BUSCA PELA CATEGORIA "Educação"

IFBA Brumado: Curso de Engenharia Civil será implantado no município

  • Brumado Urgente
  • 16 Mar 2018
  • 08:00h

Brumado vem se desenvolvendo progressivamente e, com isso, vem à necessidade de qualificar a mão de obra na cidade. Vários estudantes saem todos os anos da cidade em busca de cursos de nível superior. O IFBA (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia) em Brumado, instituiu uma comissão para elaborar essa necessidade de um Curso de Bacharelado em Engenharia Civil no Campus da cidade. Ainda não se tem uma data que define o inicio do oferecimento das vagas, mas deve ser em breve.

Centro Juvenil de Vitória da Conquista oferece cursos de verão para estudantes

  • 11 Jan 2018
  • 12:00h

As férias escolares dos estudantes da rede estadual de Vitória Conquista, no sudoeste da Bahia, estão ainda mais animadas e produtivas. Eles estão participando dos seis cursos de verão ofertados pelo Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC), localizado na cidade. Tratam-se de cursos com atividades nas quais os estudantes aprendem de forma lúdica. As aulas acontecem em dois períodos: de 9 a 18 de janeiro e de 23 a 2 de fevereiro, das 14h às 17h. São disponibilizadas 200 vagas, distribuídas entre os seis cursos: 'Música em cena' (com atividades envolvendo música e teatro); 'Dance' (atividades de dança); 'Jogos teatrais'; 'Games'; 'Clique' (atividades de fotografia) e 'Arte circense' (malabares). Para se inscrever, o estudante interessado, do 9° ano ao Ensino Médio, deve preencher os dados no blog do Centro Juvenil. Ao fim dos cursos, os estudantes que tiverem 75% de frequência receberão certificados de participação de 18 horas. Robson Oliveira, 18 anos, e Bruna Lisboa, 18, alunos do Colégio Estadual Rafael Spinola Neto, estão aproveitando as férias para adquirir novos conhecimentos. "Me inscrevi para os cursos Dance e Clique e estou gostando muito, porque aprendemos sobre danças e culturas de outros países”, afirma Robson. Já Bruna, que está fazendo os cursos Dance e Jogos Teatrais, ficou surpresa "com o conteúdo, pois já fiz curso de teatro e este aqui é mais dinâmico, porque explora mais os conhecimentos da área do teatro”.  Segundo a diretora do Centro Juvenil de Vitória da Conquista, Alice Irigoyen, esta é a primeira vez que a unidade oferece cursos elaborados exclusivamente para o período de férias. “São cursos inéditos, diferentes dos que são ofertados durante o ano letivo. Neles, os estudantes participarão de atividades lúdicas e dinâmicas envolvendo a aprendizagem, que desenvolvem a concentração, o trabalho em equipe, a liderança, a comunicação e a integração, pois um momento propício para fazer novos amigos”, explica. 

Enem 2017: local de prova será liberado em 20 de outubro

  • 01 Out 2017
  • 12:06h

(Foto: Reprodução)

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta sexta-feira, 29 de setembro, por meio de post nesta rede social, que o cartão com os locais onde será aplicado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 será liberado no dia 20 de outubro.  O Enem 2017 será realizado em 5 e 12 de novembro, a partir das 13h (horário de Brasília). Confira abaixo a distribuição das provas: 05/11 - 45 questões de Ciências Humanas, 45 questões de Linguagens e Códigos e uma Redação; 12/11 - 45 questões de Ciências Humanas e 45 questões de Matemática. 

Janguiê Diniz, reitor da UNINASSAU, em busca de convênios com a Rússia

  • Ascom I Faculdade Maurício de Nassau I Mara Ferraz
  • 08 Set 2017
  • 09:11h

(Foto: Divulgação)

A Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) e a Associação das Universidades da Rússia (Anvuz) estiveram reunidas na International University in Moscow (MUM), em Moscou, para dar início à agenda de visitas às instituições russas.   O encontro faz parte da 1ª Delegação ABMES Internacional - Russia Experience, que reuniu uma comitiva brasileira, formada por reitores e diretores de faculdades, centros universitários e universidades, para conhecer de perto as formas de atuação das instituições. A abertura foi realizada pelo presidente da ABMES, Janguiê Diniz; e pelo presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, deputado Caio Narcio (PSDB/MG), que saudaram a hospitalidade dos anfitriões e apresentaram os números da educação superior no Brasil. Na  ocasião, o presidente da Anvuz, Vladmir Zernov, falou da satisfação de ter a missão brasileira em Moscou e abriu oficialmente os trabalhos. 

(Foto: Divulgação)

De acordo com o reitor UNINASSAU - Centro Universitário Maurício de Nassau  e Fundador do Grupo Ser Educacional, Janguiê Diniz, a Delegação está sendo muito importante para o fortalecimento da cooperação com os diversos programas educacionais oferecidos pela Rússia. “Um dos objetivos da Delegação é conhecer os programas desenvolvidos pelas universidades russas. Pretendemos expandir os convênios que já existem entre as instituições públicas e privadas, para que exista uma troca de experiência entre os estudantes de ambos os países. A partir daí os convênios firmados vão depender da área do conhecimento que as instituições desejam atuar, como por exemplo, Medicina, Direito, Engenharia... Temos certeza que os intercâmbios educacionais gerados a partir das parcerias, será bastante enriquecedor para todos os envolvidos”, concluiu. Durante as visitas, reitores de universidades russas apresentaram suas instituições, localizadas em diferentes regiões do país, como a própria Moscou e Kazan. Pelo lado brasileiro, foram demonstradas as formas de atuação das instituições, com foco no uso da tecnologia e os desafios para os próximos anos, como o cumprimento do Plano Nacional de Educação. A programação da 1ª Delegação ABMES Internacional inclui ainda oficinas temáticas, visita a Embaixada do Brasil na Rússia e as Universidades de São Petersburgo, além de passeios nos principais pontos turísticos das duas cidades russas. A jornada encerra no dia 10 de setembro.

CONTINUE LENDO

Prazo para indicação de escolas para tempo integral é dia 11

  • Portal do MEC
  • 07 Set 2017
  • 18:03h

Foto: Ilustração

O prazo para a indicação das escolas que devem ser beneficiadas pelo Programa de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral termina na próxima segunda-feira, 11. A escolha deverá ser feita pelas secretarias estaduais de educação. Cabe a elas enviar o plano de trabalho e a proposta de matriz curricular à Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação. O objetivo do programa é dar apoio às redes estaduais para ampliação da oferta de ensino integral a partir do repasse anual de R$ 2 mil por aluno. O valor corresponde a cerca de 50% a 70% do custo adicional gerado por este modelo de educação e pode ser destinado a cobrir despesas de manutenção e desenvolvimento das escolas participantes. O programa será implementado de forma gradual. Ele foi concebido para facilitar o alcance das metas do Plano Nacional de Educação (PNE), que prevê o atendimento de 50% das escolas públicas e de 25% dos estudantes em tempo integral até 2024.De acordo com a SEB, nesta seleção, referente às turmas que terão início em 2018, serão escolhidas no máximo 572 escolas aptas e indicadas pelas secretarias estaduais. Elas atenderão 256 mil alunos em todas as unidades da Federação. Para o biênio 2018/2020, o MEC investirá inicialmente R$ 1,5 bilhão para criar 500 mil novas vagas. Levando em consideração a primeira e a segunda adesão das secretarias, o MEC estima que, em 2020, sejam alcançadas 520 mil matrículas em 1.088 escolas em todo o país.  

Curso de Dry Needling Terapêutico (Agulhamento a seco)

  • 28 Ago 2017
  • 07:00h

Veja 5 dicas para avaliar sua evolução nos estudos para concursos

  • G1
  • 27 Jun 2017
  • 20:04h

Foto: Ilustração

A preparação para concursos é um projeto um pouco demorado e, muitas vezes, causa insegurança no candidato, que fica com a impressão de estar “patinando”, sem sair do lugar, simplesmente porque ainda não foi aprovado. Mas há alguns critérios que ajudam a perceber se você está ou não caminhando para a sua vaga. 1 – Você consegue cumprir a programação de estudo? Você tem, não tem? Esta é uma providência que faz a sua preparação dar um salto de qualidade. A programação deve ser feita todo fim de mês, para valer para o mês seguinte. Basicamente, você faz um calendário para o mês que vai começar, informando dia do mês e da semana e anotando feriados, se houver. Registra a sua rotina de vida, com horários dos compromissos e estabelece os horários de estudo. Depois, distribui as matérias pelos períodos. 2 – Consegue estudar durante mais tempo e com mais qualidade? A preparação para concursos é muito parecida com a preparação de um atleta. O mesmo acontece com o estudo. Gradativamente, a gente se envolve mais e mais com o projeto e já permanece concentrado e atento durante todo o período de estudo. Mesmo que ocorra alguma distração, o retorno ao foco é muito mais rápido. 3 – Seu conhecimento em relação às matérias aumentou? Quando menos esperamos, estamos compreendendo assuntos relacionados ao direito, mais seguros no uso da língua portuguesa e, finalmente, entendendo melhor a matemática. De modo geral, há uma ou mais disciplinas que parecem impossíveis. Acontece com quase todo mundo. Mas, já dá para perceber que muita coisa mudou.

 4 – Consegue resolver exercícios? Este é um parâmetro muito bom. Conforme o estudo avança, passamos a resolver questões que antes não saberíamos começar. Ainda há dúvidas? Isso é absolutamente natural. Conforme o conhecimento se aprofunda, descobrimos que há detalhes que não sabíamos antes. No início do estudo, não dá para ter dúvidas, porque não existe uma base de conhecimento. 5 – Como estão os resultados das provas? As provas anteriores já fazem parte do seu estudo? Como é o resultado? Ou você prestou alguns concursos? Observe se há uma evolução nos resultados: no início, o candidato não atinge os critérios de aprovação; mais adiante, consegue a aprovação, mas fica fora das vagas do edital; mais à frente, vai começar a ser aprovado nas vagas e isso se manterá nos concursos seguintes, desde que sejam da mesma área, ou seja, cobrem matérias similares. Se em alguns dos itens anteriores sua resposta é positiva, parece que tudo está caminhando bem. Caso contrário, procure identificar as causas e ajuste o projeto.

CONTINUE LENDO

Concursos: Dias difíceis para o estudo, Como fazer?

  • 21 Jun 2017
  • 12:02h

Foto: Ilustração

Há momentos na vida em que as coisas se tornam mais complicadas do que o habitual. A preparação para concursos demanda longo tempo de investimento, e quase todo concurseiro, em algum momento, se depara com essa situação.  A gente fica dividida entre cumprir o compromisso com o estudo ou atender à demanda urgente e aguardar que tudo volte ao normal. Em qualquer caso, é importante observar se, efetivamente, estamos tratando de um imprevisto importante ou somente encontrando “justificativas nobres” para não estudar. Se o fato se repete com alguma constância, deixou de ser imprevisto, parecendo ser algo que precisa ser equacionado de outra maneira, para deixar de se interpor no caminho do estudo. Se estamos falando de uma dificuldade de poucos dias, uma gripe muito forte, por exemplo, o melhor a fazer é respeitar o momento e deixar o estudo para depois. Por outro lado, se for um problema mais duradouro, que vai demandar a sua dedicação por meses, é mais produtivo reorganizar o planejamento de estudo de acordo com a nova situação. Talvez seja necessário reduzir o tempo de estudo, concentrando os horários em menos dias ou, ao contrário, diluindo-os em períodos mais curtos. Se o seu edital estiver publicado, pense na possibilidade de conseguir alguma ajuda externa para não comprometer muito a preparação. Mas, é preciso ter bom senso e avaliar bem o que está, de fato, acontecendo. Em casos extremos, pode ser necessário interromper o projeto por algum tempo. Há situações que não podem esperar, e um concurso, por melhor que seja, é somente um concurso. Outros virão e você não será a primeira pessoa a ter de abrir mão de uma oportunidade de trabalho em razão de imprevistos que obrigam a gente a mudar de planos.

Dez carreiras têm quase metade de todos os formados no Brasil, veja

  • G1
  • 04 Jun 2017
  • 16:00h

Foto: Ilustração

Escolher uma carreira no fim do ensino médio é um dos desafios que cada vez mais adolescentes têm enfrentado: em 2015, 2,2 milhões de estudantes tiveram que optar por uma das 324 carreiras atualmente oferecidas no Brasil. O número de universitários mais que dobrou nos últimos 15 anos, mas a tendência na escolha dos cursos mantém um traço marcante. Um conjunto formado por 10 carreiras conquista praticamente metade de todos os universitários brasileiros. Nos últimos 15 anos, quase 11 milhões de estudantes brasileiros conseguiram se formar na faculdade e receber um diploma. Desses, 5.341.147 decidiram seguir uma das seguintes carreiras: administração, ciências biológicas, ciências contábeis, direito, educação física, enfermagem, engenharia civil, medicina, pedagogia, psicologia. Juntas, elas respondem por 48,7% do total de formandos desde 2001, e 48,3% de todos os estudantes matriculados em um curso de graduação presencial em 2015. Os dados são os mais recentes do Censo da Educação Superior, divulgado todos os anos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Vagas para cursos gratuitos de aprendizagem industrial do Senai

  • 04 Mai 2017
  • 09:30h

De acordo com o site, os cursos de aprendizagem industrial de nível básico são cursos de qualificação inicial, destinados a jovens com idade entre 14 anos e 21 anos (idade máxima para conclusão), são gratuitos e oportunizam o início de uma carreira profissional.  As inscrições serão realizadas das 8 horas do dia 18/04/2017 às 18 horas do dia 21/05/2017 ou até ser atingida a quantidade máxima de 10 (dez) inscrições (candidatos) por vaga, exclusivamente no site www.fieb.org.br/senai em que o candidato terá acesso ao edital para tirar todas as dúvidas. 

Escolas públicas terão vacinação e ações de promoção à saúde

  • 30 Abr 2017
  • 11:11h

(Foto: Reprodução)

Escolas públicas de todo o país terão, a partir deste ano, atualização do calendário vacinal de alunos e ações de promoção à saúde, como prevenção à obesidade, cuidados com a saúde bucal, auditiva e ocular, combate ao mosquito Aedes aegypti, incentivo à atividade física e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). As estratégias fazem parte do novo edital do Programa Saúde na Escola, lançado nesta terça-feira (25) pelo governo federal. A portaria, assinada pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, e pelo ministro da Educação, José Mendonça Filho, estabelece 12 ações a serem cumpridas pelos gestores por dois anos. Anualmente, serão destinados R$ 89 milhões para realização das ações. O período de adesão será entre 2 de maio e 14 de junho. "O Governo é um único serviço à disposição da sociedade e temos que integrar para dar mais segurança, qualidade, acesso às pessoas. Essa articulação de saúde e educação possibilita mais controle com relação à alimentação nas escolas, com orientação sobre a obesidade; regularização vacinal; além de ações de saúde auditiva, visual, bucal, mental. 

Queremos identificar quais crianças e adolescentes precisam de assistência e, caso seja preciso, encaminhá-los para acompanhamento nas unidades de saúde", pontuou Barros. De acordo com a pasta, a iniciativa conta com o envolvimento de mais de 32 mil equipes da atenção básica distribuídas em 4.787 municípios. São profissionais da saúde que já atuaram em ações de promoção e prevenção da saúde nas escolas. A nova portaria, além de prever valor anual 2,5 vezes maior que o executado nos anos anteriores, altera a forma de repasse, que antes era feito em duas parcelas e agora passará a ser pago em parcela única, facilitando a realização das ações e o cumprimento das metas. O ciclo de adesão será de dois anos, com liberação dos recursos a cada 12 meses. Outra mudança é que, a partir de agora, os municípios farão adesão por escola, e não mais por níveis de ensino como era feito antes. A expectativa é que o programa alcance 144 mil escolas e atenda o maior número de estudantes com monitoramento mensal. Atualmente, o Saúde na Escola está em 79 mil unidades e atinge aproximadamente 18 milhões de alunos.

CONTINUE LENDO

Estudantes criam dispositivo que alerta sobre a má postura

  • Ascom/Educação
  • 14 Abr 2017
  • 10:03h

(Foto: Divulgação)

Uma ideia criativa e de baixo custo foi a solução encontrada pelos estudantes Eduardo Costa e Márcio Barros, do 3º ano, do Colégio Estadual Antônio Batista, no município de Candiba, localizado no Núcleo Territorial de Educação de Caetité (762 Km de Salvador), para ajudar os colegas a manterem uma boa postura, ao sentarem nas carteiras escolares. Eles desenvolveram, para a Feira de Ciências da unidade escolar, o “Dispositivo Alertador da Má Postura” (DAMP), que possibilita que o aluno seja informado, por meio de um sensor, quando está sentado de forma incorreta. O trabalho também resultou na conquista de uma bolsa anual do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ). 

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, disse que “são projetos como estes que estamos buscando estimular nas nossas escolas, incentivando os jovens a desenvolverem, na prática, os conhecimentos que são trabalhados junto com os professores em sala de aula”, afirma. Pinheiro cita, também, “que a construção destes projetos criam oportunidades para que os nossos estudantes tenham acesso a bolsas de iniciação científica e participem de mostras e feiras nacionais e internacionais, como a Feira Brasileira de Ciência e Engenharia (Febrace), realizada recentemente em São Paulo, onde projetos da rede estadual tiveram destaque”, acrescentou. O estudante Eduardo Costa disse que a grande motivação para o projeto começou na sala de aula. “Com a motivação de participar da Feira de Ciências do Colégio, tivemos a ideia de trabalhar algo que pudesse ser útil para os estudantes. E este assunto da má postura é sempre recorrente na escola. Primeiramente, achávamos que teríamos que desenvolver um produto mais complexo, mas, com pesquisa e dica de um amigo, pudemos realizar um produto de baixo custo e caseiro que atinge ótimos resultados”, conta Eduardo. Segundo o inventor, o dispositivo foi criado com base em uma bateria, um motor e três sensores localizados em pontos distintos da carteira escolar, interligados por fios elétricos. Quando o estudante senta na cadeira, automaticamente o dispositivo é acionado e, caso saia da posição correta, o motor faz a cadeira vibrar alertando o aluno.   Eduardo ainda fala sobre a bolsa adquirida junto ao CNPQ. “Conseguimos inscrever o trabalho para essa iniciativa e receberemos, durante todo o ano de 2017, uma ajuda de custo de R$100 por mês. Também estamos classificados para a próxima Feira de Empreendedorismo, Ciência e Inovação da Bahia (FECIBA) e a ideia é aperfeiçoarmos o produto para, futuramente, pensarmos em sua comercialização”, destaca. Para a professora e orientadora Roberta Marla Costa, o projeto é muito importante porque trabalha a realidade da escola. “O legal é que eles conseguiram produzir algo que pode contribuir para melhorar a postura dos alunos, influenciando diretamente na saúde deles. Por enquanto, o dispositivo está instalado apenas em uma cadeira, como um protótipo, para que possam ser verificadas possíveis necessidades de aperfeiçoamento”, declara.

CONTINUE LENDO

Estudantes surdos terão acesso a vídeo com prova do Enem traduzida

  • 11 Abr 2017
  • 07:06h

(Foto: Reprodução)

Pela primeira vez, estudantes surdos poderão ter acesso a vídeo com as questões do Enem traduzidas na Língua Brasileira de Sinais (Libras). O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vai disponibilizar salas adaptadas, e o participante poderá escolher, na inscrição, se deseja participar da aplicação. Os estudantes que optarem pela tradução no vídeo terão também acesso a um tradutor por dupla de candidatos, que poderá apenas esclarecer dúvidas pontuais de vocabulário. Eles preencherão o cartão de respostas normalmente. A disponilização do vídeo será feita este ano em caráter experimental. A tradução integral do exame para Libras é demanda antiga, sobretudo daqueles que não são inicialmente alfabetizados em português, e pelo menos desde 2014  é discutida no Inep.

Espelhos da redação do Enem 2016 saem nesta terça-feira (11), diz Inep

  • 10 Abr 2017
  • 18:03h

(Foto: Reprodução)

Os espelhos da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 serão divulgados nesta terça-feira (11), a partir das 10h, segundo a assessoria de imprensa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A data limite anunciada pelo próprio Inep para a divulgação deste material era nesta segunda-feira (10), porém, o instituto optou pelo atraso porque o edital do Enem 2017 saiu hoje. Os espelhos são uma versão digitalizada dos textos escritos pelos candidatos e são usados para fins pedagógicos. Além dos espelhos, o Inep divulga também as justificativas para as notas em cada uma das cinco competências exigidas no exame. Desde 2012, o Inep e o Ministério Público Federal (MPF) mantêm um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), no qual o governo federal se compromete a divulgar os espelhos até 60 dias após a divulgação das notas. Em 2017, as notas foram divulgadas em 18 de janeiro. Por isso, pelos termos do acordo, a divulgação dos espelhos deveria sair até meados de março. No ano passado, os espelhos só foram liberados em 13 de junho, com três meses de atraso.

Inep publica edital do Enem; taxa de inscrição será de R$ 82

  • 10 Abr 2017
  • 11:29h

(Foto: Reprodução)

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começarão às 10h do dia 8 de maio. Os estudantes deverão acessar o site do exame para realizar a inscrição até as 23h59 de 19 de maio. Para que o cadastro no exame seja efetivado, deverá ser paga taxa de R$ 82 até 24 de maio. O valor é 20% mais caro em relação ao cobrado no ano passado, R$ 68. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que a correção levou em conta a variação de preços pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e incorporou variações de anos anteriores que deixaram de ser aplicadas. Estarão isentos do pagamento estudantes de escolas públicas concluintes do ensino médio em 2017, participantes de baixa renda cadastrados no CadÚnico e aqueles que se enquadram na Lei 12.799/2013, que isenta de pagamento estudantes com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio - equivalente a R$ 1.405,50. 

A partir deste ano o sistema de criação permitirá que o participante informe o Número de Identificação Social do CadÚnico, de modo que os dados sejam iguais aos cadastrados na base da Receita Federal para que a inscrição seja validada. De acordo com a Agência Brasil, os participantes isentos que não fizerem os dois dias de prova neste ano e tentarem isenção no próximo ano deverão justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência. Se isso não ocorrer, perderão a isenção. As provas do Enem 2017 serão realizadas nos dias 5 e 12 de novembro, com abertura dos portões ao meio-dia. No primeiro domingo serão feitas provas de ciências humanas, linguagens e redação. O segundo será para provas de matemática e ciências da natureza. O edital divulgado nesta segunda-feira (10) no Diário Oficial da União, por outro lado, não será o mesmo válido para adultos presos e adolescentes submetidos a medidas socioeducativas que incluem privação de liberdade.

CONTINUE LENDO