BUSCA PELA CATEGORIA "Música"

Cantora morre horas após dedicar postagem a familiares mortos

  • Redação
  • 07 Set 2019
  • 17:36h

(Foto: Reprodução Redes Sociais)

A cantora Kylie Rae Harris, de 30 anos, morreu na noite da última quarta-feira (4), após sofrer um acidente de carro, no estado do Novo México. Segundo O Dia, horas antes do acidente, Kylie compartilhou nas redes sociais diversos vídeos dentro do carro, falando sobre familiares que já faleceram. “Estive chorando. Mas é um choro bom. Eu acabei de chegar em Taos, em New Mexico… Para aqueles que não sabem, passei os últimos 20 anos vindo para Taos com o meu pai, minhas irmãs, meus avós viviam aqui, meu tio ainda vive. Literalmente todo mundo que era daqui já morreu, exceto meu tio, incluindo meu pai”, disse em um trecho. O acidente que matou cantora, envolveu mais três carros. Um motorista de 16 anos também não resistiu ao acidente e, um terceiro condutor, sobreviveu, de acordo a agência Associated Press.

Decreto proíbe que eventos com apoio da prefeitura tenham 'palavrão' e 'texto obsceno'

  • Redação
  • 07 Set 2019
  • 11:15h

(Imagem Ilustrativa)

O prefeito ACM Neto (DEM) assinou na última quarta-feira (4) um decreto que proíbe a “divulgação e o acesso de imagens e músicas obscenas” em serviços ou eventos apoiados pelo Poder Público municipal, em especial os que tenham alcance a “crianças e adolescentes, pessoas em desenvolvimento e em condições de especial fragilidade psicológica". O decreto foi publicado no Diário Oficial. A proibição se estende a eventos organizados ou apoiados pela prefeitura de Salvador, e se aplica a qualquer material impresso, sonoro, audiovisual ou de imagem. Na justificativa do texto, é considerado obsceno o texto que tenha como conteúdo ou contenha “palavrões, imagens eróticas ou de órgãos genitais, de relação sexual ou de ato libidinoso”. No entanto, é aberta a exceção para a “apresentação científico-biológica de informações sobre o ser humano e seu sistema reprodutivo”, respeitando a idade apropriada. As penalidades para quem infringir a lei vão de multa até 20% do valor do contrato ou do patrocínio a “sanções administrativas pertinentes pelo cometimento da infração, por cada ato ilícito, sem prejuízo das responsabilidades civis, administrativas e criminais” no caso de servidores públicos municipais.

Imperador Sertanejo: após anunciar pausa na carreira Gusttavo Lima se dedicará aos estudos

  • Redação
  • 29 Ago 2019
  • 19:43h

Em suas redes sociais, o cantor revelou que se matriculou em um curso de graduação em música à distância | Foto: Brumado Urgente Conteúdo

O ano de 2020 promete grandes surpresas para Gusttavo Lima. Após anunciar uma pausa na carreira para aproveitar mais a família, o sertanejo revelou que deve voltar para a faculdade.

A novidade foi anunciada pelo próprio cantor em seu perfil no Instagram. Segundo Gusttavo, se dedicar aos estudos sempre foi um desejo.

O goiano fará um curso de graduação de música a distância na Faculdade Claretiano. “O cantor agora vai fazer faculdade de música. De verdade mesmo, eu estou apaixonado. Livro com força, agora vou conciliar minha agenda de shows com a minha família. É uma coisa que eu sempre amei, que é a música. E agora vou me especializar de verdade nisso. Para poder ter mais um pouco de conhecimento”, disse.

Gusttavo irá se dedicar a uma especialização em estúdio, em programas de gravação e em partitura. “Agora para frente vocês vão me ver estudando para frente, para cima, para baixo, para os lados. Nos intervalos dos shows”, brincou.

Com a agenda de shows reduzida, o ‘Embaixador’ garante que irá se dedicar ao máximo para fazer com que o estudo superior seja um diferencial em sua carreira. “O pouco que eu sei de música, eu aprendi na raça. Por influência da família e do meu pai. Nunca tive a oportunidade de estudar música. E agora eu quero, e é isso que eu faço, então quero me especializar nisso. Começa uma grande etapa na minha vida e aplicando isso nas minhas músicas e trabalhos, com certeza vai ser um diferencial”

Suspeito de agredir sogra e namorada adolescente, cantor de rap baiano é preso por roubo

  • Redação
  • 12 Ago 2019
  • 20:29h

(Foto: Reprodução)

O cantor de rap Clóvis de Oliveira Santos Júnior, conhecido na cena musical baiana como Dark MC, foi preso por mandado do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) por roubo qualificado, em Salvador. Dark MC é suspeito também de ter agredido a sogra e a namorada. Clóvis foi detido na quarta-feira (7), na Cidade Baixa, no entanto, o documento foi expedido pelo TJ no mês de abril de deste ano, após a negação de um recurso para responder em liberdade. 

Em 2016, ele e outros dois jovens foram condenados pelo roubo, ocorrido em dezembro de 2012. A defesa do rapper entrou com recurso e, em abril deste ano, o recurso foi negado e o mandado de prisão expedido. No despacho expedido pelo TJ-BA, a determinação também é para a prisão dos dois homens, identificados como Carlito José de Jesus Júnior e Leandro Silva de Jesus. O crime aconteceu na tarde do dia 31 de dezembro de 2012. O trio estava a bordo de duas bicicletas, sendo Clóvis um carona, quando abordou e ameaçou uma mulher na Rua Régis Pacheco, no bairro do Uruguai. Eles roubaram a bolsa da vítima. Com base em informações de um documento do caso, Clóvis era menor de idade na época do crime. Não há detalhes, no entanto, de quantos anos ele tinha. Ainda no documento do TJ-BA, a determinação é para que se inicie o cumprimento das penas impostas, que foi de cinco anos e quatro meses de reclusão, além de multa de um trigésimo do salário-mínimo vigente na época do crime.

Violência doméstica

Clóvis também é suspeito de agredir a sogra e a namorada, que na época era uma adolescente de 17 anos, no bairro de Santa Mônica, em Salvador. Esse caso aconteceu na madrugada do dia 29 de agosto de 2018.

O caso chegou a ser registrado na Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca) e na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Brotas.

CONTINUE LENDO

Artistas brumadenses brilham no Festival de Música Popular de Ibotirama

  • Redação
  • 12 Ago 2019
  • 14:33h

O quarteto composto por dois brumadenses conquistou o segundo lugar no Festival de Ibotirama (Foto: Divulgação)

A paixão pelos festivais levou e continua levando o músico brumadense Chiquinho Amorim a percorrer os festivais pelo Brasil afora, elevando o nome de Brumado e conquistando prêmios muito relevantes. Desta vez, no último sábado (10), ele conquistou o 2º lugar no XLIII FEMPI (Festival de Música Popular de Ibotirama), juntamente com o também brumadense, Gilberto Leal (piano) e o cantor conquistense Ítalo Silva, com a canção “Rodopiou”, do compositor paulista Zeca Barreto. Em entrevista à TV Oeste, Chiquinho Amorim citou o FEMP-B (Festival de Música Popular – Brumado) realizado em 2012, 2013 e 2014 em nossa cidade e a sua luta em resgatá-lo devido à sua importância para manter viva a nossa cultura musical tão ricamente representada pelos nossos artistas e talentos de todo o Brasil que aqui estiveram apresentando suas canções no FEMP-B, um festival que foi declarado de Utilidade Pública através da Associação Cultural Projeto FEMP-B, conforme projeto de Lei nº 008/2016, sancionado em 2016. Ele, num tom de muita emoção, encerrou fazendo questão de citar que “vamos resgatar o FEMP-B! Vida longa aos festivais”.

Após polêmica, blogueira se contradiz e confessa ter beijado Thullio Milionário

  • Redação
  • 07 Ago 2019
  • 15:45h

(Foto: Reprodução Instagram)

A blogueira Luciene Borges voltou atrás no processo contra o sertanejo Thullio Milionário e não entrará na Justiça após ser beijada pelo cantor em um show no interior do Ceará. Por meio de um vídeo divulgado nas redes sociais a moça confessou que teria consentido o beijo, após acusar o artista de abuso. “Estou aqui para esclarecer sobre a entrevista. Eu fui muito julgada por causa disso e estou aqui para falar a verdade sobre o que aconteceu. Eu já estava em um momento frágil, triste por ter subido no palco e beijado o cantor Thullio Milionário, do qual – quero esclarecer aqui – eu subi de livre e espontânea vontade, beijei, também, de livre e espontânea vontade… Jamais ele me pegou à força, em momento nenhum”, afirmou em seu perfil no Instagram.  Luciene afirma ainda que foi induzida a gravar o vídeo acusando o artista de ter forçado o beijo, por estar em um momento frágil e com medo de perder o marido e o filho. “Eu já estava sofrendo, porque estava a ponto de perder meu marido e meu filho, meu coração estava… Eu nem sei explicar… Os dias piores da minha vida foram esses que têm passado. Uma certa pessoa se aproveitou do meu estado e da minha fragilidade e me fez fazer essa gravação e falar aquilo”. O caso gerou repercussão nacional, na ocasião a moça subiu no palco e dançou com o artista, que tem como costume beijar suas fãs durante a apresentação. Luciene pediu desculpas a Thullio pela confusão e ao marido, que vem sendo chamado de corno nas redes sociais. “Então, estou aqui para pedir desculpa para o Thullio, por tê-lo envolvido nesta situação, e para pedir perdão para meu marido e meu filho. Ele é uma criança inocente, não merece passar por isso. E as pessoas julgam demais, sem conhecer quem é a gente, sem conhecer o dia a dia, o que a gente passa, as pessoas não têm amor ao próximo”.

Morre Cacik Jonne, ex-guitarrista do Chiclete com Banana

  • Redação
  • 26 Jul 2019
  • 16:50h

Foto: Reprodução/Facebook

Morreu na manhã desta sexta-feira (26), o músico Cacik Jonne, ex-guitarrista do Chiclete com Banana e um dos importantes personagens da Axé Músic. Aos 53 anos, Jonne sofria há 19 anos de uma doença rara degenerativa, chamada Ataxia Cerebelar. Segundo informações do colunista Marrom, do Correio, os sócios do Chiclete, Wandinho Marques e Rey Gramacho foram informados do falecimento do ex-integrante da banda, por falência múltipla dos órgãos. O guitarrista marcou história na música baiana pelo talento e também pelas roupas, que lhe renderam o apelido de “Índio”, dado pelos fãs. Jonne foi afastado do Chiclete com Banana em 2001, época em que a banda ainda era comandada por Bell Marques, que mais tarde iria seguir carreira solo. Nos últimos anos, seu nome ficou ligado à polêmicas envolvendo uma briga na Justiça com Bell por direitos trabalhistas. Depois da doença, Cacik Jonne chegou a receber uma pensão de R$ 3 mil do Chiclete com Banana.

O funk tira pessoas do ‘mau caminho’, diz DJ Zullu, beatmaker e amigo de Anitta

  • Redação
  • 16 Jul 2019
  • 11:49h

Foto: Arquivo Pessoal/Instagram

Apontado como um dos principais nomes do funk da nova geração, o DJ Zullu começou a tocar ainda adolescente – um longo caminho percorrido até ser apadrinhado por Anitta e formar uma amizade com Neymar. Em entrevista à Folha de S. Paulo, o músico falou sobre a importância do funk nas favelas e defendeu que o ritmo é capaz de “salvar vidas” como qualquer outro tipo de arte. “O funk salva vidas porque ele é uma arte e, como qualquer arte, ele tira pessoas do caminho errado, não importando cor ou dinheiro. O funk é a porta de entrada para coisas corretas. Ele tira pessoas do mau caminho nas favelas, assim como o futebol”, disse Zullu. Com músicas em parceria com Anitta e MC Kevinho, o DJ hoje já acumula mais de 7 milhões de visualizações nos seus vídeos oficiais lançados no YouTube. Ele chegou a tocar no aniversário de Neymar e, mais recentemente, na festa de Philippe Coutinho, logo depois do título do Brasil na Copa América. Sobre o colega de profissão e idealizador do Baile da Giola, o também carioca Rennan da Penha, preso acusado de envolvimento com tráfico de drogas, DJ Zullu diz discordar da decisão de Justiça. A prisão de Renna, depois de uma batida da Polícia Militar em uma das festas que organizava, é vista como muitos como uma forma de criminalização do funk e dos bailes. “Não acho que deveriam ter tomar essa decisão de proibir ele de fazer o trabalho dele, de proibir os bailes que ele promovia”, afirma, exaltando o estilo musical que faz parte. “Funk é muito mais que isso, é muito mais que essas polêmicas. Divertimos e fazemos pessoas se encontrarem”, resumiu.

Paula Toller pede R$ 200 mil de indenização por uso de música em campanha do PT

  • Redação
  • 10 Jul 2019
  • 15:50h

(Foto: Reprodução)

Ex-vocalista do Kid Abelha, Paula Toller entrou na Justiça contra o Partido dos Trabalhadores (PT) e Fernando Haddad, pelo uso de um vídeo no qual a cantora aparece cantando a música “Pintura Íntima” na última campanha presidencial.


Composição de Leoni e Paula Toller, sucesso do Kid Abelha foi usado durante campanha presidencial pró-Haddad | Foto: Reprodução / Youtube


De acordo com informações de Sonia Racy, no Estadão, a artista pede uma indenização no valor de R$ 200 pelo uso indevido de sua imagem e da obra. O vídeo em questão mostrava um trecho do “Acústico MTV”, no qual Paula Toller aparecia ao lado de George Israel, outro ex-integrante do Kid Abelha, cantando o refrão “Fazer amor de madrugada, Amor com jeito de virada”. Apoiadores de Haddad usaram o material durante o movimento “vira voto”, que na etapa final das eleições tentava converter eleitores, contra Jair Bolsonaro (PSL). Na ocasião, a cantora chegou a recorrer ao TRE para que o material fosse retirado das redes sociais. À época, em oposição à artista, Leoni, que assina a autoria de “Pintura Íntima” junto com Paula Toller, decidiu apoiar o “vira voto”, tendo inclusive gravado um vídeo ao lado do filho, cantando a música.

Ele foi uma iluminação mística’, diz Caetano sobre João Gilberto

  • Redação
  • 07 Jul 2019
  • 17:20h

Foto: Reprodução/Facebook/Caetano Veloso

O cantor Caetano Veloso usou as redes sociais neste domingo (7) para homenagear João Gilberto, pai da bossa nova, que morreu no sábado (6), aos 88 anos, no Rio de Janeiro. “João Gilberto foi o maior artista com que minha alma entrou em contato. Antes de completar 18 anos, aprendi com ele tudo sobre o que eu já conhecia e como conhecer tudo o que estivesse por surgir. Com sua voz e seu violão, ele refez a função da fala e a história do instrumento. Pôs em perspectiva todos os livros que eu já tinha lido, todos os poemas, todos os quadros, todos os filmes que eu já tinha visto. Não apenas todas as canções que ouvi”, escreveu Caetano. Na publicação, ele compartilha cinco fotos com com João Gilberto, que também era baiano. Segundo Caetano, os registros foram feitos em São Paulo e Buenos Aires, em 1999; no estúdio da Tupi, em 1971, durante uma turnê na Europa; e no Festival Internacional de Jazz na França, em 1990.

Bossa Nova de Luto: João Gilberto morre aos 88 anos

  • Informações do G1
  • 06 Jul 2019
  • 16:36h

(Foto: Reprodução)

João Gilberto morreu neste sábado (6) aos 88 anos. O músico, um dos criadores da bossa nova, morava no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pelo seu filho, João Marcelo Gilberto, que mora nos Estados Unidos. "Meu pai morreu. Sua luta foi nobre, ele tentou manter sua dignidade ao perder sua soberania", escreveu João Marcelo no Facebook. "Gostaria de agradecer a Maria do Ceu por estar a seu lado no final. Ela foi sua verdadeira amiga e companheira." Recluso, João foi interditado judicialmente pela filha, Bebel Gilberto, no fim de 2017. A interdição motivou uma disputa familiar entre Bebel e João Marcelo. Em nota, a advogada de Bebel disse que a intervenção foi motivada por problemas de saúde e complicações financeiras do cantor.

Pai da bossa nova

João Gilberto Prado Pereira de Oliveira, cantor e violonista baiano, concluiu em 1961 a trilogia de álbuns fundamentais que apresentaram a Bossa Nova ao mundo, foram eles “Chega de saudade” (1959), “O amor, o sorriso e a flor” (1960) e “João Gilberto” de 1961. O artista não parou com suas criações e seguiu com shows e discos que se tornaram obras de arte, como é o caso de "Amoroso”, álbum gravado nos Estados Unidos entre 1976 e 1977 sob o selo Warner Music. O disco foi relançado no Brasil em formato longo no ano passado, durante os festejos dos 60 anos da Bossa Nova. O álbum celebra o encontro harmonioso do artista brasileiro com o maestro alemão Claus Ogerman (1930 – 2016). João era um músico desacreditado quando entrou no estúdio da gravadora Odeon, no Rio, o equivalente a um "single" da época. O disco de 78 rotações por minutos imortalizou, em 10 de julho de 1958, os clássicos "Chega de saudade" e "Bim bom". A produção de João foi objeto de uma disputa judicial em 2018. A defesa do cantor pedia uma revisão no valor de uma indenização da gravadora EMI Records, hoje controlada pela Universal Music. Em 2015, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) proibiu a empresa de vender os discos do artista sem seu consentimento. A Universal não comenta o caso. O álbum que marcou o início da Bossa Nova, "Chega de saudade", traz a composição de Tom Jobim (1927-1994) e Vinicius de Moraes (1913-1980) que havia sido apresentada em um LP em abril de 1958 por Elizeth Cardoso (1920-1990). Com a voz de João, a versão mais conhecida da música foi lançada em agosto do mesmo ano.

 

 

CONTINUE LENDO

Parem de atirar, somos músicos', relembra cantora sobre ação policial que matou dançarina

  • informações do G1 Bahia
  • 05 Jul 2019
  • 16:21h

Vocalista da banda, Joelma Rios, relatou como crime aconteceu — Foto: Reprodução/Instagram

"Atiraram para matar. Eu nunca passei por isso", diz Joelma Rios, de 44 anos, vocalista da banda cearense Sala de Reboco, sobre a ação policial que deixou ela e o sanfoneiro do grupo feridos, além de causar a morte da dançarina da banda. O caso ocorreu na madrugada desta sexta-feira (5), em Irecê, e também estavam no carro outra dançarina do grupo e o motorista do veículo. Joelma foi atingida nas nádegas e de raspão no braço. Após receber atendimento, foi liberada do hospital. Ela conta que apesar de perceber que se recupera bem, o sentimento de tristeza toma conta dela e de todos da banda. "Imprudência. Infelizmente perdemos nossa companheira, Gabi, de 25 anos, era uma menina maravilhosa, tão meiga, nossa companheira. A gente vai voltar sem ela, a família esperando. Ela fazia de tudo um pouco, costurava, era cabeleireira, vivia batalhando. No período do São João, a gente organizou uma turma e chamou ela [Gabriela] para completar a equipe", relatou Joelma, que está há três anos nos vocais da banda.

Dançarina morre e sanfoneiro de banda fica ferido após serem baleados no norte da BA

  • informações do G1 Bahia
  • 05 Jul 2019
  • 14:18h

Dançarina morreu após abordagem policial na Bahia — Foto: Reprodução/Instagram

Uma dançarina da banda de Forró Sala de Reboco morreu, na madrugada desta sexta-feira (5), após ser baleada na cidade de Irecê, no norte da Bahia. Na ocasião, outras duas pessoas ficaram feridas. Segundo relato do dono da banda, Antônio Neto Rocha, mais conhecido como Toinho Produções, quatro integrantes do grupo e um motorista estavam em um carro quando foram atingidos por disparos de policiais militares que seguiam o veículo. O G1 entrou em contato com as Polícias Civil e Militar para ter detalhes do caso e posicionamento dos policiais, mas ainda não obteve retorno.

Gusttavo Lima é internado com quadro de forte gripe e infecção na garganta

  • Redação
  • 04 Jul 2019
  • 11:18h

(Foto: Divulgação)

O cantor Gusttavo Lima foi internado nesta quarta-feira (3), em um hospital em Goiânia, após um quadro de forte gripe e infecção na garganta. Segundo a assessoria, a internação foi necessária para que ele tomasse medicamento intravenoso. Apesar do susto, o cantor se apresentou normalmete na cidade de Uruaçu, Goiás, onde tinha show marcado para a noite. Nas redes sociais, o sertanejo compartilhou uma foto sob os cuidados da esposa, Andressa Suíta, e também da sua ida ao hospital. Em uma das fotos, Gusttavo Lima aparece tomando soro na veia. “Vai dar tudo certo”, escreveu ele, na foto publicada nos Stories do seu Instagram.

Advogado nega que Iuri Sheik confessou ter matado empresário: “essa informação não ocorreu”

  • BNews
  • 02 Jul 2019
  • 12:01h

(Foto: Divulgação SSP | BA)

Nesta segunda-feira (1º), o advogado Victor Valente, que defende Iuri Sheik diante da acusação de homicídio, negou que seu cliente tenha confessado o crime. O digital influencer está preso suspeito de matar o empresário William Oliveira, no dia 23 de junho, em Santo Antônio de Jesus. A confissão teria sido feita durante depoimento concedido ao delegado Edílson Magalhães, titular da 4ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Santo Antônio de Jesus) e responsável pela investigação. No entanto, o defensor nega tal versão do caso. “Essa informação não ocorreu. Não houve. [Foi] um interrogatório na ausência de advogados”, disse em entrevista ao Jornal da Cidade, na Rádio Metrópole. O advogado rebateu também o que foi apresentado pelo delegado, de que o motivo da confusão teria sido a recusa de um cumprimento. “Essa história não aconteceu. Não houve esse fato. A gente vai esclarecer todos os fatos. É necessário aguardar a finalização do inquérito”, disse. Ainda durante a entrevista, Valente disse que vai aguardar o encerramento do inquérito antes de fazer qualquer pronunciamento e acrescentou que vai tentar na Justiça que o digital influencer tenha direito a responder em liberdade. “Em relação ao mérito… É tudo muito preliminar, muito cedo, precoce para que a gente possa esclarecer. Vamos esperar o desenrolar dos fatos. E, a versão da defesa no momento oportuno será apresentada”.