BUSCA PELA CATEGORIA "Educação"

Após rumor se espalhar, ministro diz que não haverá cobrança na graduação

  • Redação
  • 15 Jul 2019
  • 12:00h

(Foto: Reprodução)

Neste domingo (14), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, reagiu a um rumor que circulou em blogs e em redes socais nos últimos dias que dizia que universidades federais passariam a cobrar mensalidades dos alunos. Segundo essas mensagens, o anúncio de um programa para implementar as cobranças aconteceria em reuniões na próxima quarta (17), para a qual foram convocados representantes de instituições de todo o país. Em uma postagem no Twitter neste domingo (14), porém, o ministro disse que as universidades federais continuarão públicas e que os estudantes não pagarão pela graduação, assim como é hoje. Em outras ocasiões, o ministro já defendeu cobrança para alguns cursos de pós-graduação. Segundo informações divulgadas pelo jornal Valor Econômico na última semana, o novo projeto seria chamado Future-se e teria como objetivo o "fortalecimento da autonomia financeira das universidades e dos institutos federais", nas palavras do secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Barbosa de Lima Júnior.

Prazo para participar da lista de espera do ProUni começa nesta segunda (15)

  • Redação
  • 15 Jul 2019
  • 08:08h

(Foto: Reprodução)

Começa nesta segunda-feira  (15) e vai até terça (16) o prazo para participar da lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni). A adesão é feita na página do programa, pela internet. Podem participar da lista de espera os candidatos que não foram selecionados na primeira opção de curso feita na hora da inscrição em nenhuma das duas chamadas regulares do programa. Além disso, podem participar aqueles que foram selecionados para a segunda opção, mas cuja turma não foi formada. Esses estudantes concorrem a vagas para a primeira opção de curso.Podem concorrer a vagas para a segunda opção de curso aqueles cujas turmas da primeira opção não foram formadas ou as bolsas da primeira opção não foram disponibilizadas. A relação dos candidatos em lista de espera será divulgada no dia 18.

Todos os candidatos participantes da lista terão que comparecer, entre os dias 19 e 22 de julho, às respectivas instituições para apresentar a documentação para comprovação das informações prestadas na inscrição.

A lista de espera será usada pelas instituições de ensino para preencher as vagas que, após a primeira e a segunda chamadas, permanecerem disponíveis.

Bolsas de estudo
Ao todo, serão ofertadas para o segundo semestre deste ano 169.226 bolsas de estudos em instituições particulares de ensino superior, sendo 68.087 bolsas integrais, de 100% do valor da mensalidade, e 101.139 parciais, que cobrem 50% do valor da mensalidade.

As bolsas integrais são destinadas a estudantes com renda familiar bruta per capita de até 1,5 salário mínimo.

As bolsas parciais contemplam os candidatos que têm renda familiar bruta per capita de até 3 salários mínimos.

O ProUni é voltado para candidatos que não tenham diploma de curso superior e que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018.

Além disso, os estudantes precisam ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou em instituição privada como bolsistas integrais.

É preciso ter obtido ainda nota mínima de 450 pontos na média aritmética das notas nas provas do Enem. Também podem se inscrever no programa estudantes com deficiência e professores da rede pública.

CONTINUE LENDO

Estado lança projeto em comemoração aos 120 anos de Anísio Teixeira

  • Redação
  • 12 Jul 2019
  • 09:55h

(Foto: Reprodução)

O Governo do Estado, por meio das secretarias da Educação, da Cultura e da Ciência e Tecnologia e da Casa Civil, vai lançar, nesta sexta-feira (12), o projeto “2020: Ano Anísio Teixeira”, dando início às comemorações pela passagem dos 120 anos do educador baiano. A cerimônia será realizada no Instituto Anísio Teixeira (IAT/SEC), a partir das 15h, e será transmitida por videoconferência e pelo Youtube, nas redes sociais do IAT e da Educação Bahia. A data do lançamento do projeto foi escolhida por marcar o dia de nascimento do educador, no dia 12 de julho de 1900, na cidade de Caetité. O projeto “2020: Ano Anísio Teixeira” traz a proposta de reunir diversas atividades, a exemplo do projeto para a implantação de um museu sobre o educador no IAT; do apoio à Casa Anísio Teixeira; do concurso de produção audiovisual; da reedição de livros sobre a vida e obra do educador, além de ações formativas, jornadas de planejamento pedagógico e realização de simpósios. A programação envolverá, ainda, a Caravana Anísio Teixeira, que sairá de Salvador até Caetité, divulgando e mobilizando a sociedade e as instituições de ensino da Bahia, inclusive as de Ensino Superior para o projeto, dando visibilidade a todo o legado deixado por Anísio Teixeira. Toda a programação das ações culminará no dia 12 de julho de 2020, data do 120º aniversário de Anísio Teixeira, com a realização do Seminário Internacional de Estudos Anisianos, que terá como objetivo divulgar o trabalho de Anísio nas redes internacionais de pesquisa em História e Ciências da Educação.

Anísio Spínola Teixeira morreu no Rio de Janeiro, no dia 11 de março de 1971. Ele foi bacharel em direito, gestor público, intelectual, educador e, no transcurso do tempo, se tornou personagem importante na história da educação no Brasil. Nas décadas de 1920 e 1930, ele difundiu as ideias do movimento denominado “Escola Nova”, cujo foco foi a renovação pedagógica da escola. No período de 1924 a 1928, Anísio Teixeira conduziu, na Bahia, a gestão de governo para a educação, empreendendo a tarefa de avaliar as condições materiais e pedagógicas das escolas baianas. Assinalou o modo como deveria acontecer a progressiva reestrutura do sistema de educação baiano, argumentando sobre a necessidade de uma educação diferenciada para os centros urbanos, para as pequenas comunidades rurais do recôncavo ou do sertão e para a população propriamente rural das fazendas e sítios. Já no período entre 1947 e 1950, uma de suas iniciativas mais importantes como secretário de Educação e de Saúde foi a construção do Centro Popular de Educação Carneiro Ribeiro, popularmente conhecido como Escola Parque, localizada na Caixa D’água, em Salvador, fundada em 1950. A escola fez parte de um grandioso projeto que consolidou a Educação Integral na pedagogia brasileira. Atualmente, além do ensino regular, a Escola Parque oferta oficinas de artes visuais e música e possui uma biblioteca de rico acervo.

CONTINUE LENDO

Após bloqueio de recursos do MEC, UFBA reduz 12% da verba da limpeza

  • informações do G1 Bahia
  • 10 Jul 2019
  • 07:34h

(Foto: Reprodução)

A Universidade Federal da Bahia (Ufba) fez uma redução de 12,38%, o que corresponde a R$ 1,08 milhão, no contrato de prestação de serviços de limpeza. A informação foi anunciada no site da instituição. O contrato de prestação de serviços de limpeza com a empresa que atende a toda a Universidade venceu na terça-feira (9), e a previsão é de que ele fosse prorrogado por um período adicional de seis meses, já com essa diminuição na verba. A redução ocorre após bloqueio de 30% dos recursos pelo Ministério da Educação (MEC). Além dessa economia na área da limpeza, a UFBA já havia anunciado que de 8 de julho até 2 de agosto, período do recesso de semestre letivo, a universidade funciona em horário especial como forma de economizar. Sobre a redução da verba na área da limpeza, a universidade informou que a diminuição nos custos também afetará os serviços. Diante da situação, a limpeza das áreas internas será mantida, mas a limpeza das áreas externas será reduzida. Nove unidades da área de saúde cobertas pelo contrato, que, por conta dos riscos de contaminação, não podem ter a limpeza reduzida são: Instituto de Ciências da Saúde, Faculdade de Odontologia, Hospital de Medicina Veterinária, Faculdade de Farmácia, Faculdade de Medicina da Bahia, Escola de Enfermagem, Escola de Nutrição e Instituto de Saúde Coletiva, em Salvador; e Instituto Multidisciplinar em Saúde, em Vitória da Conquista. Portanto, ao reduzir o tamanho da área física a ser limpa, a UFBA informou que busca assegurar que não haja sobrecarga para os trabalhadores.

Aulas são retomadas na UNEB e UESC

  • informações do G1 Bahia
  • 03 Jul 2019
  • 11:55h

(Foto: Brumado Urgente)

As aulas na Universidade do Estado da Bahia (Uneb), em Salvador e Eunápolis, e na Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) foram retomadas na manhã desta quarta-feira (3), após paralisação dos estudantes, que pediam investimentos nas unidades de ensino. A paralisação dos alunos ocorreu em meados do mês de junho, após o fim da greve dos professores das estaduais, que durou cerca de 65 dias. Com o fim do movimento dos docentes no dia 12 de junho, as aulas na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) foram retomadas, enquanto na Uneb e Uesc os estudantes decidiram paralisar as atividades. Já os estudantes da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), que também chegaram a aderir à paralisação, encerraram a mobilização antes. Por meio de nota, a Uesb informou que retornou oficialmente às atividades acadêmicas no dia 17 de junho, logo após o fim da greve docente. No dia 19 de junho, a Reitoria e o Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Uesb reforçaram a decisão de retorno das atividades, mantendo o previsto anteriormente. Assim, as aulas na Uesb se mantiveram normalmente. A greve dos professores das universidades estaduais da Bahia começou no dia 9 de abril, quando os docentes iniciaram uma campanha salarial. A paralisação foi decidida em uma assembleia. Durante a greve, os salários dos professores ficaram suspensos. Além do reajuste de 5,5%, a categoria pediu destinação de, no mínimo, 7% da Receita Líquida de Impostos (RLI) do Estado da Bahia para o orçamento anual das universidades estaduais. Reposição integral da inflação do período de 2015 a 2017. Cumprimento dos direitos trabalhistas, ampliação e desvinculação de vaga/classe do quadro de cargos de provimento permanente do Magistério Público das Universidades do Estado da Bahia. Na terça-feira (11), o governo do estado apresentou uma proposta aos professores, que prevê até 900 promoções em todas as instituições de ensino, recursos da ordem de R$ 36 milhões para que as quatro universidades apliquem em investimentos e o pagamento dos salários mediante reposição das aulas.

 

 

CONTINUE LENDO

Dois de Julho: pesquisadores baianos farão manifestação em defesa da ciência

  • bahia.ba
  • 01 Jul 2019
  • 12:50h

Foto: Divulgação/Academia de Ciências da Bahia

Pesquisadores e professores baianos estão se mobilizando para marcar presença no desfile de Dois de Julho, quando comemora-se a Independência da Bahia. A concentração está marcada para as 7h15 de terça-feira (2), no Largo da Lapinha. De acordo com a Academia de Ciências do estado, organizadora do movimento, a manifestação é motivada pelos recentes cortes do governo em financiamentos de pesquisas e bolsas.  A expectativa da instituição é que 500 cientistas baianos, além de reitores e professores representantes de diversas universidades, estejam reunidos. Conforme informou a Academia, as universidades federais da Bahia (Ufba), do Recôncavo (UFRB), do Oeste (Ufob) e do Sul da Bahia (UFSB); e as estaduais da Bahia (Uneb), de Feira de Santana (Uefs), de Santa Cruz (Uesc) e do Sudoeste da Bahia (Uesb) prometeram apoiar a manifestação enviando os seus representantes.   Além disso, também estão apoiando a iniciativa o Instituto FioCruz-BA, a Academia de Letras da Bahia, a Academia de Medicina da Bahia, a Academia de Medicina Veterinária da Bahia e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Para o presidente da Academia de Ciências, Jailson Andrade, a falta de apoio à ciência no Brasil chegou a uma “situação dramática”. De acordo com ele, “a mobilização da sociedade se faz necessária como forma de chamar a atenção para o problema, levando o governo a recompor o orçamento reduzido”.

Inscrições para o Fies do segundo semestre terminam hoje (01)

  • Redação
  • 01 Jul 2019
  • 08:42h

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

As inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2019 terminam nesta segunda-feira, 1º de julho. Elas podem ser feitas pela internet, no site do programa. Nesta edição, serão ofertadas 46,6 mil vagas a juros zero. O Fies concede financiamento a estudantes em cursos superiores de instituições privadas com avaliação positiva pelo Ministério da Educação. Pode concorrer quem fez uma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010, com média igual ou superior a 450 pontos, e obtido nota maior que zero na redação. O novo Fies tem modalidades de acordo com a renda familiar. A modalidade com juro zero é para os candidatos com renda mensal familiar per capita de até três salários-mínimos. O aluno começará a pagar as prestações respeitando o seu limite de renda. A modalidade chamada de P-Fies é para candidatos com renda familiar per capita entre 3 e 5 salários-mínimos. Nesse caso, o financiamento é feito por condições definidas pelo agente financeiro operador de crédito que pode ser um banco privado ou Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento. O resultado da pré-seleção referente ao processo seletivo do segundo semestre de 2019 para as modalidades Fies e P-Fies será divulgado no dia 9 de julho.

Colégio Militar de Vitória da Conquista figura entre os 10 melhores do país

  • Redação
  • 30 Jun 2019
  • 09:42h

(Foto: BRF)

O Colégio Militar de Vitória da Conquista voltou a fazer bonito e aparece entre os 10 melhores colégios militares do país, conforme ranking enviado ao Blog do Rodrigo Ferraz pelo Comandante do Comando do Policiamento Regional do Sudoeste (CPRS), Coronel Ivanildo, que não escondeu a felicidade pelo resultado. Atualmente a instituição em Conquista tem como diretor geral o tenente coronel Antônio Roberto Pereira Braga. Os números são baseados de acordo com o desempenho dos alunos na redação, conforme divulgamos a lista abaixo na íntegra:

Após discussão no Twitter, Wagner chama ministro da Educação de ‘idiota’

  • Matheus Morais
  • 28 Jun 2019
  • 09:45h

(Foto: Reprodução)

O senador Jaques Wagner (PT) criticou o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e chamou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, de “idiota”. Nas redes sociais, o ministro comentou a prisão de um sargento da Aeronáutica na Espanha pelo transporte de 39kg de cocaína em avião da Força Aérea (FAB). Em dois tweets, Weintraub ironizou a situação e alfinetou o PT. “Tranquilizo os ‘guerreiros’ do PT e de seus acepipes: o responsável pelos 39 kg de cocaína nada tem a ver com o Governo Bolsonaro. Ele irá para a cadeia e ninguém de nosso lado defenderá o criminoso. Vocês continuam com a exclusividade de serem amigos de traficantes como as Farc”. “O ministro da Educação, que fala um besteirol daquele, para mim, ele é um idiota. Se for ver, a área em que o governo mais perde ponto é na educação, só faz corta, corta […]. Quero dizer a eles, senhores, a eleição acabou. Esqueçam o PT, isso é página virada. Eles vão viver de eleição durante quatro anos? Ele [Bolsonaro] é a favor do quê? Está produzindo o quê?”, questionou em entrevista à rádio Metrópole, na manhã desta sexta-feira (28). Wagner disse ainda que enxerga com preocupação a administração de Bolsonaro. “Sou um democrata. Perder e ganhar a eleição faz parte da democracia. Já ganhamos e perdemos na Bahia. Perdemos e ganhamos no Brasil. Nós não podemos torcer para que dê errado. O governo não disse para que veio ainda, já temos seis meses. O povo não vive de discurso e ideologia. O povo vive de prosperidade. Esse governo é o samba de uma nota só. Só fala em reforma da Previdência”, ressaltou.

Barral critica mudança de carga horária da rede estadual de ensino: 'Qual o objetivo?'

  • Matheus Caldas
  • 28 Jun 2019
  • 07:36h

Foto: Manu Dias/GOVBA

Secretário de Educação de Salvador, Bruno Barral criticou a mudança da carga horária promovida pelo governo da Bahia na rede de ensino estadual. A partir de 2020, em vez de 800h, o horário será ampliado para mil horas. Para o titular da Smed, a pasta estadual está sem rumo. “O que eu espero é que a qualidade melhore. Não é só quantidade: é qualidade. O que meu preocupa muito é a falta de rumo, de uma diretriz única no estado. Isso me preocupa bastante”, criticou, em entrevista ao Bahia Notícias. Barral ainda indicou que a rede municipal não fará essa alteração. “A rede municipal hoje já tem a grande maioria das intervenções em termos de carga horária, de grade e currículo. Já está muito bem adequada. Está muito organizada. Os números mostram que a rede municipal de Salvador evolui a passos largos e o estado está parado desde 2005, que é a mesma coisa”, desaprovou. O secretário também questionou de qual forma essa alteração será feita. “A pergunta que se tem que fazer é: vai aumentar, mas qual o objetivo? Esse ano temos o Ideb. Estão se falando para mexer para o ano que vem. E para esse ano? O povo espera”, pontuou. Segundo a SEC, o “estado também já estuda como acontecerá a adequação da carga-horária para o atendimento à Legislação Federal e deverá realizar consulta pública para a construção da etapa do Ensino Médio para o 'Currículo Bahia', respeitando a diversidade dos Territórios de Identidade”. Ainda de acordo com o governo, a medida atende à determinação do governo federal, por meio da Lei de Diretrizes e Bases (LDB), no contexto de implementação do Novo Ensino Médio e cumprimento da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Aulas do Ensino Médio na rede pública estadual terão uma hora a mais por dia a partir de 2020

  • Redação
  • 27 Jun 2019
  • 16:28h

(Foto: Brumado Urgente Conteúdo)

Os estudantes que cursam o Ensino Médio na rede pública da Bahia passarão a ter uma hora a mais de aulas. Com isso, a carga horária vai passar de 800 h/ano para 1 mil h/ano a partir de 2020. A medida, revelada pelo jornal Correio nesta quinta-feira (27), é apontada como uma das estratégias adotadas pela Secretaria de Educação do Estado (SEC) para melhorar o desempenho dos estudantes da categoria. No ano passado, os dados divulgados pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) mostraram que o rendimento do Ensino Médio vem caindo desde 2009 na Bahia.  De acordo com o jornal, o subsecretário da Educação, Danilo Souza, disse que a pasta ainda avalia os detalhes da mudança, portanto, ainda não é possível dizer se a hora será acrescida no início ou no final das aulas. Esse estudo deverá ser concluído até novembro deste ano. 

IFBA oferece 109 vagas para professor substituto; Brumado está na lista

  • Redação
  • 27 Jun 2019
  • 08:17h

(Foto: Brumado Urgente Conteúdo)

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) está com inscrições abertas, até 4 de julho, para um processo seletivo simplificado destinado à contratação de professores substitutos. São 109 vagas, distribuídas em diversas áreas, entre elas, atendimento educacional especializado, artes, enfermagem, engenharia elétrica, física, matemática, informática, sociologia, filosofia e Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Os interessados devem preencher um formulário online e pagar a taxa de inscrição, no valor de R$70. Os candidatos que desejam pedir isenção da taxa devem declarar e comprovar hipossuficiência de recursos financeiros, conforme edital. Entre os requisitos para concorrer à seleção, o candidato deve ter idade mínima de 18 anos; possuir a formação acadêmica exigida na área e não ser servidor ocupante de cargo efetivo integrante das carreiras de magistério. O processo seletivo será composto por duas etapas: prova de desempenho e avaliação de títulos. As vagas são para os seguintes campi: Barreiras, Brumado, Euclides da Cunha, Eunápolis, Feira de Santana, Ilhéus, Irecê, Jacobina, Jequié, Juazeiro, Lauro de Freitas, Paulo Afonso, Porto Seguro, Salvador, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, Seabra, Simões Filho, Ubaitaba, Valença e Vitória da Conquista. Mais informações podem ser obtidas na página da seleção ou pelo e-mail [email protected]

Fies do segundo semestre de 2019 abrirá inscrições nesta terça (26)

  • Redação
  • 25 Jun 2019
  • 17:13h

Foto: Pexels

Começa nesta terça-feira (25) o período de inscrições para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2019. O programa oferece financiamento para estudantes pagarem cursos de graduação em universidades privadas. O prazo para se candidatar é 1º de julho. Nº de calouros com contrato do Fies cai pelo terceiro ano consecutivo. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), serão oferecidos 150 mil contratos, dos quais 50 mil terão juro zero. Na modalidade "Fies", são oferecidas vagas com juro zero para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos.

Prouni do 2º semestre encerra inscrições nesta sexta (14)

  • Redação
  • 14 Jun 2019
  • 08:17h

As inscrições para o Programa Universidade Para Todos (Prouni) do 2º semestre serão encerradas nesta sexta-feira (14), às 23h59. Para concorrer a bolsas de estudo parciais ou integrais em instituições de ensino privadas, é necessário entrar no site e preencher o cadastro. No total, são 169.226 vagas, sendo 68.087 de bolsas de estudo integrais e 101.139 parciais, que cobrem 50% do valor da mensalidade. Para se inscrever no Prouni, o estudante não pode ter diploma de ensino superior. Além disso, deve ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 e tirado, no mínimo, média de 450 pontos na prova. Não é permitido ter zerado na redação. Também é preciso se enquadrar em um dos seguintes critérios de renda:

  • Bolsas integrais: renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo
  • Bolsas parciais (50% da mensalidade coberta): renda familiar bruta mensal per capita de até 3 salários mínimos

Entre as exigências, o candidato deve ainda se encaixar em pelo menos uma das seguintes situações:

  • ter cursado o ensino médio em escola pública;
  • ter cursado o ensino médio em escola privada, desde que na condição de bolsista integral;
  • ter alguma deficiência;
  • ou ser professor do quadro permanente de uma escola pública (nesse caso, o critério de renda familiar não se aplica).

Professores da Uneb aceitam proposta e encerram greve; aulas serão retomadas na quinta-feira (13)

  • Redação
  • 12 Jun 2019
  • 17:12h

Professores da Uneb realizaram assembleia em Salvador — Foto: Divulgação

Os professores da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), em greve há 65 dias, aceitaram proposta do governo e decidiram encerrar a paralisação da categoria, em assembleia realizada nesta quarta-feira (12), em Salvador. Conforme a instituição de ensino, as aulas serão retomadas já na quinta-feira (13), quando também terá início as discussões para tratar da reposição dos dias de aula perdidos. A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) também realizou uma assembleia nesta quarta, mas decidiu manter a paralisação até que o governo assine um termo de acordo conforme estabelecido no documento acordado entre as partes em reunião na segunda-feira (10). Uma nova reunião está marcada para a sexta (14) e, conforme a assessoria da instituição de ensino, a paralisação deve ficar mantida até lá. A assessoria de comunicação da Uneb informou que, apesar de os docentes da instituição terem decidido pelo fim da greve, ele permanece em "estado de mobilização" para cobrar itens do governo que ainda não foram acordados. O "estado de mobilização" significa que, em caso de divergências nas negociações, uma nova paralisação pode acontecer a qualquer momento. Entre os pontos ainda sem acordo entre governo e professores está a reivindicação dos docentes de pagamento de 5,9% de reajuste no salário base no ano de 2019. As demais universidades estaduais (Universidade Estadual de Feira de Santana, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia), também em greve, também realizam assembleias nesta quarta-feira para definir os rumos da paralisação. Os resultados devem sair até o final da tarde, segundo as assessorias das instituições. A greve na Uneb, Uefs e Uesb teve início no dia 9 de abril. Já a paralisação na Uesc começou uma semana depois, no dia 15.