BUSCA PELA CATEGORIA "Economia"

Petrobras eleva em 1,12% preço da gasolina na refinaria

  • 12 Dez 2018
  • 12:07h

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (12) que vai aumentar em 1,12% o preço médio da gasolina em suas refinarias. Com isso, o preço do litro do produto passará de R$ 1,5942 para R$ 1,6121 a partir desta quinta-feira (13). Na segunda-feira, a estatal já havia anunciado um reajuste de 2,3% no preço da gasolina. Com mais esse reajuste, a alta acumulada no mês já chega a 7,42%. Em novembro, porém, o preço médio da gasolina nas refinarias recuou 17%.

 

Temer sanciona Rota 2030, novo programa de incentivos a montadoras

  • Auto Esporte
  • 11 Dez 2018
  • 14:04h

Foto: Reprodução/TV Globo

O presidente Michel Temer sancionou nesta terça-feira (11) o novo programa de incentivos para montadoras no Brasil, o Rota 2030.O programa foi lançado inicialmente como uma medida provisória em julho passado e, posteriormente, teve decreto de regulamentação assinado pelo presidente.Trata-se de um plano de incentivo a montadoras e de um conjunto de regras que as fabricantes deverão seguir para usufruírem desses estímulos, incluindo aumento da segurança e melhoria no consumo de combustível dos carros. Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), o regime foi dividido em 3 ciclos de investimentos, ao longo de 15 anos.

Metas do Rota 2030

  • Eficiência energética - as montadoras serão obrigadas a manter a meta de eficiência energética do programa anterior (Inovar Auto) e deverão melhorar esse patamar em 11% até 2022, reduzindo o consumo de combustível e a emissão de poluentes dos carros;
  • Etiquetagem veicular - veículos comercializados no Brasil receberão etiquetas que informarão de maneira mais direta ao consumidor a eficiênca energética e os equipamentos de segurança instalados;
  • Desempenho estrutural - até 2027, os carros deverão incorporar as chamadas tecnologias assistivas à direção, que auxiliam o motorista na condução.

Bancos só abrirão por duas horas no dia 24 de dezembro e não vão funcionar no dia 31

  • iBahia
  • 10 Dez 2018
  • 16:19h

A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) divulgou o esquema de atendimento das instituições financeiras no fim de ano. No dia 24, segunda-feira, as agências bancárias abrirão para atendimento ao público em horário especial, ou seja, por apenas duas horas, pela manhã.O atendimento será das 9h às 11h, nos estados que seguem o horário de Brasília; das 8h às 10h, para as localidades que têm 1 ou 2 horas de diferença em relação ao fuso horário da capital; e das 7h às 9h, para os que têm diferença de 3 horas.O último dia do ano para atendimento bancário será 28 de dezembro (sexta-feira). Neste caso, a jornada será normal. No dia 31 (segunda-feira), no entanto, não haverá expediente para o público. Como opção, a população poderá utilizar os canais alternativos, como aplicativo de celular, internet banking, caixa eletrônico, telefone e correspondente bancário (casa lotérica, agência dos Correios ou supermercado, por exemplo). Os correntistas poderão ainda agendar os pagamentos das contas de consumo ou pagá-las nos caixas automáticos, caso tenham código de barras. Os boletos bancários cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser agendados ou pagos por meio do DDA (Débito Direto Autorizado).

Mais de 7,8 mil contribuintes da Bahia recebem restituição do IR no 7º lote

  • 07 Dez 2018
  • 19:23h

(Foto: Divulgação)

Na Bahia, 7.821 contribuintes vão receber a retistuição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas, no sétimo lote. A Receita Federal liberará a consulta à lista de quem terá direito ao crédito na segunda-feira (10). O valor será depositado no dia 17 de dezembro. Conforme o órgão, o lote abrange também restituições de exercícios anteriores (2008 a 2017). Na Bahia, o total do valor que será pago aos contribuintes é de R$ R$ 15.658.326,45 milhões. A maior parte é relativa ao exercício 2018: 4.885 contribuintes, num valor total de R$ 9.378.583,97. Assim que abertas, as consultas poderão ser feitas pelo site da Receita Federal. Também é possível fazer a consulta por meio do aplicativo para tablets e smartphones.

Governo volta a prever novos cargos em 2019

  • 07 Dez 2018
  • 14:07h

Apesar de o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão ter anunciado em agosto que a proposta de orçamento não prevê concursos para 2019, o projeto de lei orçamentária anual (PLOA) do ano que vem projeta a criação de 2.095 cargos. Em 2018, não houve previsão de criação de novas vagas. Além disso, o governo pode contratar até 40.632 servidores por concurso público em 2019 para ocupar cargos que já existem e estão vagos ou para substituir terceirizados. O número é o dobro do de 2018. O ministério explicou que a proposta incluiu uma reserva orçamentária para concursos no ano que vem, mas não há previsão de autorizações para a realização das seleções. “O próximo governo poderá conceder novas autorizações, desde que asseguradas as condições orçamentárias”, informou. Segundo a proposta, as 2.095 novas vagas a serem criadas são para a composição do quadro de pessoal de novas universidades nas regiões de Catalão (GO), Delta do Parnaíba (PI), Rondonópolis (MT), Jataí (GO) e Agreste de Pernambuco (PE), além da Agência Nacional de Águas (ANA). O Ministério do Planejamento ressalta que em 2019 os concursos públicos nos órgãos do Poder Executivo Federal permanecem restritos em decorrência do ajuste fiscal, sendo que esses números são apenas estimativas de contratações e preenchimento de cargos. O projeto de lei orçamentária anual (PLOA) prevê a estimativa de receitas e a fixação de todas as despesas do governo para o ano seguinte, e deve estar em concordância com o plano plurianual e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). O Executivo deve enviar o PLOA ao Congresso até o dia 31 de agosto de cada ano e ele deve ser aprovado pelos deputados e senadores até 22 de dezembro. Ao ser aprovado, torna-se Lei Orçamentária Anual (LOA). O de 2019 ainda não foi apreciado pelo Congresso.

Embraer diz que tentará reverter decisão da Justiça que suspendeu acordo com a Boeing

  • 07 Dez 2018
  • 13:12h

Foto: Embraer/Divulgação

A Embraer anunciou que tentará reverter a decisão da Justiça Federal que suspendeu o acordo de fusão da companhia com a Boeing. Em comunicado, a fabricante brasileira de aviões disse que "tomará todas as medidas judiciais cabíveis para reverter" a liminar (decisão provisória) concedida pela 24ª Vara Cível Federal de São Paulo. O juiz Victorio Giuzio Neto suspendeu a fusão ao analisar uma ação popular apresentada pelos deputados federais Paulo Pimenta (PT-RS) e Carlos Zaratini (PT-SP). A decisão é de quarta-feira (5). "Defiro parcialmente a liminar, em sentido provisório e cautelar para suspender qualquer efeito concreto de eventual decisão do conselho da Embraer assentindo com a segregação e transferência da parte comercial da Embraer para a Boeing através de 'Joint Venture' a ser criada", destacou o juiz na decisão. Segundo o magistrado, a medida também foi necessária em razão da proximidade do recesso do Poder Judiciário e da posse do presidente eleito Jair Bolsonaro, marcada para 1º de janeiro. O objetivo, explicou Giuzio Neto, é evitar atos concretos que sejam impossíveis de serem revertidos. Ele não impediu, no entanto, que as empresas continuem a negociar uma fusão. Na decisão, o magistrado ressaltou ainda que, na avaliação dele, o risco maior é o acordo gerar troca de segredos militares, o que pode ferir a soberania do país. A Embraer destacou no comunicado ao mercado que o juiz deferiu parcialmente a liminar, “sem opor qualquer tipo de obstáculo à continuidade das negociações entre as duas empresas”.

54,8 milhões de brasileiros vivem com menos de R$ 406 por mês

  • 05 Dez 2018
  • 16:04h

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Em apenas um ano, o Brasil passou a ter quase 2 milhões de pessoas a mais vivendo em situação de pobreza. A pobreza extrema também cresceu em patamar semelhante. É o que mostra a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada nesta quarta-feira (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a pesquisa, em 2016 havia no país 52,8 milhões de pessoas em situação de pobreza no país. Este contingente aumentou para 54,8 milhões em 2017, um crescimento de quase 4%, e representa 26,5% da população (em 2016, eram 25,7%). Já a população na condição de pobreza extrema aumentou em 13%, saltando de 13,5 milhões para 15,3 milhões no mesmo período. Do total de 207 milhões de brasileiros, 7,4% estavam abaixo da linha de extrema pobreza em 2017. Em 2016, quando a população era estimada em cerca de 205,3 milhões, esse percentual era de 6,6%. Segundo o IBGE, é considerada em situação de extrema pobreza quem dispõe de menos de US$ 1,90 por dia, o que equivale a aproximadamente R$ 140 por mês. Já a linha de pobreza é de rendimento inferior a US$ 5,5 por dia, o que corresponde a cerca de R$ 406 por mês. Essas linhas foram definidas pelo Banco Mundial para acompanhar a pobreza global.Segundo o IBGE, o rendimento médio mensal domiciliar per capita (a soma das rendas de todos os moradores do domicílio, dividida pelo número de pessoas) obtidas no país foi de R$ 1.511 em 2017.

Banco Mundial aprova investimento em cooperativa de café da agricultura familiar no Sudoeste baiano

  • Assessoria de Comunicação
  • 05 Dez 2018
  • 10:08h

(Foto: Divulgação)

O Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), está estimulando o crescimento produtivo da agricultura familiar, por meio de parcerias com o setor privado, com o edital Alianças Produtivas. Os investimentos estão sendo realizados pelo projeto Bahia Produtiva, financiado pelo Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD/Banco Mundial). Nesta terça-feira (04), representantes do projeto e do BIRD visitaram a Cooperativa Mista dos Pequenos Cafeicultores de Barra do Choça (Cooperbac), em Barra do Choça, no território Sudoeste, contemplada no edital. A visita faz parte da Missão de Avaliação do Banco Mundial. De acordo com o coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, a Missão ajuda no alinhamento da estratégia e da execução do projeto: "Ao final da missão, temos instrumentos para melhorar a qualidade do nosso trabalho. Por isso, recebemos especialistas do Banco Mundial". A especialista sênior em Desenvolvimento Rural, do Banco Mundial, Fátima Amazonas, afirmou que o trabalho que está sendo feito na Cooperbac deixa a equipe do Banco Mundial orgulhosa: “Ficamos felizes com o trabalho que nós estamos fazendo como agentes de desenvolvimento e de compartilhamento da riqueza e de redução da pobreza na área rural. Não basta apenas ter o convênio e a transferência de recursos, mas outros investimentos feitos nas pessoas. A parceria, de fato, essa aliança positiva, pelo que estamos vendo aqui, se configura com o conceito de aliança produtiva verdadeiramente “preconizado” com essa metodologia que o banco vem promovendo”. A Cooperbac foi selecionada no edital de Alianças Produtivas. Nas etapas de execução do projeto estão previstos investimentos na estruturação das associações vinculadas, em equipamentos na agroindústria e em veículos para viabilizar o escoamento da produção. Para a presidente da Cooperbac, Joahra Oliveira, o  edital de Alianças Produtivas veio para agregar ainda mais ao projeto de fruticultura que a cooperativa também foi contemplada, principalmente na parte de comercialização, além de estruturação dos produtores, com as estufas: “Vem agregar as empresas que se comprometem em comprar a nossa produção e as vinculadas, que a gente fecha todo o planalto da Conquista, Poções, Planalto e Encruzilhada, municípios de onde saiam os cafés para outros estados, vai passar pela Cooperbac para a comercialização. Então vai ser uma geração de renda muito grande para os nossos produtores e para os produtores que se vincularam à cooperativa, por meio do edital”.

Assistência Técnica

O projeto Bahia Produtiva também investe em Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) para os beneficiários e, para também acompanhar esta ação, ogrupo visitou também o Centro de Convivência e Desenvolvimento Agroecológico do Sudoeste da Bahia (CEDASB), em Vitória da Conquista, que atende 18 projetos de associações e cooperativas baianas do Sudoeste Médio Sudoeste com assistência técnica. O presidente da Cedasb, Anacízio Xavier, enfatizou que as ações que estão sendo realizadas pelo Centro têm como enfoque a agroecologia: “Também vemos como nossa prioridade a comunicação popular. Construímos tudo junto com os agricultores e eles têm voz ativa nas iniciativas promovidas pelo Centro”.

Venda de veículos novos sobe 13,1% em novembro, diz Fenabrave

  • Auto Esporte
  • 04 Dez 2018
  • 18:10h

Foto: Fábio Tito/G1

A venda de veículos novos subiu 13,1% em novembro, segundo a associação de concessionárias, a Fenabrave. De acordo com o balanço divulgado nesta segunda-feira (3), foram 230.938 unidades emplacadas, contra 204.181 no mesmo período do ano passado. O volume engloba automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. No ano, já foram vendidos 2,33 milhões de veículos, quantia 15,1% superior aos 2,02 milhões registrados entre janeiro e novembro de 2017. Apenas entre os automóveis e comerciais leves, novembro teve 221.317 exemplares novos emplacados. O número é 12,2% maior do que no mesmo mês de 2017. Na época, foram vendidas 197.240 unidades. Entre as demais categorias de veículos, as motos tiveram alta de 17,7% de alta em novembro, com 76.839 unidades emplacadas, ante 65.291 em novembro passado. A alta entre caminhões e ônibus foi ainda maior, de 41,2% no primeiro caso, e 28,8% no segundo. A maior alta percentual, no entanto, foi de implementos rodoviários, com 84,6% mais em novembro.

Anatel: celulares 'piratas' serão bloqueados a partir de 8 de dezembro em dez estados

  • G1
  • 04 Dez 2018
  • 09:08h

(Foto: Reprodução)

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou que os celulares "piratas" serão bloqueados a partir do próximo sábado (8) em dez estados. Para saber se o telefone é "pirata", o usuário deve discar *#06# e comparar se os 15 algarismos que aparecem são os mesmos do adesivo colado no aparelho. Se os números não forem os mesmos, o telefone pode ser ilegal, clonado, adulterado ou roubado.

O bloqueio acontecerá nos seguintes estados:

  • Acre;
  • Espírito Santo;
  • Mato Grosso;
  • Mato Grosso do Sul;
  • Paraná;
  • Rio de Janeiro;
  • Rio Grande do Sul;
  • Rondônia;
  • Santa Catarina
  • Tocantins.

Preço da gasolina para o consumidor final cai menos que nas refinarias em novembro

  • 01 Dez 2018
  • 09:07h

Foto: Marcelo Brandt/G1

O preço médio da gasolina para o consumidor terminou a semana em queda de 1%, o que representa um recuo de R$ 0,04, para o total de R$ 4,505 por litro. O dado faz parte do levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP), divulgado nesta sexta-feira (30). No mês, a queda do valor nas bombas foi de cerca de 4%, ou o equivalente a R$ 0,21. A queda é menor que o reajuste pela Petrobras nas refinarias, de 1,3% na semana e 17% no mês, aproximadamente.O valor representa uma média de preços calculada pela ANP a partir dos dados coletados nos postos e, portanto, podem variar de acordo com a região.A queda do preço médio da gasolina para o consumidor final foi menor do que o corte nas refinarias. Em novembro, a Petrobras baixou o preço da gasolina nas refinarias em R$ 0,32, ou cerca de 17%. Nesta semana, a queda foi de 1,4%, ou R$ 0,02.Os cortes fazem parte da política de preços da Petrobras que busca acompanhar as cotações internacionais. Dessa maneira, a petroleira reajusta os valores do combustível quase diariamente, em uma variação que depende de fatores como o câmbio e o preço do barril de petróleo. O repasse ou não dos reajustes para o consumidor final depende dos postos.Segundo cálculo mais recente da Petrobras, o preço que a empresa cobra nas refinarias representa menos de um terço (26%) do valor pago pelos consumidores.Os números sugerem que, nos últimos meses, os postos vêm aumentando sua margem de lucro. Atualmente, 18% do preço final corresponde aos custos e lucro dos distribuidores e postos de gasolina. Em maio, essa fatia era de 12%, e no final de outubro era de 14%.

Trabalhador que para de contribuir para o INSS ainda mantém direito a benefícios; entenda

  • 30 Nov 2018
  • 20:17h

Você sabe o que é qualidade de segurado? Os trabalhadores da iniciativa privada que contribuem regularmente para o INSS se enquadram na qualidade de segurado da Previdência Social, com direito a benefícios como aposentadorias e auxílios. Mas muitos não sabem que, mesmo após a interrupção dessas contribuições, ainda podem usufruir da cobertura previdenciária por um determinado tempo. É o chamado "período de graça”, que varia de caso para caso. Vale destacar que esse prazo começa a contar no mês seguinte à data do último recolhimento efetuado ou do término do benefício, conforme o caso. Se depois desse "período de graça" a pessoa não retomar as contribuições, ela perderá a qualidade de segurado. Assim, ficará sem cobertura. — Falta informação às pessoas sobre seus direitos. Apesar de as explicações estarem no site da Previdência Social, os segurados não sabem que têm esse direito — disse a advogada Laís Diniz, do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados.

Confira as regras:

Sem prazo
Quem está recebendo auxílio-doença e aposentadoria por invalidez, assim como auxílio-acidente ou auxílio-suplementar, mantém a qualidade de segurado, não importando quanto tempo a pessoa ficará sem contribuir para o INSS.

Por 12 meses
Aquele que vinha recebendo auxílio-doença e teve o pagamento suspenso mantém a qualidade de segurado por um ano após o término do benefício. O mesmo vale para quem recebia salário-maternidade. Também mantém a cobertura previdenciária por um ano aquele que ficou desempregado ou está suspenso ou licenciado sem remuneração. Aquele trabalhador que contribuía para o INSS e foi preso ou detido, mantém a qualidade de segurado por até 12 meses após a soltura. Pessoas que são acometidas por doença de segregação compulsória (em que são afastadas do convívio social) continuam a ter cobertura do INSS por até 12 meses após terminar a separação.

Por 6 meses
Os trabalhadores que recolhem contribuição como facultativo mantém a qualidade de segurado (com direito a receber benefício, em caso de necessidade) por até 6 meses após o último recolhimento feito.

Por 3 meses
Aquele que for incorporado às Forças Armadas para prestar serviço militar mantém o direito a benefícios do INSS até três meses após o licenciamento.

Prorrogação dos prazos
Se o trabalhador recolhia contribuição como facultativo e recebeu auxílio-doença ou salário-maternidade, ele pode manter o período de graça por mais 6 meses. Se a pessoa teve o auxílio-doença suspenso, o salário-maternidade encerrado ou ficou desempregado — mas tinha mais de 120 recolhimentos feitos ao INSS —, ela terá mais 12 meses de cobertura previdenciária. — Há controvérsias em relação a essas 120 contribuições, se precisam ser ininterruptas ou se podem ser intercaladas, mas defendemos a tese de que é mais garantido comprovar o direito se forem recolhimentos contínuos — disse Laís Diniz. Se o desempregado tiver se cadastrado no Sine e tiver recebido seguro-desemprego, dentro do período de qualidade de segurado, ele ganhará mais 12 meses de direito ao benefícios. — Se a pessoa tiver mais de 120 contribuições e ainda tiver recebido seguro-desemprego, esse período de gralça pode ser acumulado e chegar a 36 meses — disse a advogada. Vale lembrar que perda da qualidade de segurado vai se dar no 16º dia do 2º mês seguinte ao término do “período de graça”.

Conta de luz não terá cobrança extra em dezembro, anuncia Aneel

  • 30 Nov 2018
  • 18:07h

(Foto: Reprodução)

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta sexta-feira (30) que a bandeira tarifária de dezembro será verde, o que significa que não haverá cobrança extra na conta de luz no próximo mês. Segundo a Aneel, “apesar de os reservatórios ainda apresentarem níveis reduzidos, a expectativa é a de que a estação chuvosa continue promovendo elevação do nível de produção de energia pelas usinas hidrelétricas”. Em novembro a bandeira foi amarela, com cobrança extra de R$ 1 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Nos cinco meses anteriores, a bandeira tarifária havia ficado no patamar 2 da bandeira vermelha, o mais alto. Com a bandeira vermelha no patamar 2 a cobrança extra na conta de luz era de R$ 5 a cada 100 kWh. Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo da energia gerada, possibilitando aos consumidores reduzir o consumo quando a energia está mais cara. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Termina na sexta-feira (30) o prazo para pagamento da 1ª parcela do 13º salário

  • 29 Nov 2018
  • 14:06h

(Foto: Reprodução)

Termina nesta sexta-feira (30) o prazo para que as empresas paguem aos seus funcionários o adiantamento da primeira parcela do 13º salário. A segunda parcela, por sua vez, precisa ser depositada na conta dos trabalhadores até o dia 20 de dezembro. Aqueles que pediram o adiantamento do 13º nas férias, contudo, não recebem a primeira parcela agora (pois já receberam), apenas a segunda. A primeira parte representa metade do salário que o funcionário ganha.O pagamento do 13º salário é feito com base no salário de dezembro, exceto no caso de empregados que recebem salários variáveis, por meio de comissões ou porcentagens – nesse caso, o 13º deve perfazer a média anual de salários. Cabe ao empregador a decisão de pagar em uma ou duas parcelas. No caso de ser apenas em uma única vez, o pagamento deve ser feito até esta sexta.Caso o empregador não respeite o prazo do pagamento, será autuado por um auditor-fiscal do Ministério do Trabalho no momento em que houver fiscalização, o que gerará uma multa.Quem não receber a primeira parcela até a data limite deve procurar as Superintendências do Trabalho ou as Gerências do Trabalho para fazer a reclamação. Outra opção é buscar orientação no sindicato de cada categoria.O Imposto de Renda e o desconto do INSS incidem sobre o 13º salário. Os descontos ocorrem sobre o valor integral do 13º salário na segunda parcela. O FGTS é devido tanto na primeira como na segunda parcela.O pagamento do 13° salário deve injetar R$ 211,2 bilhões na economia, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O número de pessoas com direito ao benefício soma 84,5 milhões, dos quais 57,6% são empregados formais (48,7 milhões de pessoas) e 42,4% (35,8 milhões) são aposentados e pensionistas da Previdência Social. O valor médio do 13º salário que será pago em 2018 é estimado em R$ 2.320.

Cerca de 1,6 milhão de pessoas no país correm o risco de perder benefício de R$ 954

  • Mônica Pereira (O Globo)
  • 29 Nov 2018
  • 13:05h

(Foto: Reprodução/Extra Globo)

O Ministério do Desenvolvimento (MDS) informou nesta terça-feira, dia 27, que dos 4.618.295 de idosos e pessoas com deficiência que precisam se inscrever no CadÚnico até o fim de dezembro — para continuarem a receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas) —, 1.624.590 de pessoas ainda não se cadastraram. Isso quer dizer que 35,18% do total podem deixar de receber o equivalente a um salário mínimo (R$ 954), a partir do ano que vem. O BPC/Loas é pago a pessoas com mais de 65 anos e pessoas com deficiência que não têm condições de se sustentar. Para ter o benefício, é preciso que a renda familiar seja de, no máximo, 25% do salário mínimo nacional por pessoa da família (ou seja, R$ 238,50). O beneficiário recebe 12 parcelas anuais, sem direito a 13º salário. O benefício mensal pode ser requerido diretamente em uma agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O CadÚnico é o Cadastro Único para Programas Sociais, do governo federal, que reúne informações de famílias de baixa renda do país para a inclusão em programas de assistência social e redistribuição de renda.

Divisão nacional por tipo de beneficiário

Segundo o MDS, do total de beneficiários do BPC/Loas no país, 2.039.289 são idosos. Neste caso, 712.013 (34,91% do total) ainda não se cadastraram e correm o risco de ficar sem o pagamento. Do total de 2.579.006 pessoas com deficiência, 912.577 (35,38% do total) também ainda não se inscreveram.

Como se cadastrar

Para fazer o cadastramento, o responsável familiar deve ter mais de 16 anos. Não precisa ser o beneficiário do BPC/Loas. Basta que more na mesma casa do titular e divida as responsabilidades com despesas e renda. O responsável precisa procurar um posto do Cadastro Único e do Bolsa Família de sua cidade ou ir ao Centro de Referência da Assistência Social (Cras), vinculado à prefeitura, mais próximo de sua casa. No caso do Rio, para saber o endereço, basta ligar para 1746. É importante frisar que os números de CPF de todos os integrantes da família deverão ser registrados no Cadastro Único para permitir a identificação do beneficiário e de sua família no momento da avaliação do benefício pelo INSS.