Brumado Urgente

Brumado Urgente


Resultado da busca pela categoria "economia"

Brasileiro leva em média 14 meses para conseguir emprego, diz pesquisa

Terça | 20.02.2018 | 18h00


O brasileiro está levando mais tempo para encontrar um emprego. Em 2017, a espera era de 14 meses, dois meses a mais que em 2016, quando o prazo médio de recolocação era de 12 meses. Os dados são da pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Veja o perfil de quem tem mais dificuldade de se recolocar, segundo a pesquisa: 59% são mulheres, com média de idade de 34 anos; 54% têm até o ensino médio completo; 95% pertencem às classes C/D/E, 58% têm filhos, a maioria menor de idade. Entre os que já tiveram um emprego antes, 34% atuavam no segmento de serviços, enquanto 33% no setor de comércio e 14% na indústria. A média de permanência no último emprego foi de aproximadamente 2 anos e 9 meses.

IPVA: veículos com placa de final 1 podem ser pagos têm até dia 28 com 5% de desconto

Terça | 20.02.2018 | 17h00


Em qualquer agência do Banco do Brasil, Bradesco ou Bancoob, bastando apenas apresentar o número do Renavam, os donos de veículos com placa de final 1, podem, até o dia 28 de fevereiro, para pagar a cota única do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) com 5% de desconto. O prazo é o mesmo para o pagamento da primeira parcela dos proprietários que optarem por dividir o imposto em três vezes. Nesse caso, não há desconto. As outras duas parcelas vecem nos dias 28 de março e 30 de abril.

Atividade econômica cresce 1,04% em 2017

Segunda | 19.02.2018 | 18h00


O nível de atividade econômica no país registrou crescimento de 1,04% em 2017, em comparação com 2016, segundo o  Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) divulgado hoje (19) pelo Banco Central (BC). O indicador foi criado pelo BC para tentar antecipar, por aproximação, a evolução da atividade econômica. Mas o indicador oficial é o Produto Interno Bruto (PIB), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O valor aproxima-se à projeção do governo para 2017, divulgada em dezembro do ano passado, de 1,1%. A expectativa do mercado financeiro, de acordo com o boletim Focus, do BC, é de 1%. Em dezembro, o nível de atividade econômica no país continuou a registrar crescimento, de 1,41% em relação a novembro. Esse foi o quarto mês seguido de alta do indicador. O crescimento mensal refere-se ao IBC-Br dessazonalizado, ou seja, ajustado para o período. O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o Banco Central a tomar decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic. O índice inclui informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos.

Petrobras passará a divulgar preço médio nacional do litro da gasolina e do diesel

Segunda | 19.02.2018 | 14h00


A partir desta segunda-feira (19)  a Petrobras divulga em seu site o preço médio nacional do litro da gasolina e do diesel nas refinarias e terminais, sem tributos. Em comunicado, a empresa alega que essa mudança dá mais transparência à composição do preço final dos combustíveis, reiterando o que disse ao Broadcast (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado) no último dia 7 de fevereiro o presidente da Petrobras, Pedro Parente. Já estava previsto o início dessa forma de divulgação após a semana do carnaval. Com o reajuste que entrará em vigor na terça-feira, 20, o preço médio do litro da gasolina A sem tributos será de R$ 1,5148 e o diesel A de R$ 1,7369. "As revisões de preços feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final ao consumidor", reitera a empresa. O comunicado traz ainda dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) de que o preço médio da gasolina quando foi adotada a nova política de preços da Petrobras, em outubro de 2016, era de R$ 3,69 por litro, ao passo que neste mês de fevereiro havia subido para R$ 4,23 o litro (variação de 54 centavos).  Do total, os ajustes feitos pela Petrobras respondem por 9 centavos, um sexto. No caso do diesel, naquela mesma data era de R$ 3,05 por litro e subiu para R$ 3,40 o litro, variação de 35 centavos, dos quais os ajustes feitos pela Petrobras respondem por 12 centavos (um terço).

Serviços fecham 2017 com queda de 2,8%, segundo IBGE

Sexta | 16.02.2018 | 19h00


O volume de serviços no Brasil caiu 2,8% em 2017, na comparação com o ano anterior. Já a receita nominal fechou o ano com alta de 2,5%. Os dados constam da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em dezembro de 2017, o setor de serviços cresceu 1,3% em volume na comparação com novembro. Na comparação com dezembro de 2016, o volume cresceu 0,5% e interrompeu uma sequência de 32 quedas consecutivas. “Estávamos desde março de 2015 sem resultados positivos [na comparação do mês com o mesmo período do ano anterior]. É um resultado só, não podemos ainda afirmar que se trata de uma recuperação. Mas, lógico, é um fato positivo. Por enquanto, só podemos ver essa reação no segmento de transportes”, disse o gerente da pesquisa, Roberto Saldanha. A receita nominal cresceu 0,9% na comparação com novembro e 5% na comparação com dezembro de 2016.

Confiança do consumidor abre 2018 com crescimento e marca 43,6 pontos

Quinta | 15.02.2018 | 19h00


Apesar das dificuldades na economia, 59% dos brasileiros têm esperança de que a vida financeira vai melhorar em seis meses. Entre otimistas, muitos não sabem explicar as razões, mas 21% notam aumento do consumo e 20% acham que desemprego já começa a recuar. A passos lentos, o humor do brasileiro com a economia do país e com a sua própria condição financeira vem apresentando melhoras, embora ainda permaneça em um patamar baixo. Segundo dados apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o Indicador de Confiança do Consumidor (ICC) cresceu de 41,9 pontos em janeiro de 2017 para 43,6 pontos em janeiro de 2018, o que representa uma alta de 4% em um intervalo de um ano. Em dezembro, o índice estava em 40,9 pontos. A escala do indicador varia de zero a 100, sendo que quanto maior o número, mais otimista se encontra o consumidor. O Indicador de Confiança é composto por dois componentes: o Indicador de Condições Atuais, que afere o cenário momentâneo da economia e da própria vida financeira e o Indicador de Expectativas, que avalia o que os consumidores esperam para os próximos seis meses. No caso do Indicador de Condições Atuais, a variação também foi positiva, passando de 29,6 pontos para 32,4 pontos na escala na passagem de um ano. Ao considerar somente a situação atual da economia, a pontuação foi de 22,5 pontos e ao considerar somente o estado da vida financeira, a pontuação foi de 42,3 pontos.

 

Mega-Sena sorteia R$ 71 milhões nesta Quarta-feira de Cinzas

Quarta | 14.02.2018 | 15h00


A Mega-Sena poderá pagar R$ 71 milhões nesta quarta-feira (14) para quem acertar as seis dezenas do concurso 2.014. Nenhum apostador acertou os números da sorteados no último sábado (10), em Santana, no Estado do Amapá, e o prêmio acabou acumulando. As apostas para o certame podem ser feitas até uma hora antes do sorteio, marcado para às 20h (horário de Brasília). Os jogos podem ser feitos em qualquer lotérica do País, e a aposta mínima custa R$ 3,50.

Governo pede estudos para reduzir preço do gás de cozinha

Domingo | 11.02.2018 | 15h00


O Palácio do Planalto informou que o presidente Michel Temer pediu à área técnica do governo a realização de estudos que permitam redução no preço do gás de cozinha para beneficiar famílias de baixa renda. Mais cedo, o próprio presidente, em entrevista à Rádio Guaíba, se queixou da elevação dos preços no gás de cozinha e avisou que seu governo está “examinando uma fórmula para compensar este aumento para os mais pobres”, acrescentando que a medida será adotada logo. Essa preocupação do presidente foi um dos temas da conversa, no final da manhã de ontem, com os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Desenvolvimento Social, Osmar Terra. Embora o modelo, que poderá ser adotado já no mês que vem, não passe por subsídio ao preço do botijão de 13 kg, uma das ideias é introduzir esse valor no Bolsa Família. Seria uma forma de elevar o valor do benefício, que já estava sendo estudado pelo governo, só que direcionado para o gás de cozinha. O governo informou ainda que não pensa em adotar medidas como vale-gás ou uma redução para todos os consumidores. Em 2017, o gás de cozinha registrou a maior alta desde 2002. Em dezembro do ano passado, o valor do botijão chegou a R$ 66,53, alta de 16,39% em relação a 2016, já descontada a inflação. Em 2002, o aumento havia sido de 34% no ano. Na reunião, Temer manifestou também a sua preocupação com o aumento exagerado no preço do litro da gasolina em todo o país. O presidente avisou que determinou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e à Polícia Federal que investiguem o cartel em postos de gasolina. Na entrevista à rádio, o presidente anunciou que vai colocar a Polícia Federal e o Cade para fiscalizar e “impedir esta agressão ao consumidor”. Disse ainda que “não vai permitir preços abusivos”. O presidente, depois de lembrar que o Brasil adotou o critério de alterar o preço dos combustíveis, de acordo com a variação do preço internacional do petróleo, reclamou que houve aumentos exagerados e que, “quando tem aumento, os preços nas bombas aumentam, mas quando tem redução, o mesmo não acontece”. Por isso, advertiu que serão feitas fiscalizações para evitar os abusos.

Carnaval deve movimentar R$ 6 bi e gerar 20 mil empregos, estima CNC

Domingo | 11.02.2018 | 09h00


O maior feriado do calendário brasileiro vai aquecer corpos, ruas e também a economia. Após três anos em queda, a movimentação financeira gerada pelo carnaval deve registrar crescimento em 2018. Ao todo, R$ 6,25 bilhões devem ser injetados na economia, se confirmada a previsão da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Já o Ministério do Turismo estima que a festa envolva 11 milhões de turistas, entre os quais 400 mil estrangeiros. Uma dessas pessoas que virão de longe é a artista francesa Anna Bouillet. Ela disse que espera viver o carnaval brasileiro como um sonho. “Estranho”, “chocante” e “de intensa felicidade” são algumas das palavras que ela usa para resumir toda essa expectativa. O destino será o carnaval do Recife, cujas imagens evitou ver antecipadamente para “ter uma experiência total”. “Imagino que a cidade inteira está parada e todo o mundo lá fora a dançar e a festejar. A música por todo lado. Imagino uma espécie de loucura coletiva, de uma energia incrível partilhada entre as pessoas”, relata Anna, que depois da festa viajará por outras cidades e regiões do país. Quanto aos foliões brasileiros, o Ministério do Turismo informou à Agência Brasil que eles tendem a fazer deslocamentos curtos. “Em um país de dimensões continentais, o turismo inter-regional e interestadual tem grande força”, informou.

Comércio varejista fecha 2017 com alta de 2% no volume de vendas

Sexta | 09.02.2018 | 19h00


O volume de vendas do comércio varejista brasileiro teve aumento de 2% em 2017, na comparação com o ano anterior. O dado, da Pesquisa Mensal do Comércio, foi divulgado hoje (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A alta veio depois de duas quedas consecutivas: em 2015 (-4,3%) e em 2016 (-6,2%). Três dos oito segmentos pesquisados pelo IBGE fecharam o ano em alta, com destaque para móveis e eletrodomésticos (9,5%) e para tecidos, vestuário e calçados (7,6%). Também tiveram crescimento os setores de artigos farmacêuticos, médicos e perfumaria (2,5%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (2,1%) e supermercados e produtos alimentícios (1,4%). Por outro lado, três segmentos tiveram queda em 2017: combustíveis e lubrificantes (-3,3%), livros, jornais, revistas e papelaria (-4,2%) e equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (-3,1%). Analisando-se o varejo ampliado, que inclui também os segmentos de veículos e peças e de materiais de construção, a alta chegou a 4%. Os materiais de construção tiveram avanço de 9,2%, enquanto os veículos, peças e partes cresceram 2,7% no ano. Na comparação de dezembro de 2017 com o mesmo mês de 2016, o volume de vendas do varejo cresceu 3,3%, enquanto o do varejo ampliado avançou 6,4%. Na comparação de dezembro com novembro de 2017, no entanto, houve quedas de 1,5% no varejo e de 0,8% no varejo ampliado.

Em expansão, algodão da Bahia obtém nova rota de exportação

Sexta | 09.02.2018 | 18h00


Foto: Divulgação

Segundo maior produtor de algodão herbáceo em caroço do país, a Bahia deve ter aumento de 9,8% na safra desse produto em 2018, chegando a 914,8 mil toneladas, afirma o IBGE. Esse crescimento da expectativa se deve ao aumento de 16,8% na área plantada, já que a estimativa do rendimento médio ficou 6,0% menor que a obtida no ano anterior. Com isso, o Estado responderá por 21,1% da produção nacional, de 4,3 milhões de toneladas, aumento de 12,9% em relação à produção de 2017. Os preços este ano estão melhores que na mesma época no ano passado, o que deve incentivar o plantio do algodão, na avaliação do IBGE, segundo o qual “esse cenário decorre principalmente pela perda da produção nos Estados Unidos em razão do excesso de chuvas e pelas recentes reduções dos estoques chineses, que são grandes consumidores do produto e estão aumentando as importações com o intuito da reposição.” Mato Grosso é o maior produtor nacional de algodão e deverá responder por 68,1% do total colhido no país em 2018, com estimativa de produção de 2,9 milhões de toneladas, 14,3% a mais que em 2017. Esta semana, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) anunciou que o algodão produzido no Estado passou a fase de testes para uma nova rota de exportação da fibra para a Turquia, por meio do porto de Salvador – antes, ele era feito por meio do porto de Santos (SP). O presidente da Abapa, Júlio Cézar Busato, e o gerente geral da Mediterranean Shipping Company (MSC), Guilherme Monteiro, avaliaram como “satisfatória” a nova rota. A logística de transporte, desenvolvida ano passado, foi implementada dia 21 de novembro de 2017, com a exportação de 200 toneladas de algodão para a Turquia. “Em função do sucesso no embarque do algodão do Oeste da Bahia via porto Salvador, a expectativa é o incremento das exportações com a manutenção por parte da armadora das duas escalas semanais do porto de Salvador”, declarou Monteiro. Passada a fase de testes, o presidente da Abapa acredita que esta nova rota tornou-se realidade. “Vamos buscar este ano nos concentrar em aumentar o volume de algodão exportado e solidificar esta rota marítima para garantir maior segurança ao despachar o produto e maior rentabilidade do produtor com a redução dos custos logísticos, principalmente o frete rodoviário até São Paulo”, afirma Busato.

Banco Central reduz taxa básica de juros para 6,75% ao ano

Quinta | 08.02.2018 | 17h00


O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, nesta quarta-feira (7), por unanimidade, reduzir a taxa básica de juros, a Selic, em 0,25 ponto porcentual (p.p.), de 7,00% ao ano para 6,75%. A redução confirma a expectativa do mercado financeiro. De um total de 72 instituições consultadas pelo Projeções Broadcast, 69 previam corte de 0,25 p.p.; uma, corte de 0,50 p.p.; e duas acreditavam em manutenção. A próxima reunião do Copom está marcada para os dias 20 e 21 de março de 2018.

Ministro acusa cartéis de impedir queda no preço da gasolina no Brasil

Quinta | 08.02.2018 | 16h00


O ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Moreira Franco, acusou os cartéis do setor de combustíveis por impedir a redução no preço da gasolina no país. Em uma mensagem publicada no Twitter nesta quarta-feira (7), ele afirmou que o governo federal acionou o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para investigar os reajustes nos preços. "Queremos que a queda de preços da Petrobras cheguem aos consumidores. Não podemos assistir de mãos atadas a atuação cartelizada das corporações do setor em prejuízo da população", escreveu Franco na rede social. Segundo informações da Folha de S. Paulo, o presidente Michel Temer já havia dito nesta terça (6) que o governo estuda uma forma de obrigar o repasse de reduções no preço às bombas. Ele acredita que o valor dos combustíveis contribui para sua baixa popularidade.

Petrobras anuncia redução de 1,5% no preço da gasolina e 0,7% no diesel

Quarta | 07.02.2018 | 18h00


Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O preço da gasolina deve ser comercializado nas refinarias com recuo de 1,5% nesta quinta-feira (8). Já o diesel sofrerá redução de 0,7%. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (7) pela Petrobras, de acordo com o site Valor. Na véspera, a estatal anunciou queda d 1,8% no preço do diesel e manteve a estabilidade no preço da gasolina. Desde o início da metodologia de reajuste frequente, em 3 de julho, o preço da gasolina comercialziada nas refinarias acumula alta de 21,66%, e o diesel, 21,18%.

Vendas de veículos novos crescem 23,14% em janeiro, diz Fenabrave

Terça | 06.02.2018 | 18h00


Em todo o país, as vendas de veículos novos cresceram 23,14% em janeiro deste ano na comparação com o mesmo mês do ano passado. De acordo com o balanço da Federação Nacional da Distribuição dos Veículos Automotores (Fenabrave), divulgado nesta segunda-feira (5), em São Paulo, foram emplacadas 181,2 mil unidades no primeiro mês de 2018, contra 147,2 mil no ano passado. Em relação ao último mês de dezembro, mas foi verificada uma queda de 14,75%. O setor de caminhões registrou expansão de 56,26% em janeiro de 2018, com a comercialização de 4,6 mil unidades. As vendas de ônibus tiveram alta de 57,71% no período, com 1,1 mil unidades emplacadas. Os automóveis e veículos comerciais leves (como picapes e furgões) consta um crescimento de 22,29% nas vendas. Em janeiro de 2018, foram comercializados 175 mil veículos dessas categorias, enquanto no primeiro mês de 2017 os emplacamentos totalizaram 143,5 mil. Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção, a alta nas vendas reflete na melhora do cenário econômico em relação ao começo de 2017. “As expectativas renovadas em função da melhora dos índices econômicos refletem, diretamente, na confiança do consumidor e favorecem o mercado de veículos”, disse. Para 2018, a perspectiva da entidade é que aconteça uma melhora gradual, com o setor retomando o ritmo de crescimento do período anterior antes da crise econômica.

Brumado: Implantação de Área Azul no município está sendo formatada

Terça | 06.02.2018 | 12h00
Autor: Brumado Urgente


Foto: Brumado Urgente

A implantação da Área Azul no município de Brumado divide opiniões de quem precisa utilizar o estacionamento na cidade. O fato é que o processo de implantação da área azul na cidade já está em formatação pela Procuradoria do Município.  Serão abrangidas as áreas desde a avenida centenário, até a saída para Livramento, Rua Exupério Pinheiro Canguçu. O objetivo principal é dar rotatividade às vagas e uma maior fluidez ao trânsito.

 

Preço da gasolina nas bombas sobe pela 14ª semana seguida, segundo ANP

Domingo | 04.02.2018 | 19h00


O preço médio da gasolina para o consumidor final subiu pela 14ª semana seguida, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (2) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O valor médio por litro passou de R$ 4,198 para R$ 4,221, uma elevação de 0,54%. Na mesma semana, a Petrobras baixou o preço do combustível nas refinarias em 3,68% seguindo sua política de preços de reajustes quase diários com o objetivo de acompanhar as cotações internacionais. O repasse ou não para o consumidor final depende dos postos. Essa política foi adotada pela Petrobras em julho de 2017, mesmo mês em que o governo elevou os impostos sobre os combustíveis. Desde então, o preço médio da gasolina para o consumidor final calculado pela ANP já acumula alta de 20,25%. Já considerando o acumulado de 2018, o preço médio da gasolina nas bombas já subiu 2,97%. O diesel também terminou a semana em alta, subindo de R$ 3,381 para R$ 3,395 para, ainda segundo a ANP. O valor representa aumento de 0,41% na semana. Na mesma semana, a Petrobras reduziu o preço nas refinarias em 3,18%. No ano, o diesel acumula alta de 2% do valor médio para o consumidor final. Para levantar os dados, são coletados pela ANP os preços em 459 localidades. O preço médio do etanol também subiu na semana, mantendo-se acima do patamar de R$ 3, segundo a ANP. O valor médio por litro subiu 0,69%, de R$ 3,002 para R$ 3,023. No ano, o preço do etanol acumula alta de 3,81%. Já o preço do gás de cozinha terminou a semana com recuo, passando de R$ 67,47 para R$ 67,22. Com isso, o valor do botijão terminou a semana em baixa de 0,37%.

INSS vai liberar aposentadoria por tempo de contribuição pela internet

Sábado | 03.02.2018 | 19h00


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai facilitar a concessão da aposentadoria por tempo de contribuição. Apesar de não ter anunciado data, o órgão informou que a partir da segunda quinzena deste mês os segurados não precisarão mais se deslocar até uma agência do INSS para dar entrada no pedido de aposentadoria. O requerimento poderá ser feito pela internet ou pelo telefone da Previdência (135). Desde setembro, a aposentadoria por idade, dos segurados urbanos, já é concedida de forma automática. E, a partir da segunda quinzena de fevereiro, outros serviços também poderão ser realizados dessa forma, incluindo ainda o salário-maternidade. Atualmente, o reconhecimento destes benefícios não é automático – o segurado precisa agendar o pedido pela internet e se dirigir até uma agência da Previdência Social para dar entrada no requerimento. Pelas regras atuais, são exigidos 35 anos de contribuição (homem) e 30 anos (mulher) para ter direito à aposentadoria por tempo de contribuição.

Brasil deve criar até 1 milhão de vagas formais em 2018

Quinta | 01.02.2018 | 19h00


Apesar dos números não tão animadores do emprego em 2017, há sinais de melhora e as previsões dos economistas são de recuperação de postos de trabalho neste ano em meio a uma expectativa de maior crescimento da economia. No entanto, eles estimam que a criação de vagas sem carteira assinada ou "por conta própria" ainda vai superar o emprego formal em 2018. Economistas ouvidos pelo G1 projetam a criação entre 700 mil e 1 milhão de empregos com carteira assinada em 2018, após o país ter encerrado o ano passado com a perda de 20,8 mil postos formais, no 3º ano consecutivo com as demissões superando as contratações. Entre 2015 e 2017, o país fechou um total de 2,88 milhões de postos. Veja mais abaixo as projeções de 5 consultorias. Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (31) mostram que pela primeira vez o número de pessoas que trabalham por conta própria ou em vagas sem carteira assinada superou o daqueles que têm um emprego formal. O país encerrou o 4º trimestre de 2017 com 34,31 milhões de pessoas trabalhando por conta própria ou sem carteira, contra 33,32 milhões de ocupados em vagas formais.

Temer 'acha' que aprova reforma da Previdência até março: 'Extraordinário'

Quarta | 31.01.2018 | 19h00


O presidente Michel Temer vê no mês de março o prazo para concluir a tramitação da reforma da Previdência no Congresso Nacional. A expectativa foi revelada nesta quarta-feira (31), em entrevista à Rádio Metrópole. "Acho que nós vamos conseguir votar em fevereiro e março teremos, penso eu, liquidado a questão da Previdência e trazendo benefício extraordinário para o país", disse o peemedebista. Há pouco mais de um ano e meio na Presidência, Temer acredita que com essa reforma e a simplificação tributária, terá feito "reformas fundamentais" para o país, todas com foco no desemprego, considerado pelo presidente a "chaga do país". Questionado sobre o embate judicial envolvendo a posse da deputada Cristiane Brasil  no Ministério do Trabalho, Temer disse que vai respeitar a decisão da presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia. Por outro lado, o presidente lembrou que a Constituição estabelece que é "competência privativa do presidente nomear seus ministros". "Sou muito atento à separação de competências. Se o Supremo disser que não pode, paciência, acolheremos essa matéria. Espero que não aconteça", disse.