BUSCA PELA CATEGORIA "Esporte"

Após início forte, Gilbert Durinho é nocauteado por Kamaru Usman na luta principal do UFC 258

  • Combate.com
  • 14 Fev 2021
  • 08:37h

Gilbert Durinho é nocauteado por Kamaru Usman na luta principal do UFC 258 — Foto: Getty Images

Kamaru Usman provou mais uma vez que é o melhor peso-meio-médio do Ultimate. Na madrugada deste sábado para domingo de Carnaval, o nigeriano nocauteou Gilbert Durinho aos 34s do terceiro round para confirmar sua terceira defesa de cinturão na companhia, na luta principal do UFC 258, em Las Vegas (EUA). O brasileiro arrancou bem e conseguiu um knockdown no primeiro assalto, mas o campeão mostrou o motivo de estar no topo e teve atuação de gala no restante do confronto. É a 17ª vitória seguida de Usman na carreira, sendo 13 delas no UFC. Para Durinho foi a primeira derrota na divisão até 77kg na organização. Ele havia vencido seus quatro oponentes antes.

Band faz acordo com TV WA e vai exibir jogos do Brasil nas Eliminatórias da Copa do Mundo

  • Redação
  • 31 Jan 2021
  • 11:46h

(Foto: Reprodução)

Mais uma emissora irá exibir os jogos do Brasil nas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2022. No último sábado (30), o apresentador José Datena, da TV Bandeirantes, anunciou uma parceria com a TV Walter Abrahão (TV WA) para que a Band também transmita as partidas da seleção brasileira em busca de uma vaga na próxima Copa. Na última semana, a TV WA, adquirida pelo ex-locutor esportivo Walter Abrahão, comprou 56 jogos das Eliminatórias-Sul Americanas da Copa, entre eles, alguns duelos do Brasil fora de casa. “A parceria com a TV Walter Abrahão está fazendo a Band ser ainda mais o canal do esporte”, declarou Datena. Segundo o repórter Gabriel de Oliveira, da TV Pop, o apresentador da Bandeirantes é amigo pessoal de Walter Abrahão, o que facilitou a negociação dos direitos de transmissão entre as empresas. Para os jogos do Brasil como mandante, a Rede Globo segue tendo direito exclusivo para exibição das partidas. A estreia da TV WA exibindo os jogos das Eliminatórias de 2022 está prevista para o dia 25 de março, quando o Brasil irá enfrentar a Colômbia fora de casa.

Kobe e Maradona deixam lágrimas e legado de genialidade em ano de despedidas

  • Marcos Guedes | Folhapress
  • 25 Dez 2020
  • 10:27h

Plataforma Mídia

Kobe Bryant inspirou uma legião de fãs por sua devoção maníaca ao basquete. Quase nada estava fora do alcance do norte-americano, que treinava obsessivamente e era capaz de pontuar até sem tendão de Aquiles.

Diego Maradona, por sua vez, jogava futebol sorrindo. Era com a alegria de um menino que o argentino batia na bola, encantador nas situações de mais alta pressão ou em um simples aquecimento.

No triste 2020 que também atingiu o esporte, sem torcida e sem alma na pandemia de Covid-19, as lágrimas rolaram na despedida das duas lendas. Kobe morreu em janeiro, aos 41 anos, em um acidente de helicóptero. Maradona partiu em novembro, aos 60, por problemas cardíacos e pulmonares.

Eles eram irremediavelmente diferentes em sua relação com o jogo e, ainda assim, parecidíssimos. Na cara de mau do craque do basquete e no semblante pueril do gênio do futebol estava um amor comum —e incomum— pela bola, olhos que por vezes desafiavam os limites vistos como normais pela sociedade.

Bryant beirava a psicopatia em sua preparação para entrar em quadra. Era tão normal para o ala-armador acordar às 4h para praticar movimentos de jogo ou ficar no ginásio executando centenas de arremessos após uma partida ruim que ele ficava genuinamente chocado quando seus companheiros não exibiam a mesma disposição.

Isso gerou atritos com colegas como Shaquille O’Neal, bem menos disposto à labuta do dia a dia, mas fez do atleta uma espécie de símbolo da capacidade de superar obstáculos. Não por acaso, a palavra “inspiração” foi muito mais recorrente do que a palavra “talento” nas homenagens póstumas ao ídolo, embora fosse extraordinário o talento do pentacampeão da NBA e bicampeão olímpico.

Os exemplos são tão numerosos quanto impressionantes. Há os inacreditáveis lances livres convertidos após a ruptura do tendão de Aquiles, em 2013, e as múltiplas lesões com que conviveu na campanha do título de 2010 com o Los Angeles Lakers —entre elas uma fratura no dedo indicador, que tornou necessária uma rápida e inverossímil alteração na técnica de lançamento.

Se um homem é tão grande quanto o número de pessoas em cuja alma ele consegue tocar, Kobe foi um Golias com maior impulsão. Talvez não haja retrato mais ilustrativo de seu legado do que a imagem do professor primário que fez os alunos escreverem seus maiores medos, amassarem o papel e o arremessarem na cesta de lixo gritando: “Kooobeee!”.

Maradona, à sua maneira, também foi gigantesco na capacidade de inspirar, mas seu estilo era bem diferente do de Bryant: um Davi gordinho, baixinho, que usou as armas à sua disposição para derrotar adversários poderosos.

A famosa “mão de Deus” foi uma delas, na Copa do Mundo de 1986. E a justificativa para o lance irregular na vitória da Argentina sobre a Inglaterra foi quase tão genial quanto sua execução, que vingava o povo de Diego de feridas ainda não cicatrizadas.

O camisa 10 alviceleste fez o gol de mão sorrindo, sorriu de novo em seguida ao enfileirar meio time inglês para marcar o segundo e continuou sorrindo até decidir aquele Mundial, com um passe preciso para Burruchaga contra a Alemanha. Era um menino em campo na final da Copa do Mundo, o mesmo menino cujos olhos brilhavam nas peladas na humilde Villa Fiorito, nos arredores de Buenos Aires.

Foi também esse garotinho que fez do Napoli uma potência europeia na segunda metade da década de 1980. Houve uma identificação imediata com o povo pobre do sul da Itália, cujo amor pelo jogador é comparável ao sentido pelos argentinos.

Era uma extensão do amor de criança que o craque sentia pela própria bola. Só ele foi capaz de fazer de um aquecimento, no caminho para a conquista da Copa da Uefa de 1989, um espetáculo mais memorável do que a própria partida subsequente.

Despreocupado com o jogo decisivo em Munique —no qual seria também decisivo–, Maradona começou a brincar com a bola no ritmo da música que era tocada nos alto-falantes do estádio Olímpico, em Munique. Chuteiras desamarradas, divertia-se ajustando seus movimentos ao som do hit “Live is Life”, da banda austríaca Opus.

O público passou a reagir, e o menino brincalhão se juntou ao adulto exibicionista que adorava os holofotes. O resultado, registrado em vídeo, ficou conhecido como “o maior aquecimento de todos os tempos”.

“Somos muito orgulhosos e muito gratos por esse vídeo. Ele mostra não apenas a categoria sem igual do Maradona nas embaixadinhas mas também sua diversão e seu contentamento com a vida, o que é perfeitamente apropriado à nossa música”, afirmou ao jornal Folha de S.Paulo Ewald “Sunny” Pfleger, compositor de “Live is Life”.

“A ideia básica da canção era que tocar nossa música ao vivo é a nossa vida. E jogar futebol era a vida dele”, acrescentou o guitarrista da Opus.

Ainda que a feição não fosse a mesma, o encanto pela bola era bem parecido com o de Bryant. O apelido Mamba e a disposição para destruir rivais como uma cobra venenosa não disfarçavam que Kobe era também o menino apaixonado pelo jogo.

Esse garotinho apareceu no curta-metragem “Dear Basketball” (“Querido Basquete”), versão animada da carta de aposentadoria do norte-americano. Como ele era aparentemente incapaz de realizar tarefas de maneira malfeita, o curta ganhou o Oscar.

Maradona não tinha esse perfeccionismo. Ao contrário, seu apelo estava ligado à própria imperfeição. Se Kobe era uma figura quase sobre-humana, Diego era só humano, do riso ao vício.

“Não importa o que você fez com sua vida, Diego. Importa o que você fez com as nossas”, dizia uma faixa exposta nos arredores da Casa Rosada, onde foi velado o camisa 10.

Houve muitas outras perdas em um 2020 de muitas lágrimas, e cada morte representa uma dor incomparável. Poucas vidas, porém, provocaram tanto impacto no público quanto as de Kobe Bryant e Diego Maradona.

Guilherme Bellintani é reeleito presidente do Bahia para o triênio 2021-2023

  • Eduardo Dias
  • 13 Dez 2020
  • 08:44h

Guilherme Bellintani é reeleito presidente do Bahia para o triênio 2021-2023 | Foto: Divulgação / EC Bahia

Guilherme Bellintani, da chapa Bahia Unido, foi reeleito presidente do Bahia neste sábado (12) com 9.941 votos (86%) para o próximo triênio (2021-2023). A votação ocorreu de forma on-line e presencial na Arena Fonte Nova, até às 17h. Bellintani concorreu novamente ao cargo do Executivo do clube com Vítor Ferraz como vice. Ambos derrotaram o candidato Lúcio Rios, da chapa Mais Bahia, que teve 1.641 votos da torcida Tricolor.

Os sócios-torcedores também votaram para o Conselho Deliberativo do clube. Ao todo, 10 chapas se candidataram para as 100 vagas disponíveis. Desde a democratização do Bahia, essa é a primeira vez que a eleição tinha apenas dois candidatos concorrendo ao pleito.

No pleito deste ano, o Bahia possuía cerca de 20.333 sócios aptos a votar. E, de acordo com o atual presidente Guilherme Bellintani, com a eleição deste sábado, o Bahia se consagra como um dos times que tiveram a maior participação de torcedores no país, alcançando a sexta posição no ranking.

Segundo o programa do clube no YouTube, que transmitiu ao vivo a apuração dos votos, o pleito teve recorde de votação, com apenas 164 votos em cédulas e cerca de 12 mil votos de forma on-line. O total de votos foi quase o triplo da eleição de 2017, que teve pouco mais de 4 mil votos.

“Não deitaremos nos 86% dos votos. As pessoas nos disseram que evoluímos, falhamos, e vão continuar apoiando. Vejo com humildade, tranquilidade. Aqueles que confiam em nós estão cientes e nos avaliando a cada dia e nos próximos 3 anos. Não cabe jamais a percepção de que um resultado tão expressivo é um cheque em branco. Nos cobrem”, disse Bellintani em pronunciamento após ser eleito.

Conselho Deliberativo 

Veja a quantidade de vagas que cada grupo político obteve para o conselho.

Revolução Tricolor: 16 vagas
Independente Tricolor: 15 vagas
Simplesmente Bahia: 11 vagas
Convergência Tricolor: 11 vagas
100% Bahia: 9 vagas
Nova Ordem Tricolor: 9 vagas
Bahia na Veia: 8 vagas
+Bahia:  8 vagas
Bahia de Todos e de Todas: 7 vagas
Mais um Bahia: 6 vagas

Heptacampeão de F1, Hamilton testa positivo para Covid-19 e está fora do GP de Sakhir

  • Redação
  • 01 Dez 2020
  • 07:46h

(Foto: Divulgação F1)

O piloto inglês Lewis Hamilton testou positivo para a Covid-19. O anúncio foi feito pela sua equipe, a Mercedes, na manhã desta terça-feira (1°). O heptacampeão mundial de Fórmula 1 já entrou em isolado, conforme determina o protocolo e não vai disputar o Grande Prêmio de Sakhir no próximo domingo (6), no Barein. Ele apresentou sintomas leves, mas está bem. Além de não disputar o próximo GP, a presença de Hamilton no grid da última etapa do Mundial, em Abu Dhabi, no dia 13 de dezembro também é uma incógnita. Ele dependerá de testes posteriores para ser liberado a voltar para a pista. Hamilton acordou nesta segunda (30) apresentando sintomas leves. Ele foi informado que uma pessoa, com quem teve contato, foi diagnosticado com a doença e foi submetido ao teste. Antes do GP do Barein, ele havia realizado três exames e todos deram negativo. Quem pode ficar com a vaga de Lewis Hamilton no GP de Sakhir é Stoffel Vandoorne, de 28 anos. Piloto reserva da Mercedes, ele já viajaria para o Barein conforme planejado. Porém, a escuderia ainda não confirmou o belga como substituto do inglês. Lewis Hamilton é o terceiro piloto da F1 a contrair a Covid-19. O primeiro havia sido o mexicano Sérgio Perez e depois o canadense Lance Stroll, ambos da Racing Point. Com o título já garantido de maneira antecipada, Lewis Hamilton tem 332 pontos na tabela de classificação, enquanto seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas é o segundo com 201. O top 3 é fechado pelo holandês Max Verstappen, da Red Bull, com 189.

Mike Tyson se diz feliz com empate simbólico diante de Roy Jones

  • Bahia Notícias
  • 29 Nov 2020
  • 12:37h

Foto: Reprodução/ Youtube / BT Sport Boxing

A luta de exibição de pesos-pesados entre Mike Tyson, de 54 anos, e Roy Jones, de 51, terminou com um empate simbólico. O duelo foi disputado na madrugada deste domingo (29), no Staples Center, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Tyson se diz feliz com o resultado.

“Eu estou feliz com isso. Eu acho que consegui entreter as pessoas, as pessoas estão felizes comigo. Às vezes esses dois minutos (por round) parecem três (risos). Com certeza, vou fazer isso de novo. Estou tão feliz de ter ido até o oitavo round. Nocaute não significaria nada. Para mim é mais significativo conseguir lutar oito rounds, saber que poderia lutar dez”, disse Tyson.

Tyson foi o mais jovem campeão mundial dos pesos pesados ao conquistar o cinturão com apenas 20 anos. Em sua carreira como profissional, ele lutou 58 vezes, obteve 50 vitórias, sendo 44 delas por nocaute.

Campeão baiano de Jiu-Jitsu morre engasgado com pedaço de carne

  • Redação
  • 04 Nov 2020
  • 09:15h

Foto: Arquivo pessoal

O campeão baiano de Jiu-Jitsu, Aldo Kemps Oliveira, de 41 anos, morreu na segunda-feira (2) depois de se engasgar com um pedaço de carne, na cidade de Feira de Santana. O enterro aconteceu na terça-feira (3). Segundo o G1 Bahia, Aldo estava almoçando com a filha, de 9 anos, quando o acidente aconteceu. Ele chegou a ser socorrido e levado pelo Samu para o Hospital Clériston Andrade, mas não resistiu. O enterro de Aldo aconteceu no Cemitério São João Batista, que fica no bairro Mangabeira. Parentes e amigos participaram da celebração.

Sem ser votada, MP que alterava regras dos direitos de transmissão perde validade

  • Redação
  • 16 Out 2020
  • 15:07h

(Foto: Reprodução)

A Medida Provisória 984/2020, que dava exclusividade dos direitos de transmissão ao clube mandante, perdeu a validade nesta sexta-feira (16). Editada no dia 18 de junho pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a MP tinha até quinta (15) para ser votada pela Câmara e pelo Senado para que fosse transformada em lei. Sem a MP, volta a valer o texto original da Lei 9.615/1998, a Lei Pelé, obrigando o veículo de comunicação a firmar contrato através do consentimento tanto do clube mandante quanto do visitante para ter o direito de transmitir o jogo de futebol. Vista como uma oportunidade de aumentar lucro com a venda dos direitos de transmissão, a Medida Provisória 984 tinha o apoio de 12 dos 20 clubes da Série A, incluindo o Bahia. Já os opositores eram liderados pelo Atlético-MG, Botafogo, Corinthians, Fluminense, Grêmio, Internacional e São Paulo. Na Série B, apenas a Ponte Preta era contrária. Já no Congresso nacional, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) era explicitamente contra o instrumento.

 

Pela Constituição Federal de 1988, Jair Bolsonaro só poderá ser reeditar a MP dos direitos de transmissão no exercício legislativo de 2021.

Adeus Coutinho: Ex-jogador do Vasco, de 36 anos, morre após sofrer infarto em restaurante

  • Redação
  • 05 Out 2020
  • 08:13h

(Foto: Reprodução)

Ex-jogador do Vasco, Coutinho, de 36 anos, morreu neste domingo (4) após sofrer um infarto em Armação dos Búzios, na Região dos Lagos no Rio, enquanto almoçava com a sua esposa. Coutinho chegou a ser socorrido e levado ao Hospital Municipal Dr. Rodolpho Perisse. Porém, não resistiu e faleceu O Vasco lamentou a morte do atleta em seu site oficial. “O Club de Regatas Vasco da Gama lamenta profundamente o falecimento do ex-jogador Rafael Coutinho, cria das categorias de base do clube, que defendeu a equipe profissional entre 2003 e 2007. Ele faleceu neste domingo (4/10), em Búzios, na Região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro, vítima de um infarto fulminante”, diz o comunicado. Além do Vasco, Coutinho também atuou em outras várias equipes do futebol brasileiro, como Botafogo, Fortaleza, Figueirense, Guarani, Portuguesa, entre outras.

Nomeação de secretário de esportes é alvo de críticas em sessão do Legislativo

  • Ascom | CMB
  • 29 Set 2020
  • 12:21h

(Foto: Ascom | CMB)

Capitaneadas pelo vereador Lek Cabeleireiro (AVANTE), as discussões sobre a área esportiva em Brumado ganharam musculatura, sendo alvo de severas críticas por parte do referido parlamentar. Na sessão ordinária desta segunda-feira (28), ele voltou a subir o tom, ao criticar com veemência a contratação de um novo secretário de esportes para o municipio. “Já existe uma total paralisia do setor esportivo, ainda mais depois da Covid, e, agora, num momento tão delicado como esse vai se gastar com um novo secretário que não vai poder fazer nada. É dinheiro jogado fora”. As críticas também foram feitas pelo vereador Elias Piau (DEM), que classificou a situação como “absurda”. Os vereadores de situação rebatarem que a contratação está totalmente dentro da normalidade, ainda mais que a pasta ficou vaga depois do desligamento do ex-secretário que foi para a disputa política”. Por final Lek ainda jogou uma pitada de acidez ao citar que “espero que isso não seja um favor polítiico, ou coisa do gênero, pois é dinheiro público que está em jogo com um salário de cerca de R$ 10 mil por mês”.

Após aval do Ministério da Saúde, governo reforça proibição de público em estádios na BA

  • Ulisses Gama
  • 22 Set 2020
  • 18:09h

(Foto: Reprodução)

Após o Ministério da Saúde liberar a presença de público nos estádios para a Série A do Campeonato Brasileiro nesta terça-feira (22), o governo da Bahia se posicionou sobre o tema e reforçou a vigência do decreto que proíbe a presença de público nos estádios. "Está em vigor nosso decreto estadual que proíbe eventos esportivos com mais de 100 pessoas, portanto não há previsão de liberação neste momento. O decreto em questão, numero 19.586, está em vigor até 27 de setembro, podendo ser prorrogado", diz a nota enviada ao Bahia Notícias. A medida foi aprovada pelo ministro Eduardo Pazuello em ofício ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo. Com essa autorização, as praças esportivas podem receber 30% das suas capacidades. Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Bahia soma 297.805 casos confirmados da doença, com 6.359 óbitos. No momento, o estado possui 7.680 casos ativos. Os dados são da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab).

Michel Pereira dá show, se vinga do tapa na pesagem e finaliza o russo Zelim Imadaev no UFC

  • Combate
  • 06 Set 2020
  • 11:37h

Michel Pereira provoca Zelim Imadaev no UFC Overeem x Sakai — Foto: Getty Images

Após terem se estranhado na pesagem, os pesos-médios Michel Pereira e Zelim Imadaev enfim se enfrentaram no octógono, e o "Paraense Voador" cumpriu a surra que prometeu. Com uma exibição sensacional, com direito a tapas na cara, dança e muito mais, Pereira acabou finalizando o russo com um mata-leão aos 4m39s do terceiro round. A luta começou com Michel Pereira atacando Zelim Imadaev com chutes baixos e diretos - um deles acertou o russo, que riu e fez careta em seguida. Com menos envergadura, o russo tinha dificuldade em entrar no raio de ação do brasileiro. Ao tentar se aproximar, Imadaev baixou a cabeça e recebeu uma joelhada voadora em cheio na cabeça. Logo após, Pereira tentou um "Showtime Kick", em seguida colocando as mãos para trás, oferecendo o rosto ao russo. O brasileiro dominava o combate, e provocava o rival, acertando bons golpes e conseguindo um knockdown. Nos últimos segundos, Pereira chegou a dançar no octógono antes de golpear o russo, que não gostou e, no fim do round, os dois se encararam, precisando ser separados.  Michel Pereira voltou para o segundo round provocando Zelim Imadaev, chamando o russo para a luta e, ao tentar um superman punch, perdeu o equilíbrio com um chute do rival e caiu sentado no octógono. O brasileiro seguia tentando golpes de efeito, como uma meia-lua de capoeira, mas sem acertar o russo. A menos de dois minutos do intervalo, Imadaev tentou se aproximar, mas não conseguiu travar Pereira na grade. O round terminou com o russo desferindo um golpe após o sino soar. O brasileiro voltou agressivo para o terceiro round, acertando golpes duros no russo, que se defendia sem conseguir contra-golpear. Pereira chegou ao ponto de mostrar a mão aberta, beijá-la e dar um tapa de mão aberta no rosto de Imadaev. O paraense dominava completamente o combate, e arriscava movimentos inusitados sem medo de ser acertado pelo russo. Nos segundos finais, após mais uma série de tapas no rosto de Imadaev, Pereira levantou o russo, derrubou-o e encaixou um mata-leão. O árbitro encerrou a luta e Imadaev reclamou que não havia batido.

Intermunicipal 2020 pode não acontecer por causa da pandemia; reunião definirá situação

  • Redação
  • 29 Ago 2020
  • 17:52h

(Foto: Brumado Urgente Conteúdo)

Uma das principais competições de futebol amador do Brasil, o Intermunicipal pode não acontecer nesta temporada por causa da pandemia do coronavírus. O Bahia Notícias apurou que algumas Ligas já desistiram de disputar o certame.  Uma reunião entre a Federação Bahiana de Futebol (FBF) e representantes das Ligas deve ocorrer nos próximos dias para definir a situação do Intermunicipal.  A FBF já tem um protocolo definido, caso as Ligas optem pela realização da competição. A medida inclui testagem no elenco, comissão técnica e funcionários. Assim como no futebol profissional, os jogos não contarão com a presença da torcida. O Intermunicipal foi criado em 1946 e contribuiu para a profissionalização de vários atletas como Bobô, Júnior Nagata, Edílson Capetinha, Neto Berola e Lié.

Governador Rui Costa defende investimento no esporte

  • 29 Ago 2020
  • 14:11h

tividade é importante para socialização, afirma gestor, que entregou centro de canoagem na sexta e campo neste sábado |Foto: Mateus Pereira/GOVBA Foto: Mateus Pereira/GOVBA

O governador Rui Costa defendeu neste sábado o investimento em esporte. Na sexta-feira (28), o gestor inaugurou o Centro de Canoagem em Ubaitaba. Já neste sábado foi entre do Campo do Marão, na Boca do Rio, onde foram investidos R$ 650 mil. “Apoiar o esporte é fundamental para fazer com que a juventude gaste energia, se socialize”, avalia Rui. No Campo do Marão foram construídos vestiários e arquibancadas, instalação de iluminação e nivelamento do campo “Este é um equipamento de qualidade para a prática do futebol, que é a paixão do povo baiano”, afirmou Davidson Magalhães, secretário de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte. No ano passado, informou o seceretário, foram gastos mais de R$ 26 milhões na reforma e na construção de equipamentos.

Massagistas do Bahia são homenageados e levantam taça do Campeonato Baiano

  • Ulisses Gama
  • 09 Ago 2020
  • 07:24h

Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

Quando um time é campeão, é natural que o capitão da equipe seja responsável por ser o primeiro a erguer a taça. No Bahia, a situação é diferente. No último sábado (8), após vencer o Atlético de Alagoinhas nos pênaltis e conquistar o Campeonato Baiano, o Tricolor viu os seus massagistas Anderson da Purificação e Fábio Chamusca carregarem o troféu. Essa não é a primeira vez que o clube faz uma homenagem desse tipo. Em 2019, após conquistar o Campeonato Baiano, o funcionário símbolo Adherbal Amaral da Silva teve essa responsabilidade. Em julho do ano passado, Seu Adherbal faleceu aos 82 anos. Com o tricampeonato estadual e 49 taças na conta, o Bahia agora pensa no Campeonato Brasileiro. A estreia do Tricolor será nesta quarta-feira (12), às 20h30, contra o Coritiba, no estádio de Pituaçu.