia, e foi diagnosticada na Sicília. Outras duas infecções também foram registradas na Toscana.

Sete pessoas já morreram na Itália por causa do novo coronavírus. O país já fechou escolas, museus e teatros, isolou cidades e cancelou o carnaval em Veneza na tentativa de conter o vírus.

O secretário de Saúde do Reino Unido pediu, nesta terça-feira (25), que pessoas que tenham sintomas parecidos com os do Covid-19 e que tenham estado ao norte de Pisa, na Itália, fiquem em casa por 14 dias. Segundo a BBC, o conselho também se aplica a qualquer pessoa que tenha voltado de cidades em quarentena na Itália mesmo se não tiverem sintomas da doença.

Na Coreia do Sul, a quantidade de casos confirmados subiu para 977, e 10 pessoas morreram pela doença. Um comissário de bordo da companhia aérea "Korean Air Lines Co" foi diagnosticado com o vírus, segundo confirmação nesta terça (25) do centro de controle e prevenção de doenças sul-coreano.

O país afirmou que pretende testar todos os cerca de 200 mil membros de uma igreja em Daegon, no centro do país, onde o primeiro caso da doença foi registrado.

CONTINUE LENDO

Em dia de longas filas na Central de Marcação foram agendados mais de 2 mil procedimentos, calcula Prefeitura

  • BRF
  • 21 Fev 2020
  • 15:16h

(Foto: Blog do Rodrigo Ferraz)

Só nesta quinta-feira (20), 2.054 procedimentos solicitados foram agendados pela Central de Regulação de Procedimentos e Exames Especializados (CRPEE), segundo divulgou a Prefeitura. Tornou-se uma prática comum que os usuários do SUS busquem o serviço da Central para realizar os seus agendamentos de consultas médicas e exames todo o dia 20 de cada mês. No entanto, é importante destacar que o serviço da Central de Regulação funciona em todos os dias úteis do mês, das 7h às 17h e os procedimentos são marcados de forma gradativa para que todos tenham as suas demandas atendidas. A CRPEE tem sido um serviço de referência para realizar “a marcação de procedimentos especializados e ambulatoriais de alta complexidade: ressonância magnética, tomografia, densitometria óssea, cintilografia, anatomia patológica e procedimentos de pacientes oncológicos que precisam de prioridade”, explica Silvana Neves, diretora de Regulação, Controle e Avaliação do SUS Ainda de acordo com a diretora, cada Unidade de Saúde da zona urbana possui a sua central de regulação dentro do próprio serviço para realizar as marcações dos usuários, conforme a disponibilidade de vagas disponíveis para cada unidade, dispensando, assim, a necessidade do paciente se deslocar até a Central de Regulação para fazer o agendamento. Somente para as unidades da zona rural o processo funciona de forma diferente: as equipes de saúde reúnem as solicitações para marcação de procedimentos dos pacientes e encaminham um malote para a Central de Regulação que marca e devolve à equipe para fazer a entrega aos usuários. Por isso, é importante reforçar à população que não há a necessidade de comparecer para realizar a marcação de seu procedimento em apenas um dia e, dessa forma, evitam-se filas.

Aprovado projeto que obriga SUS a oferecer ultrassom da mama a mulheres jovens

  • Redação
  • 19 Fev 2020
  • 15:41h

A lei atual já assegura a realização do exame a mulheres a partir dos 40 anos de idade; matéria segue para sanção presidencial | Foto: Brumado Urgente Conteúdo

A Câmara dos Deputados aprovou em plenário, nesta quarta-feira (19), o Projeto de Lei que obriga o Sistema Único de Saúde (SUS) a realizar o exame de ultrassonografia da mama em mulheres jovens. A lei atual já assegura a realização do exame a mulheres a partir dos 40 anos de idade. Além das mulheres jovens com elevado risco de câncer de mama, serão beneficiadas mulheres que não possam ser expostas à radiação, que tenham entre 40 e 49 anos de idade, ou que tenham alta densidade mamária. Os exames deverão ser gratuitos, nas unidades públicas ou por meio de hospitais e clínicas conveniadas. A deputada Carmem Zanotto (Cidadania-SC), relatora do projeto, destacou que a proposta terá impacto no diagnóstico precoce de mulheres jovens, permitindo acesso rápido às cirurgias e ao tratamento. A matéria segue para sanção presidencial.

Saúde na Hora: 5 UBSs em Conquista irão funcionar até às 22hs

  • Redação
  • 19 Fev 2020
  • 08:10h

(Foto: Divulgação)

A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista anunciou na tarde desta terça-feira,18, que cinco unidades de saúde da família serão atendidas pelo programa federal “Saúde na Hora”. Com isso, as Unidades de Saúde da Família Solange Hortélio, Conveima, Urbis VI, Urbis V e Vila Serrana passarão a funcionar das 7h às 22h. “Vamos funcionar de 07h da manhã até às 22h. Isso vai impactar no número de atendimentos, pois vamos aumentar a oferta de consultas de pré-natal, vacinação, preventivo de colo de útero e ações de prevenção coletiva, porque a unidade vai ficar aberta à comunidade durante todo o período”, explica o Secretário Municipal de Saúde, Alexsandro Nascimento; Ainda segundo o secretário, as unidades de Saúde vão ser preparadas para iniciarem o programa, pois o projeto exige adequações na estrutura física das unidades, no quantitativo e horário das equipes, bem como preparo do estoque de material e medicamentos. A Unidade de Saúde da Família Solange Hortélio será a primeira a receber a implantação do programa.

Alerta: em tempos de Coronavírus, Brasil tem alerta de novo surto de Dengue

  • Redação
  • 18 Fev 2020
  • 15:28h

A prevenção e conscientização sobre os riscos da doença são armas poderosas no combate (Foto: Brumado Urgente Conteúdo)

Diante da preocupação de se prevenir a chegada do coronavirus, atualmente, o Brasil passa por um novo estado de alerta diante da epidemia provocada por uma doença já conhecida em território nacional: a dengue. Cerca de 57.485 novos casos já foram notificados ao Ministério da Saúde em 2020 e dezenas de municípios em diversas regiões já declararam epidemia. Ainda de acordo com o Ministério, o estado de São Paulo concentra 33,4% dos casos prováveis do país, contando mais de 10 mil registros. O Paraná é o segundo da lista, com 8.463 novos casos. Até o momento, a região com maior incidência é o Centro-Oeste, com mais de 100 mil habitantes atingidos pela doença. A situação é ainda mais alarmante considerando que, historicamente, o pico da doença costuma ocorrer no mês de abril, por ser um período mais chuvoso.

Após morte de criança, Ministério da Saúde quer eliminar sarampo do país até julho

  • Por Marcelo Brandão
  • 15 Fev 2020
  • 08:21h

(Foto: Brumado Urgente Conteúdo)

O Ministério da Saúde estipulou como meta erradicar o sarampo até julho deste ano. A declaração do secretário de Vigilância em Saúde (SVS) do ministério, Wanderson de Oliveira, ocorreu nesta sexta-feira (14), após a morte de uma criança de 9 anos no Rio de Janeiro. “Nossa meta é eliminar com o sarampo até 1º de julho de 2020. Para isso temos que ter adesão da população e dos gestores estaduais e municipais”. O ministério lança no sábado (15) o Dia D de vacinação contra o sarampo. O secretário-executivo da pasta, João Gabbardo, lamentou a morte da criança e acrescentou que a fatalidade serve de alerta para os pais e responsáveis vacinarem as crianças. “A morte dessa criança, tragicamente, é o maior alerta que a gente pode fazer para que os pais levem as crianças aos postos de saúde do Brasil inteiro para fazer a vacina”. Segundo dados do ministério, o Brasil tem, atualmente 337 casos de sarampo registrados e confirmados. Foi feita uma campanha de mobilização contra o sarampo no ano passado, mas Wanderson de Oliveira lamentou a baixa adesão entre os adultos. “O movimento foi preparado para eliminarmos o sarampo do território nacional. Então, começamos numa primeira fase com crianças menores de 5 anos. Depois, numa segunda fase, de 20 a 29 anos. Nessa fase, a vacinação foi muito baixa. Distribuímos 9 milhões de doses de vacina e fizemos pouco mais de 1,8 milhão”. A campanha, cujo Dia D será amanhã, tem como público-alvo pessoas de 5 a 19 anos, mas, após a morte no Rio de Janeiro, o chefe da SVS incentivou a vacinação de crianças a partir de seis meses. “A faixa etária de vacinação regular é 1 ano de idade, mas a gente vem desde o ano passado orientando vacinação de crianças acima de 6 meses até 11 meses e 29 dias”. Após esta fase da campanha, uma nova terá início, com vacinação de todas as idades. Há ainda a possibilidade de realizar uma campanha de dupla vacinação, com sarampo e influenza.

‘Quando vier, não precisa se apavorar’, afirma secretário de saúde sobre o coronavírus

  • Estela Marques
  • 13 Fev 2020
  • 16:53h

(Foto: Brumado Urgente Conteúdo)

Secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas Boas, defende que o “alvoroço” causado em todo o mundo pelo novo coronavírus, o Covid-19, não se justifica. O gestor, que participa do lançamento oficial da programação do governo para o Carnaval 2020 argumenta que o vírus tem “letalidade baixa”. “Apenas 2% das pessoas morrem. Esse coronavírus, que é um coronavírus novo, porque existem outros, não foi detectado, ficou preso na China. Ninguém descobriu e ele está causando esse alvoroço todo. Mesmo quando ele vier, não é pra ficar apavorado”, comentou. Vilas Boas argumentou ainda que a capacidade de transmissão do coronavírus é ainda menor que a de uma gripe normal. “Se o sarampo contamina 18 pessoas, esse vírus contamina 1,7, um vírus da gripe normal contamina 1,8”. E completou: “Há um controle mundial das cepas virais que circulam nos pássaros, nos corpos. Todo ano, ao longo do ano, eles preparam coquetel da vacina do vírus da gripe daquele ano”.O número de casos suspeitos de infecção pelo coronavírus subiu para 11 nessa terça-feira (11). As três novas suspeitas, todas no estado de São Paulo, foram anunciadas pelo Ministério da Saúde nessa quinta (12), durante coletiva de imprensa. Assim, São Paulo soma seis casos em análise, além de outros dois no Rio de Janeiro, um em Minas Gerais e um no Paraná. Até agora, outras 33 suspeitas já foram descartadas em outros estados do país. Na província chinesa de Hubei, centro da epidemia do novo coronavírus, aumentou para 242 nas últimas 24 horas e mais do que duplicou relativamente ao dia anterior.

Doença do novo coronavírus agora tem nome: COVID-19

  • 11 Fev 2020
  • 17:09h

(Foto: Alissa Eckert, MS; Dan Higgins, MAM/CDC/Handout via Reuters)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu nesta terça-feira (11) que a doença respiratória provocada pela infecção do novo coronavírus deverá ser chamada de COVID-19.A nomenclatura segue diretrizes internacionais que pedem para não se fazer referência a uma localização geográfica, um animal, um indivíduo ou grupo de pessoas. As regras pedem também que o nome seja pronunciável e que estabeleçam alguma relação com a doença."Ter um nome é importante para impedir o uso de outros nomes que podem ser imprecisos ou estigmatizantes", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. Com a falta de uma identificação oficial, alguns veículos internacionais descreviam a doença como "coronavírus de Wuhan".O nome do vírus não foi definido pela organização. Temporariamente, recebeu a nomenclatura de 2019-nCoV. Segundo uma porta-voz da agência, ele será batizado por um grupo internacional de virologistas que identificarão a taxonomia deste coronavírus, que pertence a um grupo já conhecido anteriormente.

Sobe para 135 o número de pessoas com coronavírus em cruzeiro no Japão

  • 10 Fev 2020
  • 20:04h

(Foto: Kim Kyung-Hoon/Reuters)

O número de pessoas com coronavírus a bordo do cruzeiro japonês "Diamond Princess" já chega a 135, de acordo com a agência de notícias Reuters.Ao todo, 3,7 mil pessoas estão a bordo. O navio está atracado no porto de Yokohama enquanto dura a quarentena. Os passageiros diagnosticados com o 2019-nCoV são retirados do navio para receberem cuidados médicos em terra.Entre os novos casos estão 45 japoneses e 11 norte-americanos, informou a operadora do cruzeiro, Princess Cruises, em um comunicado. Entre eles, há 5 funcionários. Não há informações sobre os demais doentes.O primeiro passageiro a apresentar sintoma foi um homem de 80 anos, de Hong Kong, que foi de avião para a cidade de Yokohama em 20 de janeiro, embarcou no cruzeiro e desembarcou em 25 de janeiro, ainda em Yokohama.

Confira a situação até as 11h desta segunda-feira (10):

"Essa não é a notícia que nenhum de nós queria receber", disse o capitão aos passageiros através dos alto-falantes nas cabines. As palavras do capitão estavam em um áudio sobre 66 novos casos compartilhado no Twitter por Yardley Wong, uma passageira documentando a experiência a bordo.Em anúncio posterior, entretanto, o capitão disse aos passageiros que foi orientado a corrigir o total de infectados para 65, de acordo com gravações compartilhadas nas redes sociais.

Exames apontam que brasileiros repatriados seguem sem sintomas de coronavírus

  • G1
  • 10 Fev 2020
  • 08:09h

(Foto: Adriano Machado/Reuters)

O Ministério da Defesa divulgou boletim na noite deste domingo (9) informando que os brasileiros repatriados da China devido ao surto do coronavírus continuam sem qualquer sintoma da doença. As avaliações foram feitas pelo Ministério da Saúde. Esse foi o primeiro boletim divulgado desde que o grupo chegou à Base Aérea de Anápolis nesta manhã. Segundo o boletim, os 58 hóspedes - 34 repatriados e os 24 membros da tripulação que realizou o resgate - que estão no Hotel de Trânsito passaram por todas as avaliações clínicas protocolares e mantiveram o quadro assintomático. A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) também coletou neste domingo secreções dos 58 hóspedes. Todo o material será analisado pelo Laboratório de Saúde Pública de Goiás (Lacen). Foram retiradas amostras do nariz e da garganta de todas as 58 pessoas que estavam no avião. Elas serão examinadas para constatar a existência ou não do coronavírus bem como de outros 21 tipos de vírus. De acordo com a SES-GO, o resultado para o novo coronavírus está previsto para quarta-feira (12). Para os demais, as datas de divulgação serão definidas nesta segunda-feira (10), segundo a secretaria.Além dessa coleta, o grupo será monitorado e terá os sinais vitais e temperatura medidos três vezes ao dia. No entanto, esse acompanhamento será feito pelos 14 médicos que participaram da missão que resgatou os brasileiros em Wuhan, epicentro do coronavírus.

Milhares de passageiros são liberados de quarentena em cruzeiro após exame para coronavírus dar negativo

  • 09 Fev 2020
  • 16:26h

( Foto: REUTERS/Tyrone Siu)

Milhares de pessoas que estavam presas em um navio há quatro dias em Hong Kong foram liberados para desembarcar após os testes de coronavirus darem negativo.Segundo informações da BBC, 3600 pessoas, entre passageiros e tripulação, estavam no cruzeiro. O World Dream foi colocado em quarentena na quarta-feira (5) após verificar-se que três pessoas que estavam a bordo haviam estado em uma viagem anterior, onde foi detectada a presença do vírus.Outro cruzeiro, o Diamond Princess, onde dezenas de casos foram confirmados (64 até o momento), segue em quarentena no Japão.Com os resultados dos exames negativos, todos puderam desembarcar sem a necessidade de permanecer em quarentena após deixarem a embarcação. Autoridades disseram estar felizes que todos a bordo estão livres do vírus.

Miliciano Adriano Nóbrega morre em confronto com policiais na Bahia

  • G1
  • 09 Fev 2020
  • 14:31h

(Foto: Divulgação/SSP-BA)

Apontado como o chefe do Escritório do Crime, o miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega morreu em um confronto com policiais militares na manhã deste domingo (9), na zona rural da cidade de Esplanada (BA). Contra ele, havia um mandado de prisão expedido em janeiro de 2019. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), o ex-policial militar do Rio de Janeiro passou a ser monitorado por equipes do órgão, após informações de que ele teria buscado esconderijo na Bahia. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia afirmou que Adriano era suspeito de envolvimento no assassinato de Marielle Franco, mas o nome dele não consta do inquérito que investiga a morte da vereadora. De acordo com a SSP, Adriano Magalhães da Nóbrega foi localizado por equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte e da Superintendência de Inteligência (SI) da Secretaria da Segurança Pública em um imóvel. A operação de localização do suspeito foi uma ação conjunta da Secretaria de Segurança Pública da Bahia e da Secretaria de Polícia Civil do Rio de Janeiro (Sepol). Segundo a Sepol, Adriano da Nóbrega era investigado pelo setor de inteligência do órgão e pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público havia um ano. Ao longo deste tempo, os agentes o monitoravam e chegaram ao paradeiro do ex-policial militar, na Bahia. A Secretaria de Segurança Pública da Bahia informou que no momento do cumprimento do mandado de prisão o suspeito resistiu com disparos de arma de fogo e terminou ferido. Ele chegou a ser socorrido e levado para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos. Os policiais apreenderam com o foragido uma pistola austríaca calibre 9mm. Dentro do imóvel, as equipes encontraram mais três armas. Adriano estava foragido há mais de um ano, após a Operação Intocáveis. Na ocasião, cinco foram presos acusados de grilagem de terra, agiotagem e pagamento de propina em Rio das Pedras, Zona Oeste. Em nota, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) se pronunciou sobre o caso e disse que exige esclarecimentos sobre as circunstâncias da morte do miliciano e, através de sua Executiva Nacional, de sua direção regional Bahia e parlamentares, solicitará uma audiência com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia para obter mais informações, uma vez que Adriano da Nóbrega era peça chave para revelar os mandantes do assassinato de Marielle e Anderson.O PSOL também informou que vai avaliar medidas que envolvam autoridades nacionais e segue exigindo respostas e transparência para pôr fim à impunidade.