BUSCA PELA CATEGORIA "Economia"

Mais de 41 mil de contribuintes já enviaram declaração do Imposto de Renda na Bahia

  • 09 Mar 2019
  • 10:11h

Foto: Fernanda Zauli/G1

Até o fim da tarde desta sexta-feira (8), 41.385 contribuintes entregaram a declaração do Imposto de Renda, segundo informações da Receita Federal. A expectativa é que até o final do prazo, no dia 30 de abril, 1.280.00 declarações sejam entregues no estado.Conforme a Receita, em todo o país, até as 17 desta sexta, foram entregues 976.925 declarações do IR.

Motoristas de veículos com placas de finais 1 e 2 têm desconto de 5% no IPVA em caso de pagamento em março

  • 09 Mar 2019
  • 09:05h

Foto: Reprodução/TV Bahia

Os motoristas baianos que possuem veículos com placas de finais 1 e 2 podem ter 5% de desconto no Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), em março, caso realizem o pagamento, em cota única, até os dias 28 (para placas de final 1) e 29 (para placas de final 2). O calendário completo está disponível no site da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-Ba). Outra opção para os proprietários de veículos é parcelar o imposto em três vezes, sem desconto. Para isso, é necessário pagar a primeira cota na mesma data em que ocorre o vencimento do desconto de 5% (ou seja, dia 28 para placa 1 e dia 29 para placa 2). O pagamento pode ser feito em qualquer agência do Banco do Brasil, Bradesco ou Bancoob, mediante a apresentação do número do Renavam. Os débitos referentes à taxa de licenciamento e às multas de trânsito deverão ser pagos até a data de vencimento da terceira parcela. Os débitos anteriores do IPVA ainda não notificados também podem ser divididos em três vezes, juntamente com o IPVA 2019. No entanto, o proprietário que perder o prazo da primeira cota deixa de ter o direito ao parcelamento em três vezes.Já o seguro obrigatório deverá ser pago integralmente até o vencimento da primeira parcela do imposto, em caso de parcelamento do IPVA. O pagamento do tributo referente a embarcações e aeronaves deverá ser efetuado até 31 de maio de 2019. Todas as informações poderão ser consultadas no site da Sefaz-BA ou por meio do call center da secretaria, que atende pelo número 0800 071 0071.

Novas regras para consignado de aposentados e pensionistas começam ainda este mês

  • Metro1
  • 07 Mar 2019
  • 19:14h

Começam a valer no dia 31 deste mês as novas regras do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para empréstimos consignados a aposentados e pensionistas. A instrução normativa que regulamenta as mudanças havia sido publicada no dia 31 de dezembro, com prazo de 90 dias para entrar em vigor. Com as normas mais rígidas, os bancos ficarão proibidos de procurar os novos beneficiários para oferecer crédito consignado durante seis meses após o recebimento do primeiro benefício. Além disso, todo aposentado e pensionista terá a contratação de consignado bloqueada nos primeiros três meses. Depois disso, deverá ir até a agência bancária solicitar o desbloqueio. Pela instrução normativa, o segurado interessado no crédito deverá fazer uma pré-autorização para ter acesso à modalidade. O mecanismo funcionará por meio de um canal eletrônico, disponibilizado pela instituição financeira, em que o próprio aposentado, pensionista, ou representante legal deverá disponibilizar os dados. Com esse sistema, o INSS pretende combater fraudes no consignado, que muitas vezes é concedido sem autorização do segurado, segundo denúncias que chegam à Ouvidoria da Autarquia. Além disso, a regulamentação determina ainda que as instituições financeiras ressarçam o INSS pelos custos operacionais com os créditos consignados, que envolvem desde gastos com Ouvidoria, até processos judiciais, por exemplo. Um levantamento da autarquia estimou que, desde agosto de 2018, o valor a ser ressarcido pelos bancos seja de R$ 127 milhões. Os bancos que operam consignados aos aposentados e pensionistas do INSS terão que pagar, em parcelas mensais, o valor dessa despesa.

Imposto de Renda 2019: prazo para entregar declaração começa nesta quinta (07)

  • 07 Mar 2019
  • 11:06h

Foto: Wagner Magalhães/Arte G1

Começa nesta quinta-feira (7) o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2019, referente ao ano-base 2018. Os contribuintes que estiverem obrigados a entregá-la precisam fazer isso até 30 de abril. Os contribuintes que enviarem a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, receberão mais cedo as restituições do Imposto de Renda. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade. A Receita Federal espera receber 30,5 milhões de declarações dentro do prazo legal neste ano. A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponde a 20% do imposto devido. As restituições começarão a ser pagas em junho e seguem até dezembro para os contribuintes cujas declarações não caíram na malha fina.

Quem deve declarar?

  • Quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado.
  • Contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado;
  • Quem obteve, em qualquer mês de 2018, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  • Quem teve, em 2018, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
  • Quem tinha, até 31 de dezembro de 2018, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;
  • Quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês do ano passado e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro de 2018;
  • Quem optou pela isenção do imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda;
  • Quem optar pelo declaração simplificada abre mão de todas as deduções admitidas na legislação tributária, como aquelas por gastos com educação e saúde, mas tem direito a uma dedução de 20% do valor dos rendimentos tributáveis, limitada a R$ 16.754,34, mesmo valor do ano passado.

Inteligência artificial usa voz e sinais vitais para prever briga de casal

  • G1
  • 04 Mar 2019
  • 14:07h

Foto: BBC

Suponha que seu relacionamento subiu no telhado. Você vem tentando resolver seus problemas a dois, com terapia de casal, mas no final das contas, quer saber se o esforço vai valer a pena. As coisas vão melhorar ou piorar? A recomendação pode parecer óbvia: pare por um segundo e escute seu parceiro. Faça isso. Quando falamos um com o outro, nossas vozes contêm todo tipo de informação que pode revelar a resposta. Inflexões sutis no tom, as pausas entre as frases, o volume em que você fala - tudo isso transmite sinais ocultos sobre como você realmente se sente. Muito disso nós aprendemos intuitivamente. E usamos essas informações para ajustar o significado de nossas palavras. Pense na diferença entre essas questões: Essa mudança de ênfase é uma das formas mais óbvias de dar significado à nossa fala. Mas há muito mais camadas que adicionamos sem perceber. Há uma maneira de extrair essa informação oculta do nosso discurso. Os pesquisadores até desenvolveram inteligência artificial que pode usar essas informações para prever o futuro dos relacionamentos de casais. A tecnologia já é mais precisa em aspectos como esse do que os terapeutas profissionais.

Terapeutas x algoritmos

Em um estudo realizado recentemente, pesquisadores monitoraram 134 casais com dificuldades em seus relacionamentos. Ao longo de dois anos, os casais tiveram duas sessões de terapia de 10 minutos. Cada cônjuge escolheu um tópico sobre seu relacionamento que considerava importante e discutiu-os juntos. Os pesquisadores também coletaram dados sobre se os relacionamentos dos casais melhoraram ou pioraram e se ainda estavam juntos dois anos depois. Terapeutas treinados assistiram a vídeos das gravações. Ao avaliar a maneira como os casais conversavam entre si, o que diziam e sua aparência enquanto falavam, os terapeutas fizeram uma avaliação psicológica sobre o provável resultado de seu relacionamento. Os pesquisadores também treinaram um algoritmo para analisar a fala dos casais. Pesquisas anteriores forneceram à equipe algumas pistas de que certos recursos provavelmente estavam envolvidos na comunicação humana, como a entonação, a duração da fala e como os indivíduos se revezavam para falar. O trabalho do algoritmo era calcular exatamente como esses recursos estavam ligados ao vigor do relacionamento. O algoritmo foi puramente baseado nas gravações de som, sem considerar informações visuais dos vídeos. Ele também ignorou o conteúdo de suas conversas - as próprias palavras. Em vez disso, o algoritmo detectou recursos como cadência, volume e quanto tempo cada participante falava. Surpreendentemente, o algoritmo também captou características da fala além da percepção humana. Esses recursos são quase impossíveis de descrever porque normalmente não temos consciência deles - como a inclinação espectral, uma função matemática complexa da fala. "Usando muitos dados, podemos encontrar padrões que podem ser indescritíveis para olhos e ouvidos humanos", diz Shri Narayanan, engenheiro da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, que liderou o estudo. Depois de ser treinado nas gravações dos casais, o algoritmo se tornou marginalmente melhor do que os terapeutas em prever se os casais ficariam juntos ou não. A taxa de acerto do algoritmo foi 79,3%. Já os terapeutas - que tinham a vantagem de também poder entender o conteúdo do discurso dos casais e observar sua linguagem corporal - chegaram a uma precisão de 75,6%. "Os seres humanos são bons em decodificar muitas informações", diz Narayanan. "Mas não podemos processar todos os aspectos da informação disponíveis."

'Vazando' emoções

A ideia é que estamos "vazando" mais informações sobre nossos pensamentos e emoções do que nós, como seres humanos, podemos entender. Mas os algoritmos não estão restritos apenas à decodificação dos recursos de voz que as pessoas tendem a usar para transmitir informações. Em outras palavras, existem outras dimensões "ocultas" em nosso discurso que podem ser acessadas pela inteligência artificial. "Uma das vantagens dos computadores é a capacidade de encontrar padrões e tendências em grandes quantidades de dados", diz Fjola Helgadottir, psicóloga clínica da Universidade de Oxford. "O comportamento humano pode dar uma visão sobre os processos mentais subjacentes", diz ela. "No entanto, os algoritmos de aprendizado de máquina podem fazer o trabalho difícil de classificar, encontrar informações pertinentes e fazer uma previsão sobre o futuro." Um algoritmo que prevê se seu relacionamento está ou não fadado ao fracasso pode não ser a ideia mais atraente. Especialmente porque só consegue atingir 75% de precisão. Tal previsão poderia mudar o curso do seu relacionamento e como você se sente em relação ao seu parceiro. Mas decifrar a informação escondida na maneira como falamos - e em como nossos corpos funcionam - pode ser usado para melhorar nossos relacionamentos.

Termômetro de discussão

Theodora Chaspari, engenheira de computação da Texas A & M University, nos Estados Unidos, vem desenvolvendo um programa de inteligência artificial que pode prever quando é provável que os conflitos aumentem em um relacionamento. Chaspari e seus colegas coletaram dados de sensores não intrusivos - como uma pulseira de fitness - que 34 casais usaram por um dia. Os sensores medem o suor, a frequência cardíaca e os dados de voz, incluindo o tom da voz, mas também analisam o conteúdo do que os casais disseram - se usaram palavras positivas ou negativas. Um total de 19 dos casais experimentou algum nível de conflito durante o dia em que usaram os sensores. Chaspari e seus colegas usaram o aprendizado de máquina para treinar um algoritmo para entender os padrões associados aos argumentos que os casais relataram ter. Depois de receber treinamento sobre esses dados, o algoritmo conseguiu detectar conflitos em outros casais usando apenas os dados dos sensores, com uma precisão de 79,3%. Agora, a equipe está desenvolvendo algoritmos preditivos que espera usar para detectar sinais de uma possível briga e alertar o casal antes de a briga ocorrer. Ao monitorar seus níveis de transpiração, batimentos cardíacos e a maneira como você está falando, o algoritmo faria um cálculo da probabilidade de enfrentar um atrito com seu parceiro. A maneira como ele funciona é a seguinte: você teve uma péssima jornada no trabalho, saiu uma reunião estressante e está a caminho de casa. O dia do seu parceiro foi igualmente difícil. Ao monitorar os dois níveis de transpiração, os batimentos cardíacos e o modo como você vem falando nas últimas horas, o algoritmo faria um cálculo da probabilidade de uma briga entre vocês acontecer. "Nesse ponto, podemos intervir para resolver o conflito de maneira mais positiva", diz Chaspari. Isso pode ser feito simplesmente enviando uma mensagem aos casais antes que uma discussão venha à tona, diz Adela Timmons, psicóloga do projeto baseado no Centro de Psicologia Clínica e Quantitativa para Crianças e Famílias da Universidade Internacional da Flórida, nos Estados Unidos. "Acreditamos que podemos ser mais eficazes em nossos tratamentos se pudermos administrá-los na vida real das pessoas nos pontos em que eles mais precisam", diz ela.

Intervenção antes do conflito

O modelo tradicional de terapia não é capaz de cumprir o objetivo de intervenção direta. Normalmente, uma sessão pode ocorrer durante uma hora por semana, quando os pacientes lembram o que aconteceu desde a última sessão e discutem os problemas que surgiram. "O terapeuta não pode estar presente no momento em que alguém realmente precisa do apoio", diz Timmons. "Há muitas etapas no processo tradicional, em que qualquer intervenção pode ser menos eficaz." Mas um alerta automatizado baseado no monitoramento consistente da fisiologia e da fala das pessoas poderia preencher o sonho em tempo real da intervenção terapêutica. Também poderia permitir uma forma mais padronizada de tratamento, afirma Helgadottir. "Ninguém realmente sabe o que acontece entre quatro paredes em uma sala de terapia ", diz Helgadottir, que desenvolveu uma plataforma baseada em evidências usando a IA para tratar a ansiedade social. "Às vezes, as técnicas mais eficazes não estão sendo usadas, pois exigem mais esforço da parte do terapeuta. Por outro lado, os componentes clínicos dos sistemas de terapia de IA podem ser completamente abertos e transparentes. "Eles podem ser projetados e revisados pelos principais pesquisadores e profissionais da área. Além disso, os computadores não têm dias de folga, e não há diferença se 1.100 ou 1.000 usuários estiverem se beneficiando ao mesmo tempo." No entanto, há riscos. Não existe garantia de que uma mensagem em seu celular avisando você ou seu parceiro sobre a suscetibilidade de uma discussão não vai "colocar mais lenha na fogueira". O momento da intervenção é crucial. "Provavelmente, não queremos realmente intervir durante um conflito", diz Timmons. "Se as pessoas já estão chateadas, elas não ficarão totalmente receptivas a solicitações em seus telefones para que se acalmem. Mas se pudermos pegar as pessoas no período em que a discussão está começando a ganhar força, mas elas não perderam a capacidade de regular seu comportamento - esse é o ponto ideal da intervenção." Existem muitos obstáculos tecnológicos a serem superados antes que um aplicativo como esse possa ser implementado. A equipe precisa refinar seus algoritmos e testar sua eficácia em uma variedade maior de pessoas. Há também grandes questões sobre privacidade. Uma violação de dados de um dispositivo que armazena dados em seu relacionamento com seu parceiro colocaria em risco muitas informações confidenciais. Além disso, o que aconteceria com os dados se houvesse um suposto crime, como a violência doméstica? "Temos que pensar em como lidaríamos com essas situações e maneiras de manter as pessoas seguras, protegendo a privacidade delas", diz Timmons. "Essas são questões sociais mais amplas que continuaremos a discutir." Se esse modelo de terapia for realmente bem-sucedido, ele também poderá abrir portas para formas semelhantes de melhorar outros tipos de relacionamento - como na família, no trabalho ou na dinâmica médico-paciente. Quanto mais nossos diferentes sistemas corporais são monitorados - desde os movimentos dos nossos olhos até a tensão muscular - mais pode ser revelado sobre o futuro dos nossos relacionamentos. Pode haver muito mais camadas de significado, além de nossa fala e reações fisiológicas básicas, que podem ser melhor decodificadas pelas máquinas.

Bancos estão fechados hoje (04) e só reabrem após o carnaval; veja como pagar contas

  • 04 Mar 2019
  • 10:07h

As agências bancárias estarão fechadas para atendimento ao público nesta segunda-feira (4) e também na terça-feira (5), segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Já na Quarta-feira de Cinzas (6), os bancos estarão abertos a partir do meio-dia, com exceção do estado do Rio de Janeiro, em função de nova lei que criou feriado estadual para os bancários. Quem tiver contas para pagar ou precisar fazer saques deve se programar. Mas a federação lembra que a população pode utilizar os canais eletrônicos e correspondentes para o pagamento das contas. Além disso, os boletos que possuem código de barras podem ter o seu pagamento agendado nos caixas eletrônicos, no internet banking e pelo atendimento telefônico dos bancos. Já os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser pagos também via DDA (Débito Direto Autorizado). As contas e carnês com vencimento em 4 ou 5 de março poderão ser pagas, sem acréscimo, na quarta-feira (6). Segundo a Febraban, os tributos normalmente já vêm com datas ajustadas ao calendário de feriados. Caso isso não tenha ocorrido no documento de arrecadação, a sugestão é antecipar o pagamento. Já para aquelas pessoas que irão passar a semana viajando e precisarão ir até uma agência durante esse período, é possível consultar o endereço dos bancos no site Busca Banco, da Febraban.

Com reforma da Previdência, trabalhador rural não poderá se aposentar por idade sem nunca ter contribuído

  • Globo Rural
  • 03 Mar 2019
  • 17:00h

Se as mudanças propostas pelo governo no sistema previdenciário forem mantidas na negociação com o Congresso, um pequeno produtor ou trabalhador rural não poderá mais se aposentar por idade, sem nunca ter contribuído. No desenho feito pela equipe econômica, o jovem que entrar hoje no mercado rural ou um pequeno produtor, no regime familiar, terá de contribuir com 20 anos, no mínimo, para conseguir a aposentadoria. Para o pequeno produtor, a contribuição será de R$ 600 por ano, pelo menos. "Lembrando que essa contribuição é pelo grupo familiar. Então, uma família que tem pai, mãe e dois filhos, vai precisar de uma contribuição anual de R$ 600, R$ 50 por mês para os quatro", diz o secretário especial da Previdência, Leonardo Rolim. "Então, vai ser feita essa contribuição e ela vai contando até completar 20 anos de contribuição ao longo de toda a vida laboral." Também pela proposta do governo, a idade mínima para pedir aposentadoria rural permanece a mesma para os homens, de 60 anos. Mas, para as mulheres, a idade pode subir de 55 anos para 60 anos. Segundo o governo, quem temais mais de 36 anos, não precisará contribuir com a Previdência para conseguir o benefício, basta comprovar que trabalhou 20 anos no campo. Também informou que nada muda para quem já recebe a aposentadoria. No entanto, para quem tem entre 16 anos e 35 anos, o projeto traz regras de transição, tanto para idade mínima de aposentadoria como para o tempo de contribuição. O governo federal não disse quanto vai arrecadar só com a proposta para a aposentadoria rural, mas já informou que esse valor não deve cobrir o rombo de mais de R$ 100 bilhões na Previdência do campo. "O objetivo principal das mudanças em relação à Previdência rural não é levar a uma grande economia, mas separar Previdência de assistência e dar transparência aos subsídios que existem na Previdência rural", afirma Rolim. "Previdência rural é muito importante, a atividade rural é estratégica para o Brasil, não por acaso esse é o regime que está sendo menos afetado na Previdência e vai continuar fortemente subsidiado." A proposta tem alguns pontos polêmicos, segundo o advogado Wanderson Camargos, especialista em Previdência. O problema maior, de acordo com ele, é que pequenos produtores e trabalhadores tem renda baixa e, portanto, pode ser um difícil garantir uma contribuição contínua para o governo. "Pode surgir um grande empobrecimento do homem do campo, uma exclusão social, de morrer sem ter direito aos benefícios", diz Camargo. "E pode também ter um grande risco de um grande voltar como aconteceu no passado, um grande êxodo rural."

Bancos alertam para golpes com cartões no carnaval; veja como evitar

  • G1
  • 03 Mar 2019
  • 14:36h

Foto: Reprodução/ EPTV

Os bancos estão enviando alertas aos foliões para que fiquem atentos a golpes aplicados durante as compras no carnaval. Os mais comuns são a troca de cartões e a compra dupla, segundo as instituições financeiras. O Santander enviou mensagens a clientes e pediu nas redes sociais que os usuários redobrem a atenção com os cartões falsos, uma das fraudes mais comuns nesta época do ano. Segundo o banco, o vendedor entrega a maquininha sem digitar o valor da compra. O consumidor coloca sua senha, sem perceber que ela ficou visível, e recebe de volta um cartão similar. Dessa forma, o fraudador tem acesso ao cartão e à senha.O Itaú também alertou clientes para conferirem o nome no cartão antes de guardá-lo na carteira novamente. "Esse golpe está mais na moda que fantasia de unicórnio", disse o banco nas redes sociais. O Bradesco pediu atenção para os cartões falsos no Twitter. "No carnaval, é um olho no crush e outro na segurança! Na hora de comprar, fique atento ao valor e certifique-se pra não trocarem seu cartão e estragarem a sua folia". Outra fraude comum nos festejos é a compra dupla, segundo o Santander. No caso, o vendedor finge que o cartão não passou e pede para você digitar a senha novamente, em outra máquina. Para evitar o golpe, o banco alerta para prestar atenção à mensagem que aparece no visor.

Veja dicas dos bancos para evitar golpes no carnaval:

  • Fique de olho no visor da maquininha na hora da compra;
  • Verifique se a senha digitada não está visível;
  • Confira o nome em seu cartão antes de guardá-lo na carteira;
  • Guarde seus documentos em lugar seguro; se tiver zíper, feche com um grampo;
  • Verifique se a compra foi aprovada após digitar a senha;

A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) publicou um post em sua página no Twitter com uma marchinha de carnaval, chamando atenção para o golpe.

Governo impede desconto em folha e determina que contribuição sindical deve ser feita via boleto

  • G1
  • 02 Mar 2019
  • 20:06h

As contribuições financeiras de trabalhadores para seus sindicatos não poderão mais ser descontadas diretamente dos salários e terão, a partir de agora, que ser pagas exclusivamente por boleto bancário.Essa nova regra está prevista em uma medida provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, publicada em edição extra do "Diário Oficial da União" da sexta-feira (1º). Uma medida provisória tem força de lei e passa a valer a partir de sua publicação. Entretanto, ela precisa ser aprovada pelo Congresso em até 120 dias, caso contrário perde validade e a regra antiga volta a vigorar. A contribuição sindical já havia deixado de ser obrigatória na reforma trabalhista proposta pelo governo do ex-presidente Michel Temer e aprovada pelo Congresso em 2017. Desde então, os trabalhadores são obrigados a expressar a vontade de contribuir para seu sindicato, mas o desconto continuava sendo feito diretamente do salário pelas empresas, como antes da reforma. Em uma rede social, o secretário de Previdência e Trabalho do governo Bolsonaro, Rogério Marinho, disse que a decisão do governo de editar uma medida provisória para tratar do assunto se deve "ao ativismo judiciário que tem contraditado o legislativo e permitido cobrança" das contribuições sindicais. Marinho foi o relator da proposta da reforma trabalhista do governo Michel Temer. Desde o fim de 2017, sindicatos recorrem à Justiça para tentar manter a cobrança, mas a maioria das ações tem sido rejeitada no TST. Em julho, o Supremo Tribunal Federal (STF) negou os pedidos para tornar novamente obrigatório o pagamento da contribuição sindical pelos trabalhadores. A Corte analisou 19 ações de entidades sindicais contra a regra da reforma trabalhista que tornou o repasse facultativo, em que cabe ao trabalhador autorizar o desconto na remuneração. A medida provisória pode dificultar o recolhimento das contribuições pelos sindicatos, que desde a reforma trabalhista perderam arrecadação. No ano passado, no acumulado até setembro, a arrecadação da contribuição sindical despencou 86% em relação ao mesmo período de 2017, passando de R$ 1,9 bilhão para R$ 276 milhões.

Concurso da PRF é retomado e resultado da prova objetiva é divulgado

  • 01 Mar 2019
  • 12:10h

Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

O concurso público da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para 500 vagas de policial rodoviário federal foi retomado, após o Tribunal Regional Federal da 5ª Região atender a uma liminar da União.A Justiça Federal no Ceará havia suspendido o concurso atendendo a uma ação popular que pedia que os candidatos tivessem a opção de fazer as provas em quaisquer das cidades de aplicação do exame, independentemente do local para o qual escolheram concorrer à vaga. A determinação era que o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) reabrisse o prazo do concurso para que os candidatos pudessem optar pela realização da prova em qualquer cidade em que haveria aplicação das provas. Com a retomada do concurso, o Cebraspe divulgou o resultado final na prova objetiva e o resultado provisório da prova discursiva, aplicadas em 3 de fevereiro. O concurso oferece 500 vagas de policial rodoviário federal, com salário de R$ 9.473,57, em 17 estados. O concurso teve o total de 129.152 candidatos. Os estados com maior concorrência são Minas Gerais (1.585 candidatos por vaga) e Rio de Janeiro (1.274 candidatos por vaga). O candidato deve ter nível superior em qualquer área e Carteira Nacional de Habilitação no mínimo de categoria "B". O ocupante do cargo permanecerá preferencialmente no local de sua primeira lotação por um período mínimo de 3 anos, exercendo atividades de natureza operacional voltadas ao patrulhamento ostensivo e à fiscalização de trânsito, sendo sua remoção condicionada a concurso de remoção, permuta ou ao interesse da administração.

Golpe promete saque de abono de R$ 1.023 antes da reforma da Previdência

  • 01 Mar 2019
  • 08:03h

Circula entre usuários de aplicativos a falsa mensagem de que quem trabalhou com carteira assinada de 1995 a 2018 tem direito ao saque de um abono salarial de R$ 1.023. O boato ainda se aproveita da reforma da Previdência — enviada ao Congresso Nacional no último dia 20 — para afirmar que quem não fizer a retirada até o dia 12 de março vai perder o direito ao pagamento. O aviso sobre a falsa mensagem foi divulgado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, como uma alerta à população. Segundo a pasta, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata da reforma da Previdência "só produzirá efeitos a partir de 2020, não tendo qualquer relação com a situação descrita". Vale ressaltar que, atualmente, o valor do abono do PIS/Pasep é de até R$ 998 (dependendo do número de meses trabalhados no ano-base de referência para o pagamento) e não de R$ 1.023. Este ano, o saque está sendo feito somente por quem trabalhou com carteira assinada em 2017 por, pelo menos, 30 dias, tendo recebido até dois salários mínimos. Portanto, não é para quem trabalhou de 1995 a 2018. Além disso, a proposta de mudança no abono salarial do PIS/Pasep prevista na PEC da reforma da Previdência é de restringir esse pagamento a quem ganhou somente um salário mínimo no ano-base de referência. Mas isso ainda depende de tramitação e aprovação do Congresso Nacional para entrar em vigor.A falsa mensagem leva o usuário a clicar num link que pode redirecioná-lo para um site fraudulento. Nesse tipo de golpe, conhecido como “phishing”, os criminosos tentam fisgar o internauta com uma oferta ou promessa atraente. Ao clicar nesse link, o consumidor pode ter seu computador ou celular infectado por um vírus ou um  malware,  que pode permitir o sequestro de seus dados.

Orientações

A orientação, neste caso, é apagar imediatamente a mensagem. Nunca informe dados pessoais a terceiros, já que essas informações podem ser utilizadas para fraudes. Por meio de nota, a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho reiterou "que todos os serviços oferecidos pela Previdência Social e pelo Trabalho, assim como eventuais valores a receber, quando realmente existentes, são comunicados oficialmente pelos órgãos públicos e disponibilizados de forma gratuita aos segurados". A pasta ainda destacou que não solicita dados pessoais de seus segurados por e-mail ou telefone.Tampouco faz qualquer tipo de cobrança para prestar atendimento. "A recomendação é que não recorram a intermediários para entrar em contato com a Previdência e, em hipótese alguma, depositem qualquer quantia para ter direito a algum benefício".

Cuidados a seguir

- Cuidado com um link desconhecido:   pode ser malicioso e, assim que o usuário clica nele pode baixar um malware em seu dispositivo ou ser direcionado a uma página de phishing que coleta dados pessoais. - Não repasse a mensagem a amigos ou grupos: isso potencializa o alcance do golpe.

-  Desconfie de mensagens e anúncios de redes sociais:   em caso de dúvida,   entre em contato com os bancos envolvidos nos pagamentos dos abonos: Caixa Econômica Federal (que paga o PIS aos trabalhadores da iniciativa privada) e Banco do Brasil (que libera o Pasep aos servidores e aos empregados de empresas públicas).

- Instale uma solução de segurança em seu dispositivo: use, principalmente, um antivírus que tenha tecnologias integradas para evitar fraudes financeiras.

- Denuncie: caso tenha sido vítima de algum crime virtual, o cidadão deve dar imprimir a mensagem, bem como a janela completa com o endereço do link malicioso. O registro de ocorrência pode ser feito em qualquer delegacia do estado ou pelo serviço  Delegacia On-line.

Bahia registra renda domiciliar per capita de R$ 841 em 2018, diz IBGE

  • 28 Fev 2019
  • 09:07h

Foto: Reprodução/TV TEM

O rendimento domiciliar per capita da Bahia foi de R$ 841 em 2018, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta-feira (27). O valor sinaliza uma queda de 2,4% em relação ao apurado em 2017, quando registrou R$ 862.Com isso, a Bahia caiu seis posições no ranking nacional desse indicador, indo do 11º rendimento domiciliar per capita mais baixo em 2017 para o 5º mais baixo no ano passado, superando apenas os estados de Piauí, com e R$ 817, Amazonas, R$ 791, Alagoas, R$ 714, e Maranhão R$ 605, que tinha o menor valor do país. De acordo com o IBGE, o rendimento é o resultado da soma da renda recebida por cada morador, dividido pelo total de moradores do domicílio. Com o valor apurado em 2017, quando o estado registrou R$ 841, o rendimento médio domiciliar per capita no estado se manteve abaixo do salário mínimo vigente no período, que é de R$ 954, aumentando um pouco a distância em relação a esse valor de referência.

Preço médio da gasolina nas bombas tem nova queda e segue no menor valor desde janeiro de 2018, diz ANP

  • 23 Fev 2019
  • 10:11h

Foto: Marcelo Brandt/G1

O preço médio da gasolina nas bombas teve leve recuo nesta semana, segundo levantamento divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP) nesta sexta-feira (22). O valor por litro caiu 0,02%, de R$ 4,173 para R$ 4,172. Com mais um recuo – o 18º seguido -, o preço da gasolina segue no menor valor desde 6 de janeiro do ano passado (R$ 4,151). A ANP também apurou uma leve alta no preço do diesel. O valor médio por litro subiu 0,1%, de R$ 3,442 para R$ 3,444. O preço por litro do etanol subiu 0,6% no período, de R$ 2,744 para R$ 2,760.

Governo prevê 8 milhões de novos empregos com reforma

  • 22 Fev 2019
  • 19:15h

Com a aprovação da reforma da Previdência Social, cuja proposta foi encaminhada nesta semana pela equipe econômica do governo ao Legislativo, o Brasil deverá ter oito milhões de empregos a mais em quatro anos, entre 2020 e 2023. A estimativa consta em estudo da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia, divulgado nesta sexta-feira (22). Segundo o secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, sem a reforma, o rombo previdenciário, que somou R$ 290,2 bilhões em 2018 e bateu recorde, continuará avançando e gerando déficits nas contas públicas. "Estamos sempre comparando em relação ao cenário sem reforma. Sem reforma, vai estar perdendo empregos. No fundo, você olha a diferença daqui a 5 anos com reforma e sem reforma", explicou o secretário em entrevista ao G1. Sachsida afirma, ainda, que na ausência de mudanças das regras previdenciárias, o estrago seria "muito grande". No ano passado, as contas do governo apresentaram o quinto ano de resultado negativo – com um rombo de R$ 120 bilhões. Com a aprovação da reforma, a previsão do governo é de que as contas públicas voltem ao azul (superávits primários, ou seja, sem contar as despesas com juros) em 2022. Sem a reforma, as contas continuaram deficitárias, com o rombo atingindo 1,1% do PIB em 2022."Como vai ser financiado [o déficit]? Com mais e mais dívida pública. Quanto maior for a dívida pública, as taxas de juros começam a subir também. [A economia] entra em um circulo vicioso. Aumenta a dívida publica, aumentam os juros, o investimento cai, o consumo, o PIB cai, o emprego cai. Temos uma situação muito delicada se não aprovarmos a reforma previdenciária", disse Sachsida. Nas projeções da Secretaria de Política Econômica, o Brasil entraria novamente em recessão no fim do ano que vem sem a aprovação da reforma da Previdência. A recessão, que foi registrada na economia brasileira em 2015 e 2016, se caracteriza por dois trimestres consecutivos de queda do Produto Interno Bruto (PIB). "Se não aprovarmos a reforma da Previdência, rapidamente a dívida pública vai dar um pulo e vamos ter de aumentar os juros também. Esse aumento de juros, o efeito dele sobre o PIB é muito rápido. E já no segundo semestre de 2020, nós vamos voltar a um cenário recessivo. Sem a reforma da previdência, vamos ter problema daqui a um ano já", declarou o secretário. A previsão do Ministério da Economia é de que, sem mudanças nas regras previdenciárias, a taxa básica de juros da economia fixada pelo Banco Central, atualmente em 6,5% ao ano, avançaria para 11,4% ao ano até o fim deste ano – atingindo 13,4% ao ano em 2020, 15,1% em 2021 e chegando a até 18,5% ao ano em 2023. "Na hora em que você não aprova [a reforma], [o juro] sobe rápido", disse Sachsida. O governo também estimou que a aprovação da reforma também teria um impacto sobre a renda do trabalhador brasileiro. A expectativa é de que, na ausência de mudanças, cada brasileiro teria, em 2023, uma perda em sua renda anual de R$ 5,8 mil em relação ao cenário com reforma. De acordo com o secretário, essa é a divisão dos recursos que estariam a mais na economia, divididos pelo número de habitantes. É o impacto no chamado "PIB per capita". "A reforma favorece os mais pobres. É mais dinheiro para as famílias mais pobres", acrescentou.

Governo divulga regras para a declaração do Imposto de Renda 2019

  • Folhapress
  • 22 Fev 2019
  • 16:13h

O governo publicou na madrugada desta sexta-feira (22), no Diário Oficial da União, as regras para a declaração do Imposto de Renda 2019. A declaração deve ser apresentada de 7 de março a 30 de abril, pela internet, e é obrigatória para quem recebeu rendimentos tributáveis cuja soma foi superior a R$ 28.559,70 durante o ano de 2018.O programa gerador da declaração estará disponível na próxima semana no site da Receita Federal. Outra opção é declarar pelo aplicativo "Meu Imposto de Renda", que estará disponível para Android e iOS. A pessoa física pode optar pelo desconto simplificado, correspondente a dedução de 20% do valor dos rendimentos, limitado a R$ 16.754,34. Para quem perder o prazo ou não apresentar a declaração será cobrada uma multa de 1% sobre o total do imposto, sendo o valor mínimo R$ 165,74 e máximo 20% do total. O saldo do imposto será pago em até oito lotes mensais e sucessivos, desde que não seja menor que R$ 50. Os impostos de valor inferiores a R$ 100 devem ser pagos em quota única.