BUSCA PELA CATEGORIA "Economia"

Conta de luz vai ficar 3,7% mais barata neste ano, anuncia Aneel

  • 21 Mar 2019
  • 12:46h

Foto: Divulgação

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, anunciou nesta quarta-feira (20) que as contas de energia ficarão, em média, 3,7% mais baratas em 2019 e 1,2% em 2020.Isso será possível porque o governo e a agência fecharam acordo com bancos para antecipar a quitação de um empréstimo feito em 2014 para ajudar as distribuidoras de energia a pagar o custo extra gerado pelo uso mais intenso de termelétricas. Naquele ano, o país sofreu com a falta de chuvas, que reduziu drasticamente o nível dos reservatórios de hidrelétricas, e foi preciso acionar mais usinas térmicas. O problema é que a energia gerada por elas é mais cara, porque o processo é feito por meio da queima de combustíveis como óleo e gás natural. Em 2015, a Aneel informou que o empréstimo para socorrer as distribuidoras custaria R$ 34 bilhões aos consumidores. Desse total, R$ 12,8 bilhões se referiam a juros. Desde aquele ano, vem sendo cobrado um valor adicional nas contas de luz de todos os brasileiros para pagar as parcelas do empréstimo. A previsão inicial era de que ele fosse quitado em 2020. Em 2015, a agência estimava que essa cobrança provocaria um aumento de cinco a seis pontos percentuais nas contas de luz.Com a quitação antecipada do empréstimo, os consumidores deixarão de pagar R$ 6,4 bilhões nas contas de luz em 2019. É isso que fará com que as contas de luz fiquem, em média, 3,7% mais baratas.Para 2020, a previsão é que os consumidores deixem de pagar R$ 2 bilhões nas tarifas de energia, o que permitirá uma redução média de 1,2% nas tarifas.

Reforma da previdência dos militares prevê economia líquida de R$ 10,45 bi em 10 anos, diz governo

  • 20 Mar 2019
  • 18:12h

O governo federal informou nesta quarta-feira (20) que, juntamente com a proposta de reforma do regime de aposentadoria dos militares, também está propondo uma reestruturação das carreiras do setor.Por um lado, a proposta de reforma do regime de aposentadoria, segundo estimativas da área econômica, vai economizar R$ 97,3 bilhões em 10 anos. Mas, por outro, a reestruturação de carreiras, que vai na direção oposta (de aumentar gastos) custará R$ 86,65 bilhões. Com isso, a economia "líquida" com as mudanças propostas para os militares será de R$ 10,45 bilhões no período de 10 anos, informou o Ministério da Economia. Em 20 anos, a economia estimada é de R$ 33,65 bilhões, informou o governo.O processo de reestruturação de carreiras dos militares prevê mudanças no chamado "adicional de habilitação", que é uma parcela remuneratória mensal devida aos militares por conta de cursos realizados com aproveitamento; e no "adicional de disponibilidade" (por conta de disponibilidade permanente e dedicação exclusiva). Também serão implementadas alterações na ajuda de custo de transferência de militares para a reserva (de quatro a oito vezes o valor do soldo, pago uma única vez).

Mineradora anuncia investimento de R$ 11 bi na Bahia para produção de ferro

  • Redação
  • 19 Mar 2019
  • 10:10h

(Foto: Reprodução)

A mineradora anglo-australiana Colomi Iron Mineração anunciou que vai investir R$ 11 bilhões no projeto de produção e exportação de minério de ferro no Norte da Bahia. O valor compreende aportes para a construção e operação da mina e de melhorias na Ferrovia Centro Atlântica (FCA) e no Porto Aratu-Candeias. Segundo Gabriel Oliva, executivo sênior da companhia, já estão previstos R$ 4,6 bilhões na mina, situada a 200 km de Juazeiro, R$ 5 bilhões na ferrovia e R$ 2 bilhões no porto. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (18) no Seminário Portfólio de Investimentos nos Portos da Bahia – Oportunidades de Outorgas. O executivo disse que um dos grandes desafios do projeto é a grande quantidade de ‘stakeholders’ (parceiros envolvidos) envolvidos no projeto, que “nem sempre convergem com o processo de tomada de decisão”, afirmou. O empreendimento – com início das operações previsto para o final de 2023 – está na fase de pré-viabilidade econômica. “Há o desafio de nivelar cada um dos componentes [ferrovia, mina e porto] simultaneamente, mas estamos esperançosos”, declarou. Indutor do processo de desenvolvimento industrial da Bahia, o Porto de Aratu-Candeias também contará com novos investimentos da Ultracargo. O diretor de Negócios da companhia, Helano Gomes, cobrou a construção de mais um berço com dois piers de atracação. “É fundamental para o desenvolvimento econômico da região”, apontou ele, também durante participação no seminário de ontem.  Com os investimentos, a mineradora espera colocar a Bahia na terceira posição em produção de minério de ferro do país, gerando 10 mil empregos diretos e 20 mil indiretos só na implantação do Porto Sul. 

60% dos brasileiros não se preparam para aposentadoria, aponta pesquisa

  • 19 Mar 2019
  • 10:09h

Foto: Folhapress

Pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em parceria com o Banco Central (BC), mostra que 6 em cada 10 brasileiros (59%) admitem que não estão se preparando para a hora de se aposentar. De acordo com o levantamento, apenas 41% têm se preocupado com essa fase da vida. Entre os principais motivos citados pelos entrevistados que não fazem qualquer tipo de plano financeiro para a aposentadoria, 36% alegam não sobrar dinheiro no orçamento e 18% atribuem a ausência de um plano ao fato de estarem desempregados. Para outros 17% não vale a pena guardar o pouco dinheiro que sobra no fim do mês. O levantamento mostra que o percentual daqueles que se preparam é maior entre homens (45,1%), trabalhadores entre 35 e 54 anos (43,2%) e das classes A e B (54,9%). A pesquisa também identificou os meios mais comuns utilizados por aqueles que dizem estar se preparar para a aposentadoria: aplicações financeiras (42%), principalmente a previdência privada (20%), e outros ativos financeiros, como ações, títulos ou fundos (20%). Para 35%, os recursos do INSS servirão de renda e 16% dizem que dependerão de terceiros, tais como cônjuges, filhos ou outras pessoas da família. Já 37% dos pesquisados disseram que, ao se aposentar, pretendem continuar ativos no mercado de trabalho.

Petrobras sobe preço da gasolina pela 5ª vez neste mês

  • G1
  • 14 Mar 2019
  • 16:13h

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (14) uma nova elevação no preço da gasolina entregue às refinarias – a quinta elevação só no mês de março. Com a alta, de 1,5%, o litro do combustível às refinarias chega a R$ 1,7966 a partir desta sexta (15). Já o preço do diesel foi mantido em R$ 2,1871. Só este mês, o litro da gasolina vendido pela Petrobras acumula alta de 8,6%. Em 2018, o governo anunciou fim do programa de subvenção do diesel instituído pela União. O programa de subvenção ao diesel havia sido criado pelo governo após a greve dos caminhoneiros, no fim de maio. Uma das principais reivindicações da categoria era redução no preço do combustível. A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho de 2017. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente. Em março de 2018, a empresa mudou sua forma de reajustes, e passou a divulgar preços do litro da gasolina e do diesel vendidos pela companhia nas refinarias — e não mais os percentuais de reajuste.Desde a adoção de novo formato na política de ajuste de preços em 2017, a gasolina acumula alta de 37,23% de preço, nas refinarias. Já o diesel acumula aumento de 61,25%, segundo o Valor Online.

Bolsa Família terá pagamento de 13º em dezembro, confirma ministro da Cidadania

  • Portal IG
  • 14 Mar 2019
  • 10:10h

O programa Bolsa Família, que atende milhões de famílias brasileiras de baixa renda, terá uma 13ª parcela a partir de dezembro deste ano. Presente no plano de governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a medida foi confirmada nesta terça-feira (12) pelo ministro da Cidadania, Osmar Terra.O custo estimado da adoção da medida é de R$ 2,5 bilhões em 2019, e o ministro da Cidadania diz que “Está tudo certo, estamos negociando com o ministro [da Economia] Paulo Guedes. Uma parte virá do Orçamento, que será revisto, e a outra parte, menor, virá do pente-fino [no programa Bolsa Família ] que a gente quer aprofundar”, afirmou Terra. Instituído como Lei Federal N. 10.836 em 9 de janeiro de 2004 pelo governo Lula , o Bolsa Família unificou e ampliou outros programas de transferência de renda criados pelo governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Tecnicamente, o programa passou a ser entendido como mecanismo condicional de transferência de recursos, e serve como forma de o governo federal auxiliar famílias de baixa renda pelo País. De acordo com a Caixa Econômica Federal, o objetivo é buscar garantir a essas famílias [em situação de pobreza e extrema pobreza] o direito à alimentação e o acesso à educação e saúde. Em todo o Brasil, mais de 13,9 milhões de famílias são atendidas pelo programa (números de maio de 2018, divulgados pelo extinto Ministério do Desenvolvimento Social). Para participar do programa, a família precisa ser enquadrada em situação de pobreza ou pobreza extrema. As famílias extremamente pobres são aquelas cuja renda mensal é de até R$ 89,00 por pessoa e as famílias pobres são aquelas que têm renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178,00 por pessoa. No caso do segundo grupo, a participação do programa é garantida desde que tenham em sua composição gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos. Para se candidatar ao programa, é necessário que a família esteja inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e tenha seus dados atualizados há menos de 2 anos. No caso de atender aos requisitos de renda e não estar inscrito, basta procurar o responsável pelo Programa Bolsa Família na prefeitura no município em que reside para se inscrever no Cadastro Único. Outra exigência para que os pagamentos sejam feitos é a manutenção de dados sempre atualizados e com informações à prefeitura sobre qualquer mudança de endereço, telefone de contato e modificações na constituição de sua família, como nascimento, morte, casamento, separação, adoção, entre outros. O cadastramento é um pré-requisito para a entrada, mas não garante inclusão imediata das famílias ao Programa, nem ao recebimento do benefício. Mensalmente, o Ministério da Cidadania transfere o valor do benefício às famílias aptas. Mais informações podem ser encontradas no site da Caixa Econômica Federal . A 13ª parcela do programa Bolsa Família , que deverá ser instituída pelo governo Bolsonaro, seria inovadora. Os governos de Lula e Dilma (PT) e Michel Temer (MDB) garantiram benefícios mensais, ou seja, 12 vezes ao ano.

Petrobras aumenta pelo 2° dia seguido o preço da gasolina

  • G1
  • 12 Mar 2019
  • 12:11h

Foto: Brumado Urgente

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (123) que elevou em 0,90% preço médio da gasolina nas refinarias. A companhia também divulgou que manteve inalterado preço médio do diesel.Os reajustes serão válidos a partir desta quarta-feira (13). O preço médio do litro da gasolina passará de R$ 1,7542 para R$ R$ 1,770, enquanto o litro do diesel se manterá, na média, em R$ 2,1871. Trata-se do valor mais alto para a gasolina desde 2 de novembro, quando o litro era comercializado a R$ 1,8466. Na véspera, a estatal elevou em 1,47% preço médio da gasolina, e manteve inalterado preço médio do diesel, nas refinarias. Com a nova alta, o combustível acumula avanço de 17,3%. A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho de 2017. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente. No ano passado, o governo anunciou fim do programa de subvenção do diesel instituído pela União. O programa de subvenção ao diesel havia sido criado pelo governo após a greve dos caminhoneiros, no fim de maio. Uma das principais reivindicações da categoria era redução no preço do combustível.

Produção de veículos sobe 20,5% em fevereiro, dizem montadoras

  • 11 Mar 2019
  • 19:18h

Foto: Pascal Rossignol/Reuters

A produção brasileira de veículos subiu 20,5% em fevereiro de 2019, se comparada ao mesmo mês de 2018, segundo dados da associação das montadoras, a Anfavea, nesta segunda-feira (11).A indústria produziu 257,2 mil carros, comerciais leves (picapes e furgões), caminhões e ônibus. Há 1 ano, foram 213,5 mil veículos. Na comparação de fevereiro com janeiro deste ano, a produção também teve alta, de 29,9%, informou a Anfavea. O presidente da associação, Antonio Megale, lembrou que, como o carnaval deste ano foi em março, o mês de fevereiro teve mais dias úteis do que no ano passado. O desempenho aconteceu apesar de a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP) estar parada desde que a montadora norte-americana anunciou em 19 de fevereiro que vai fechar a unidade até o final deste ano. Foram vendidos no mês 198.641 veículos novos, alta de 26,6% em relação ao ano passado, conforme adiantado pela federação dos concessionários, a Fenabrave, no último dia 1º. Foi o melhor resultado para fevereiro desde 2014.

Mais de 41 mil de contribuintes já enviaram declaração do Imposto de Renda na Bahia

  • 09 Mar 2019
  • 10:11h

Foto: Fernanda Zauli/G1

Até o fim da tarde desta sexta-feira (8), 41.385 contribuintes entregaram a declaração do Imposto de Renda, segundo informações da Receita Federal. A expectativa é que até o final do prazo, no dia 30 de abril, 1.280.00 declarações sejam entregues no estado.Conforme a Receita, em todo o país, até as 17 desta sexta, foram entregues 976.925 declarações do IR.

Motoristas de veículos com placas de finais 1 e 2 têm desconto de 5% no IPVA em caso de pagamento em março

  • 09 Mar 2019
  • 09:05h

Foto: Reprodução/TV Bahia

Os motoristas baianos que possuem veículos com placas de finais 1 e 2 podem ter 5% de desconto no Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), em março, caso realizem o pagamento, em cota única, até os dias 28 (para placas de final 1) e 29 (para placas de final 2). O calendário completo está disponível no site da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-Ba). Outra opção para os proprietários de veículos é parcelar o imposto em três vezes, sem desconto. Para isso, é necessário pagar a primeira cota na mesma data em que ocorre o vencimento do desconto de 5% (ou seja, dia 28 para placa 1 e dia 29 para placa 2). O pagamento pode ser feito em qualquer agência do Banco do Brasil, Bradesco ou Bancoob, mediante a apresentação do número do Renavam. Os débitos referentes à taxa de licenciamento e às multas de trânsito deverão ser pagos até a data de vencimento da terceira parcela. Os débitos anteriores do IPVA ainda não notificados também podem ser divididos em três vezes, juntamente com o IPVA 2019. No entanto, o proprietário que perder o prazo da primeira cota deixa de ter o direito ao parcelamento em três vezes.Já o seguro obrigatório deverá ser pago integralmente até o vencimento da primeira parcela do imposto, em caso de parcelamento do IPVA. O pagamento do tributo referente a embarcações e aeronaves deverá ser efetuado até 31 de maio de 2019. Todas as informações poderão ser consultadas no site da Sefaz-BA ou por meio do call center da secretaria, que atende pelo número 0800 071 0071.

Novas regras para consignado de aposentados e pensionistas começam ainda este mês

  • Metro1
  • 07 Mar 2019
  • 19:14h

Começam a valer no dia 31 deste mês as novas regras do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para empréstimos consignados a aposentados e pensionistas. A instrução normativa que regulamenta as mudanças havia sido publicada no dia 31 de dezembro, com prazo de 90 dias para entrar em vigor. Com as normas mais rígidas, os bancos ficarão proibidos de procurar os novos beneficiários para oferecer crédito consignado durante seis meses após o recebimento do primeiro benefício. Além disso, todo aposentado e pensionista terá a contratação de consignado bloqueada nos primeiros três meses. Depois disso, deverá ir até a agência bancária solicitar o desbloqueio. Pela instrução normativa, o segurado interessado no crédito deverá fazer uma pré-autorização para ter acesso à modalidade. O mecanismo funcionará por meio de um canal eletrônico, disponibilizado pela instituição financeira, em que o próprio aposentado, pensionista, ou representante legal deverá disponibilizar os dados. Com esse sistema, o INSS pretende combater fraudes no consignado, que muitas vezes é concedido sem autorização do segurado, segundo denúncias que chegam à Ouvidoria da Autarquia. Além disso, a regulamentação determina ainda que as instituições financeiras ressarçam o INSS pelos custos operacionais com os créditos consignados, que envolvem desde gastos com Ouvidoria, até processos judiciais, por exemplo. Um levantamento da autarquia estimou que, desde agosto de 2018, o valor a ser ressarcido pelos bancos seja de R$ 127 milhões. Os bancos que operam consignados aos aposentados e pensionistas do INSS terão que pagar, em parcelas mensais, o valor dessa despesa.

Imposto de Renda 2019: prazo para entregar declaração começa nesta quinta (07)

  • 07 Mar 2019
  • 11:06h

Foto: Wagner Magalhães/Arte G1

Começa nesta quinta-feira (7) o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2019, referente ao ano-base 2018. Os contribuintes que estiverem obrigados a entregá-la precisam fazer isso até 30 de abril. Os contribuintes que enviarem a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, receberão mais cedo as restituições do Imposto de Renda. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade. A Receita Federal espera receber 30,5 milhões de declarações dentro do prazo legal neste ano. A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo corresponde a 20% do imposto devido. As restituições começarão a ser pagas em junho e seguem até dezembro para os contribuintes cujas declarações não caíram na malha fina.

Quem deve declarar?

  • Quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado.
  • Contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado;
  • Quem obteve, em qualquer mês de 2018, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  • Quem teve, em 2018, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
  • Quem tinha, até 31 de dezembro de 2018, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;
  • Quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês do ano passado e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro de 2018;
  • Quem optou pela isenção do imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda;
  • Quem optar pelo declaração simplificada abre mão de todas as deduções admitidas na legislação tributária, como aquelas por gastos com educação e saúde, mas tem direito a uma dedução de 20% do valor dos rendimentos tributáveis, limitada a R$ 16.754,34, mesmo valor do ano passado.

Inteligência artificial usa voz e sinais vitais para prever briga de casal

  • G1
  • 04 Mar 2019
  • 14:07h

Foto: BBC

Suponha que seu relacionamento subiu no telhado. Você vem tentando resolver seus problemas a dois, com terapia de casal, mas no final das contas, quer saber se o esforço vai valer a pena. As coisas vão melhorar ou piorar? A recomendação pode parecer óbvia: pare por um segundo e escute seu parceiro. Faça isso. Quando falamos um com o outro, nossas vozes contêm todo tipo de informação que pode revelar a resposta. Inflexões sutis no tom, as pausas entre as frases, o volume em que você fala - tudo isso transmite sinais ocultos sobre como você realmente se sente. Muito disso nós aprendemos intuitivamente. E usamos essas informações para ajustar o significado de nossas palavras. Pense na diferença entre essas questões: Essa mudança de ênfase é uma das formas mais óbvias de dar significado à nossa fala. Mas há muito mais camadas que adicionamos sem perceber. Há uma maneira de extrair essa informação oculta do nosso discurso. Os pesquisadores até desenvolveram inteligência artificial que pode usar essas informações para prever o futuro dos relacionamentos de casais. A tecnologia já é mais precisa em aspectos como esse do que os terapeutas profissionais.

Terapeutas x algoritmos

Em um estudo realizado recentemente, pesquisadores monitoraram 134 casais com dificuldades em seus relacionamentos. Ao longo de dois anos, os casais tiveram duas sessões de terapia de 10 minutos. Cada cônjuge escolheu um tópico sobre seu relacionamento que considerava importante e discutiu-os juntos. Os pesquisadores também coletaram dados sobre se os relacionamentos dos casais melhoraram ou pioraram e se ainda estavam juntos dois anos depois. Terapeutas treinados assistiram a vídeos das gravações. Ao avaliar a maneira como os casais conversavam entre si, o que diziam e sua aparência enquanto falavam, os terapeutas fizeram uma avaliação psicológica sobre o provável resultado de seu relacionamento. Os pesquisadores também treinaram um algoritmo para analisar a fala dos casais. Pesquisas anteriores forneceram à equipe algumas pistas de que certos recursos provavelmente estavam envolvidos na comunicação humana, como a entonação, a duração da fala e como os indivíduos se revezavam para falar. O trabalho do algoritmo era calcular exatamente como esses recursos estavam ligados ao vigor do relacionamento. O algoritmo foi puramente baseado nas gravações de som, sem considerar informações visuais dos vídeos. Ele também ignorou o conteúdo de suas conversas - as próprias palavras. Em vez disso, o algoritmo detectou recursos como cadência, volume e quanto tempo cada participante falava. Surpreendentemente, o algoritmo também captou características da fala além da percepção humana. Esses recursos são quase impossíveis de descrever porque normalmente não temos consciência deles - como a inclinação espectral, uma função matemática complexa da fala. "Usando muitos dados, podemos encontrar padrões que podem ser indescritíveis para olhos e ouvidos humanos", diz Shri Narayanan, engenheiro da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, que liderou o estudo. Depois de ser treinado nas gravações dos casais, o algoritmo se tornou marginalmente melhor do que os terapeutas em prever se os casais ficariam juntos ou não. A taxa de acerto do algoritmo foi 79,3%. Já os terapeutas - que tinham a vantagem de também poder entender o conteúdo do discurso dos casais e observar sua linguagem corporal - chegaram a uma precisão de 75,6%. "Os seres humanos são bons em decodificar muitas informações", diz Narayanan. "Mas não podemos processar todos os aspectos da informação disponíveis."

'Vazando' emoções

A ideia é que estamos "vazando" mais informações sobre nossos pensamentos e emoções do que nós, como seres humanos, podemos entender. Mas os algoritmos não estão restritos apenas à decodificação dos recursos de voz que as pessoas tendem a usar para transmitir informações. Em outras palavras, existem outras dimensões "ocultas" em nosso discurso que podem ser acessadas pela inteligência artificial. "Uma das vantagens dos computadores é a capacidade de encontrar padrões e tendências em grandes quantidades de dados", diz Fjola Helgadottir, psicóloga clínica da Universidade de Oxford. "O comportamento humano pode dar uma visão sobre os processos mentais subjacentes", diz ela. "No entanto, os algoritmos de aprendizado de máquina podem fazer o trabalho difícil de classificar, encontrar informações pertinentes e fazer uma previsão sobre o futuro." Um algoritmo que prevê se seu relacionamento está ou não fadado ao fracasso pode não ser a ideia mais atraente. Especialmente porque só consegue atingir 75% de precisão. Tal previsão poderia mudar o curso do seu relacionamento e como você se sente em relação ao seu parceiro. Mas decifrar a informação escondida na maneira como falamos - e em como nossos corpos funcionam - pode ser usado para melhorar nossos relacionamentos.

Termômetro de discussão

Theodora Chaspari, engenheira de computação da Texas A & M University, nos Estados Unidos, vem desenvolvendo um programa de inteligência artificial que pode prever quando é provável que os conflitos aumentem em um relacionamento. Chaspari e seus colegas coletaram dados de sensores não intrusivos - como uma pulseira de fitness - que 34 casais usaram por um dia. Os sensores medem o suor, a frequência cardíaca e os dados de voz, incluindo o tom da voz, mas também analisam o conteúdo do que os casais disseram - se usaram palavras positivas ou negativas. Um total de 19 dos casais experimentou algum nível de conflito durante o dia em que usaram os sensores. Chaspari e seus colegas usaram o aprendizado de máquina para treinar um algoritmo para entender os padrões associados aos argumentos que os casais relataram ter. Depois de receber treinamento sobre esses dados, o algoritmo conseguiu detectar conflitos em outros casais usando apenas os dados dos sensores, com uma precisão de 79,3%. Agora, a equipe está desenvolvendo algoritmos preditivos que espera usar para detectar sinais de uma possível briga e alertar o casal antes de a briga ocorrer. Ao monitorar seus níveis de transpiração, batimentos cardíacos e a maneira como você está falando, o algoritmo faria um cálculo da probabilidade de enfrentar um atrito com seu parceiro. A maneira como ele funciona é a seguinte: você teve uma péssima jornada no trabalho, saiu uma reunião estressante e está a caminho de casa. O dia do seu parceiro foi igualmente difícil. Ao monitorar os dois níveis de transpiração, os batimentos cardíacos e o modo como você vem falando nas últimas horas, o algoritmo faria um cálculo da probabilidade de uma briga entre vocês acontecer. "Nesse ponto, podemos intervir para resolver o conflito de maneira mais positiva", diz Chaspari. Isso pode ser feito simplesmente enviando uma mensagem aos casais antes que uma discussão venha à tona, diz Adela Timmons, psicóloga do projeto baseado no Centro de Psicologia Clínica e Quantitativa para Crianças e Famílias da Universidade Internacional da Flórida, nos Estados Unidos. "Acreditamos que podemos ser mais eficazes em nossos tratamentos se pudermos administrá-los na vida real das pessoas nos pontos em que eles mais precisam", diz ela.

Intervenção antes do conflito

O modelo tradicional de terapia não é capaz de cumprir o objetivo de intervenção direta. Normalmente, uma sessão pode ocorrer durante uma hora por semana, quando os pacientes lembram o que aconteceu desde a última sessão e discutem os problemas que surgiram. "O terapeuta não pode estar presente no momento em que alguém realmente precisa do apoio", diz Timmons. "Há muitas etapas no processo tradicional, em que qualquer intervenção pode ser menos eficaz." Mas um alerta automatizado baseado no monitoramento consistente da fisiologia e da fala das pessoas poderia preencher o sonho em tempo real da intervenção terapêutica. Também poderia permitir uma forma mais padronizada de tratamento, afirma Helgadottir. "Ninguém realmente sabe o que acontece entre quatro paredes em uma sala de terapia ", diz Helgadottir, que desenvolveu uma plataforma baseada em evidências usando a IA para tratar a ansiedade social. "Às vezes, as técnicas mais eficazes não estão sendo usadas, pois exigem mais esforço da parte do terapeuta. Por outro lado, os componentes clínicos dos sistemas de terapia de IA podem ser completamente abertos e transparentes. "Eles podem ser projetados e revisados pelos principais pesquisadores e profissionais da área. Além disso, os computadores não têm dias de folga, e não há diferença se 1.100 ou 1.000 usuários estiverem se beneficiando ao mesmo tempo." No entanto, há riscos. Não existe garantia de que uma mensagem em seu celular avisando você ou seu parceiro sobre a suscetibilidade de uma discussão não vai "colocar mais lenha na fogueira". O momento da intervenção é crucial. "Provavelmente, não queremos realmente intervir durante um conflito", diz Timmons. "Se as pessoas já estão chateadas, elas não ficarão totalmente receptivas a solicitações em seus telefones para que se acalmem. Mas se pudermos pegar as pessoas no período em que a discussão está começando a ganhar força, mas elas não perderam a capacidade de regular seu comportamento - esse é o ponto ideal da intervenção." Existem muitos obstáculos tecnológicos a serem superados antes que um aplicativo como esse possa ser implementado. A equipe precisa refinar seus algoritmos e testar sua eficácia em uma variedade maior de pessoas. Há também grandes questões sobre privacidade. Uma violação de dados de um dispositivo que armazena dados em seu relacionamento com seu parceiro colocaria em risco muitas informações confidenciais. Além disso, o que aconteceria com os dados se houvesse um suposto crime, como a violência doméstica? "Temos que pensar em como lidaríamos com essas situações e maneiras de manter as pessoas seguras, protegendo a privacidade delas", diz Timmons. "Essas são questões sociais mais amplas que continuaremos a discutir." Se esse modelo de terapia for realmente bem-sucedido, ele também poderá abrir portas para formas semelhantes de melhorar outros tipos de relacionamento - como na família, no trabalho ou na dinâmica médico-paciente. Quanto mais nossos diferentes sistemas corporais são monitorados - desde os movimentos dos nossos olhos até a tensão muscular - mais pode ser revelado sobre o futuro dos nossos relacionamentos. Pode haver muito mais camadas de significado, além de nossa fala e reações fisiológicas básicas, que podem ser melhor decodificadas pelas máquinas.

Bancos estão fechados hoje (04) e só reabrem após o carnaval; veja como pagar contas

  • 04 Mar 2019
  • 10:07h

As agências bancárias estarão fechadas para atendimento ao público nesta segunda-feira (4) e também na terça-feira (5), segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Já na Quarta-feira de Cinzas (6), os bancos estarão abertos a partir do meio-dia, com exceção do estado do Rio de Janeiro, em função de nova lei que criou feriado estadual para os bancários. Quem tiver contas para pagar ou precisar fazer saques deve se programar. Mas a federação lembra que a população pode utilizar os canais eletrônicos e correspondentes para o pagamento das contas. Além disso, os boletos que possuem código de barras podem ter o seu pagamento agendado nos caixas eletrônicos, no internet banking e pelo atendimento telefônico dos bancos. Já os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser pagos também via DDA (Débito Direto Autorizado). As contas e carnês com vencimento em 4 ou 5 de março poderão ser pagas, sem acréscimo, na quarta-feira (6). Segundo a Febraban, os tributos normalmente já vêm com datas ajustadas ao calendário de feriados. Caso isso não tenha ocorrido no documento de arrecadação, a sugestão é antecipar o pagamento. Já para aquelas pessoas que irão passar a semana viajando e precisarão ir até uma agência durante esse período, é possível consultar o endereço dos bancos no site Busca Banco, da Febraban.

Com reforma da Previdência, trabalhador rural não poderá se aposentar por idade sem nunca ter contribuído

  • Globo Rural
  • 03 Mar 2019
  • 17:00h

Se as mudanças propostas pelo governo no sistema previdenciário forem mantidas na negociação com o Congresso, um pequeno produtor ou trabalhador rural não poderá mais se aposentar por idade, sem nunca ter contribuído. No desenho feito pela equipe econômica, o jovem que entrar hoje no mercado rural ou um pequeno produtor, no regime familiar, terá de contribuir com 20 anos, no mínimo, para conseguir a aposentadoria. Para o pequeno produtor, a contribuição será de R$ 600 por ano, pelo menos. "Lembrando que essa contribuição é pelo grupo familiar. Então, uma família que tem pai, mãe e dois filhos, vai precisar de uma contribuição anual de R$ 600, R$ 50 por mês para os quatro", diz o secretário especial da Previdência, Leonardo Rolim. "Então, vai ser feita essa contribuição e ela vai contando até completar 20 anos de contribuição ao longo de toda a vida laboral." Também pela proposta do governo, a idade mínima para pedir aposentadoria rural permanece a mesma para os homens, de 60 anos. Mas, para as mulheres, a idade pode subir de 55 anos para 60 anos. Segundo o governo, quem temais mais de 36 anos, não precisará contribuir com a Previdência para conseguir o benefício, basta comprovar que trabalhou 20 anos no campo. Também informou que nada muda para quem já recebe a aposentadoria. No entanto, para quem tem entre 16 anos e 35 anos, o projeto traz regras de transição, tanto para idade mínima de aposentadoria como para o tempo de contribuição. O governo federal não disse quanto vai arrecadar só com a proposta para a aposentadoria rural, mas já informou que esse valor não deve cobrir o rombo de mais de R$ 100 bilhões na Previdência do campo. "O objetivo principal das mudanças em relação à Previdência rural não é levar a uma grande economia, mas separar Previdência de assistência e dar transparência aos subsídios que existem na Previdência rural", afirma Rolim. "Previdência rural é muito importante, a atividade rural é estratégica para o Brasil, não por acaso esse é o regime que está sendo menos afetado na Previdência e vai continuar fortemente subsidiado." A proposta tem alguns pontos polêmicos, segundo o advogado Wanderson Camargos, especialista em Previdência. O problema maior, de acordo com ele, é que pequenos produtores e trabalhadores tem renda baixa e, portanto, pode ser um difícil garantir uma contribuição contínua para o governo. "Pode surgir um grande empobrecimento do homem do campo, uma exclusão social, de morrer sem ter direito aos benefícios", diz Camargo. "E pode também ter um grande risco de um grande voltar como aconteceu no passado, um grande êxodo rural."