BUSCA PELA CATEGORIA "Política"

Cerca de 290 gestores estão inelegíveis na Bahia, aponta relação do TCE

  • 13 Ago 2018
  • 20:14h

(Foto: Reprodução)

O Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE) divulgou nesta segunda-feira (13) uma lista com os nomes dos gestores com contas desaprovadas no período de 2010 e 2018 (veja aqui), e consequentemente impedidos de concorrer a cargos nas Eleições 2018. Na lista constam 486 processos e 299 gestores. Entre os nomes que tiveram as contas rejeitadas estão Alfredo Boa Sorte, candidato a deputado estadual nas Eleições de 2014, e o ex-deputado federal Amauri Santos Teixeira, que em 2016 se candidatou à cadeira do executivo na cidade de Jacobina. Clique aqui e confira os nomes dos demais gestores. 

Eleições 2018: prazo para registro de candidaturas termina na quarta (15) ; campanha nas ruas começa na quinta (16)

  • 13 Ago 2018
  • 14:58h

(Foto: Reprodução)

O prazo para partidos e coligações apresentarem o pedido de registro das candidaturas nas eleições de outubro termina na próxima quarta-feira (15). No dia seguinte, quinta-feira (16), começa o período da campanha eleitoral nas ruas. As datas foram definidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Veja exemplos do que passa a ser permitido aos candidatos a partir da quinta-feira: realizar comícios; carreatas; distribuir material gráfico; fazer propaganda na internet (desde que não paga). O horário eleitoral na televisão e no rádio só começa no fim de agosto, no dia 31.

PCdoB retira candidatura de Manuela e fecha com o PT

  • 06 Ago 2018
  • 14:05h

Foto: Reprodução

O PCdoB retirou a candidatura de Manuela D’Ávila, decidida em convenção na última quarta-feira (1°), e fecharam coligação para apoiar uma candidatura do PT ao Palácio do Planalto, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Pelo anúncio conjunto dos dois partidos, no final da noite deste domingo (5), Manuela será candidata a vice-presidente na chapa petista, apesar do registrado junto à Justiça Eleitoral no primeiro momento ser o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, do próprio PT. A justificativa oficial é que Haddad foi escolhido para ser o “representante” de Lula e que, quando a situação do ex-presidente estiver juridicamente “regularizada”, ele dará lugar para a deputada gaúcha. A expectativa é que com o ex-presidente não conseguindo obter uma liberação da Justiça para concorrer, Haddad assuma a cabeça de chapa e a comunista ocupe o seu prometido lugar de vice.

Apresentado como candidato de Lula, Fernando Haddad fica em segundo lugar em nova pesquisa

  • 27 Jul 2018
  • 16:10h

Foto: Reprodução

Pesquisa encomendada pela XP Investimentos e divulgada pelo site O Antagonista traz o ex-presidente Lula (PT) com 30% das intenções de votos. Sem o petista, Jair Bolsonaro (PSL) assume a liderança com 23%, seguido por Marina Silva (Rede), com 12%, e Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), ambos com 10%.  O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) aparece com 2%, mas, quando apresentado como o candidato de Lula, sobe para 12%, ficando em segundo lugar, atrás de Bolsonaro, que cai para 22%. Nesse cenário, Marina Silva pontua 10%.

Ciro e Marina conversam, mas aliados não creem em aliança

  • 26 Jul 2018
  • 19:02h

Foto: Divulgação

Os candidatos Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) estão em frequente contato em meio à pré-campanha eleitoral. O tete a tete dos dois gera expectativa de uma união de Ciro e Marina em uma chapa única em alguns setores do PDT, informa a colunista Mônica Bérgamo, da Folha de S. Paulo. No entanto, Cid Gomes (PDT-CE), irmão e articulador de Ciro, diz ser “pouco provável que saia uma aliança”, completa. Cid lembra que Marina está em segundo lugar nas pesquisas em cenários sem Lula. Apesar do pouco tempo de TV, ela terá “generosa” cobertura midiática, ressalta Cid. Apesar de Cid Gomes achar improvável a união entre seu irmão e a candidata da Rede, não seria a primeira vez que Marina aceitaria ser vice. Em 2014, ela topou ser vice de Eduardo Campos (PSB), mesmo estando à frente nas pesquisas. Acabou candidata por conta do acidente aéreo que vitimou Campos em 13/08/2014 em Santos.

CUT/Vox Populi: Lula lidera disputa à presidência com 41%

  • 26 Jul 2018
  • 16:02h

Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (26) traz o ex-presidente Lula liderando a corrida presidencial. De acordo com os dados da pesquisa CUT/Vox Populi, o petista aparece com 41%, ante 39% registrado em maio. Em segundo lugar, aparece Jair Bolsonaro (PSL) com 12%, seguido por Ciro Gomes (PDT), que alcançou 5%. Marina Silva (Rede) caiu de 6% para 4%, empatando com Geraldo Alckmin (PSDB), que também registrou apenas 4%. Manuela D’Ávila (PC do B) e Álvaro Dias (Podemos) têm cada um 1% das intenções de votos. Os entrevistados que disseram que irão votar em outros candidatos atingiram 2%. O percentual dos que não vão votar em ninguém, brancos e nulos totalizou 18%. Não sabem ou não responderam, 12%.

Lula só tem chance de sair da cadeia se a gente assumir o poder, diz Ciro Gomes

  • 25 Jul 2018
  • 11:03h

Foto: Divulgação

"[Lula] Só tem chance de sair da cadeia se a gente assumir o poder e organizar a carga. Botar juiz para voltar para a caixinha dele, botar o Ministério Público para voltar para a caixinha dele e restaurar a autoridade do poder político". A declaração é do candidato a presidente da República, Ciro Gomes (PDT), em entrevista à TV Difusora, no Maranhão, no último dia 16. Condenado em segunda instância na Lava Jato e preso desde abril, Lula tem seu nome colocado pelo PT como pré-candidato ao Palácio do Planalto. Para Ciro, está claro que o petista não será candidato: “Estão cansados de saber que eles não vão deixar o Lula ser candidato, pela Lei da Ficha Limpa que o próprio Lula botou pra valer (...)”. Para o pedetista, a estratégia do PT é fazer com que Lula indique o candidato no decorrer da campanha eleitoral. 

PSL oficializa Bolsonaro como candidato à Presidência

  • Agência Brasil
  • 23 Jul 2018
  • 07:16h

Foto - Fernando Frazão / Agência Brasil

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), 63 anos, foi confirmado hoje (22) como o candidato à Presidência da República nas eleições deste ano pelo Partido Social Liberal (PSL). Embora presente à convenção do partido ao qual se filiou, a advogada Janaina Paschoal disse que ainda não aceitou o convite para ser vice. O partido tem até 5 de agosto para anunciar quem irá compor a chapa. “Nenhum partido anunciou seu vice ainda. A gente não foge de um filiado ao PSL ou de algum militar que esteja na ativa. A nossa lagoa é muito pequena para pegar um vice, mas vai sair um de qualquer maneira”, disse o deputado. O candidato do PSL discursou por 55 minutos para uma plateia inflamada que encheu o salão do Centro de Convenções Sul-América, no centro do Rio de Janeiro, com capacidade para 3 mil pessoas. “Eu sei o desconforto que venho causando. Eu sou o patinho feio desta história, mas tenho certeza que seremos bonito brevemente”, disse Bolsonaro.

PT é a única grande sigla a não assinar acordo contra notícias falsas

  • 22 Jul 2018
  • 08:02h

O PT é o único grande partido que ainda não assinou documento de não proliferação de notícias falsas que foi elaborado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) há um mês e meio, no dia 5 de junho. O documento foi firmado pelo presidente do TSE, ministro Luiz Fux, inicialmente com dez partidos. Hoje, o acordo conta com a adesão de 29 siglas. Pelos termos do acordo, os partidos signatários "se comprometem a manter o ambiente de higidez informacional, de sorte a reprovar qualquer prática ou expediente referente à utilização de conteúdo falso no próximo pleito". Segundo o PT, é papel da Justiça Eleitoral o cumprimento da Constituição, sem depender de qualquer termo de compromisso. "O PT é o partido que mais se empenha no combate às notícias falsas porque desde sua fundação é alvo de mentiras na imprensa e de forma sistemática no submundo das redes sociais", disse o secretário nacional de comunicação do PT, Carlos Henrique Árabe. Outras siglas que ainda não assinaram o documento são: PCO, PMB, PSTU, PTC e Podemos. Além do acordo com os partidos, Luiz Fux assinou memorando de entendimentos com as empresas Google e Facebook, que se comprometeram a combater "a desinformação gerada por terceiros".

Possível liminar para negar registro de candidatura de Lula perde apoio no TSE

  • 20 Jul 2018
  • 09:41h

A possibilidade de negar liminarmente o registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) começa a ser descartada até mesmo por magistrados que defenderam a ideia. Segundo informações da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve conceder ao petista o prazo regulamentar para defesa da candidatura, depois do pedido do registro, em 15 de agosto. "Podem criar todo tipo de incidente. A criatividade dos advogados é infinita", disse um dos integrantes da corte ouvidos pela coluna. Para os magistrados, o processo garantiria que a decisão final não seja contestada, mesmo que cause alguma instabilidade no início da campanha. Entretanto, ainda não há consenso sobre o que Lula poderia fazer no período de discussão do registro.

Preso há de 100 dias, Lula mantém PT imobilizado para a disputa eleitoral

  • 16 Jul 2018
  • 18:00h

Condenado na Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) completa hoje (16) 100 dias preso na sede da Polícia Federal, em Curitiba. Mais magro do que estava quando chegou de helicóptero, na noite de 7 de abril, o petista ainda dita as estratégias e os passos do partido e de seus principais aliados na campanha presidencial. E mantém o PT imobilizado na definição de uma alternativa eleitoral. As vésperas da convenção partidária e a um mês do prazo final para o registro das candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – o prazo é 15 de agosto –, o mais importante preso da Lava Jato transformou sua “cela” em comitê político e eleitoral, numa espécie de campanha via porta-vozes. Desde que foram autorizadas as visitas especiais de amigos, o ex-presidente já esteve com dezesseis pessoas em onze datas distintas. A intenção do grupo diretamente ligado a Lula é arrastar até o momento final a definição da candidatura e tentar reverter a situação em benefício eleitoral para o nome que for escolhido como candidato do partido, já que Lula está potencialmente impedido de concorrer com base na Lei da Ficha Limpa. O PT avalia que o bom desempenho do ex-presidente nas pesquisas, mesmo depois de preso, é um trunfo eleitoral importante para as composições estaduais. E assim, busca manter Lula candidato durante o máximo de tempo possível e fazer a troca só depois que a Justiça decidir se aceita o registro da candidatura. De acordo com a Veja, Lula acompanha o cenário eleitoral e político do país pelos canais da TV aberta – que assiste boa parte dos dias – e pelos relatos de amigos, familiares e advogados.

Geddel Vieira na masmorra

  • Por Frederico Vasconcelos
  • 02 Jul 2018
  • 12:00h

Ex-ministro Geddel Vieira Lima, durante depoimento de audiência de custódia em 6 de julho de 2017, e entrada do presídio da Papuda (Reprodução e André Borges-1.fev.2011/Folhapress)

Se forem confirmadas as informações abaixo –publicadas no site de advogados Migalhas– e não houver investigação sobre o alerta, poderemos em breve chegar à Idade Média. *** Noticia-se que o ex-deputado [Geddel Vieira Lima] teria se desentendido com um agente penitenciário na Papuda e teria ido para o chamado “castigo”. Independentemente de quem seja, e aqui não há nesga alguma de simpatia pelo indigitado ex-deputado, esse chamado “castigo” na Papuda é uma coisa medieval. Se os órgãos internacionais de direitos humanos soubessem do que se trata, o Brasil receberia dura reprimenda. Trata-se de uma cela, dois por dois, com cama de alvenaria (sem colchão), sem luz, onde o preso fica no mínimo 7 dias. A comida é colocada diariamente, mas não recolhida, de modo que o preso, que não consegue ver a luz do dia, tem que sobreviver num lugar fétido. Uma verdadeira masmorra. Não há chuveiro, existindo uma minúscula pia (que é onde ele bebe água) e o boi (um buraco no chão para fazer as necessidades). Não é possível que em pleno 2018 tenhamos que assistir a uma cena dessas. Certamente os ministros do Supremo Tribunal Federal, ciosos, não sabem disso. Mas agora, ao lerem essa triste migalha, deveriam hoje mesmo fazer uma vistoria naquele local para pôr um fim nesse verdadeiro sarcasmo penal.

Boulos provoca Bolsonaro e reclama de interferência do Judiciário na política

  • por Bruno Luiz / Fernando Duarte
  • 02 Jul 2018
  • 08:11h

Foto: Reprodução

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, provocou o potencial adversário nas urnas em outubro, Jair Bolsonaro (PSL), ao falar sobre o que está em disputa nas eleições de 2018 no Brasil. "A nossa expectativa é que a gente possa fazer um debate sobre projeto de Brasil, que não deixe que o ódio prevaleça, que gente que proclama o ódio, que explora o medo, que fala que vai fazer e acontecer e é valentão e foge do debate na hora H. É gente que não tem proposta, que não tem projeto de Brasil", criticou Boulos sem citar nominalmente Bolsonaro, que apontou o indicativo de não participar de debates durante a corrida presidencial deste ano. O psolista voltou a defender a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), acusando o Judiciário de tentar remover o petista do embate. A candidatura do Lula não é empecilho. Tratar a candidatura de Lula como empecilho é um desrespeito. O que prejudica o cenário político é o Judiciário querer intervir de maneira indevida nas eleições, fazendo uma condenação sem prova para retirar o Lula do processo eleitoral. O Lula tem o direito de ser candidato", reclamou o pré-candidato. Segundo Boulos, a Independência da Bahia, celebrada no Dois de Julho, é um momento de inspiração para o país. "O Dois de Julho representa esse espírito de guerra, esse espírito de luta, de disposição da independência e do protagonismo popular. Foi o exército popular que expulsou os portugueses. É uma data inspiradora, sobretudo num momento em que estamos vivendo no Brasil de tanta dificuldade", afirmou.

Desaprovação a Bolsonaro sobe a 64%, diz Ipsos

  • 23 Jun 2018
  • 13:00h

Depois de três meses de estabilidade, a desaprovação ao pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) subiu de 60% para 64%, enquanto a aprovação caiu de 23% para 20%. Esta é a principal novidade da pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos, que todos os meses analisa a opinião dos brasileiros sobre personalidades do mundo político e jurídico. Praticamente não houve mudanças nas taxas dos demais possíveis concorrentes ao Planalto.  "Bolsonaro vem mantendo esse patamar de aprovação há um ano", disse Danilo Cersosimo, diretor do Ipsos. "É possível que seja um dado que confirme seu teto. O início da campanha eleitoral, após a Copa, vai testar a solidez dessa aprovação." Todos os presidenciáveis seguem com taxas altas de reprovação. O que aparece em pior situação é Geraldo Alckmin, do PSDB: 70% desaprovam seu desempenho, contra 18% de aprovação. Apesar de o Ipsos incluir o nome de possíveis concorrentes ao Planalto em sua pesquisa, o instituto não procura medir intenção de voto. O que os pesquisadores dizem aos entrevistados é o seguinte: "Agora vou ler o nome de alguns políticos e gostaria de saber se o (a) senhor (a) aprova ou desaprova a maneira como eles vêm atuando no País." Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) têm taxas de desaprovação de 65% e 63%, respectivamente, e estão empatados com Bolsonaro nesse quesito. Marina, porém, têm aprovação de 29%, cerca de dez pontos porcentuais acima desses dois adversários. Citado como possível substituto do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad tem desaprovação de 57% e é aprovado por apenas 7%.  No caso de Lula, preso desde o dia 7 de abril, a desaprovação oscilou para cima (de 52% para 54%), após dois meses de tendência de queda. O ex-presidente é aprovado por 45% - a taxa mais alta entre todos os 19 nomes apresentados pelo Ipsos aos entrevistados. O juiz Sérgio Moro, responsável pela condenação de Lula em primeira instância, enfrenta desgaste de imagem nos últimos meses. Desde março, sua taxa de desaprovação subiu oito pontos porcentuais, de 47% para 55%, enquanto a aprovação passou de 44% para 37%. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Brumado: ‘Carcára do Sertão’ confirma pré-candidatura a deputado estadual

  • Brumado Urgente
  • 22 Jun 2018
  • 13:14h

Foto: O presidente do MDB na Bahia João Santana posa ao lado de 'Carcará'

O cantor e compositor ‘Carcará do Sertão’ esteve nesta quinta-feira (21), na redação do Brumado Urgente para confirmar sua pré-candidatura a uma vaga na assembleia legislativa da Bahia. ‘Carcará’ relatou à nossa redação que ele foi convidado no início do mês pelo diretório estadual do MDB a ir a capital baiana e foi recebido presidente do partido na Bahia João Santana, que também é pré-candidato a governador da Bahia. Ainda segundo ‘Carcará’, o convite foi feito pessoalmente por João Santana a ele, que imediatamente aceitou, pois, de acordo com o pré-candidato a deputado estadual, a sua candidatura é uma oportunidade a mais de mostrar a suas propostas a toda à população. Perguntado sobre o atual momento político do país, ‘Carcará” asseverou que a população está desilulida com o atual modelo político que o país vive hoje e que anseia por mudanças positivas.

Foto: Arquivo pessoal