BUSCA PELA CATEGORIA "Educação"

Prazo para matrícula e inscrição para lista de espera no Sisu acaba hoje

  • G1
  • 04 Fev 2020
  • 18:14h

(Foto: Reprodução site Sisu)

Terminam nesta terça-feira (4) dois prazos do Sistema Unificado de Seleção (Sisu). O primeiro é o das matrículas nos cursos em que os estudantes foram aprovados. O segundo é para os estudantes que não foram classificados na primeira chamada, mas que pretendem entrar na lista de espera.O candidato que foi selecionado pelo Sisu deve verificar, junto à instituição de ensino em que foi aprovado, o local, o horário e o procedimentos para a matrícula.

Lista de espera

O candidato que pretende se inscrever na lista de espera deve acessar o site do Sisu: https://sisu.mec.gov.br/, entrar no sistema e confirmar o interesse em participar da lista de espera.O Ministério da Educação (MEC) alerta para que o candidato se certifique de que sua inscrição foi finalizada corretamente - ao finalizar a manifestação de interesse pela lista de espera, o sistema emite uma mensagem de confirmação.A convocação dos candidatos inscritos pela lista de espera cabe às instituições de ensino. Por isso, os inscritos devem acompanhar as convocações pelas universidades as quais se candidataram.

Prouni 2020: Resultado da primeira chamada é divulgado

  • G1
  • 04 Fev 2020
  • 13:10h

( Foto: MEC/Reprodução)

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta terça-feira (4) o resultado da primeira chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni) 2019. O resultado pode ser acessado na página do Prouni. O Prouni oferece bolsas de estudo parciais e integrais em cursos de graduação de instituições particulares no Brasil. As inscrições foram encerradas às 23h59 de sábado (1). Para concorrer às bolsas, era necessário ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 e tirado, no mínimo, 450 pontos na média da prova. Quem zerou a redação está eliminado do processo. A atual edição do Prouni vai selecionar estudantes para 251.139 bolsas parciais e integrais para faculdades privadas com base nas notas do Enem. O encerramento do período de inscrições foi estendido pelo MEC por causa da suspensão na justiça do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), após erro na correção do Enem de 2019. Cronograma do Prouni 2020

  • Fim das inscrições: 1 de fevereiro de 2020 (às 23h59)
  • Primeira chamada: 4 de fevereiro de 2020
  • Entrega dos documentos para garantir a matrícula: 4 a 11 de fevereiro de 2020
  • Segunda chamada: 18 de fevereiro de 2020
  • Entrega dos documentos para garantir a matrícula: 18 a 28 de fevereiro de 2020
  • Adesão à lista de espera: 6 a 9 de março de 2020

 

Uesb divulga gabarito preliminar do 2º dia do vestibular 2020

  • G1
  • 04 Fev 2020
  • 11:12h

(Foto: Divulgação/ Uesb)

A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) divulgou, nesta terça-feira (4), o gabarito preliminar do segundo dia do vestibular 2020. Os candidatos podem acessar o arquivo no site da instituição.Segundo informações da Uesb, o processo seletivo aconteceu no último domingo (2) e na segunda-feira (3), nas cidades de Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista. O gabarito definitivo do primeiro dia do vestibular já foi divulgado pela instituição de ensino.São mais de 12 mil inscritos que concorrem às 1.186 vagas, distribuídas nos 47 cursos de graduação da universidade. De acordo com a instituição, neste ano, quase 16,5% dos candidatos não compareceram para realizar as provas. Nos dois dias de provas, foram eliminados 13 candidatos. Não há detalhes sobre o motivo das eliminações.As provas objetivas foram divididas em português (Língua Portuguesa e Literatura Brasileira), língua estrangeira, matemática, ciências humanas (História, Geografia e Conhecimentos Contemporâneos) e ciências da natureza (Física, Química e Biologia). No ato de inscrição, o candidato escolheu a opção de língua estrangeira: Inglês, Francês ou Espanhol.

Uesb divulga gabarito definitivo do primeiro dia do vestibular 2020; veja

  • G1
  • 03 Fev 2020
  • 18:13h

(Foto: Brumado Urgente)

A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) divulgou, nesta segunda-feira (3), o gabarito definitivo do primeiro dia do vestibular 2020. Os candidatos podem acessar o arquivo no site da instituição.Segundo informações da Uesb, o processo seletivo aconteceu no último domingo (2) e nesta segunda-feira (3), nas cidades de Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista. Foram mais de 12 mil inscritos para concorrer às 1.186 vagas, distribuídas nos 47 cursos de graduação da instituição.De acordo com a instituição, neste ano, quase 16,5% dos candidatos não compareceram para realizar as provas. Nos dois dias de provas, foram eliminados 13 candidatos. Não há detalhes sobre o motivo das eliminações.A previsão é de que o gabarito do segundo dia seja divulgado nos próximos dias.As provas objetivas foram divididas em português (Língua Portuguesa e Literatura Brasileira), língua estrangeira, matemática, ciências humanas (História, Geografia e Conhecimentos Contemporâneos) e ciências da natureza (Física, Química e Biologia). No ato de inscrição, o candidato escolheu a opção de língua estrangeira: Inglês, Francês ou Espanhol.

Secretário de Educação Superior do MEC pede demissão do cargo

  • 31 Jan 2020
  • 12:07h

( Foto: Reprodução/Facebook/MEC)

O secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, Arnaldo Barbosa de Lima Junior, pediu demissão do cargo nesta quinta-feira (30). A informação foi divulgada pelo jornal "O Estado de S. Paulo" e confirmada pelo G1 pela assessoria do ministério.Lima é servidor de carreira do Ministério do Planejamento – atual Ministério da Economia – e deve voltar à função que ocupava. Economista de formação, ele foi nomeado por Abraham Weintraub para coordenar uma das maiores subpastas do ministério.Até a publicação desta reportagem, o Ministério da Educação ainda não tinha anunciado um substituto para o cargo. Segundo o organograma disponível no site do MEC, não há um secretário-adjunto nomeado na área de educação superior.Em uma carta, enviada a colegas de ministério e da área econômica do governo, Arnaldo Barbosa de Lima Junior diz que pediu para sair do cargo por "motivos pessoais" e para "abraçar um novo propósito profissional".Até as 23h40 desta quinta, a exoneração não tinha sido públicada no "Diário Oficial da União". Em nota, o MEC confirmou o desligamento do secretário e enumerou projetos encampados por ele na pasta."O MEC agradece o trabalho de Arnaldo Lima, o qual engrandeceu a gestão da educação brasileira, e deseja sucesso em seus projetos pessoais", diz o comunicado.

MPF vê possível erro na oferta de vagas a deficientes físicos no Sisu

  • G1
  • 30 Jan 2020
  • 13:08h

(Foto: Reprodução)

O Ministério Público Federal (MPF) de Brasília solicitou ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, esclarecimentos sobre alguns indícios de falha no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O questionamento ao ministro recai na oferta de vagas destinadas a pessoas com deficiência.Segundo o documento, há vários cursos, em todo o Brasil que tiveram um número inferior de vagas destinadas ao percentual da população com deficiência. Em alguns casos, não houve oferta de vaga, o que é obrigatório de acordo com a Lei nº 12.71.O Ministério Público detectou os indícios de falhas depois de analisar relatórios com detalhamento das vagas ofertadas no Sisu e receber denúncias de representações de estudantes."Expressivo número de cursos em todo o País tiveram vagas reservadas em número inferior ao percentual de sua população com deficiência aplicado ao número de vagas destinadas à reserva pela Lei nº 12.711 ou mesmo não tiveram nenhuma vaga reservada para esses candidatos", diz o documento.O documento explica que não é possível uma instituição não ofertar vagas à pessoas com deficiência pois o arredondamento do cálculo "sempre deverá ser para o número inteiro imediatamente superior". e que "o número de vagas reservadas para candidatos com deficiência sempre deveria ser pelo menos 1.O G1 questionou o Ministério da Educação que informou que a adesão, a quantidade de cursos ofertados, de vagas e suas modalidades de concorrência são definidas pelas instituições de ensino superior de forma autônoma. "Cabe à universidade a destinação das vagas reservadas dentro do Sistema de Seleção Unificada" respondeu.

Aluno diz ter sido aprovado no SiSU em curso que não escolheu

  • G1
  • 30 Jan 2020
  • 11:01h

(Foto: Arquivo pessoal)

O estudante cearense Lucas Alexsandro diz ter sido aprovado no Sistema de Seleção Unificada (SiSU) em um curso que não escolheu. Apesar de inscrito na chamada regular para a graduação de Engenharia da Computação, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) e na Universidade Federal do Ceará (UFC), ambos em Fortaleza, ele acabou sendo aprovado para Engenharia de Aquicultura no campus do IFCE em Aracati, a 150 km da capital cearense. O candidato afirma que não selecionou o curso.O candidato inscrito no SiSu escolhe dois cursos no qual deseja ingressar. Caso não obtenha pontuação suficiente para a aprovação no primeiro curso desejado, ele tem a chance de ser classificado na segunda opção.Lucas Alexsandro conta que sempre manteve Engenharia de Computação no IFCE como a primeira opção de curso e o mesmo curso na UFC como segunda opção. A aprovação em Engenharia da Aquicultura, curso que o estudante não optou, apareceu como sendo aprovação da primeira escolha."O IFCE de Fortaleza sempre foi minha primeira opção. Desde o primeiro dia deixei configurado como IFCE na primeira e na segunda Engenharia de Computação na UFC", explica Lucas. Durante o período de inscrição, o estudante afirma que fez poucas modificações na seleção dos cursos. "Eu fiz alguns testes para ver a nota em outros cursos, mas somente na segunda opção e nunca na primeira", relembra.Caso o curso não tivesse sido trocado, o estudante estaria apto a ingressar na graduação escolhida. "Eu tinha nota para passar em Engenharia de Computação no IFCE. Tirei 879,54, maior que a nota mínima", comenta.O G1 entrou em contato com o Ministério da Educação (MEC) sobre o caso e aguarda retorno.

Inscrições do Prouni são abertas após atraso e vão até sábado

  • 29 Jan 2020
  • 18:56h

(Foto: Reprodução)

Já estão abertas as inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni), iniciativa que concede bolsas integrais e parciais em universidades privadas. Para concorrer é preciso ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019, estar nas faixas de rendimentos exigidas pelo programa e fazer a candidatura no site do Prouni.O encerramento do período de inscrições foi estendido pelo ministério da Educação (MEC) por causa da suspensão na justiça do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), após erro na correção do Enem de 2019. Agora, ele segue até 1º de fevereiro.O cronograma do Prouni previa que as inscrições abrissem nesta terça (28). Mas, até as 22h, o site do Prouni ainda não estava permitindo que o candidato se inscrevesse."No cronograma inicial, o término para concorrer às bolsas seria na próxima sexta-feira, 31. O MEC decidiu prorrogar o prazo por mais um dia, sábado, 1º de fevereiro, para que os candidatos tenham tempo suficiente de se inscreverem", informou o MEC em nota.A atual edição do Prouni vai selecionar estudantes para 251.139 bolsas parciais e integrais para faculdades privadas com base nas notas do Enem. A consulta das bolsas disponíveis já pode ser feita no site do programa com base em três critérios: o curso, a instituição ou o município desejado.

Cronograma do Prouni 2020

  • Fim das inscrições: 1 de fevereiro de 2020 (às 23h59)
  • Primeira chamada: 4 de fevereiro de 2020
  • Entrega dos documentos para garantir a matrícula: 4 a 11 de fevereiro de 2020
  • Segunda chamada: 18 de fevereiro de 2020
  • Entrega dos documentos para garantir a matrícula: 18 a 28 de fevereiro de 2020
  • Adesão à lista de espera: 6 a 9 de março de 2020

STJ atende governo e libera divulgação de resultados do Sisu e inscrições do Prouni

  • 28 Jan 2020
  • 18:37h

(Foto: Reprodução)

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, atendeu nesta terça-feira (28) ao pedido do governo federal e liberou a divulgação dos resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e os próximos passos do processo seletivo com base no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. Na sexta-feira (24), a Justiça Federal em São Paulo havia determinado que o processo deveria ser suspenso assim que se encerrassem as inscrições para concorrer a vagas em universidades públicas – o prazo terminou na noite deste domingo (26). Na prática, isso fez com que o resultado do Sisu não fosse divulgado na manhã desta terça-feira (28), como previsto inicialmente. Na decisão, Noronha diz que o adiamento desses prazos pode prejudicar todo o ano letivo nas universidades públicas. "(...) é inegável que a suspensão de qualquer fase do SISU impacta não apenas a etapa interrompida mas também as subsequentes, já que interdependentes. Nesse contexto, pode impedir a organização e a concretização do calendário acadêmico, bem como a formação de turmas; se perdurar, pode até mesmo impactar o ano universitário", afirma. Além disso, com a decisão da Justiça de São Paulo o governo havia suspendido o início das inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni), que concede bolsas parciais e integrais em universidades privadas. Isso porque o cronograma prevê que o Prouni começa logo após a divulgação dos dados do Sisu, justamente para evitar que candidatos com vaga nas instituições públicas tentem bolsas nas privadas.Com a decisão de Noronha, o governo poderá divulgar o resultado do Sisu e definir novas datas para o Prouni. Até a última atualização desta reportagem, o Ministério da Educação ainda não tinha informado novos cronogramas para esses processos seletivos.

Bolsonaro diz que vai apurar se problema na correção do Enem foi erro do governo, falha humana ou sabotagem

  • G1
  • 28 Jan 2020
  • 13:08h

(Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (28) que vai apurar se a falha no Enem foi erro do governo, "falha humana" ou sabotagem.Na manhã do sábado (18), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou que foram encontradas "inconsistências na contabilização e correção da segunda prova do Enem do ano passado", referindo-se ao Enem 2019. Segundo Weintraub, o erro atingiu "alguma coisa como 0,1%" dos candidatos que prestaram o exame.A gráfica responsável pela impressão das provas, segundo o ministério, descasou, em alguns casos, o cartão de respostas com o tipo da prova a que o documento deveria corresponder. O MEC informou que os alunos afetados já tiveram as provas corrigidas corretamente.Por causa da falha, a Justiça mandou suspender a divulgação do resultado do Sisu, sistema em que o estudante concorre a vagas em universidades públicas com a nota do Enem.Bolsonaro disse que esse tipo de falha na correção do Enem não pode acontecer. O presidente falou com jornalistas na chegada à residência oficial do Palácio da Alvorada, ao voltar de uma viagem oficial à Índia."Enem, está complicado. Eu estou conversando com ele [ministro da Educação, Abraham Weintraub], para ver se foi alguma falha nossa, falha humana, sabotagem, seja lá o que for. Temos que chegar no final da linha e apurar isso. Não pode acontecer isso. E nós sabemos que tudo está na mesa. Eu não quero me precipitar dizendo o que deve ter acontecido com o Enem", disse o presidente.Bolsonaro afirmou ainda que o governo vai assumir a responsabilidade, caso fique comprovado que a falha foi da equipe que organiza o Enem.“Acho que todas as cartas estão na mesa. Não quero dizer que é isso, para querer se eximir, talvez, de uma responsabilidade que seja nossa. Não sou dessa linha. Eu quero realmente é apurar e chegar no final da linha para falar com propriedade. Se for nossa, assume. Se for de outros, mostras com provas o que houve”, completou.

MEC libera consulta de bolsas do Prouni, mas suspende inscrições até liberação do Sisu

  • 28 Jan 2020
  • 10:10h

(Foto: Reprodução)

O Ministério da Educação disponibilizou para consulta, nesta segunda-feira (27), as informações das 251.139 bolsas parciais e integrais para faculdades privadas por meio do Programa Universidade para Todos (Prouni). A consulta pode ser feita no site do Prouni, com base em três critérios: o curso, a instituição ou o município desejado. O cronograma previa que as inscrições começassem nesta terça (28), mas o início foi adiado após problemas com as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A Justiça Federal mandou o MEC revisar todas as notas, e suspendeu a divulgação dos resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) – também prevista para esta terça. Segundo o próprio ministério, a divulgação dos aprovados no Sisu é condição prévia para o início das inscrições do Prouni. Isto, para evitar que um estudante concorra às bolsas e, depois, descubra que conseguiu vaga numa instituição pública. Até as 21h desta segunda, o MEC e a Advocacia-Geral da União (AGU) ainda tentavam reverter a decisão judicial. Com isso, não há prazo para a retomada desses processos. Segundo o ministério, a decisão judicial e a paralisação do Sisu não afeta a consulta às bolsas, já que o procedimento seria "meramente informativo". As inscrições, entretanto, seguem suspensas até o Sisu seja liberado. "Os cronogramas definitivos dos programas de acesso à Educação Superior serão publicados após decisão final da justiça, tendo em vista que o resultado do Sisu é condição necessária para inscrição no Prouni e no Fies", afirmou o MEC nesta segunda.

Sisu tem mais de 1,5 milhão de inscritos a um dia do prazo de encerramento

  • G1
  • 25 Jan 2020
  • 17:02h

( Foto: Reprodução/Sisu)

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona para vagas em universidades públicas, já teve 1.646.946 pessoas inscritas até sábado (25), de acordo com o balanço divulgado pelo Ministério da Educação (MEC).Como o sistema permite escolher mais de uma vaga, estas pessoas já realizaram 3.161.232 inscrições, informa o MEC. O prazo para inscrição, que deveria terminar nesta sexta, foi estendido até as 23h59 de domingo (26), após os problemas na correção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. O erro afetou cerca de 6 mil candidatos, segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Nesta edição do Sisu estão em disputa 237.128 vagas em 128 instituições de ensino superior públicas em todo o país.

Justiça barra resultado do Sisu e manda MEC comprovar correção de falha no Enem

  • G1
  • 25 Jan 2020
  • 07:05h

( Foto: Reprodução)

Uma decisão liminar da Justiça Federal determina que o processo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) seja suspenso assim que as inscrições forem encerradas, o que na prática significa que os resultados não poderão ser divulgados na terça-feira (28).Além disso, determina que o governo comprove que o erro na correção das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 foi totalmente solucionado.Divulgada nesta sexta-feira (24), a decisão provisória é da 8ª Vara Cível Federal de São Paulo e foi obtida em ação movida pela Defensoria Pública da União (DPU). O G1 entrou em contato com o Ministério da Educação (MEC) e não obteve retorno até a mais recente atualização desta reportagem. Em nota (veja mais abaixo), a Advocacia-Geral da União disse que "ainda não foi intimada na referida ação".De acordo com a decisão obtida pelo G1, os dois pontos da decisão liminar são:

  1. Determina "aos réus que comprovem documentalmente que a revisão ex officio das notas das provas nas quais foram identificadas falhas foram consideradas para a readequação das notas de todos os candidatos no ENEM, em razão da Teoria da Resposta ao Item (TRI), indicando-se quais eram os parâmetros antes e depois da revisão; e que todos os solicitantes de revisão tiveram seu pedido atendido, ainda que a nota não tenha sido alterada, e que foram adequadamente informados de tal decisão".
  2. Determina que o Inep deve "SUSPENDER o processo de seleção do SISU, a partir do dia seguinte ao término do prazo de inscrição, previsto no cronograma original do MEC, até posterior decisão judicial".

A assessoria da Defensoria Pública da União esclareceu ao G1 que o segundo aspecto da liminar impede que a divulgação dos resultados seja feita como previsto para a próxima semana. A órgão explicou ainda que, após MEC e Inep terem sido intimados, eles têm cinco dias para cumprir o determinado sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Sisu 2020 tem quase 1,5 milhão de inscritos; seleção vai até domingo

  • G1
  • 24 Jan 2020
  • 10:07h

(Foto: Reprodução)

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) teve 1.450.608 de inscritos até a manhã desta quinta-feira (23), de acordo com o Ministério da Educação (MEC). Os candidatos fizeram mais de 2,7 milhões de inscrições. O número é maior que o de inscritos por que cada pessoa pode tentar até duas vagas, sendo elas sua primeira e segunda opção de curso.Nesta edição do Sisu estão em disputa 237.128 vagas em 128 instituições de ensino superior públicas em todo o país.

Cronograma do Sisu 2020

  • O Sisu abriu inscrição na última terça-feira (21)
  • Fim das inscrições: 23h59 de 26 de janeiro (domingo)
  • Resultados: 28 de janeiro
  • Prazo para participar da lista de espera: 29 de janeiro a 04 de fevereiro
  • Convocação dos candidatos em lista de espera: 07 de fevereiro a 30 de abril

Sisu 2020 teve quase 1 milhão de inscritos no 1° dia; candidatos voltam a relatar lentidão no site

  • 22 Jan 2020
  • 13:09h

( Foto: Reprodução)

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) teve quase 1 milhão de candidatos inscritos no 1° dia de funcionamento do processo seletivo de 2020. Os candidatos usam as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na disputa por uma das 237 mil vagas em instituições públicas de ensino superior do Brasil oferecidas por meio do sistema.Ao todo, nas primeiras 24 horas, foram 993.311 pessoas inscritas. No ano anterior foram 492 mil candidatos no mesmo período, segundo o Ministério da Educação (MEC). Como os participantes podem se inscrever em até dois cursos, o número de candidaturas registradas era, até 1h, 1.870.751. Os concorrentes podem se inscrever até as 23h59 do próximo domingo (26).O balanço do primeiro dia de inscrições foi divulgado pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, na manhã desta quarta-feira (22). Após a crise provocada pelo erro na correção de parte das provas, o primeiro dia de Sisu foi marcado por instabilidades no acesso ao site.No fim da terça, o ministro disse que os problemas estavam resolvidos. Entretanto, estudantes voltaram a relatar instabilidades na manhã deste segundo dia de Sisu. Em nota desta quarta, o MEC informou que o site está funcionando normalmente.