BUSCA PELA CATEGORIA "Mundo"

Filho de Jackie Chan pode ser condenado por crimes relacionados a drogas

  • 25 Dez 2014
  • 14:01h

(Foto: Reprodução)

A procuradoria pública da China informou nesta segunda-feira (22), ter acusado formalmente Jaycee Chan, filho do astro de filmes de kung fu Jackie Chan, de delitos relacionados a drogas, tornando quase certo que ele seja levado a julgamento. O jovem Chan, de 32 anos e também ator e cantor, foi preso em Pequim este ano após exame positivo para o uso de maconha, e a polícia disse ter encontrado 100 gramas da droga em sua casa. Em um breve comunicado em seu microblog oficial, a Procuradoria Suprema do Povo disse ter aberto os procedimentos legais contra ele pelo "crime de abrigar outras pessoas para o uso de drogas", sem dar mais detalhes. O presidente Xi Jinping disse em junho que a China iria "reprimir severamente" as drogas, de acordo com a mídia estatal. O astro de comédias de ação Jackie Chan, de 60 anos, foi porta-voz do Comitê Nacional Antidrogas chinês em 2009, segundo a mídia estatal, tendo a tarefa de promover a prevenção ao uso de drogas. Jaycee Chan não estava disponível para comentar. Em agosto, seu pai ofereceu desculpas profundas ao público pela prisão de seu filho.

Anderson Silva lacra contra o preconceito e diz: 'Pode ser que eu descubra que sou gay'

  • Por Gabriel Carvalho I UOL
  • 11 Dez 2014
  • 19:51h

Foto: Daniel Klajmic/Deluxe Photo

Prestes a voltar aos octógonos, Anderson “The Spider” Silva teve novamente seu nome veiculado pela imprensa norte-americana. O motivo, porém, não foi a sua luta em janeiro contra Nick Diaz e sim uma entrevista dada à revista Trip em abril deste ano, na qual fala sobre sua sexualidade.A voz fina do lutador já levou muita gente preconceituosa a questionar se o lutador do UFC era realmente heterossexual , mas as porradas que ele dava dentro do octógono amenizavam um pouco os questionamentos. O próprio atleta, porém, disse em entrevista à revista Trip, concedida em abril deste ano e reproduzida no início deste mês pelo blog americano Fightland, que poderia sim se descobrir gay um dia. “Olha, não que eu saiba. Mas eu ainda sou jovem, pode ser que no futuro eu descubra que sou gay. Cuido bem das minhas coisas. Coloco tudo numa mala, uso sabonete, boto um creme após o treinamento. As pessoas pensam que é frescura. Cada um na sua: não significa que você é mais homem ou menos homem, mais ou menos gay”, disse o nosso maior lutador de MMA da história, também destacando seu lado vaidoso.

ONU quer união dos líderes mundiais para acabar com a AIDS até 2030

  • Da Redação
  • 01 Dez 2014
  • 12:03h

(Foto: Reprodução)

No Dia Mundial de Luta contra a Aids, comemorado nesta segunda-feira (01), a ONU pede a líderes mundiais que se comprometam a acabar com a aids até 2030, por meio da iniciativa Abordagem Rápida, lançada na última semana. “Apelo aos líderes mundiais para se unirem nessa causa comum. Há uma luz no fim do túnel. Estabelecemos uma meta concreta. Vamos todos acabar com a aids até 2030” apelou o secretário Geral da ONU, Ban Ki-moon em comunicado oficial. Segundo a Agência Brasil Ki-moon acredita que estejam no caminho certo na luta contra a doença. "Quase 14 milhões de pessoas em todo o mundo estão recebendo tratamentos contra a aids. Conseguimos reduzir novas infeções em 38%, desde 2001”, acrescentou o secretário que destacou ainda a importância de mais apoio no combate da doença, para ele, os sistemas médicos por si só não são suficientes para garantir "cuidados de saúde robustos”. Outra preocupação são os portadores que não sabem que têm a doença, de acordo com a ONU existem 35 milhões de pessoas vivendo com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV, na sigla em inglês) hoje em dia e cerca de 19 milhões delas não têm conhecimento de que contraíram o vírus. "Existem lacunas importantes na nossa resposta a grupos-chave. Duas em cada três crianças necessitam de tratamento e não dispõem dele. As mulheres jovens são particularmente vulneráveis em muitos países com prevalência alta de HIV. A epidemia da aids está aumentando no Leste da Europa, na Ásia Central e no Oriente Médio, alimentada pelo estigma, a discriminação e as leis punitivas. Ainda assim, o trabalho essencial dos sistemas de comunidade e organizações de apoio muitas vezes não dispõe de apoio. Não podemos deixar ninguém para trás", declarou Ki-Moon. A aids é a primeira causa de mortalidade na África e a quarta no mundo. O Dia Mundial de Luta contra a Aids tem o objetivo de alertar as populações quanto à necessidade de prevenção e e de precaução contra o vírus, que ataca o sistema imunológico. 

SBT transmitirá do México o funeral do criador de Chaves

  • 30 Nov 2014
  • 10:02h

Bolaños morreu na sexta-feira após uma parada cardiaca | Mario Guzmán | EFE

A programação do SBT neste domingo, 30, sofrerá alterações devido à morte de Roberto Gómez Bolaños, criado do personagem Chaves, morto nesta sexta-feira, 28, em Cancún, no México. O velório será realizado às 14h (horário de Brasilia), no estádio Azteca, na Cidade do México,  e a emissora iniciará a transmissão às 11h, dentro do programa do Domingo Legal. A cerimônia de despedida ocupara também o programa de Eliana, que irá ao ar ao vivo excepcionalmente este domingo.

O Mundo mais Triste: Morre, aos 85 anos, Roberto Bolanos, o eterno Chavez

  • Informações do G1
  • 28 Nov 2014
  • 20:16h

Roberto Bolaños acena em uma coletiva de imprensa em abril de 2007 em Bogotá, na Colômbia (Foto: Mauricio Duenas/AFP)

Dono de frases antológicas como "ninguém tem paciência comigo" e "não contavam com a minha astúcia", que marcaram gerações de fãs em toda a América Latina, Roberto Gómez Bolaños, criador dos seriados "Chaves" e "Chapolin", morreu nesta sexta-feira (28) aos 85 anos. Bolanõs foi humorista, escritor, ator, produtor de cinema, televisão e teatro. A causa da morte, ocorrida às 14h30 (horário do México) em Cancún, não foi confirmada. Em fevereiro deste ano, quando Roberto Bolañoscompletou 85 anos, um parente confirmou à agência de notícias Efe que a saúde dele era “frágil” e que ele permanecia quase o tempo todo na cama, com acompanhamento 24 horas por dia. Edgar Vivar, que interpretou o Senhor Barriga, falou à Televisa: "Estou em estado de choque. Não pensei que me fosse afetar tanto. Meu telefone não para de tocar. Um abraço compartilhado com milhões de pessoas do mundo. Vou lembrar dele sempre com sorriso e com ânimo. Temos que agradecer a Deus. Seu bom humor é a maior lembrança." "Roberto, você não vai, permanece em meu coração e em todos os corações de tantos a quem fez feliz. Adeus Chaves para sempre", disse no Twitter Edgard Vivar. "Obrigado por fazer tanta gente feliz e por todos os momentos maravilhosos que compartilhamos no grupo. Descanse em paz, Roberto", disse Maria Antonieta de Las Nieves, que interpretou a Chiquinha. O México perdeu um ícone, cujo trabalho transcendeu gerações e fronteiras", disse o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto. Trabalho reconhecido no mundo "Chaves" foi o programa mais visto da televisão mexicana e foi dublado em 50 idiomas, segundo a Televisa. Além disso, Bolaños escreveu roteiros de 50 filmes no México e atuou em 11. No Twitter, ele tinha mais 6 milhões de seguidores.

O mundo perde um de seus personagens mais alegres (Foto: Reprodução)

Uma em cada três mulheres é vítima de violência conjugal

  • Agência AFP
  • 22 Nov 2014
  • 07:43h

Campanhas ainda não são suficientes para acabar com a violência conjugal | Reprodução | aleteia.org

Uma em cada três mulheres no mundo é vítima de violência conjugal, adverte a Organização Mundial da Saúde (OMS) em uma série de estudos publicada na sexta-feira, 21, na revista médica "The Lancet". Apesar da maior atenção dada nos últimos anos à violência contra mulheres e meninas, esta ainda se mantém em níveis "inaceitáveis", segundo a OMS, que considerou insuficientes os esforços feitos. Em todo o mundo, entre 100 milhões e 140 milhões de mulheres jovens e adultas sofreram mutilações genitais, e cerca de 70 milhões de meninas se casaram antes dos 18 anos, frequentemente contra a sua vontade, enquanto 7% das mulheres correm risco de ser vítimas de estupro ao longo da vida, destacaram os autores destes estudos. A violência, "exacerbada durante os conflitos e as crises humanitárias", têm consequências dramáticas para a saúde mental e física das vítimas, acrescentou a OMS. "Nenhuma varinha de condão poderá suprimir a violência contra as mulheres. Mas temos provas de que são possíveis mudanças na mentalidade e no comportamento, e estes podem se realizar em menos de uma geração", explicou Charlotte Watts, professora da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres.

A organização das Nações Unidas reivindica um maior investimento por parte dos países e dos doadores para reduzir a discriminação contra as mulheres, destacando que não se trata apenas de um problema social e criminal, mas também um tema de saúde pública. "O pessoal de saúde costuma ser o primeiro contato que as mulheres vítimas de violência têm", disse a doutora Claudia García Moreno, encarregada da pesquisa de violência contra as mulheres na OMS. Por isso, este pessoal de saúde precisa de uma formação adequada. Estes estudos sugerem aos tomadores de decisão política, pessoal médico e doadores internacionais cinco pistas para acelerar seus esforços. Segundo eles, os Estados deveriam consagrar mais recursos para fazer do combate à violência contra as mulheres uma prioridade, reconhecendo que se trata de um freio para o desenvolvimento e o acesso à saúde. Ao mesmo tempo, todos aqueles elementos que perpetuam a discriminação entre os sexos, tanto nas leis quanto nas instituições, deveriam ser eliminados. A promoção da igualdade, dos comportamentos não violentos e a não estigmatização das vítimas é uma necessidade, afirmaram os autores. A adoção de leis preventivas apoiadas na saúde, na segurança, na educação e na justiça permitirão também fazer evoluir as mentalidades. Finalmente, os países deveriam favorecer os estudos e pôr em prática com mais rapidez as medidas que se revelarem mais eficazes na luta contra a discriminação de gênero.

CONTINUE LENDO

Touro gay é salvo por doação do criador de 'Os Simpsons'

  • Bahia Notícias
  • 18 Nov 2014
  • 20:36h

O touro Benji foi salvo da morte após grupos de defesa animal e uma revista gay conseguirem juntar dinheiro para comprá-lo do atual dono. O touro gay irlandês iria para o matadouro porque não foi capaz de fecundar nenhuma das vacas do rebanho. De acordo com a AFP, mais de 250 pessoas, incluindo Sam Simon, um dos criadores da série de televisão "Os Simpsons", foram responsáveis pela colaboração. Inclusive, Simon fez a maior doação de todas - cerca de R$ 20 mil. "Todos os animais têm um destino terrível no comércio da carne, mas matar este touro só porque é gay teria sido uma dupla tragédia", afirmou Simon.

Participe: Diga não ao guru do estupro

  • Nana Queiroz - Avaaz
  • 13 Nov 2014
  • 16:30h

(Foto: Reprodução)

No Japão, ele disse aos seus alunos: "Cara, basta agarrá-la." Em um de seus vídeos, ele ensina aos homens como sufocar as mulheres. Em outro seminário filmado, ele disse que os homens precisam "incapacitar a mente emocional e lógica" das mulheres para levá-las para a cama contra a sua vontade. Ele é um guru do estupro - e, se agirmos juntos agora, podemos mantê-lo fora do Brasil. Um americano que se descreve como "pick up artist", um "artista da pegação" em tradução livre, Julien Blanc viaja o mundo ganhando milhares de dólares com suas aulas doentias, e ele está vindo para Santa Catarina e Rio de Janeiro no ano que vem! Mas o mundo está se mobilizando e campanhas nas redes sociais na Austrália, Reino Unido, e agora no Canadá e no Japão, estão ajudando a fechar o cerco: a Austrália revogou seu visto na semana passada! Agora, um grupo de ativistas brasileiras lançou uma nova campanha para fechar as portas para ele aqui. A campanha está bombando na internet com quase 230 mil assinantes em menos de dois dias! Se um número suficiente de nós aderirem à essa campanha viral dizendo "Não à cultura do estupro no Brasil" podemos colocar pressão sobre o Ministério das Relações Exteriores e nos hotéis que concordaram em acolher este guru do estupro, e encerrar essa sua prática desprezível.Assine agora, compartilhe com todo mundo que você conhece, e vamos adicionar o Brasil na lista de países orgulhosos em defender os direitos das suas mulheres: Participe (Clique)

 

Bíblia salva a vida de policial

  • Com informações CBN e Chaco
  • 29 Out 2014
  • 06:25h

(Foto: Reprodução)

Na Argentina, o policial Felipe Daniel Rebollo foi salvo da morte por causa de uma Bíblia. Literalmente. Ele conta que estava chegando em casa quando ouviu dois homens chamarem-no de dentro de um carro. Aproximou-se, pensando ser algum conhecido, mas teve uma surpresa desagradável. Um dos homens desceu do automóvel, sacou uma arma e atirou várias vezes antes de fugir do local. Alguns tiros passaram longe de Felipe, mas um deles parou a centímetros de seu coração. A bala de calibre 22 ficou presa na pequena Bíblia que ele carregava no bolso frontal do uniforme. Rapidamente a história do cabo da polícia da pequena cidade de Machagai foi destaque na imprensa de língua espanhola, sendo classificado de milagre. O policial afirmou não reconhecer os homens que tentaram matá-lo nem qual seria o motivo do atentado. Levado ao hospital, foi examinado e liberado. À imprensa, Felipe contou que é evangélico e que não tem dúvidas da intervenção de Deus. 

Sonda chega a cometa em busca de provas para explicar a ‘origem da vida’

  • Wilma Santana | Brumado Urgente
  • 07 Ago 2014
  • 08:29h

Foto: g1.globo.com

Nesta quarta-feira (06), a sonda Rosetta entrou na órbita de um cometa, depois de ter passado quase uma década no seu encalço. A nave se aproximou do 67P/ Churyumov-Gerasimenko para investigar a estrutura e composição do astro. Uma das teorias sobre a origem da vida na Terra acredita que os primeiros ingredientes da chamada "sopa orgânica" vieram de um cometa.Cientistas acreditam que por meio da sonda, as principais dúvidas acerca da criação do universo poderão ser explicadas. Os 11 instrumentos da Rosetta devem observar o cometa por mais de um ano, buscando indícios da presença de água, carbono e outros elementos fundamentais para a vida. Se tudo correr bem, até novembro, cientistas esperam ter escolhido um ponto de pouso para enviar a nave Philae à superfície do cometa.

Pane mundial afeta usuários do Facebook e Instagram

  • Da Redação
  • 02 Ago 2014
  • 07:31h

(Reprodução)

A rede social Facebook sofreu uma pane nesta sexta-feira (1°) que prejudicou o acesso ao site em todo o mundo. O problema também afetou o Instagram, que é comandado pela mesma equipe, segundo o site TechCrunch. Com a falha, alguns usuários não conseguiram acessar a página e, nos smartphones, o conteúdo do site não era atualizado. Os internautas usaram o Twitter para reclamar e fazer piada com o acontecimento. 

'A cura da AIDS poderia estar naquele avião', afirma renomado pesquisador canadense

  • Da Redação
  • 18 Jul 2014
  • 18:35h

Avião da Malaysia Airlines caiu na Ucrânia nesta quinta-feira (17) .Entre as perdas sofridas está o pesquisador holandês Joep Langewas (Fotos: AFP)

"E se a cura da Aids estivesse naquele avião?", questiona Trevor Stratton, pesquisador canadense que também participa da 20ª Conferência Internacional do HIV na Austrália - evento do qual os mais de 100 pesquisadores e ativistas que morreram na queda do voo MH17 da Malaysia Airlines iriam participar. "Não temos como saber. Haviam alguns cientistas de proeminência que estavam estudando isso há muito tempo. Nós estamos cada vez mais próximos de vacinas, e falando cada vez mais sobre a cura e o fim da Aids," lamentou Stratton em uma entrevista para uma emissora australiana. Entre as perdas sofridas está o pesquisador holandês Joep Langewas, uma das figuras mais importantes da comunidade científica - o cientista estudava o vírus há mais de 30 anos, e já tinha sido presidente da Sociedade Internacional da Aids. 

Segundo versão não oficial, pelo menos 100 passageiros do Boeing 777 viajam em direção a Melbourne, para participar da conferência que começa no próximo domingo (20). Entre as vítimas estava o ex-presidente da Sociedade Internacional Sobre Aids, Joep Lange. “Havia pesquisadores, cientistas da área da saúde, médicos e pessoas que estavam a frente da luta contra a Aids do mundo todo”, disse Denis Napthine, primeiro-ministro de Victoria.


"Eu não tenho palavras para expressar a minha tristeza", disse o co-presidente da conferência na Austrália, Françoise Barre-Sinoussi, ganhadora do prêmio Nobel em 2008 pela descoberta do HIV. "Por favor deixe que todos estejam errados - tanto heróis da luta contra o HIV no MH17 - e a perda de Joep Lange é devastadora", disse o ganhador do prêmio Pulitzer Laurie Garret. 

Aconferência não será cancelada apesar das mortes. 


Acidente

O avião da Malaysia Airlines que caiu no leste da Ucrânia não fez nenhum pedido de socorro, informou o primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak. A informação foi confirmada pela companhia, que também atualizou o número de pessoas a bordo do avião para 298, sendo 283 passageiros e 15 membros da tripulação.



O primeiro-ministro malaio, que concedeu coletiva de imprensa após conversar com os líderes da Ucrânia, Holanda e EUA, disse que tudo será investigado para descobrir o que aconteceu com o voo MH17. “Nesse estágio, a Malásia é incapaz de verificar a causa dessa tragédia, mas nós precisamos, e nós iremos, encontrar precisamente o que aconteceu com esse voo”, disse Najib. “Se transparecer que o avião foi de fato abatido, nós insistimos que os criminosos devem ser trazidos à justiça rapidamente.” 

 

O primeiro-ministro também ressaltou que a rota de voo era considerada segura pela Organização Internacional de Aviação Civil. Segundo informações de um funcionário do governo dos EUA, as autoridades de inteligência norte-americana acreditam que um míssil terra-ar atingiu o avião, mas ainda não está claro quem disparou. 

 

Em comunicado, a Malaysia Airlines informou que todos os voos partindo da Europa irão tomar rotas alternativas. A companhia também esclareceu que está notificando as famílias de passageiros e tripulantes do voo MH17. Entre as pessoas a bordo, haviam 154 cidadãos da Holanda, 43 da Malásia, 27 da Austrália, 12 da Indonésia, nove do Reino Unido, quatro da Alemanha, quatro da Bélgica, três das Filipinas e uma do Canadá. Há 41 pessoas cujas nacionalidades ainda não foram identificadas.

 

Essa é a segunda tragédia com uma aeronave da Malaysia Airlines neste ano. Em março, o voo MH370 desapareceu enquanto voava de Kuala Lumpur para Pequim. O avião ainda não foi encontrado. Nos dois eventos a aeronave era um Boeing 777-200.

CONTINUE LENDO

Jornal americano diz que brasileiras 'fazem festa' com gringos porque homens no país são escassos

  • Redação
  • 11 Jul 2014
  • 18:38h

(Foto: Reprodução)

Uma reportagem publicada no jornal americano 'New York Post' afirma que as brasileiras estão "fazendo a festa" com os torcedores que vieram para a Copa do Mundo. Segundo a publicação, com a falta homens disponíveis no Brasil por conta de um desequilíbrio demográfico, elas estariam aproveitando a presença dos estrangeiros no país. A reportagem traz declarações preconceituosas de alguns entrevistados estrangeiros e também menciona pontos negativos, como o aumento de casos de agressões sexuais. “Esses casos, esses incidentes, digamos assim, são explicados por um mal entendimento, por uma percepção errada da mulher brasileira, que tem essa reputação. Sempre elas são vistas como mulheres sexualmente liberadas, quando, na verdade, têm uma formação mais conservadora, católica. É muito fácil chegar numa mulher brasileira, mas não é tão fácil partir para a etapa seguinte. Então, isso pode acabar gerando certa confusão. Tem um choque cultural”, analisa a comentarista de atualidades Joana Calmon.

Papa pede perdão pela omissão da Igreja em casos de abusos sexuais

  • EFE
  • 07 Jul 2014
  • 14:02h

(Foto: Yahoo)

O papa Francisco pediu nesta segunda-feira "perdão pelos pecados de omissão" cometidos por líderes da Igreja em relação aos abusos sexuais, que chamou de "crimes graves", durante a homilia que presidiu em sua residência no Vaticano, assistida por seis vítimas desses abusos, com quem depois de reuniu privadamente. "Humildemente peço perdão", disse o papa argentino, ao reconhecer que os líderes da Igreja "não responderam adequadamente às denúncias de abuso apresentadas por familiares e por aqueles que foram vítimas do abuso". "Isto leva ainda a um sofrimento adicional aos que tinham sido abusados, e pôs em perigo outros menores que estavam em situação de risco", declarou o pontífice, que admitiu que "os pecados de abuso sexual contra menores pelo clero têm um efeito virulento na fé e na esperança em Deus".

 

"Alguns se aferraram à fé, enquanto em outros a traição e o abandono erodiram sua fé em Deus", acrescentou o papa. "Muitos dos que sofreram esta experiência buscaram paliativos pelo caminho da dependência. Outros experimentaram transtornos nas relações com pais, cônjuges e filhos", disse Francisco na homilia. Em outro momento, o papa expressou "angústia e dor pelo fato de alguns sacerdotes e bispos terem violado a inocência de menores e de sua própria vocação sacerdotal ao abusar sexualmente deles. São mais do que atos reprováveis". "É como um culto sacrílego porque esses meninos e essas meninas confiaram no carisma sacerdotal para levá-los a Deus e eles os sacrificaram por causa de sua concupiscência", acrescentou o pontífice, que também disse que os abusos são "atos que deixam cicatrizes para toda a vida".O porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi, avaliou posteriormente com a imprensa que a mensagem do papa "é uma mensagem de esperança e de coragem, dirigida a todas essas pessoas que sofreram abusos no mundo todo porque, infelizmente, é um problema que aconteceu em muitos lugares".E em relação às seis vítimas presentes na homilia, três homens e três mulheres, vindos de Alemanha, Inglaterra e Irlanda, Lombardi explicou que o Vaticano optou por um número reduzido para que Francisco pudesse conversar pessoalmente com cada um deles.O porta-voz não excluiu que no futuro possam acontecer outros encontros deste tipo entre o papa e vítimas de abusos sexuais por parte de membros do clero.

CONTINUE LENDO

Em desempenho econômico, Brasil leva goleada do Chile

  • Marília Carrera | Veja
  • 28 Jun 2014
  • 09:55h

Dilma Rousseff com a presidente eleita do Chile, Michelle Bachelet (PR)

O confronto entre Brasil e Chile neste sábado pelas oitavas de final da Copa do Mundo promete ser acirrado, mas na corrida pelo desenvolvimento econômico, o país andino segue (muito) à frente. Segundo dados do Fundo Monetário Internacional (FMI), a economia chilena deve crescer 3,6% este ano, enquanto a brasileira deve avançar não mais que 1,6% no mesmo período. Para 2015, a expectativa é de uma expansão do Produto Interno Bruto (PIB) do Chile de 4%, acima da previsão de alta de 2,6% para o Brasil. Tal desempenho não é um ponto fora da curva ou um pico de aceleração provocado pela alta dos preços das commodities. O crescimento médio anual do PIB chileno na última década é de 4,7%, mesmo quando se leva em conta a retração econômica de 2009, que fez sua economia recuar 0,9%. Tal ritmo é justamente o que o Brasil precisa para conseguir avançar, mas não consegue porque lançou mão de um modelo econômico que freia o crescimento: o modelo que prevê o aumento do tamanho do estado na economia e o protecionismo. O Chile segue a receita inversa. E tem dado certo.

O sucesso da economia chilena tem origem na política de austeridade fiscal implantada na ditadura de Augusto Pinochet, e que foi mantida durante o processo de redemocratização. Além de prever uma menor participação do estado na economia, tal política tinha como pilar a realização de altos superávits com o objetivo de acumular reservas para períodos de crise. As exportações de cobre, responsáveis por 40% do PIB chileno, tiveram papel crucial nesse modelo. Com o boom das commodities no início da década de 2000, o governo chileno criou fundos soberanos para administrar as receitas trazidas pela estatal de cobre, a Codelco. Quando houve o terremoto que abalou o país em 2010, os estragos avaliados em mais de 15 bilhões de dólares não corriam o risco de derrubar a economia do país. O Chile tinha em caixa 12% de seu PIB em fundos soberanos para usar em emergências — cerca de 20 bilhões de dólares. Ainda assim, para não ficar completamente descoberto, o governo realizou emissões de dívida e aumentou impostos sobre a indústria de tabaco para se capitalizar. Como resultado, naquele mesmo ano, a economia avançou 5,7%. O Brasil, por sua vez, fez o contrário. Criou um fundo soberano polpudo em 2008 para tentar suavizar os efeitos da crise, mas o esvaziou no final de 2012 para estancar a sangria provocada pelo aumento dos gastos do governo e ajudar a cumprir a meta fiscal. “Nos últimos dez anos, o Chile optou por uma política de maior abertura ao mercado, priorizando o controle dos gastos públicos e uma maior eficiência e crescimento da economia. A questão, agora, é saber se o país conseguirá sustentar suas conquistas. Já o Brasil, preferiu manter um caminho mais estatista, talvez por isso os resultados não tenham sido tão bons”, diz o economista da Tendências Consultoria, Silvio Campos Neto. Prova disso é que os gastos do governo brasileiro devem ficar em torno de 40% do PIB entre 2014 e 2015, quase o dobro do que o governo chileno, que prevê gastos de 23% do PIB. Com o maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da América Latina, a renda per capita do Chile também deve continuar superior à do Brasil nos próximos anos: de 14.856 dólares em 2014 e 15.736 dólares em 2015, ante 11.080 dólares em 2014 e 11.607 dólares em 2015 no caso do Brasil. No caso da inflação não é diferente. Dados do FMI mostram que ambos os países devem encerrar o ano com índices de preços ao consumidor dentro do teto da meta. Ainda assim, no curto prazo, o cenário doméstico chileno permanece mais favorável que o brasileiro, com uma inflação de 3% ao ano, abaixo dos 6,4% projetados para o Brasil este ano.

CONTINUE LENDO