BUSCA PELA CATEGORIA "Educação"

Inep publica edital do Enem; taxa de inscrição será de R$ 82

  • 10 Abr 2017
  • 11:29h

(Foto: Reprodução)

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começarão às 10h do dia 8 de maio. Os estudantes deverão acessar o site do exame para realizar a inscrição até as 23h59 de 19 de maio. Para que o cadastro no exame seja efetivado, deverá ser paga taxa de R$ 82 até 24 de maio. O valor é 20% mais caro em relação ao cobrado no ano passado, R$ 68. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que a correção levou em conta a variação de preços pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e incorporou variações de anos anteriores que deixaram de ser aplicadas. Estarão isentos do pagamento estudantes de escolas públicas concluintes do ensino médio em 2017, participantes de baixa renda cadastrados no CadÚnico e aqueles que se enquadram na Lei 12.799/2013, que isenta de pagamento estudantes com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio - equivalente a R$ 1.405,50. 

A partir deste ano o sistema de criação permitirá que o participante informe o Número de Identificação Social do CadÚnico, de modo que os dados sejam iguais aos cadastrados na base da Receita Federal para que a inscrição seja validada. De acordo com a Agência Brasil, os participantes isentos que não fizerem os dois dias de prova neste ano e tentarem isenção no próximo ano deverão justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência. Se isso não ocorrer, perderão a isenção. As provas do Enem 2017 serão realizadas nos dias 5 e 12 de novembro, com abertura dos portões ao meio-dia. No primeiro domingo serão feitas provas de ciências humanas, linguagens e redação. O segundo será para provas de matemática e ciências da natureza. O edital divulgado nesta segunda-feira (10) no Diário Oficial da União, por outro lado, não será o mesmo válido para adultos presos e adolescentes submetidos a medidas socioeducativas que incluem privação de liberdade.

CONTINUE LENDO

Alfabetização antecipada é criticada por impacto no ensino infantil

  • 07 Abr 2017
  • 18:10h

(Foto: Reprodução)

A antecipação da idade prevista para que as crianças brasileiras estejam plenamente alfabetizadas em todas as escolas brasileiras, anunciada junto com a terceira versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) pelo Ministério da Educação nesta quinta-feira (6), levantou um debate sobre como o Brasil deve formar seus estudantes na primeira infância. Até a segunda versão da Base, a idade considerada "certa" para a alfabetização plena era por volta dos oito anos, durante o 3º ano do ensino fundamental. Na terceira versão, esse cronograma foi antecipado para os sete anos, quando as crianças estão matriculadas no 2º ano do fundamental. A mudança vai exigir mudanças em pelo menos 146 mil escolas públicas, onde estudam 7,5 milhões de alunos de 6 a 8 anos, além das pré-escolas, para alunos de 4 e 5 anos. Veja os principais pontos sobre o assunto:

  • A tendência de antecipar a alfabetização começou nas escolas particulares depois de 2010, quando o ensino fundamental passou de oito para nove anos de duração, e o antigo "pré" se tornou o 1º ano do fundamental;
  • Desde 2013, as escolas públicas brasileiras seguem o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), uma iniciativa para estimular que as crianças estejam plenamente alfabetizadas aos 8 anos, no 3º do fundamental;
  • Mesmo assim, não é isso o que acontece na realidade: dados da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) de 2014 mostram que um quinto dos alunos da rede pública chegou ao 4º ano do fundamental sem aprender a ler adequadamente;
  • Além disso, estudos indicam que o processo de alfabetização é longo e, para ser concluído aos sete anos, precisa começar com as crianças mais novas, que ainda não estão preparadas para isso;
  • Está em jogo, segundo especialistas, o embate entre usar os anos do ensino infantil para atividades lúdicas que estimulam os pequenos a reconhecerem sua identidade e se interessarem em aprender sobre o mundo, ou para estimular o aprendizado conteudista, visto por muitos adultos como sinônimo de sucesso profissional.
  • A tendência de antecipar a alfabetização começou nas escolas particulares depois de 2010, quando o ensino fundamental passou de oito para nove anos de duração, e o antigo "pré" se tornou o 1º ano do fundamental;
  • Desde 2013, as escolas públicas brasileiras seguem o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), uma iniciativa para estimular que as crianças estejam plenamente alfabetizadas aos 8 anos, no 3º do fundamental;
  • Mesmo assim, não é isso o que acontece na realidade: dados da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) de 2014 mostram que um quinto dos alunos da rede pública chegou ao 4º ano do fundamental sem aprender a ler adequadamente;
  • Além disso, estudos indicam que o processo de alfabetização é longo e, para ser concluído aos sete anos, precisa começar com as crianças mais novas, que ainda não estão preparadas para isso;
  • Está em jogo, segundo especialistas, o embate entre usar os anos do ensino infantil para atividades lúdicas que estimulam os pequenos a reconhecerem sua identidade e se interessarem em aprender sobre o mundo, ou para estimular o aprendizado conteudista, visto por muitos adultos como sinônimo de sucesso profissional.

CONTINUE LENDO

Provas da seleção REDA na Educação foram adiadas para o dia 7 de maio

  • Secom | Bahia
  • 07 Abr 2017
  • 12:12h

(Foto: Reprodução)

A Secretaria da Educação do Estado adiou para o dia 7 de maio a aplicação das provas para o Processo Seletivo Simplificado visando a contratação, por meio do Regime Especial de Direito Administrativo (REDA), de professores e profissionais da Educação. As provas estavam previstas para este domingo (9). Os locais da prova serão informados no cartão de convocação do candidato, disponibilizado no site www.ibrae.com.br. De acordo com a portaria publicada, nesta quinta-feira (6), no Diário Oficial, as provas serão aplicadas no turno matutino, das 8h às 12h, para as funções de professor da Educação Profissional, preceptor de estágio Enfermagem, técnico de Atendimento Educacional Especializado, tradutor/Interprete de Libras, cuidador educacional, braillista, instrutor de Libras, professor, por segmento da Educação e o do técnico de nível médio/mediador. No turno vespertino, das 14h às 18h, serão realizadas as provas para professor da Educação Básica, da Educação Básica no Campo e Professor Indígena.

Vagas - A seleção visa a contratação de 2.483 professores da Educação Básica, Educação no Campo e mais 215 vagas para professor Indígena. O processo seletivo também envolve 961 vagas para a função de técnico de nível médio/mediador para o Ensino Médio com Intermediação Tecnológica (Emitec).  São ofertadas, ainda, 519 vagas destinadas a professores da Educação Profissional e Tecnológica e 211 vagas iniciais para professor substituto da Educação Básica. São mais 157 vagas para preceptor de estágio de Enfermagem das unidades da Educação Profissional e Tecnológica e mais 655 vagas da Educação Especial, destinadas a técnicos de Atendimento Educacional Especializado, tradutor/intérprete de Libras, cuidador educacional, braillista e instrutor de Libras.

CONTINUE LENDO

Mais de 5,7 mil universitários são inscritos no programa Mais Futuro

  • Ascom/Educação
  • 05 Abr 2017
  • 07:04h

(Foto: Reprodução)

O Programa Mais Futuro recebeu inscrições de 5.763 estudantes das universidades estaduais (UESC, UEFS, UESB e UNEB), até o encerramento do prazo, às 23h59 deste domingo (2/04), para auxílio-permanência e estágio. O programa é direcionado a estudantes em condições de vulnerabilidade socioeconômica e tem o objetivo de garantir a permanência e a conclusão das suas graduações. Agora, as quatro universidades irão conferir a documentação dos alunos cadastrados, referente aos requisitos necessários para enquadramento no perfil do programa. O prazo das inscrições era até a última sexta-feira (31/03), porém o governador Rui Costa anunciou a prorrogação até domingo, em sua página oficial no Facebook. O secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro, faz uma avaliação do processo. "O número de inscritos reforça a grandeza desta política pública inclusiva. O governo do Estado tem a Educação como uma prioridade. Nosso objetivo é preparar os estudantes para o futuro. 

Este programa é uma iniciativa importante para assegurar que aquele estudante mais carente permaneça na universidade até o fim do curso", destaca. São ofertados estágio e auxílio permanência para estudantes de baixa renda participantes do CadÚnico. O auxílio varia de R$ 300 a R$ 600 mensais. Do total de inscritos, 2.888 foram para auxílio destinado a universitários que estudam a até 100 quilômetros da sua cidade de origem. Outros 1.659 foram inscritos na modalidade destinada àqueles que moram em cidades a mais de 100 quilômetros de distância do campus onde estão matriculados. Além disso, 302 estudantes se inscreveram na modalidade complementar, ofertada para aqueles que já recebem outra bolsa federal ou estadual. Estando no perfil do programa, o estudante poderá receber o auxílio desde o primeiro semestre até completar dois terços do curso. Outros 914 estudantes foram para as vagas de estágio. No total, a UNEB foi a que registrou maior demanda, com 2.555 inscritos, seguida pela UESC, com 1.490; pela UEFS, com 909 inscritos, e a UESB, com 814 inscritos. Para mais informações acesse: www.educacao.ba.gov.br

CONTINUE LENDO

Governo prorroga inscrições para o programa Mais Futuro até domingo (02)

  • 01 Abr 2017
  • 13:10h

(Foto: Reprodução)

O governo do estado prorrogou até as 23h59 deste domingo (2) o prazo para inscrição no Programa Mais Futuro, que encerraria nesta sexta-feira (31). O programa é voltado para estudantes das universidades estaduais da Bahia (Uesc, Uefs, Uneb e Uesc) em condições de vulnerabilidade socioeconômica. São oferecidos estágio e auxílio permanência para estudantes de baixa renda participantes do CadÚnico. O auxílio varia de R$ 300 a R$ 600 mensais. O primeiro valor é destinado a universitários que estudam a até 100 quilômetros da sua cidade de origem. Já o segundo é para aqueles que moram em cidades a mais de 100 quilômetros de distância do campus onde estão matriculados. Os estudantes podem receber o auxílio desde o primeiro semestre até completar dois terços do curso. No terço final da graduação, os beneficiários terão a opção e prioridade para ingressar em vagas de estágio de nível superior ofertadas por órgãos e secretarias do governo.

Inscrições para auxílio em universidades estaduais baianas terminam hoje (31)

  • 31 Mar 2017
  • 07:11h

(Foto: Reprodução)

Quer ajuda financeira para poder permanecer na universidade? Terminam nesta sexta- feira (31), sem prorrogação de prazo, as inscrições para o programa Mais Futuro, do Governo do Estado. Os estudantes das quatro universidades estaduais (Uneb, Uefs, Uesb e Uesc) podem solicitar bolsas de auxílio permanência de R$ 300 e R$ 600 mensais. Eles também têm prioridade em vagas de estágio na área dos cursos que escolheram. O auxílio permanência pode ser solicitado desde o primeiro semestre. O valor, de R$ 300, é destinado a universitários que estudam a até 100 km da sua cidade de origem. Os R$ 600 são para aqueles que moram em cidades a mais de 100 km de distância do campus onde estão matriculados. Para participar os estudantes devem acessar o site maisfuturo.educacao.ba.gov.br/permanencia e preencher o formulário. Estando dentro do perfil do programa, o estudante poderá receber o auxílio desde o primeiro semestre até completar dois terços do curso. No terço final da graduação, os beneficiários terão a opção e prioridade para ingressar em vagas de estágio de nível superior ofertadas por órgãos e secretarias do Governo do Estado. Os estudantes que já estão na fase final do curso e atendem os critérios também podem ingressar no programa, já na fase do estágio.

Professores e coordenadores estaduais são promovidos por titulação acadêmica

  • 30 Mar 2017
  • 13:09h

(Foto: Divulgação)

Uma lista classificatória com a progressão funcional por avanço vertical de 1.359 professores e coordenadores pedagógicos dos Ensinos Fundamental e Médio da rede estadual de ensino foi divulgada nesta quarta-feira (29), no Diário Oficial do Estado, pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC). A mudança é resultado de cursos de pós-graduação realizados pelos educadores, sendo 1.040 por especialização, 284 por mestrado e 35 por conclusão de cursos de doutorado. A progressão terá validade a partir de maio. Segundo a SEC, os servidores que tiveram seus processos indeferidos devem entrar com recurso no período de 1º a 15 de abril. Em maio, a pasta divulgará uma lista definitiva sobre os pedidos recursais.

Inscrições para bolsas remanescentes do Prouni começam nesta segunda-feira (27)

  • 27 Mar 2017
  • 12:13h

(Foto: Reprodução)

As inscrições para as bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (Prouni) começam nesta segunda-feira (27), segundo o Ministério da Educação. O prazo vai até 5 de abril para os estudantes que não estiverem matriculados na instituição. Os que já forem alunos da universidade terão um prazo maior: até o dia 5 de maio. O Prouni concede bolsas de estudo integrais e parciais (de 50%) em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior. Podem se inscrever os candidatos que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010 e que tenham tirado 450 pontos ou mais, sem zerar a redação. A renda familiar mensal per capita deve ser de até um salário mínimo e meio no caso da bolsa integral; e de até três salários mínimos para bolsas parciais (50% da mensalidade). Professores da rede pública de ensino também podem se inscrever no Prouni, independentemente da renda, para pleitear uma vaga em curso de licenciatura. Nesta edição do Prouni foram oferecidas 214.110 bolsas de estudos na rede particular de ensino superior.

Governo concede bolsa de estímulo permanência para professores

  • Tribuna da Bahia
  • 25 Mar 2017
  • 10:58h

(Foto: Divulgação)

O Governo do Estado publicou, nesta sexta-feira, o Decreto nº 17.522, que regulamenta a Lei n° 13.595/2016, que institui a Bolsa de Estímulo à Permanência em Atividade de Classe para os professores da rede pública estadual dos Ensinos Fundamental e Médio, que estão prestes a se aposentar.  A bolsa, de R$ 800 para 20h e de R$ 1.600 para carga horária de 40 horas, será concedida aos educadores que, tendo implementado os requisitos para a aposentadoria voluntária, optem por permanecer em atividade. “A Bolsa de Estímulo à Permanência em Atividade de Classe será deferida por um período máximo de dois anos, podendo ser prorrogada por igual período por uma única vez. É uma iniciativa que reflete os esforços empreendidos pelo Governo do Estado para melhorar a educação pública. Afinal, estamos tratando de professores com larga experiência, profissionais que dedicaram suas vidas à escola e que, portanto, podem optar em continuar contribuindo com a educação e com a formação dos nossos estudantes”, comentou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

Pré-requisitos 

Para ser beneficiado, o professor deverá atender a requisitos, como ter completado as exigências para a aposentadoria voluntária nos termos da Lei nº 11.357/2009; estar lotado em uma unidade escolar e ter optado por permanecer em efetiva regência de classe. A Bolsa de Estímulo à Permanência será paga pela Secretaria da Educação do Estado, mensalmente e exclusivamente durante o ano letivo, e serão levadas em consideração áreas do conhecimento em que haja carência de docentes na rede estadual. O número de Bolsas de Estímulo à Permanência será divulgado anualmente, com indicação das disciplinas e unidades a que se destinam. Caso a quantidade de bolsas oferecidas seja inferior ao número de profissionais habilitados a recebê-las, a Secretaria da Educação selecionará os que receberão a vantagem, por meio de lista classificatória, levando-se em conta idade, cargo, tempo de experiência na disciplina e tempo de exercício na unidade escolar. Só após a divulgação e indicação da Secretaria da Educação do Estado para as áreas do Conhecimento com vagas por município e unidade, é que os professores poderão dar entrada na solicitação do benefício, se dirigindo ao SAC Educação, em Salvador e Feira de Santana, ou no Núcleo Territorial de Educação (NTE) vinculado à sua escola. Na etapa seguinte, o setor de Recursos Humanos da Secretaria da Educação apreciará os pedidos, para a publicação dos contemplados por meio do Diário Oficial do Estado.

CONTINUE LENDO

Inep admite erro e confirma resultado do Enem 2017 para 19 de janeiro

  • 22 Mar 2017
  • 14:09h

(Foto: Reprodução)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) errou ao informar em um tuíte que os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 seriam disponibilizados no dia 19 de abril de 2018. O instituto admitiu o erro e reafirmou que os resultados serão divulgados no dia 19 de janeiro de 2018, como já havia sido anunciado.O post, com a imagem acima, trazendo o cronograma do exame, foi publicado na conta do Inep no Twitter nesta terça-feira (21), às 18h19. Ele foi corrigido por volta das 11h desta quarta (22).A data da divulgação dos resultados, em 19 de janeiro, já havia sido anunciada pelo ministro Mendonça Filho em março, quando foi divulgado também que o Enem 2017 será aplicado em dois domingos: 5 e 12 de novembro.

Inscrições para bolsas remanescentes do Prouni começam no dia 27 de março

  • 21 Mar 2017
  • 13:45h

(Foto: Reprodução)

O Ministério da Educação (MEC) divulgou o cronograma de bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (Prouni). As inscrições de estudantes que não estiverem matriculados na instituição ocorrerão de 27 de março a 5 de abril. Os que já forem alunos da universidade terão um prazo maior: até o dia 5 de maio.O Prouni concede bolsas de estudo integrais e parciais (de 50%) em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior.Podem se inscrever os candidatos que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010 e que tenham tirado 450 pontos ou mais, sem zerar a redação. A renda familiar mensal per capita deve ser de até um salário mínimo e meio no caso da bolsa integral; e de até três salários mínimos para bolsas parciais (50% da mensalidade).Professores da rede pública de ensino também podem se inscrever no Prouni, independentemente da renda, para pleitear uma vaga em curso de licenciatura.

Notas dos treineiros do Enem 2016 são divulgadas

  • 20 Mar 2017
  • 11:14h

(Foto: Reprodução)

As notas dos treineiros no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 foram divulgadas nesta segunda-feira (20), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os resultados estão disponíveis na Página do Participante e no aplicativo Enem 2016.Para os demais candidatos, o resultado foi publicado no dia 18 de janeiro.Os candidatos treineiros são os que ainda não terminaram o ensino médio no ano passado, quando foram aplicadas as provas. Na edição de 2016, foram 1.344.060 treineiros inscritos, o que representa 16% do total.

Fies abre nesta segunda inscrição para vagas remanescentes; veja calendário

  • 20 Mar 2017
  • 07:09h

(Foto: Reprodução)

O Ministério da Educação abre nesta segunda-feira (20) as inscrições para vagas remanescentes do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) no primeiro semestre de 2017 (veja abaixo o cronograma completo). As inscrições devem ser feitas até a sexta-feira (24) no site fiesselecao.mec.gov.br.De acordo com o MEC, as instituições de ensino superior que participam do Fies oferecendo vagas para financiamento terá que informar ao Sistema Informatizado do Fies (Sisfies) a relação dos cursos em que não houver formação de turma. O objetivo é, segundo o governo federal, "evitar frustração por parte do aluno, que já fica sabendo de antemão a quais deles pode se candidatar".A pasta diz que ainda não há balanço com o total das vagas remanescentes que serão ofertadas, já que ainda estão abertas, até sexta-feira (17) as inscrições para os estudantes da lista de espera dos pré-selecionados. Considerando todo o processo, iniciado em 7 de fevereiro, o MEC disponibilizou 150.538 vagas para 1.599 instituições no país, abrangendo 29.293 cursos.

Resultado de 'treineiros' que prestaram Enem será divulgado na segunda

  • 19 Mar 2017
  • 08:05h

(Foto: Reprodução)

Chamados de "treineiros", os candidatos que ainda não concluíram o ensino médio, mas realizaram o Enem, terão acesso às notas do exame à meia-noite de segunda-feira (20). Para verificar suas notas, os estudantes deverão acessar a Página do Participante, no site do Inep. Os demais candidatos tiveram acesso ao resultado no dia 18 de janeiro. No entanto, o MEC divulga o resultado dos treineiros depois para que eles não possam usar as notas para participar dos processos seletivos para vagas no ensino superior público ou disputar bolsas em instituições privadas com o financiamento público. No último Enem, foram 1.344.060 treineiros inscritos, apenas 16% do total.

Candidatos na lista de espera do ProUni devem comprovar informações até terça (14)

  • Correio 24h
  • 13 Mar 2017
  • 18:13h

(Foto: Reprodução)

Os candidatos que estão na lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni) têm esta segunda-feira (13) e a terça-feira(14) para levar a documentação solicitada às instituições de ensino superior. O resultado da lista de espera está disponível desde sexta-feira (10) e pode ser consultado nas próprias instituições.O candidato que constar na lista deve apresentar à instituição os documentos que comprovem as informações prestadas na ficha de inscrição. Cabe ao estudante verificar os horários e o local em que isso deve ser feito. A documentação necessária pode ser verificada no site do ProUni.A lista de espera do ProUni será usada pelas instituições de ensino na convocação de candidatos para preenchimento de bolsas eventualmente não ocupadas. As instituições recebem a classificação dos estudantes por curso e turno, segundo as notas obtidas no Exame Nacional do ensino Médio (Enem) de 2016.

O ProUni oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições privadas e comunitárias de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior. Neste semestre, foram ofertadas 214.242 bolsas.

CONTINUE LENDO