BUSCA PELA CATEGORIA "Educação"

Modelo SESI de educação é referência nacional

  • 08 Out 2015
  • 14:41h

Turma do ensino médio articulado em sala de aula (Foto: Marcelo Gandra/Coperphoto/Sistema FIEB)

Há 15 anos, o Serviço Social da Indústria (SESI) adota um modelo educacional diferenciado no Ensino Médio, que consiste na articulação da educação básica com educação profissional. Trata-se do EBEP, metodologia implantada no ano 2000 pelo SESI Bahia e que hoje é replicada em toda Rede SESI de Educação no país, com resultados efetivos. Igor Esquivel, 17, aluno do 3º ano do Ensino Médio da Escola Djalma Pessoa (SESI Piatã), já estava na Rede SESI quando o EBEP foi implantado. Com o testemunho de quem cumpriu toda a sua formação nas escolas do Sistema SESI na Bahia, Igor faz um balanço positivo. “A Rede SESI é muito preparada para orientar os alunos. Como tive a oportunidade de estudar aqui desde o Ensino Fundamental, pude acompanhar toda a evolução. No Ensino Médio, a escola oferece programas que complementam a formação, como o Conexão Mundo, além de incentivar a participação dos alunos nas olimpíadas de química, matemática e física”, conta Igor, que foi medalhista de bronze na etapa nacional da Olimpíada Brasileira de Química de 2014. O Conexão Mundo é um programa de intercâmbio de inglês que a Rede SESI adota e que prevê etapas presenciais com monitores americanos e viagem aos Estados Unidos.

 

O estudante do ensino articulado é estimulado a encontrar soluções e a desenvolver sua capacidade de investigação e percepção do mundo que o cerca. “Buscamos formar estudantes capazes de encontrar soluções para a melhoria da sociedade e para trabalhar com a perspectiva de inovação”, destaca Cristina Andrade, diretora da Escola Djalma Pessoa e gerente do SESI Piatã, que participou da implantação do ensino articulado na Rede SESI e hoje presta, com sua equipe, consultoria sobre o modelo para todo o país. “Sem descaracterizar o Ensino Médio, na Escola Djalma Pessoa adotamos métodos científicos que incluem a prática da investigação, da pesquisa e da ética. Com isso temos alunos que sabem se posicionar e estão aptos a contribuir quando são solicitados”, arremata Cristina.

Infraestrutura
A Escola Djalma Pessoa tem 1600 alunos cursando o Ensino Médio, distribuídos em 44 turmas. A cada ano são oferecidas 500 vagas para o primeiro ano, sendo 380 reservadas aos alunos da própria Rede SESI e as remanescentes abertas à comunidade. O ingresso se dá por meio de processo seletivo, cujas inscrições iniciam-se em 1º de outubro. A escola onde surgiu o modelo de ensino Ebep é dotada de 14 laboratórios, incluindo o de robótica, onde os estudantes têm a oportunidade de se familiarizar com a tecnologia e desenvolver projetos de pesquisa nos desafios anuais do Torneio de Robótica FLL, que é organizado em todo o Brasil pelo SESI. A Bahia realiza também a seletiva regional da competição, com a participação das equipes dos estudados do Norte e Nordeste.

 

CONTINUE LENDO

Na reta final para o Enem, 'aulões' ajudam a revisar e fixar assuntos

  • 07 Out 2015
  • 13:01h

(Foto: Reprodução)

Depois de meses de estudo e dedicação, o grande dia está chegando para 7,7 milhões de estudantes de todo o país que irão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos dias 24 e 25 deste mês. Faltando duas semanas para o exame, é hora de tirar as últimas dúvidas e, principalmente, revisar  conteúdos. De olho nisso, o CORREIO listou 15 aulões que vão acontecer na capital e no interior nos próximos dias. A estudante Leilane dos Anjos, 17 anos, é uma das candidatas que optaram pelas grandes aulas  de revisão nessa reta final. Cursando o 3º ano no Colégio Estadual Mestre Paulo dos Anjos, no Bairro da Paz, ela frequenta aulões desde o ano passado, quando ainda estava no 2º ano. A preparação prévia tem uma explicação: Leilane, que sonha em cursar Psicologia, queria ganhar experiência na hora de revisar os conteúdos e garantir, com mais tranquilidade, a sua vaga no ensino superior. Para ela, a participação nestes eventos surtiu um grande efeito no seu processo de estudos. “Consegui rever assuntos que eu tinha esquecido, como geometria, que estudei no primeiro ano. Sem o aulão, eu iria tentar entender pelo livro, mas ao vivo é bem melhor”, avalia a jovem.

De acordo com o professor Fernando Dias, que promove aulões há 20 anos, é importante que o aluno encare a atividade como um momento de revisar os conteúdos e não de aprender o que não foi estudado. “O aulão não vai fazer com que ninguém aprenda o conteúdo. Se o professor afirma que em poucas horas vai fazer com que o aluno aprenda o assunto, estará iludindo ele”, alerta Dias. Faltando tão pouco tempo para a prova, a preocupação do estudante Yuri Jonathan Freitas, 17, é justamente revisar o que aprendeu durante todos esses anos. Cursando o 3º ano à tarde e estudando em casa pela manhã, Yuri optou por revisar os possíveis temas do exame nos aulões. Ele já participou de dois e pretende ir em mais quatro até o dia 24. “Fica mais fácil para eu revisar com os aulões porque meu tempo é apertado”, comenta. Além disso, Yuri pretende aproveitar os encontros para tirar as últimas dúvidas e absorver detalhes dos assuntos já estudados. “Nos aulões, os professores dão dicas, dão um algo a mais do que o que é passado na sala e do que a gente já sabe”.

Shows e interação
Para driblar o cansaço após meses de estudo e o estresse causado pela aproximação da data da prova, os professores tentam inserir na programação dos aulões ferramentas lúdicas como canções, poesias e até apresentações de bandas. “Nós utilizamos vídeos, fotos e músicas ao vivo. Vira praticamente um programa de auditório. Os alunos gostam e querem intervir e participar”, afirma o professor André Luís, o Dedeko, que organiza e participa de aulões gratuitos no bairro do Cabula. Utilizando esses instrumentos, as aulas-show acabam se tornando um momento de diversão, sem deixar de lado a preparação para a prova. “A gente tenta proporcionar descontração. Aquele momento é pra ele se acalmar, por isso a gente tenta passar informação de forma suave. Trabalhamos a questão do cansaço e do estresse e fazemos pausas com intervenções artísticas”, conta o professor Vinícius Casaes.

CONTINUE LENDO

Alunos do ensino médio poderão escolher as disciplinas para cursar; entenda

  • 01 Out 2015
  • 16:39h

(Foto: Reprodução)

A partir de 2016, estudantes do ensino médio da rede pública do estado de São Paulo poderão escolher as disciplinas que querem cursar dentro da sala de aula. Essa proposta de mudança na grade curricular está prevista no Plano Estadual de Educação, mas ainda passará por estudos de viabilização. De acordo com a Secretaria Estadual de Educação, a ideia é fazer com que o curso do ensino médio seja formado por matérias optativas, principalmente no 2º e 3º ano, período pré-vestibular, divulgou o site Hypeness. A assessoria de imprensa da secretaria informou ao site Catraca Livre que os alunos poderão privilegiar as matérias que têm mais aptidão, de acordo com a carreira que querem seguir. Matérias básicas, como português e matemática, são essenciais e devem estar no currículo sem exceção. Em uma recente reportagem do Estadão - em que o secretário da Educação, Herman Voorwald, fala sobre a nova estrutura dos ciclos escolares -, é citado que disciplinas como teatro e dança serão incluídas no leque de opção dos estudantes. Além da inclusão de um novo modelo de currículo escolar, o Plano Estadual de Educação traz 23 metas para a educação básica nos próximos 10 anos. No entanto, para que o texto entre em vigor, ele precisa ser votado na Assembleia Legislativa.

Ufba entra em ranking de melhores universidades do mundo; Brasil tem 17 na lista

  • 01 Out 2015
  • 14:21h

(Foto: Divulgação)

O Brasil despontou como melhor país da América Latina em um levantamento das melhores universidades do mundo, divulgado anualmente pelo Times Higher Education (THE). Na lista, que engloba as 800 melhores instituições, 17 brasileiras aparecem entre aquelas que têm melhor ensino, pesquisa, transmissão de conhecimento e visão internacional. Pela primeira vez desde o início do levantamento, a Universidade Federal da Bahia (Ufba) aparece como integrante do ranking, apesar de estar no pior nível entre as classificadas – na faixa entre as posições 601ª e 800ª. De acordo com o instituto, a instituição baiana conta com 1% de alunos estrangeiros e uma média de um professor a cada 17,9 alunos.

 Entre os estudantes, 47% são mulheres e 53% homens. A melhor do país é a Universidade de São Paulo (251-300), que está entre as melhores do mundo desde 2012. Em seguida vem a estadual de Campinas (Unicampi), entre 351ª e 400ª e a federal e a Pontifícia Católica do Rio de Janeiro (UFRJ e PUC-RJ), entre a 501ª e a 600ª. Na mesma faixa que a Ufba, estão as federais de Brasília (UNB), Minas Gerais (UFMG), Paraná (UFPR), Rio Grande do Sul (UFRS), Santa Catarina (UFSC), São Carlos (Ufscar), Viçosa (UFV), Lavras (UFLA), as Pontifícias Católicas do Paraná (PUC-PR) e do Rio Grande do Sul (PUC-RS), e as estaduais do Rio (Uerj) e de São Paulo (Unesp). As três melhores do mundo são o Instituto de Tecnologia da Califórnia (EUA), a Universidade de Oxford (Reino Unido) e a Universidade de Standford (EUA). Na América Latina, o Chile tem seis instituições no ranking e  Argentina, Colômbia e México têm duas cada. “O ranking das melhores universidades aplica 13 indicadores de desempenho para oferecer a comparação mais compreensível e equilibrada, que é reconhecida por estudantes, acadêmicos, líderes universitários, indústria e governos”, diz o texto no site do THE.

CONTINUE LENDO

Dilma demite Renato Janine do Ministério da Educação

  • 01 Out 2015
  • 08:31h

Renato Janine deixa a Educação (Foto: ABr)

A presidente Dilma Rousseff comunicou na tarde desta quarta-feira (30) ao ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, que ele vai deixar a pasta na reforma ministerial que será anunciada nesta quinta-feira (1º). O ministro foi recebido por Dilma na tarde desta quarta no Palácio do Planalto. A presidente agradeceu pela contribuição de Janine à frente da pasta. O atual chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, voltará para a Educação, pasta que já comandou. A assessoria de imprensa do MEC confirmou que Mercadante será o novo ministro e que Janine vai permanecer na função até a transmissão de cargo, ainda sem data marcada. Renato Janine permaneceu no cargo durante cinco meses - ele assumiu o ministério em abril deste ano, depois que o então ministro Cid Gomes pediu demissão do cargo.

Inscrições no Enem para privados de liberdade começam na quinta-feira

  • 29 Set 2015
  • 17:25h

(Foto: Reprodução)

As inscrições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015 para pessoas privadas de liberdade começam na quinta-feira (1°) e vão até o dia 23 de outubro. As provas serão aplicadas nos dias 1° e 2 de dezembro nos presídios e nas unidades de internação, no caso dos jovens que cumprem medidas socioeducativas. O edital está publicado na edição desta terça-feira (29) do Diário Oficial da União. A inscrição é feita exclusivamente pela internet das 10h do dia 1° de outubro até as 23h59 do dia 23 de outubro. Cada instituição deve ter um coordenador pedagógico que será o responsável pelas inscrições. Participam do exame as pessoas que estão em unidades que firmarem termo de compromisso com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

No primeiro dia de prova, os participantes terão quatro horas e meia para responder às questões de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias. No segundo dia, eles terão uma hora a mais de exame, que abordará as linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática. A aplicação das provas começa às 13h. A nota do Enem pode ser usada para o acesso a cursos de educação superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e para obter bolsas no Programa Universidade para Todos (ProUni). O exame pode ser usado também para obter o comprovante de conclusão do ensino médio. A certificação pode ser solicitada pelos inscritos que tenham completado 18 anos e alcançado 450 pontos em cada uma das quatro áreas de conhecimento avaliadas, além de 500 pontos na redação.

CONTINUE LENDO

Uneb abre seleção para 120 vagas de professor; salários chegam a R$ 3.3 mil

  • 28 Set 2015
  • 16:22h

(Foto: Divulgação)

A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) abre nesta segunda-feira (28) as inscrições para a seleção de 120 vagas para professores substitutos em 24 campi da instituição. Os salários são de R$ 1.680,29 e R$ 3.360,58. A inscrição pode ser feita até o dia 2 de outubro de 2015 no site da universidade. A taxa é de R$ 60. São 120 vagas para Professores Substitutos e estão distribuídas entre os campi de Salvador (11), Alagoinhas (5), Juazeiro (5), Jacobina (8), Campus V (5), Caetité (8), Senhor do Bonfim (7), Paulo Afonso (2), Barreiras (10), Teixeira de Freitas (6), Serrinha (2), Guanambi (11), Itaberaba (3), Conceição do Coité (5), Valença (1), Irecê (2), Bom Jesus da Lapa (6), Eunápolis (6), Camaçari (2), Brumado (2), Ipiaú (1), Euclides da Cunha (3), Seabra (4) e Xique-Xique (4). As disciplinas e Departamentos podem ser conferidos no documento de abertura. A seleção é divida em  entrevista, prova didática e de títulos, conforme as orientações do documento de abertura. O prazo de validade desta seleção é de dois anos.

Ufba: diretoria de sindicato dos professores indica fim da greve

  • 28 Set 2015
  • 07:04h

(Foto: Reprodução)

Nesta segunda-feira completam 120 dias que os professores da Universidade Federal da Bahia (Ufba) iniciaram o movimento grevista que interrompeu as aulas na instituição. Mas, de acordo com a diretoria do sindicato dos professores, o movimento pode chegar ao fim nessa terça-feira (29), quando a categoria se reúne em assembleia, às 9h, na Faculdade de Arquitetura.  “A avaliação da diretoria da Apub é que chegou o momento de pensar em outra estratégia de luta. O balanço que fazemos é que a conjuntura econômica nacional demorará muito mais para se resolver”, explica a presidente do Sindicato dos Professores das Instituições Federais de Ensino Superior da Bahia (Apub), Claudia Miranda. Cerca de 2,2 mil profissionais lecionam na instituição. Miranda afirma que a “decisão pelo fim da greve depende da assembleia dos professores” e ressalta que orientação da diretoria da entidade é que o movimento seja encerrado.  Na última quarta-feira, os servidores técnico-administrativos da Ufba aprovaram a saída da greve para quarta-feira.  O reitor da Ufba, João Carlos Salles, informou que caso a greve seja realmente encerrada deverá ser discutido imediatamente um novo calendário para a instituição. “Cabe ao Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão da Ufba decidir as questões orçamentárias e de calendário”, afirmou, ao ser questionado se o semestre seria cancelado e se há verbas para a retomada das aulas.

Temas para a redação do Enem 2015

  • 27 Set 2015
  • 10:01h

(Foto: Reprodução)

Nem bola de cristal, nem cartomante, nem mesmo Harry Potter seria capaz de adivinhar o tema da redação do Enem em 2015. É um segredo guardado a sete chaves, revelado apenas no segundo dia do Exame. Embora possa parecer simples fazer um texto de 30 linhas sobre algum tema da atualidade, a redação é uma das partes mais temidas do Enem - e também uma das que mais reprovam. Por outro lado, um texto bem feito poderá garantir uma boa nota final. É a única parte do Enem em que é possível atingir 1.000 pontos! E o melhor jeito de se preparar é praticar muito. Selecionamos alguns dos possíveis temas da redação desse ano para você ir treinando a partir de agora. Confira!

 

Possíveis temas da redação do Enem 2015

O tema da redação do Enem sempre envolve alguma atualidade, questão política, social ou geográfica. Não dá para prever exatamente o que cairá na prova, mas com base em tudo que está acontecendo no País e no mundo é possível fazer uma lista com alguns fortes candidatos a “tema do ano”. Dê uma olhada nos nossos palpites:

1. Refugiados de guerra

Embora já tenha sido abordado no Enem de 2009, o assunto pode voltar, dada a relevância global do tema atualmente. Os países da Europa e do mundo devem aceitar a quantidade de refugiados vindos da África e do Oriente Médio? Quais os impactos sociais e econômicos dessa migração?

2. Crise climática

O desmatamento, a poluição dos rios e a urbanização desordenada já têm sérios desdobramentos sociais, econômicos, políticos e ecológicos. Um dos impactos de destaque na atualidade é a crise de abastecimento de água nos estados do Sudeste.

3. Maioridade Penal

No Brasil, há quem defenda a redução da maioridade penal (idade em que uma pessoa pode ser julgada criminalmente) para 16 anos. O tema é polêmico e divide a opinião de políticos, juristas, defensores dos direitos da criança e do adolescente e da sociedade em geral.

4. Preconceito racial e homofobia

No Brasil, preconceito racial é crime e casais do mesmo sexo já podem casar e adotar filhos, mas os casos de racismo e homofobia ainda são muitos. Por qual razão? Como mudar isso?

5. Jogos Olímpicos 2016

O Rio de Janeiro vai sediar os Jogos Olímpicos de 2016. Quais serão os impactos positivos e negativos para a cidade, para o Estado e para a economia do País?

6. Descriminalização das drogas

A posse de drogas no Brasil é tratada como assunto de polícia e não de saúde pública - bem diferente de alguns países da Europa que conseguiram reduzir o tráfico com medidas mais “humanizadas”. Será que esse modelo funcionaria aqui?

7. Corrupção enraizada na cultura brasileira

Escândalos recentes na Petrobras, nos governos e na FIFA tomam conta dos noticiários brasileiros, mas existem também os pequenos delitos, o “jeitinho brasileiro”. Quando vamos conseguir moralizar o serviço público e mudar a forma como encaramos a corrupção?

8. Direito dos trabalhadores domésticos

A lei que garante direitos básicos aos trabalhadores domésticos tem gerado muita polêmica. Empregadores reclamam dos custos, mas os domésticos passaram finalmente a ter direitos que já eram garantidos a outros trabalhadores com carteira assinada no Brasil.

9. Os 50 anos do golpe militar

Os frequentes pedidos de intervenção militar por uma minoria da população sugerem um debate sobre o que aconteceu nos 20 anos de regime militar no País.

10. Mobilidade Urbana

As cidades brasileiras finalmente começaram a se dar conta de que em breve já não poderão comportar o número crescente de veículos nas ruas. A solução é investir em outras opções de mobilidade urbana. Mas o que isso envolve? Que tipo de mentalidade as pessoas precisam ter para aceitar novos modelos de transporte?

Como praticar os possíveis temas do Enem

Já que não há como saber com antecedência qual será o tema da redação do Enem 2015, a sugestão é que você escreva redações no modelo dissertativo-argumentativo sobre a maior quantidade possível de assuntos que podem cair na prova.

Para ajudá-lo nessa tarefa, preparamos algumas dicas para começar a escrever os textos. Anote aí:

  • Pesquise bastante sobre cada um dos temas acima. Veja a repercussão internacional, anote dados estatísticos e eventos-chave que podem mudar o rumo da discussão.
  • Reflita sobre a forma como você vê o assunto. Lembre-se de adotar uma postura analítica séria, isenta, sem julgamentos religiosos ou preconceitos.
  • Na proposta de intervenção social que você deve incluir ao final da redação do Enem, pense em soluções que respeitem as liberdades individuais e coletivas: religião, sexualidade, posicionamento político, diversidade em geral.
  • Leia com atenção o edital do Enem desse ano e tente adequar os textos ao formato proposto. Ele não deve ultrapassar 30 linhas.
  • Procure modelos de redação do Enem que tiveram notas altas. Eles dão uma boa dica sobre o tipo de texto que precisa ser desenvolvido.

CONTINUE LENDO

Candidatos do Enem 2015 podem se inscrever para simulado grátis

  • 24 Set 2015
  • 20:01h

Geekie Games terá cinco simulados de prepração para o Enem 2015 (Foto: Reprodução/Geekie Games)

O simulado "Geekie Games", uma plataforma de estudos para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), está aberto para inscrições gratuitas. Até o dia 25 de outubro, data das últimas provas do Enem 2015, a plataforma terá quatro simulados abertos para os candidatos, e mais de 600 aulas dos temas cobrados na prova do MEC.

Crie sua conta e teste seus conhecimentos

O "Geekie Games" é uma realização da Geekie, uma startup de tecnologia aplicada à educação, com divulgação no G1. (SAIBA TAMBÉM: Neste ano, o portal de notícias da Globo apresentou uma nova ferramenta específica para o Enem: um aplicativo que é um jogo de perguntas e respostas para celulares.) No caso dos simulados, as provas do "Geekie Games" são acessíveis pelo desktop e pelo celular. Elas seguem a mesma duração e a metodologia do Enem. Os dois primeiros simulados já estão no ar e podem ser feitos até o segundo dia do Enem. Ainda em setembro, a plataforma dará a acesso a dois novos simulados (veja o cronograma abaixo). Ao acessar o "Geekie Games", os usuários podem escolher que curso querem fazer, e em qual universidade participante do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) pretendem estudar. Além disso, cada usuário pode escolher seu ritmo de estudos. É possível programar a plataforma para estudar entre 30 minutos e três horas por dia.

Veja dicas para a redação do Enem

Conteúdo gratuito
Todos os simulados da plataforma são gratuitos e, neste ano, não há prazo para os candidatos fazerem as provas. Após completar os simulados, o estudante consegue ver sua nota aproximada por meio da Teoria de Resposta ao Item (TRI), mesma metodologia usada pelo MEC no Enem, e comparar com a média nacional. As 600 aulas, divididas entre temas das quatro provas objetivas do Enem, também são de acesso grátis. Elas incluem explicações sobre a matéria, videoaulas e exercícios que os estudantes podem fazer de acordo com o ritmo escolhido, e cada usuário pode decidir qual assunto estudar. Para os estudantes que assinarem um dos dois pacotes de mensalidades do "Geekie Games", a plataforma também oferece um plano de estudos personalizado e um menu com o desempenho em cada aula. Do G1 BA

CONTINUE LENDO

Aluna que tirou 1.000 na redação do Enem conta segredo para conseguir nota

  • 23 Set 2015
  • 10:42h

(Foto: Almiro Lopes)

No quarto da universitária Gabriela Almeida Costa, 19 anos, há  tantos livros que, como costuma dizer, falta até espaço para ela mesma. A rotina de leitura e uma média de duas horas diárias de estudos e treinos de escrita são apontadas por ela como esforços necessários para que seu nome ficasse no seleto grupo de 250 estudantes que tiraram a nota máxima (1.000) na redação da última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Eu sou a ovelha negra da família (risos). Quando era criança, minha mãe lia para mim toda noite,  antes de dormir, até que eu aprendi a ler e comecei a devorar livros sozinha. Meus pais não gostam de ler”, conta a moça, que  cursa Geografia na Universidade Federal da Bahia (Ufba). Ela, no entanto, destaca que foi no ensino fundamental que treinou as principais habilidades exigidas no exame, com aulas diárias de português e provas com redação semanalmente, inclusive com a cobrança por temas da atualidade.

 

A rotina de Gabriela é um exemplo do que indicam professores que trabalham na preparação de alunos para  o exame. Antes de encarar a folha em branco e as 30 linhas à espera de palavras ordenadas e coerentes para preenchê-las, o candidato precisa dedicar boas horas para ler e escrever conteúdos diversos. “Escrita e leitura andam de mãos dadas. O aluno que lê com frequência tem a chance de escrever melhor”, comenta a professora Helena Vieira, do Colégio Anchieta.Para o professor Zé Silva, do Colégio Vitória-Régia, a dificuldade que os estudantes têm em fazer uma redação de qualidade se dá, muitas vezes, por conta da falta do hábito de ler. “A deficiência acontece porque falta leitura. Não adianta tentar fazer redação se não tem conteúdo, não tem o que escrever”, afirma o professor. Além de aumentar o repertório, a leitura ajuda no aprendizado das normas gramaticais, ao mostrar seu uso prático nos textos. “Se não fosse pela leitura constante, eu teria esquecido boa parte do que aprendi em relação à gramática. Não adianta aprender sem praticar”, afirmou Gabriela.

Nota mil
Treinar a escrita, fazendo redações com frequência, também é importante no processo de preparação. “Se o estudante puder escrever todos os dias, melhor. Que ele faça umas três redações por semana. Quanto mais escreve, mais aprende”, afirma Zé Silva. Depois da preparação, é hora de colocar em prática o conhecimento adquirido nos livros e exercitado nos treinos de texto. Chegado o dia da prova, o candidato precisa estar calmo e atento aos detalhes. O primeiro passo é ler com atenção os textos de apoio, entender o tema e o que está sendo pedido no enunciado. “Primeiro, devem olhar o tema e identificar cada palavra que compõe a frase. O Enem tem uma frase que delimita o que eles devem escrever”, indica o professor Israel Mendonça, do cursinho Gregor Mendel. Com o tema identificado, é fundamental planejar o que será escrito, criando uma espécie de esquema para a construção do texto. “O aluno deve fazer um breve plano de texto: estabelecer a tese, os possíveis argumentos - dois, no mínimo. Na conclusão, deve retomar o tema e apresentar, pelo menos, duas propostas interventivas”, recomenda a professora Helena. Tudo isso, escrito previamente em um rascunho. “Fazer o rascunho é fundamental e não toma tempo se o aluno estiver preparado tecnicamente para isso. A técnica é fundamental”, reforça o professor Israel. “Não se faz a redação apenas pela inspiração”, conclui ele.


Nota zero
Há quatro grupos de situações em que os corretores contratados pelo Inep anulam a redação. O primeiro caso é o do texto que não obedece ao tema proposto ou que não respeita a estrutura textual dissertativa-argumentativa. Leva zero também quem escrever menos de sete linhas - classificado como “texto insuficiente”. Se o estudante copiar trechos dos textos motivacionais, isso não entra na contagem das linhas mínimas para a redação ser corrigida. Não vale também fazer desenhos, afirmações que desrespeitem os diretos fundamentais ou ter somente parte da redação relacionada ao tema.   No exame de 2014, 529.373 candidatos tiraram zero na redação (8,5% do total). A fuga ao tema foi o motivo que levou 217.339 candidatos a zerarem. A redação proposta no ano passado, quando Gabriela obteve a nota máxima, teve como tema Publicidade Infantil em questão no Brasil. O assunto pegou muita gente de surpresa - foi difícil de prever. Gabriela conseguiu relacionar o assunto com experiências pessoais. “Eu já tinha certa familiaridade com o tema, porque já fiz curso de modelo e lá o pessoal falava dessa questão do uso de crianças pra vender produtos. A parte que eu falo da propaganda da década de 70 foi minha mãe que contou”, explica (veja a redação ao lado). Gabriela usou informações de dois dos três textos de apoio dados. “Fora a ajuda da minha bagagem sócio-cognitiva, busquei informações nos textos, mas sem copiar”, salienta. Em casa, a nota de Gabriela foi recebida com comemoração. Pelo bom desempenho, ganhou da família um notebook novo e, de quebra, uma vaga na universidade.

CONTINUE LENDO

Governo suspende abertura de vagas no Ciência sem Fronteiras neste ano

  • 23 Set 2015
  • 09:31h

(Foto: Divulgação)

O governo federal admitiu publicamente na terça-feira (22) que suspendeu, por tempo indeterminado, a abertura de vagas para o Ciência sem Fronteiras (CsF), uma das principais bandeiras da presidente Dilma Rousseff. A declaração foi feita durante sabatina no Comitê para os Direitos das Crianças da Organização das Nações Unidas (ONU). Os alunos que já estão no exterior terão as bolsas mantidas. "O programa não foi cancelado. Ele apenas não abriu neste momento novas vagas. Isso vai acontecer tão logo a situação financeira melhore", declarou o assessor especial do Ministério da Educação (MEC), Alexey Dodsworth Magnavita de Carvalho. O congelamento também foi confirmado por outro representante do governo, que estava na ONU. "Considerando a realidade econômica do país, o governo federal está fazendo a revisão das metas de seus programas", afirmou o MEC, em nota. Ao lado do Fies e do Pronatec - programas federais que financiam cursos superiores e técnicos -, o Ciência sem Fronteiras foi um dos mais afetados pelos cortes no orçamento neste ano. Após conceder 101 mil bolsas no primeiro mandato, entre 2011 e 2014, a meta era enviar mais 100 mil alunos para o exterior até 2018. Mas não há prazo para a retomada de editais, que não foram abertos neste ano. Com a alta do dólar, que operava ontem a mais de R$ 4, o envio de alunos ao exterior ficou ainda mais difícil. Nos primeiros quatro anos, o Ciência sem Fronteiras consumiu R$ 6,4 bilhões. Era previsto que a iniciativa privada bancasse parte das bolsas. A participação das empresas, porém, foi menor do que o esperado. O MEC também destacou que as bolsas dos 35 mil alunos que ainda estão no exterior serão mantidas. "Os alunos (que estão fora do País) não serão chamados de volta", afirmou Carvalho. A pasta disse ainda que não há atraso nos pagamentos aos intercambistas ou às universidades participantes.

Caminhada pela Vida será realizada em Vitória da Conquista

  • 22 Set 2015
  • 11:08h

(Foto: Divulgação)

Dia 25 de setembro será um dia especial para a cidade de Vitória da Conquista, na Bahia. Isto porque a Faculdade Maurício de Nassau, promoverá  em parceria com o Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), a Caminha pela Vida a favor da Doação de Órgãos para Transplante. Essa caminhada tem como objetivo ampliar o número de doação de órgãos no Estado. Segundo a organização do evento, é importante promover na população a conscientização em relação à doação de órgãos, além de aumentar o estoque do banco de órgãos e tecidos , e ampliar a percepção dos alunos dos cursos de psicologia a respeito da atuação do profissional junto as demandas que envolvem a preservação da vida. De acordo com a Professora Karine Barbosa, também organizadora do evento, existe uma preocupação no que diz respeito ao número de transplantes, principalmente no Estado. “Apesar do Brasil ter um dos programas mais bem estruturado do mundo em Doação de Órgãos, esse ano, as doações caíram bastante, no nosso estado. Refletindo principalmente nos pacientes que estão na fila de espera, aguardando uma doação de  órgão ou tecidos”, diz. Dados mostram que um doador pode salvar entre 9 a 11 pessoas, a depender do que se consegue nos transplantes ,e por ano,mais de 100 pessoas que estão na fila de órgãos e tecidos são salvas. Sendo assim, para Barbosa, a caminhada é uma forma de aproximação da comunidade com o processo da doação, captação e transplante. “É preciso mobilizar, divulgando que a melhor forma de ser um doador é conversando com a família, pois ela(família) em vida terá a oportunidade de conscientizar-se e fazer a doação do seu ente querido após a morte, salvando outras vidas”, conclui. A caminhada ocorrerá no dia 25 de setembro, às 8h, sairá do Centro de Cultura Camilo de Jesus Lima, e seguirá até à Praça da Bandeira, onde haverá uma demonstração com outros parceiros dos projetos sobre a importância de ser doador.

Matrículas em cursos técnicos nível médio cresce 88%

  • 21 Set 2015
  • 16:44h

Foto: Leandro Bifano

A demanda das empresas por trabalhadores qualificados aumentou a procura por cursos de educação profissional no Brasil. O número de matrículas em cursos técnicos de nível médio cresceu 88% nos últimos seis anos. Saiu de quase 928 mil em 2008 e chegou a pouco mais de 1,7 milhão em 2014, mostra levantamento inédito feito pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) a partir dos dados do Censo da Educação Básica, do Ministério da Educação. Além das políticas públicas de valorização da educação profissional, o crescimento no número de matrículas é resultado das oportunidades de emprego e remuneração oferecidas pelo mercado de trabalho a quem tem curso técnico. Conforme pesquisa do SENAI, 72% dos técnicos formados pela instituição em 2013 estavam trabalhando em 2014. E mais: a taxa de crescimento anual da remuneração das ocupações de nível técnico foi de 8,9% entre 2010 e 2013, superior à expansão de 8,1% registrada para as profissões de nível superior. "A educação profissional é a base para a inserção dos jovens no mercado de trabalho e para a construção de uma carreira promissora", diz o diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi. Segundo ele, a qualificação dos trabalhadores é fundamental para as empresas. "Eles são capazes de utilizar e interpretar as novas tecnologias, antecipar tendências e propor novos produtos e processos mais eficientes e aumentar a produtividade da indústria", completa Lucchesi. Para reforçar a importância da educação profissional na vida dos jovens e das empresas, o Brasil será a sede da WorldSkills 2015, a olimpíada internacional de profissões, que reunirá 1.200 jovens competidores de 62 países, entre os dias 11 e 16 de agosto, no Anhembi Parque, em São Paulo. O Brasil participa com 56 competidores. O evento é organizado pela WorldSkills Internacional em parceria com o SENAI. Fonte: Verene Wolke / Agência CNI de Notícias

Uneb participa de evento jurídico promovido pela OAB em Brumado, Vitória da conquista e Guanambi

  • 21 Set 2015
  • 07:43h

(Foto: Divulgação)

O NUPEX Campus XX - UNEB apoia o evento promovido pelo Conselho Estadual da OAB em Vitória da Conquista, Brumado e Guanambi, entre os dias 23 e 26 de setembro. A Coordenação Científica, referendada pelo NUPEX, ficará a cargo do Professor João Batista de Castro Júnior, docente do Curso de Direito do Campus XX-UNEB. Em Brumado o tema do evento será “Direito à saúde” e acontecerá  no dia 24 de setembro às 19h no auditório da OAB. Além do Professor João Batista, irão palestrar Guiomar Miranda de Oliveira Melo, Promotora de Justiça, Évila Carreira, Professora da UESB e advogada, Acioli Viana, Advogado e Conselheiro Seccional da OAB, e Sérgio Goulart, Defensor Público Federal. As palestras focalizarão fornecimentos de medicação por via judicial, direito à saúde de minorias, mínimo existencial, reserva do possível e atuação do Ministério Público. As inscrições são gratuitas.