BUSCA PELA CATEGORIA "Educação"

Matrícula para rede estadual de ensino será no final de fevereiro

  • (ASCOM / Sec. Educação)
  • 01 Dez 2014
  • 06:20h

(Foto: Reprodução)

Começa a partir do dia 25 de fevereiro de 2015 a matrícula de alunos na rede estadual de ensino. O calendário foi divulgado, ontem, pela Secretaria Estadual da Educação (SEC), que publicou no Diário Oficial do Estado portaria com normas e o cronograma referentes à transferência e matrícula de estudantes na rede estadual de ensino. A matrícula será realizada nas unidades escolares ou através do sitewww.educacao.ba.gov.br/matricula, conforme o cronograma estabelecido pela secretaria. Um dia antes, 24 de fevereiro, está prevista a transferência de alunos entre escolas da rede estadual, a renovação da matrícula de alunos que já estudam nas unidades escolares da rede e a matrícula de alunos novos nos ensinos fundamental, médio, médio com intermediação tecnológica (EMITec), educação profissional, educação integral, educação especial e educação de jovens e adultos. No ato da matrícula, o estudante ou seu responsável deverá apresentar os seguintes documentos: original do histórico escolar; original e cópia da certidão de nascimento ou RG, CPF e comprovante de residência. Transferência de alunos na rede estadual: para matriculados no ano letivo de 2014; ou caso a escola não ofereça série subsequente; ou aluno não renovou sua matrícula e mudou de endereço.
 
CALENDÁRIO:
25 e 26/2/2015: Matrícula de concluintes das séries iniciais e finais do ensino fundamental: para alunos da rede municipal cujas escolas não oferecem série subsequente;
27/2/2015: Matrícula nova para estudantes do ensino fundamental;
2 e 3/3/2015: Matrícula nova para ensino médio. 

Em protesto pelo Plano de Carreira, professores paralisam atividades em Conquista

  • Blog do Anderson
  • 18 Nov 2014
  • 11:34h

(Foto: Blog do Anderson)

Os docentes da Rede Municipal de Ensino de Vitória da Conquista paralisam as atividades nesta terça-feira (18). A decisão foi motivada em virtude de o Governo Municipal descumprir o acordo feito com a categoria, de reformular o Plano de Carreira no ano de 2014 para o exercício financeiro de 2015, fato que levou a rede a recuar da greve deste ano. A negativa do Governo deixou todo o grupo indignado, sentindo-se mais uma vez traído e desrespeitado. A decisão foi comunicada aos membros da Comissão de Reformulação do plano, em reunião realizada no dia 4 de novembro, onde o Executivo Municipal afirmou não ter condições de alterar nada no referido documento e nem perspectiva de fazê-lo, sob a alegação de enorme déficit financeiro na Secretaria Municipal de Educação.

Gabarito oficial do Enem será divulgado nesta quarta-feira (12)

  • Da Redação
  • 10 Nov 2014
  • 12:16h

(Divulgação)

O gabarito oficial do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 será divulgado até esta quarta-feira (12), de acordo com o Ministério da Educação (MEC). Neste ano, o exame bateu recorde de participação, com mais de 6,2 milhões de candidatos inscritos, segundo dados do próprio MEC. O índice de abstenção, no entanto, foi de 28,6%, abaixo da taxa de 29% registrada na edição anterior, realizada em 2013. Porém, o número de pessoas que fizeram as provas foi cerca de 24% mais alto que no ano passado, quando 5 milhões de candidatos compareceram ao Enem.

Saiba o que levar para a prova do Enem

  • Da Redação
  • 08 Nov 2014
  • 08:54h

(Reprodução)

Chegou o dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Você já estudou durante todo o ano letivo, agora é hora de colocar o conhecimento em prática. Programe-se para chegar ao local de prova com uma hora de antecedência, para evitar imprevistos. É fundamental não esquecer de levar alguns itens para a prova e lembrar-se de deixar outros em casa. Para fazer o exame, leve somente caneta esferográfica preta de corpo transparente. É recomendável levar mais de uma, por precaução. Lápis, lapiseiras, borrachas, relógios, óculos escuros, bonés, chapéus e similares não são permitidos. É aconselhável levar o cartão de confirmação nos dias de prova. Documentos originais sem foto ou com validade expirada, crachás, carteirinhas de estudante e cópias de documentos, mesmo que autenticadas, não serão permitidos. Em caso de perda, furto ou roubo dos documentos, será obrigatória a apresentação do boletim de ocorrência, emitido no prazo máximo de 90 dias antes da realização do Enem. Aparelhos eletrônicos, como celulares, tablets e radiotransmissores também não serão permitidos, assim como livros e anotações. Estes itens serão lacrados pelo fiscal num porta-objetos, que deverá ficar guardado sob a cadeira até o fim da prova. Por isso, se possível, é melhor deixá-los em casa. 

Fazer selfie durante provas do Enem está proibido pelo MEC

  • Da Redação
  • 07 Nov 2014
  • 19:15h

(Foto: Reprodução)

Durante o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está proibido fazer selfie. Os candidatos que postarem fotos de si mesmos no local do exame, da prova ou do cartão de respostas, mesmo que não esteja preenchido, poderão ser eliminados, segundo decisão do Ministério da Educação (MEC). A regra está no edital: não é permitido portar máquinas calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, smartphones, tablets, ipods, pen drives, mp3 ou similar, gravadores, relógios, alarmes de qualquer espécie ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados, imagens, vídeos e mensagens. A recomendação é que os candidatos não levem esses objetos, mas caso estejam com eles, guardem em porta-objetos fornecido pelo aplicador.

Enem 2014: Fique atento ao horário das provas na Bahia

  • Da Redação
  • 04 Nov 2014
  • 08:43h

(Divulgação)

Os estudantes baianos que vão fazer as provas do Enem nos próximos dias 8 e 9 de novembro devem ficar atentos ao horário das provas. Com o estado fora do horário de verão, o exame será aplicado em horário local, ou seja, uma hora antes de Brasília. No sábado (8), serão realizada as provas de Ciências Humanas e Ciências da Natureza, começando às 12h e indo até às 16h30, no horário local. E no domingo (9), as provas de Linguagens e códigos, Matemática e Redação, das 12h às 17h30, também no horário da Bahia. No total, 2.258 instituições de ensino em 162 municípios baianos realizarão o Enem.Só no estado, 665 mil pessoas se inscreveram. O número corresponde a 7,63% do total do Brasil. Ficando na terceira posição com maior número de inscritos, perdendo apenas para São Paulo e Minas.

Um terço de inscritos no Enem acessa cartão de confirmação

  • Da Redação
  • 31 Out 2014
  • 06:26h

(Divulgação)

O número de acessos ao cartão de confirmação de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) chegou a 3.005.172, às 17h15 de hoje (29), segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O número corresponde a cerca de um terço dos 8,7 milhões de inscritos. No cartão está, entre outras informações, o local em que o candidato fará a prova, nos dias 8 e 9 de novembro. Ele está disponível na internet, na página do Enem. Para acessar pela internet é preciso informar o CPF e a senha cadastrada na hora da inscrição. Aqueles que tiverem esquecido a senha, podem recuperar o número no próprio site. Além de poder acessar pela internet, os candidatos receberão o cartão pelo correio. As entregas começaram a ser feitas nesta semana. Quem não receber o cartão, não conseguir imprimi-lo pela internet ou constatar erro no documento, poderá entrar em contato com o atendimento ao participante, pelo telefone 0800 616161. Os cartões apresentam nome, CPF, número de inscrição no Enem, opção de língua estrangeira (inglês ou espanhol), necessidade de atendimento especial e local de realização das provas.

A dez dias do Enem, candidato deve evitar o exagero nos estudos

  • Da Redação
  • 30 Out 2014
  • 07:36h

(Foto: Reprodução)

Com a aproximação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que acontece nos dias 8 e 9 de novembro, o desespero bate à porta de muitos candidatos. A ansiedade só aumenta e muitos acreditam que é preciso virar noites e mais noites na tentativa de aprender tudo o que for possível antes do tão esperado dia. Faltando apenas dez dias para o exame, especialistas ouvidos pelo UOL ressaltam que nenhuma loucura deve ser feita. Nessa reta final, o aluno deve manter o ritmo de estudos investindo mais em revisão -- sem querer aprender novos conteúdos. "O mais indicado é focar na revisão de todo o conteúdo para fixá-lo. Nesse momento, dedicar muito tempo a entender um único ponto da matéria é pouco produtivo, pode trazer insegurança e ansiedade", destaca Guilherme Burgarelli Leite, diretor pedagógico do cursinho popular da Unifesp (Cuja - Cursinho Pré-Vestibular Jeannine Aboulafia). Dormir bem é essencial, concordam os especialistas. O corpo e o cérebro precisam do descanso para consolidar a memória, afirma Fraulein Vidigal de Paula, psicóloga e especialista em aprendizagem. "Noites mal dormidas e o uso de café ou energético [em excesso] pode comprometer a saúde. Os estimulantes podem fazer você se sentir mais disposto no começo, mas está, na verdade, mascarando o seu cansaço, o que compromete o aprendizado e o desempenho na prova", diz Leite. O que ainda dá para fazer? Quando perguntados sobre o que ainda é possível fazer, os profissionais ouvidos pela reportagem foram unânimes: revisem os conteúdos já abordados e façam exames de edições anteriores do Enem. O objetivo desta última dica é adquirir uma familiaridade com o modelo da prova. "É importante se familiarizar com a prova", explica Alessandra Venturi, pedagoga e orientadora educacional do Cursinho da Poli.

Ordem DeMolay realizará neste domingo Aulão Solidário. Não percam!

  • Divulgação
  • 18 Out 2014
  • 08:22h

(Divulgação)

Neste domingo (19) a partir das 14h00 estará sendo realizado no CEEP (antigo Colégio Modelo) o Aulão Solidário. O evento é uma iniciativa dos jovens da Ordem DeMolay da Loja Maçônica Aliança Sertaneja e contará com a participação de professores que realizarão uma revisão dos principais assuntos abordados na prova do ENEM.Não percam essa oportunidade. Todos os participantes, além de contarem com uma oportunidade ímpar de adquirem mais conhecimentos também estarão colaborando com a ação solidária de doação de alimentos, que serão encaminhados para instituições de caridade do município.

Governo da Bahia prepara corte de mais R$ 2 milhões no orçamento de 2015 da Uesb, alerta Adusb

  • ASCOM | ADUSB
  • 24 Ago 2014
  • 08:20h

Presidente do sindicato diz que comunidade acadêmica deve se levantar contra a postura do governo e “ir à luta e deflagrar o movimento paredista”.(Foto: Reprodução)

A crescente insatisfação da comunidade acadêmica com a crise orçamentária na Uesb pôde ser claramente comprovada durante a reunião do Conselho Superior (Consu) desta quarta (20). Durante a discussão dos orçamentos de 2013, 2014 e 2015, a Assessoria de Planejamento anunciou a redução quase 2 milhões para as verbas de manutenção, investimento e custeio do ano que vem. A Adusb defendeu que os direitos trabalhistas fossem assegurados e cobrou mudança de posicionamento político do governo. Preocupados com os efeitos do arrocho orçamentário, departamentos reivindicaram da administração a convocação do Consu para debate. Devido à redução nas verbas de manutenção e finalística de custeio em 4,7 milhões no orçamento deste ano, a Uesb tem passado por graves problemas para o exercício das atividades de ensino, pesquisa e extensão. A crise se reflete na infraestrutura precária, atraso no pagamento de fornecedores, negação de direitos e precarização das condições de trabalho e estudo. Além disso, o governo do Estado não amplia o quadro docente desde 2011, gerando um déficit de mais de 200 professores.

(MAIS…)

Ifba abre inscrições para mais de 600 vagas em cursos do ensino superior

  • Da Redação
  • 23 Ago 2014
  • 08:20h

Ifba abre inscrições para mais de 600 vagas para o ensino superior (Foto: Reprodução)

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba) abriu as inscrições para 660 vagas em cursos do ensino superior. A mudança no processo seletivo deste ano é que os estudantes serão selecionados através do nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014. Das vagas disponibilizadas nesta seleção, 60% delas serão preenchidas através do sistema de classificação do Ifba, enquanto os 40% restantes são destinadas ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Por conta disto, não haverá prova na instituição. Os interessados devem se inscrever através do site do processo seletivo, até o dia 10 de setembro. Estudantes oriundos de escola pública tem direito a 50% das vagas, e dentro desta porcentagem, outros 50% são destinados para quem comprovar renda familiar igual ou abaixo de um salário mínimo e meio. A documentação exigida pelo edital precisa ser apresentada até esta sexta-feira (22). Também há cotas sociais com vagas para afrodescendentes, índios, índios descendentes e pessoas de outras etnias. Os candidatos com deficiência têm reserva de 5% em relação ao total. Em Salvador, as vagas estão distribuídas para o curso de bacharelado em administração, licenciaturas em geografia, matemática e física; além das graduações tecnológicas de análise e desenvolvimento de sistemas (ADS), radiologia e tecnologia em eventos.Também há oportunidades nos cursos de engenharia industrial elétrica, engenharia industrial mecânica e química. Conheça mais sobre os cursos aqui

Leitura Obrigatória: Pais têm obrigação legal e ética de impor limites a seus filhos

  • Por Vladimir Passos de Freitas | CJ
  • 10 Ago 2014
  • 10:16h

(Composição: Brumado Urgente)

Dia 30 de julho de 2014, no Zoológico de Cascavel, PR, um menino com 11 anos de idade ultrapassa a linha que proíbe acesso à jaula, desrespeita aviso de proibição e vai dar comida a um leão. Depois, anda, de forma provocativa, em frente à jaula em que se acha um tigre, agarra-a  e acaba sendo agredido pelo felino. Ferido gravemente, perde um braço. O pai, que se achava próximo, não tomou nenhuma iniciativa para proibir a aproximação. Os fatos são filmados por um turista que se encontrava no local e podem ser vistos na internet. Triste ocorrência, vai gerar na criança uma lesão que a acompanhará para o resto da vida e no pai, o sofrimento perpétuo de culpa.

Dia 30 de julho de 2014, no Zoológico de Cascavel, PR, um menino com 11 anos de idade ultrapassa a linha que proíbe acesso à jaula, desrespeita aviso de proibição e vai dar comida a um leão. Depois, anda, de forma provocativa, em frente à jaula em que se acha um tigre, agarra-a  e acaba sendo agredido pelo felino. Ferido gravemente, perde um braço. O pai, que se achava próximo, não tomou nenhuma iniciativa para proibir a aproximação. Os fatos são filmados por um turista que se encontrava no local e podem ser vistos na internet. Triste ocorrência, vai gerar na criança uma lesão que a acompanhará para o resto da vida e no pai, o sofrimento perpétuo de culpa.

A tragédia familiar não é o foco desta coluna. É apenas o mote. E tem a força de obrigar-nos a repensar  a educação moderna, permissiva e sem limites. 

O artigo 1.634 do Código Civil dispõe que compete aos pais, quanto à pessoa dos filhos menores, dirigir-lhes a criação e a educação, podendo exigir que lhes prestem obediência e respeito (incisos II e VII). Para Milton Paulo de Carvalho Filho  há um “encargo dos pais em conduzir a criação e a educação dos filhos menores orientando-os segundo regras da moral e bons costumes, proporcionando-lhes condições para a preparação do caráter, da personalidade e do desenvolvimento intelectual, visando alcançar o pleno exercício da vida em sociedade, com liberdade e dignidade” (Código Civil Comentado, Ed. Manole, página 1.730).

Portanto, criar, orientar, educar os filhos é um dever legal. Mas não só legal, é ético também. Ética é o modo de ser, o caráter, os valores que orientam o comportamento humano em sociedade. Para Miguel Reale “toda norma ética expressa um juízo de valor, ao qual se liga uma sanção, isto é, uma forma de garantir-se a conduta que, em função daquele juízo, é declarada permitida, determinada ou proibida” (Lições Preliminares de Direito, Ed. Saraiva, página 35).

Do ponto de vista do Código Civil, os pais estão obrigados a bem criar os filhos, dar-lhes  educação, não apenas formal (que também é importante) mas também regras de convivência em sociedade.  Do ponto de vista ético, devem orientar os filhos, auxiliá-los, prepará-los para  a vida adulta, para que sejam bons cidadãos, solidários, realizados e felizes.

Isto, de uma forma ou de outra, sempre foi feito através dos tempos nas mais variadas sociedades. Mas nos últimos 10 ou 15 anos a situação vem mudando. Pais não querem assumir este ônus. Omitem-se das mais variadas formas e sob as mais criativas desculpas. O resultado é uma quantidade cada vez maior de jovens envolvidos com drogas, antecipando a vida sexual (p. ex., meninas de 14 anos entregando fotos nuas aos namorados, que por vezes são postadas nas redes sociais), com problemas nos estudos ou caindo em depressão.

Mas, afinal, o que está levando os pais agora a abdicarem do dever de educar, levando a estas e a  outras péssimas consequências?

Não há uma resposta pronta e acabada. O que há são algumas peças que ajudam a montar o quebra-cabeça. A primeira delas é que a omissão é sempre mais fácil, não gera atritos. Já corrigir, chamar a atenção, pode incomodar. Imagine-se uma mãe, cuja filha adolescente toma um banho de 30 minutos, gastando água em excesso, mesmo em época de seca. O que será mais fácil: calar-se ou mandar a filha sair do banho e ouvir uma sucessão de protestos e reclamações? Óbvio que a resposta é calar-se.

A segunda peça do quebra-cabeça é uma estranha forma de pensar, que dá a cada um a crença absoluta de que tem direito de ser feliz, sejam quais forem as consequências para terceiros. Sabe-se lá de onde surgiu esta conduta egoísta, mas todos passaram a crer que possuem o direito inalienável, intransferível,  de serem felizes, autêntica “cláusula pétrea”, como dizem os constitucionalistas. Um pai pode julgar mais divertido jogar tênis no fim da tarde do que ir à reunião na escola do filho. Uma mãe pode passar a tarde jogando bingo ou na academia de ginástica e deixar sua filha adolescente sozinha em casa, sujeita a todas as tentações ofertadas pela internet.

A terceira forma de abdicar do dever de educar é mais dissimulada e vem sob a capa do esforço, da ambição. Refiro-me a conquistar uma elevada posição social ou aumentar os rendimentos, dedicando-se manhãs, tardes e noites ao trabalho. Sob o supostamente louvável argumento de que precisam dar uma vida melhor aos seus descendentes, os pais somem de casa. E, naturalmente, matriculam seus filhos  em escolas de tempo integral, mesmo que eles tenham 3 ou 4 anos. É verdade que as crianças falarão inglês bem cedo e que com 6 anos terão as primeiras orientações sobre a Bolsa de Valores de Nova York.

A quarta reflexão vai para os pais divorciados. Ninguém pode ser obrigado a amar seu parceiro para sempre. Separações existem em grande quantidade e muitos encontram a felicidade na segunda ou terceira união. Normalmente, a guarda do filho fica com a mãe, que se esforça para conciliar trabalho e educação. E o pai, por vezes com a consciência pesada por toda a situação, procura substituir suas deficiências com a entrega de presentes inadequados ou permitindo tudo que o filho reclame. Absolutamente errado. Cabe ao pai suprir sua ausência por interesse permanente pelas atividades do filho (não apenas almoçar sábado no shopping), conversar muito e explicar o que pode e o que não pode fazer. E presentes só os razoáveis, porque na vida adulta ninguém dará nada de graça ou em excesso aos seus filhos.

Há também os pais acidentais. Em uma balada, jovens que se conhecem naquela noite acabam, como diria o pessoal do Direito, afastando as preliminares e indo direto para a sentença de mérito. Poucos meses depois o jovem é procurado e recebe a notícia de que será pai. Nasce a criança que, diga-se de passagem, não pediu para vir ao mundo, e fica com a mãe. Na maioria dos casos, criada pelos avós. Pois bem, o pai não precisa unir-se a alguém que mal conhece, mas precisa, sim, dar assistência àquele ser que enfrentará todas as dificuldades normais da vida e, de sobra, a falta do pai. Portanto, visitar, telefonar, acompanhar a vida da criança é o que se tem a fazer.

Em síntese, criar, educar filhos, não é fácil. Exige, mais do que tudo, amor. E também  orientação, cobrança,  repressão, correção e castigo.  Entretanto, palavras de nada valerão se não vierem com exemplos. Os miúdos, como dizem os portugueses, sabem avaliar quem só fala e não pratica o bem.

Fiscalizar os deveres do colégio, limitar o tempo na internet ou proibir o uso do carro antes que se tenha a habilitação, proibir o uso indevido do cartão de crédito, são algumas das muitas medidas desagradáveis. Mas, com certeza, os limites darão aos filhos a noção de que é preciso lutar para alcançar vitórias, que o insucesso faz parte da existência, que o desrespeito às regras gera consequências e  que disciplina e dedicação são essenciais para o sucesso, seja qual for a área. Leia-se a respeito o texto de Eliane Brum, “Meu filho, você não merece nada”.

Troquem-se as posições e imagine-se o que diriam as crianças sobre a educação dada por seus pais. Certamente, achariam melhor um pai e uma mãe que lessem histórias infantis, transmitissem a história de sua família, que os acompanhassem às aulas de natação e que tornassem suas vidas mais divertidas, tomando um banho de cachoeira ou dando um passeio de trem quando possível, disto guardando boas recordações.

A terminar, volta-se ao início para ver em que o Direito se adapta a tudo isto. Quando o Código Civil diz que aos pais cabe dirigir a criação e a educação, está a dizer que eles têm  responsabilidade e, portanto, não devem procurar transferi-la para a escola, nem culpar terceiros pelo que de ruim vier por conta de suas omissões (por exemplo, filhos viciados em drogas). Assumir a responsabilidade não é apenas um dever ético e legal, mas também um ato de inteligência. Previne dores que acabam afetando toda a família.

CONTINUE LENDO

Estudantes usam aplicativos e jogos na preparação para o Enem

  • Clarissa Pacheco
  • 31 Jul 2014
  • 07:15h

Divulgação

Faltam 70 dias para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 e o candidato não larga o celular, não dispensa o tablet e não sai da frente do computador. Ele até pode estar perdendo um tempo precioso, mas é possível, também, que esteja estudando. Usar aplicativos e jogos educativos para estudar não é novidade. A prática tem até nome oficial – Edutainment, ou Entretenimento Educacional, em português. O estudante Pedro Argôlo, 18, ainda não sabe qual curso vai querer frequentar depois que sair do ensino médio, mas já se prepara para o Enem e não apenas com livros didáticos. Ele instalou no celular um dos mais de 20 aplicativos disponíveis para smartphones com o objetivo de estudar para o exame. “Foi um aplicativo que tem todas as questões do Enem, é meio que uma revisão do que já foi feito. Ajuda, porque quem está sem fazer nada acaba usando”, comenta.

Não faltam opções: tem aplicativo com simulado de provas anteriores, com questões sobre as habilidades específicas cobradas nas provas, outros para aprender idiomas – inglês e espanhol são cobrados na prova – e até um apanhado das “pérolas” das redações anteriores, que já foi baixado mais de  100 mil vezes. 

 

Para o cientista da computação André Koscianski, doutor em Simulação, na França, pelo Instituto Nacional de Ciências Aplicadas de Rouen, e que hoje integra o grupo de pesquisa em Edutainment da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, muitos universitários têm dificuldade com raciocínio lógico e interpretação de textos. “Jogos têm vantagens. Eles podem dar roupagem diferente a uma atividade e conseguir que o aluno se empenhe mais”, avalia. Mas ele alerta que é preciso equilibrar o lado lúdico dos games com o propósito sério.

 

Também cientista da computação, Lucas Miranda é criador do site Estude Jogando (estudejogando.com.br) e considera que para atrair a atenção de geração tão conectada é preciso levar os jogos para a sala de aula. “Tem que chamar a atenção do aluno para se conectar na sala de aula. Eu acho que os jogos acabam até sendo uma forma de engajá-lo mais”, opina.


Milena Alves, 18, ex-aluna do Colégio Estadual Edvaldo Brandão Correia, em Cajazeiras IV, frequenta o curso Universidade para Todos, do governo do estado, na mesma escola, mas também recorre à internet para se preparar para o Enem. É na rede que Milena faz simulados e aprimora o inglês. “Se a pessoa tiver foco e se concentrar no que realmente interessa, que é estudar, ajuda bastante”, afirma.

 

Um estudo publicado em 2012 pelos pesquisadores americanos Robert Ahlers e Rosemary Garris diz que a aprendizagem baseada em jogos funciona por conta do “envolvimento gerado pelo contexto do jogo”, pela interatividade e pela união desses dois elementos. No caso dos games, por exemplo, o estudante pratica habilidades, resolve problemas e persiste até o fim com o objetivo de vencer ou ter uma pontuação alta.

 

Lucas Miranda, do Estude Jogando, oferece uma aba de jogos baseados nos conteúdos cobrados no Enem. No mesmo site, o estudante tem acesso a uma página de conteúdo e, em seguida, ao jogo, além de participar de debates com outros usuários. “Pensei em uma forma de aliar jogos com algo que fosse útil. Pensei nessa coisa de jogos educativos e percebi que tem muita gente que trabalha com isso”, conta Lucas.

 

O site, criado em 2012, tem cinco mil usuários ativos, que também têm acesso a um boletim de desempenho individual. O dono do Estude Jogando já se prepara para fazer parcerias com escolas no Rio, onde trabalha. No mercado de aplicativos, já há algumas criações feitas para escolas. É o caso do Descubra o Enem, do Colégio Pentágono, no Rio, e do Simulado Enem, do Colégio 7 de Setembro, no Ceará.

 

Bons olhos
A professora do Instituto Federal da Bahia (Ifba) Telma Brito, doutora em Educação, aprova os games. “Vejo como algo positivo, que pode também seduzir uma geração de adolescentes, de pessoas que vivem o digital”.

 

Telma também defende que o uso de jogos seja mediado pela escola. “Tem um grupo na Uneb que desenvolve jogos eletrônicos com conteúdos do ensino médio e educação básica e que tem feito coisas incríveis”, destaca a professora, ponderando que o desenvolvimento dos jogos deve vir de uma equipe multidisciplinar.

 

O grupo da Uneb, coordenado pela professora Lynn Alves, se chama Comunidades Virtuais (comunidadesvirtuais.pro.br) e funciona desde 2002, criando jogos e pesquisas relacionados com a tecnologia e  educação. Lá, há jogos com temáticas das mais diversas, como o 2 de Julho, o sistema imunológico humano, fauna e flora, Revolta dos Búzios, Revolução Francesa, Polo Petroquímico, entre outras.

 

Aplicativos são usados também para ensinar idiomas
Além de simulados e aplicativos de pergunta e resposta ou para treino de redação, há jogos e aplicativos para smartphones que prometem treinar o estudante para novos idiomas. Uma empresa russa desenvolveu a LinguaLeo, uma plataforma online de ensino que oferece plano de estudo personalizado de acordo com os objetivos do aluno.

 

Dos mais de nove milhões de usuários ao redor do mundo, 550 mil são brasileiros. A porta-voz da LinguaLeo no Brasil, Ana Carolina Merighe, explica que a plataforma russa tem um programa específico para que os estudantes treinem para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

 

“Os estudantes podem simular o seu desempenho a partir das questões de inglês de anos anteriores do Enem e os resultados se integram ao seu plano de estudo personalizado”, explica. Ela lembra, ainda, que usar aplicativos  oferece a vantagem de poder estudar em qualquer lugar, sempre que tiver um tempinho. Há cursos pagos na LinguaLeo, mas o sistema que inclui simulados para o Enem e demais vestibulares é gratuito. Há outros aplicativos para idiomas, como o Duolingo, que ensina inglês, português, francês, alemão, italiano e espanhol, e o Babbel, ideal para quem começa do zero -  oferece as opções de aprender inglês, espanhol, francês, alemão, turco, sueco e até indonésio.

CONTINUE LENDO

Selecionados no ProUni têm até amanhã (11) para comprovar informações

  • Da Redação
  • 10 Jul 2014
  • 15:55h

(Divulgação)

Amanhã (11) é o último dia para que os estudantes pré-selecionados na 2ª chamada do ProUni comprovem as informações prestadas na hora da inscrição.Os estudantes deverão apresentar, documento de identificação, comprovante de residência, de rendimento e de conclusão do ensino médio. Uma lista completa com a documentação necessária está disponível na página do ProUni. O candidato pode verificar na internet o horário e o local em que deve comparecer para comprovar as informações. 

II Seminário Internacional de Etnia, Diversidade e Formação

  • Divulgação
  • 09 Jun 2014
  • 15:30h

Divulgação