BUSCA PELA CATEGORIA "Educação"

MEC divulga base comum para reformar a formação de professores

  • 13 Dez 2018
  • 18:13h

Foto: Reprodução/MEC

O governo federal divulgou, na tarde desta quinta-feira (13), uma proposta de reformulação dos cursos de licenciatura que inclui a exigência de uma prova nacional para que professores possam dar aulas nas escolas básicas e a reformulação do curso de pedagogia. Batizado de Base Nacional Comum de Formação de Professores da Educação Básica (BNC Formação de Professores), o documento ainda não é final: a versão elaborada pelo Ministério da Educação será entregue ao Conselho Nacional de Educação (CNE), que será responsável pela discussão do texto e elaboração e aprovação da versão final.

Entre as principais mudanças propostas estão:

  • a criação de um instituto nacional de formação de professorespara centralizar ações de acreditação de cursos, formulação de políticas avaliação e monitoramento
  • a substituição das horas de estágio por uma residência pedagógica desde o primeiro semestre do curso
  • a aplicação anual do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) para as licenciaturas, que seja obrigatório para que o estudante possa dar aulas
  • a criação de um estágio probatório para professores novatos, sob a mentoria paga de professores mais experientes
  • a redefinição da formação continuada no âmbito das secretarias estaduais e municipais, criando quatro níveis de proficiência
  • a instituição de avaliações ao longo da carreira docente
  • a atualização das diretrizes curriculares dos cursos de licenciatura e de pedagogia pelo CNE; no caso da pedagogia, a proposta do MEC é dividir os quatro anos de graduação em três etapas distintas de formação

Ao G1, o presidente do CNE, Luiz Roberto Liza Curi, afirmou que os conselheiros já definiram que a comissão da BNC será presidida por Maria Helena Guimarães Castro, ex-secretária-executiva do MEC, e o relator será Mozart Neves Ramos, ex-reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e atual diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna. Curi afirmou ainda que a primeira reunião da comissão está agendada para 20 de janeiro de 2019. Neves Ramos disse que os conselheiros ainda definirão as atividades que serão desenvolvidas, como audiências públicas e visitas a países que são referência na área, e afirmou esperar que o trabalho seja concluído até o fim de 2019. Em entrevista a jornalistas na tarde desta quinta, Kátia Smole, secretária de Educação Básica do MEC, afirmo que, depois de aprovada, a BNC ganha caráter normativo, e que a implementação dela deverá ser feita em regime de colaboração entre estados e municípios, assim como já tem acontecido com a elaboração de currículos referenciais após a aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). "Embora ela seja normativa, ela precisa de muita discussão, que é o que estamos propondo que o CNE faça" - Kátia Smole, secretária de Educação Básica do MEC

Inep divulga o tema da redação da segunda aplicação do Enem

  • 12 Dez 2018
  • 15:17h

O tema "Formas de organização da sociedade para o enfrentamento de problemas econômicos no Brasil" foi escolhido para a segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018. Nesta terça (11) e quarta (12), quase três mil candidatos de 15 estados e do DF devem refazer o Enem após enfrentarem problemas na primeira aplicação, que ocorreu nos dias 4 e 11 de novembro.Na primeira aplicação, o tema da redação foi a "manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet".Segundo o Inep, os estudantes que farão a segunda aplicação enfrentaram problemas logísticos como: erro na identificação do participante por documento apresentado; não cumprimento do tempo de prova previsto; eliminação indevida; erro na localização do participante no local provas; não atendimento aos recursos ou auxílios de acessibilidade solicitados; falta de energia elétrica; ocupação do local de provas; suspensão da aplicação por fenômenos naturais.

Os locais com maior concentração de estudantes são:

  • Franca (SP), com 996 inscritos
  • Porto Nacional (TO), com 755 inscritos
  • Araruama (RJ), com 461 inscritos
  • Acopiara (CE), com 425 inscritos

As regras da primeira aplicação continuam valendo para a segunda aplicação: o estudante deve comparecer ao local de prova antes do fechamento dos portões, não poderá fazer uso de eletrônicos, deverá portar caneta da cor preta e de tubo transparente.A prova da segunda aplicação contém questões e respostas diferentes da prova anterior, mas seguem o padrão da Teoria de Resposta ao Item (TRI), que permite nivelar a dificuldade e avaliar o conteúdo com o mesmo critério de dificuldade.

Educação de Licínio de Almeida é destaque em encontro de educação

  • Portal Licínio
  • 12 Dez 2018
  • 08:04h

(Foto: Portal Licínio)

O “II Seminário Nacional Educação é da Nossa Conta 2018” evento realizado em parceria entre o Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM) e o Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE) que mostrará os primeiros resultados do projeto Educação é da Nossa Conta e servirá ainda para o lançamento do Índice de Performance em Educação dos Municípios do Estado da Bahia (IPEM), do Aplicativo na “Ponta do Lápis Bahia” e do Sumário Executivo do Projeto Educação é da Nossa Conta. O evento aconteceu na última quinta-feira (06), no Centro de Eventos do SENAI CIMATEC, em Salvador e teve a participação entre outros, da secretária de Educação de Licínio de Almeida como palestrante do evento.O Seminário foi organizado em duas mesas, sendo a primeira destinada à discussão do regime de colaboração entre os entes federados e o cumprimento do Plano Nacional de Educação e a segunda ao Controle Externo da Educação. A conferência de abertura da manhã teve como tema “O regime de colaboração e as metas do Plano Nacional de Educação (PNE)”, proferida pelo Dr. Mozart Neves Ramos (Diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna), e a da tarde foi trabalhado o tema “Os Tribunais de Contas e o Direito Fundamental à Educação”, ministrada pelo Dr. Cezar Miola (Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul), cabendo à secretária Karla Mychely fazer sua apresentação para o encerramento do evento.Licínio de Almeida é o município que há anos possui o melhor IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de todo o Estado da Bahia e está entre os melhores no IPEM - Índice de Performance da Educação dos Municípios foi convidado a apresentar durante o seminário a fórmula para o sucesso que vem sendo realizando na educação e no município. Estiveram presentes no evento o supervisor de educação Robson Farias e a Coordenadora de Educação Kélvia Almeida, além do prefeito municipal Dr. Frederico Vasconcellos.

Enem para pessoas privadas de liberdade começa nesta terça para 41 mil inscritos

  • 11 Dez 2018
  • 12:09h

A edição 2018 do Exame Nacional do Ensino Médio para pessoas privadas de liberdade (Enem PPL) começa nesta terça-feira (11). Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 41.044 candidatos presos em unidades prisionais ou jovens sob medida socioeducativa atualmente privados de liberdade estão inscritos no exame. Ele será aplicado nesta terça e na quarta-feira (12). Além das pessoas privadas de liberdade, podem participar também candidatos da edição regular do Enem 2018, aplicada em novembro, que têm direito à reaplicação de um ou dois dias de provas. Segundo o Inep, 2.725 candidatos estão nessa situação e, até a manhã desta segunda-feira (10), cerca de 50% deles já haviam acessado as informações sobre o local de prova. Os candidatos da reaplicação do Enem devem checar o local de provas na página do participante.

Candidatos têm até quinta (13) para fazer inscrição no Vestibular 2019 da Uesb

  • 07 Dez 2018
  • 20:25h

Foto: Imagem/ TV Sudoeste

Os interessados em concorrer a uma das vagas do vestibular 2019 da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb)têm até quinta-feira (13) para fazer as incrições. O prazo para se candidatar, que ia até o dia 2 de dezembro, foi prorrogadopela instituição. As inscrições são feitas exclusivamente pela internet. Segundo informações da universidade, são 47 cursos de graduação, com 727 vagas para o primeiro período letivo de 2019 e 459 para o segundo período.

Metade das vagas são disputadas em ampla concorrência, e a outra metade é destinada aos candidatos cotistas. Além disso, a universidade disponibiliza três vagas adicionais por curso para quilombolas, índios ou pessoa com deficiência (uma por categoria). Entre as opções de curso, são 22 licenciaturas e 25 bacharelados, distribuídos nos três campi. A lista completa de graduações disponíveis por campus pode ser conferida no site da Uesb. As provas serão aplicadas nos dias 20 e 21 de janeiro, nas três cidades onde a Uesb tem campus: Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista. Os candidatos irão fazer provas objetivas e uma redação. As provas objetivas serão divididas em Português (Língua Portuguesa e Literatura Brasileira), Língua Estrangeira, Matemática, Ciências Humanas (História, Geografia e Conhecimentos Contemporâneos) e Ciências da Natureza (Física, Química e Biologia). No ato de inscrição, o candidato deve escolher a opção de língua estrangeira: Inglês, Francês ou Espanhol.

Superintendente estadual da educação explica remodelamento e municipalização das escolas públicas

  • 06 Dez 2018
  • 16:08h

Foto: Maiana Belo/G1

Desde o anúncio do remodelamento das escolas estaduais na Bahia, pais, professores e estudantes têm ido às ruas protestar contra possíveis fechamentos de algumas unidades. O movimento acontece tanto na capital quanto no interior do estado.A situação envolve alunos que não sabem onde irão estudar, pais preocupados com o próximo ano letivo dos filhos, professores apreensivos com possíveis transferências para lugares distantes e prefeituras que alegam não ter condições financeiras para sustentar a municipalização do ensino fundamental.O superintendente da Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), Ney Campello concedeu entrevista ao Jornal da Manhã para explicar como será o processo. Segundo ele, a remodelação faz parte de uma melhora na educação básica do estado. "O que nós vamos viver em 2019 é uma transformação na qualidade de oferta da educação pública da Bahia, com foco na ampliação da educação integral, ou seja, ampliação do tempo e dos espaços onde os estudantes irão prover a sua própria educação", explicou.O gestor pontua que novos profissionais da educação, entre eles coordenadores pedagógicos, vão ajudar no desenvolvimento dos estudantes."Para janeiro, o governador já autorizou a chegada de mais de 600 coordenadores pedagógicos, ou seja, pela primeira vez, toda a rede estadual de ensino terá pelo menos um coordenador pedagógico. Mais de dois mil professores também estão chegando no mês de janeiro. Para que esses programas, com a chegada de novos coordenadores e professores, tenham melhor desenvolvimento na escola, é preciso se pensar em uma reorganização da rede, que nós chamamos de reestruturação da rede escolar", disse.O superintendente também explicou a municipalização, por meio da lei de Diretrizes de Base, que prevê que o ensino fundamental seja transferido para as prefeituras."O diálogo sobre a municipalização do ensino fundamental, conforme previsão da Lei de Diretrizes e Bases, que estipula que até 2024, com o Plano Nacional de Educação, a educação no ensino fundamental deverá ser municipalizada. Isso está em discussão, em diálogo. Por exemplo, em Salvador nós adiamos de 2019 para o ano seguinte, para que haja um melhor entendimento entre estado e prefeitura", ponderou.Como o ensino será municipalizado em várias cidades da Bahia, algumas prefeituras alegaram que não têm dinheiro para a mudança. Ney explica que o processo não envolve a questão econômica, e que o dinheiro aplicado no estado, passa a ser da prefeitura."Na hora em que transferimos os estudantes, nós transferimos também o valor 'per capita' [por cabeça] do Fundeb, que é o fundo de financiamento da educação. O dinheiro que estaria no estado passa a estar com a prefeitura. A questão da municipalização é pedagógica. O aluno está ali no município, no distrito, portanto a prefeitura tem melhores condições de acompanhar o desenvolvimento pedagógico do estudante", disse.

MPF pede que estudantes possam recorrer das notas do Enem

  • 06 Dez 2018
  • 08:02h

O Ministério Público Federal (MPF) fez um pedido à Justiça para que seja permitido aos estudantes recorrer das notas recebidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo informações da Agência Brasil, a ação civil pública foi distribuída à 29ª Vara Federal do Rio Janeiro. O MPF quer que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, ofereça um prazo para que os participantes da prova possam recorrer ainda na edição de 2018. No entendimento do órgão, o edital do Enem viola princípios constitucionais ao não dar direito ao recurso. “Os editais dos concursos para os cargos públicos de todas as esferas de poder, no âmbito de todos os entes federativos, trazem a previsão de recurso, assim como os vestibulares anteriores ao Enem também o traziam, não havendo nenhuma justificativa para o Inep não inserir tal regra no Exame Nacional do Ensino Médio”, justifica a ação.

Gabaritos do vestibular 2019 da Uneb são divulgados; confira

  • 05 Dez 2018
  • 20:24h

Foto: Cindi Rios/Ascom Uneb

Foi publicado na tarde desta quarta-feira (5) o gabarito do vestibular 2019 da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), cujas provas foram realizadas no domingo (2) e na segunda-feira (3). OS GABARITOS ESTÃO DISPONÍVEIS NO SITE DO PROCESSO SELETIVO Após acessar a página, o candidato deve clicar no banner "Consulte o gabarito da sua prova". Ele então será transferido para a ferramenta na qual, ao inserir os dados solicitados, terá acesso ao gabarito. Os candidatos do curso de medicina devem, na seção "Consultas", digitar o número de identificação localizado na capa do caderno de provas. O Sistema disponibiliza o acesso individualizado aos gabaritos das provas aplicadas em 2 e 3 de dezembro. Os candidatos dos demais cursos devem, na seção "Consultas", digitar os dados cadastrais de acordo com o que é solicitado pelo sistema, e então verificar o gabarito observando o código constante das Instruções do caderno de provas. O Sistema disponibiliza o link dos quatro modelos de gabaritos de provas aplicadas em 2 e 3 de dezembro de 2018. O candidato deve utiliza a “barra de rolagem” para visualizar o gabarito do respectivo caderno de provas. O resultado final do vestibular 2019 da Uneb está previsto para ser divulgado em 18 de janeiro de 2019, no site da instituição.

Aprovação da Base Curricular do ensino médio leva desafio a estados

  • 05 Dez 2018
  • 15:08h

Foto: Reprodução/RBS TV

Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino médio, aprovada na terça-feira (4), vai mudar até 2022 a forma como o conteúdo é trabalhado nas salas de aula na última etapa da educação básica e vaiinfluenciar até o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Entre críticas, alertas e expectativa, sete especialistas ouvidos pelo G1 listam pontos positivos e negativos do documento.

  • Proposta é vaga e só detalha o que será ensinado em português e matemática, diz Cesar Callegari, sociologo, ex-presidente do conselho da BNCC do CNE
  • Itinerários formativos (que são a parte específica de escolha do aluno), não foram tratados, afirma Chico Soares, conselheiro do CNE
  • Impacto virá com a reelaboração dos currículos nas redes estaduais e municipais, diz Eduardo Deschamps, presidente da comissão da BNCC
  • Base engessa práticas pedagógicas e fere a autonomia profissional dos professores, diz Fernando Cássio, professor da UFABC e pesquisador
  • Organização da base focada em competências tira a centralidade do conhecimento, afirma Monica Ribeiro da Silva, professora da UFPR e porta-voz do Movimento Nacional em Defesa do Ensino Médio
  • Estados têm uma tarefa muito importante que é produzir os currículos estaduais, diz Priscila Cruz, presidente-executiva do Todos pela Educação

Antes da BNCC, o Brasil não tinha um currículo nacional obrigatório e as únicas disciplinas listadas por lei nos três anos do ensino médio eram português, matemática, artes, educação física, filosofia e sociologia. Agora, só português e matemática são obrigatórias em todo a etapa e os demais conteúdos vão aparecer em 'itinerários formativos' e os currículos deverão ser definidos pelos estados. Nesta quarta (5), o Conselho Nacional de Educação (CNE) divulgou a íntegra do documento, que ainda está sob revisão e deverá ser submetido ao Ministério da Educação para ser homologado. Segundo o MEC, ainda não há data para esta homologação.A previsão é que as mudanças previstas na base estejam em vigor no início do ano letivo de 2022.

53% das crianças de até 5 anos frequentam a creche no Brasil

  • 05 Dez 2018
  • 14:02h

Apesar da proporção de crianças de 0 a 5 anos que estavam frequentando escola ou creche ter subido de 50,7% para 52,9% de 2016 para 2017, o Brasil ainda se encontra abaixo da média dos países da Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico (OCDE), segundo a Síntese de Indicadores Sociais divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (5). A pesquisa também analisou outros aspectos, como a desigualdade no acesso à escola ou creche por raça ou cor, renda e situação do domicílio. Além do ensino infantil, o estudo coloca dados do ensino superior, com indicativos de nível de graduação por região, distribuição de estudantes nas redes pública e privada e motivos que impedem jovens de continuar a estudar (veja abaixo). No ranking de 35 países, o Brasil ocupa a 27ª posição em relação às crianças com 4 anos de idade, com frequência de 87,1%, enquanto a média da OCDE é de 88%. Além do Brasil, apenas quatro desses países estabelecem ensino obrigatório nessa idade. Os resultados dos países da OCDE são para o ano de 2016, enquanto os do Brasil estão atualizados para 2017. Nas regiões Norte e Centro-Oeste do país, as mais distantes da meta de universalização da educação, quase um terço das crianças não frequenta escola ou creche por não haver estabelecimento na localidade ou por falta de vaga nas escolas ou creches existentes. O levantamento de educação da Síntese de Indicadores Sociais usa como principal fonte de dados a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). Além dela, também foram usadas pesquisas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o relatório anual elaborado pela OCDE. Veja abaixo mais informações divulgadas pelo Instituto.

Base Nacional Comum Curricular do ensino médio é aprovada pelo Conselho Nacional de Educação

  • 05 Dez 2018
  • 07:10h

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou nesta terça-feira (4) a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o ensino médio. Foram 18 votos a favor e duas abstenções. Essa foi a última etapa antes da homologação do documento, que servirá como orientação para os currículos de todas as escolas públicas e privadas do país. Ao G1, o CNE afirmou que ainda não tem previsão de quando o documento final será divulgado ao público. A BNCC tem caráter normativo e não precisa passar por votação no Congresso nem sanção presidencial. Porém, ela ainda precisará ser homologada pelo ministro da Educação. A base define o conteúdo mínimo que os estudantes de ensino médio de todo o Brasil deverão aprender em sala de aula, e deve ser implementada em cada estado conforme as realidades locais. A previsão é que as mudanças estejam em vigor no início do ano letivo de 2022. O documento, porém, foi aprovado após diversos protestos de professores, que eram contrários ao texto apresentado pelo Ministério da Educação em abril deste ano. Algumas das cinco audiências públicas previstas pelo CNE entre maio e agosto nas cinco regiões brasileiras chegaram a ser canceladas após protestos, como foi o caso do evento que aconteceria em São Paulo.

Português e matemática obrigatórios nos três anos

Segundo Eduardo Deschamps, presidente da comissão da BNCC no CNE, o documento aprovado permite maior flexibilidade às escolas na distribuição dos conteúdos de maior parte das disciplinas. "São 4 áreas [de conhecimento], sendo que português e matemática ganham destaque porque estarão nos 3 anos do ensino médio. As outras, podem ser tratadas em um ano ou dois, depende da organização do currículo", afirmou ele ao G1. Vale lembrar que, antes da BNCC, o Brasil não tinha um currículo nacional obrigatório, e as únicas disciplinas listadas por lei como obrigatórias nos três anos do ensino médio eram português, matemática, artes, educação física, filosofia e sociologia. Em setembro de 2016, com a MP que reformou o ensino médio, o governo de Michel Temer alterou o texto da LDB para retirar artes, educação física, filosofia e sociologia da lista de disciplinas explicitamente obrigatórias nos três anos. Porém, depois de críticas à mudança, elas foram reincluídas na lista no ato da sanção da lei, em fevereiro de 2017.

O que muda no ensino médio?

  • Matemática e português terão carga horária obrigatória nos três anos do ensino médio;
  • Demais conhecimentos poderão ser distribuídos ao longo destes três anos (seja concentrado em um ano, ou em dois, ou mesmo em três)
  • Os currículos estaduais devem ser adaptados e implementados até o início das aulas de 2022

"O trabalho com o estudante do ensino médio não será mais aplicado em disciplinas, mas sim na resolução de problemas", disse o conselheiro."Em vez de estudar especificamente uma disciplina de física ou química, eu posso tratar de um problema de matemática e meio ambiente, aplicar os conhecimentos conjugados. A organização [curricular] deixa de ser estanque e passa a ser mais focada no cotidiano", afirmou Deschamps.

Ufba abre 52 vagas para contratação de professores substitutos

  • 04 Dez 2018
  • 17:06h

Foto: Reprodução/ TV Bahia

A Universidade Federal da Bahia (UFBA) abriu, na segunda-feira (3), o processo seletivo para a contratação de professores substitutos. Ao todo serão 52 vagas distribuídas em 17 centros.Os interessados em participar do processo devem fazer as inscrições até o dia 14 de dezembro, nos respectivos centros para qual deseja preencher a vaga. A taxa de inscrição é de R$ 20.Os selecionados vão atuar na Ufba, no Campus Salvador/BA, nas Unidades Universitárias, e nos Departamentos e Coordenações Acadêmicas.O resultado do processo sairá no dia 21 de dezembro, através da divulgação interna no âmbito da Unidade, além da publicação no Diário Oficial da União - DOU.O prazo de validade do processo seletivo será de 1 (um) ano, contado a partir da data da publicação do resultado no DOU, podendo ser prorrogado por igual período. Veja lista de vagas abaixo:

  • Escola Politécnica

As vagas vão contemplar as areas da Construção e Estruturas (3); Engenharia Elétrica (1); Engenharia Mecânica (2) Engenharia de Transportes e Geodésia (3).

  • Instituto de Matemática e Estátistica

Ciência da Computação (1); Matemática (2)

  • Instituto de Química

Química Analítica (2); Química Geral e Inorgânica (1).

  • Escola de Enfermagem

Enfermagem (1)

  • Faculdade de Farmácia

Análises Clínicas e Toxicológicas (1) vaga

  • Faculdade de Odontologia

Clínica Odontológica (1)

  • Instituto de Ciências da Saúde

Bioquímica e Biofísica (1); Ciências da Biointeração (2); Ciências da Biomorfologia (1) vaga; Ciências da Biorregulação (2) vagas; Fonoaudiologia (2).

  • Instituto de Saúde Coletiva

Saúde Coletiva I (3) vagas; Anestesiologia e Cirurgia (1); Neurociências e Saúde Mental (1); Patologia e Medicina Legal (1); Pediatria (1); Saúde da Família (2).

  • Escola de Nutrição

Ciência dos Alimentos (2).

  • Faculdade de Comunicação

Comunicação (3)

  • Faculdade de Direito

Direito Público (2)

  • Faculdade de Educação

Educação II (2)

  • Insituto de Letras

Fundamentos para o Estudo das Letras (1)

  • Escola de Teatro

Fundamentos do Teatro (2).

  • Instituto Mutidisciplinar

Saúde (1)

  • Instituto de Psicologia

Psicologia (2)

  • Instituto de Letras

Letras Germânicas (1); Letras Românicas (1)

Primeiro dia do vestibular 2019 da Uneb tem abstenção de 14,78%

  • 03 Dez 2018
  • 11:48h

Foto: Cindi Rios/Ascom Uneb

O primeiro dia de provas do vestibular 2019 da Universidade do Estadual da Bahia (Uneb), realizado na manhã deste domingo (2), em Salvador e no interior do estado, teve abstenção de 14,78% (5.744). Conforme assessoria da Uneb, o índice foi inferior ao verificado na primeira data dos vestibulares anteriores: 17,8% (2018), 29,7% (2017.2) e 25,3% (2016). Neste domingo, 33.108 candidatos fizeram provas de língua portuguesa (incluindo literatura brasileira), língua estrangeira (inglês, espanhol ou francês) e ciências humanas (história, geografia e atualidades), além da redação. Os candidatos tiveram 4h30 para concluir as provas e só puderam deixar os locais após 2h de exame. Aproximadamente 2.800 profissionais trabalharam para garantir a realização do certame.

Brasil criou 13.624 vagas em cursos de medicina desde 2013; 20% delas seguem os critérios do Mais Médicos

  • 02 Dez 2018
  • 16:06h

Foto: Reprodução/YouTube/UFSC Araranguá

Publicada no Diário Oficial da União em julho 2013, a medida provisória que criou oPrograma Mais Médicos não se ateve apenas à contratação de médicos formados fora do Brasil, na condição de bolsistas, para suprir em caráter emergencial a demanda de profissionais da saúde no país. Ela também definiu ações do governo federal para reduzir essa carência permanentemente, incluindo a expansão das vagas na graduação em medicina e na residência em medicina da família e comunidade, e a reforma do curso de graduação para incluir um estágio obrigatório dos estudantes na saúde pública. Passados mais de cinco anos da mudança, o G1 publica uma série de três reportagens, entre este domingo e terça (4), que analisam o impacto dessas três medidas na formação de novos médicos no Brasil.

Veja, em resumo, o que o programa Mais Médicos pretendia e o que aconteceu:

  1. Criar 11.447 novas vagas em medicina até 2017: Entre julho de 2013, quando o anúncio foi feito, e o fim de 2017, 10.861 novas vagas foram criadas. Considerando janeiro de 2013 a novembro de 2018, esse número sobe para 13.624, maior do que a meta. Destas, 20% seguem os critérios da Lei do Mais Médicos. As faculdades precisam já ter cursos de medicina em outros municípios com bons indicadores de qualidade, além de capital financeiro para a abertura imediata do curso, desenvolver programas de residência médica com o mesmo número de vagas da graduação e oferecer contrapartidas aos SUS local, como formação de profissionais e reforma de equipamentos de saúde. O Ministério da Educação (MEC) diz que as demais já estavam em processo de abertura antes da lei, que não incide retroativamente. Outras 1.760 vagas de processos em aberto ainda serão autorizadas mas, em abril, o governo federal decretou uma moratória (leia mais abaixo) que impede a criação de novos cursos até 2023.
  2. Ampliar a vagas da residência em medicina de família até 40% do total em 2018: A reestruturação da residência médica incluiu a universalização do acesso dos médicos aos programas de residência, com foco principal na expansão das vagas da residência em medicina de família e comunidade, que forma profissionais da chamada atenção primária, nos postos de saúde e na comunidade. Mas, entre 2013 e 2017, o número de vagas autorizadas foi de 15.960 para 24.807, sendo que a participação da medicina de família nesse total subiu de 6,2% para 13%.
  3. 'Esticar' a graduação de seis para oito anos, incluindo estágio obrigatório na atenção básica: A ideia foi anunciada publicamente também em julho de 2013, mas acabou sendo reformulada após críticas da classe médica. Em 2014, o Conselho Nacional de Educação (CNE) decidiu, na criação das novas diretrizes da graduação em medicina, estipular um tempo mínimo de atuação na atenção básica dentro da carga horária de estágios já existentes nos cursos. Porém, segundo especialistas ouvidos pelo G1, a implementação dessa mudança no currículo de todas as faculdades ainda está longe de ser realidade.

 

UESB prorroga inscrições do Vestibular 2019

  • Blog da Resenha Geral
  • 01 Dez 2018
  • 20:07h

Foto: Brumado Urgente

As inscrições do Vestibular Uesb 2019 foram prorrogadas, conforme Portaria divulgada no site da Instituição. Os candidatos, agora, podem se inscrever até o dia 9 dezembro. As inscrições estão acontecendo, exclusivamente, pela internet. Ao todo, o processo seletivo disponibiliza 1.186 vagas, sendo 727 para o primeiro período letivo de 2019 e 459 para o segundo período. As provas serão aplicadas nos dias 20 e 21 de janeiro, nas três cidades onde a Uesb possui campus: Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista. Mais informações sobre os conteúdos das provas, quantitativo de reserva de vagas, sistema de cotas, entre outras questões podem ser conferidas no Edital 198/2018, que rege o processo seletivo, e no Manual do Candidato, disponível no site do Vestibular.