BUSCA PELA CATEGORIA "Curiosidades"

Região: Homem foi morto a facadas porque chamou o outro de ‘corno’

  • Informações do Junior Mascote
  • 12 Nov 2020
  • 10:15h

(Foto: Reprodução)

Um homem foi morto com golpes de faca durante a noite de terça-feira (10), na Vila Frisuba, zona rural de Jequié. O crime aconteceu em frente ao Bar do Machado. Segundo populares, Alex teve uma discussão com um homem, lhe chamando de corno, a partir daí começou a briga, o acusado foi em casa e voltou com uma faca e desferiu cinco golpes de faca nas costas e um na frente próximo ao ombro direito da vítima. O corpo foi encaminhado para o IML e o autor das facas está foragido. 

Youtuber brasileira reconstrói hímen para rifar virgindade na web

  • Redação
  • 03 Nov 2020
  • 16:23h

Ana Otani foi duramente criticada na web após compartilhar a informação com seguidores | Foto: Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal

A youtuber brasileira Ana Otani, se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais por sua decisão de reconstrução do hímen. O procedimento em si não foi o motivo da polêmica, mas sim o desejo da moça por trás disso, leiloar sua virgindade.

As imagens de Ana comemorando o sucesso da cirurgia viralizaram na internet e foi alvo de críticas. No vídeo, um amigo da influenciadora fala sobre o procedimento. “A Japa, minha amiga, fez uma cirurgia para reconstruir o hímen. Ela voltou a ser virgem, é a única virgem experiente do mundo. Em breve a gente vai rifar essa virgindade”, disse.

Em sua defesa, a moça afirmou que o corpo era dela e a decisão de leiloar só cabia a ela. Ana é dona de um canal no Youtube que fala sobre sexo e vende conteúdo adulto por meio de um grupo de Telegram. “A menina da virgindade sou eu! E eu quero fazer essa rifa, o corpo é meu! As regras são minhas! Vou fazer sexo com um homem desconhecido, porém, ele me conhece e me quer a ponto de comprar a rifa! Única diferença de sexo de balada, é que eu vou estar sóbria e vou ganhar dinheiro!”.

Ana foi defendida pela ex-BBB, Clara Aguilar. “Oxi…a ppk (sic) é dela, ela que quer rifar, a ppk dela vale milhões, deixa a menina c******, hahaha! Não gosta? É só não rifar a sua”.

De acordo com o site BBC, o procedimento é bastante realizado por mulheres muçulmanas de origem conservadora, e pelo menos 22 clínicas particulares no Reino Unido oferecem a cirurgia. O himen é visto como uma prova de castidade pureza na cultura muçulmana.

A himenoplastia não traz nenhum benefício para a saúde, e normalmente é feito para evitar o risco da marginalidade da mulher ou em casos extremos, a morte, caso a família ou o marido descubra que ela fez sexo antes do casamento. O procedimento chega a custar R$ 16,5 mil, e leva cerca de 1 hora para ser realizado.

Astrônomos detectam planeta errante do porte da Terra vagando pela Via Láctea

  • Redação
  • 01 Nov 2020
  • 11:32h

(Foto: Reprodução)

Um grupo internacional de astrônomos fez a primeira detecção do que provavelmente é um planeta com a massa da Terra – ou talvez ainda menor – vagando sozinho pela Via Láctea. Surpresa zero de que astros assim existam, mas sua detecção mostra que essa população de objetos já pode ser estudada pelos astrônomos, o que é um avanço importante. Os chamados planetas errantes devem ser extremamente comuns, mas, como se pode imaginar, muito difíceis de ver. Sabemos que o processo de formação planetária é bastante turbulento, e interações gravitacionais por vezes podem ejetar mundos inteiros de seu sistema de origem. Então, em vez de girarem ao redor de estrelas (como fazem os nossos planetas em torno do Sol), eles vagam pela Via Láctea, em órbitas ao redor do centro galáctico. Devem, portanto, existir aos montes. Mas é muito difícil detectá-los, por duas razões: na escuridão do espaço interestelar, não emitem radiação luminosa suficiente para serem notados. E, o que torna tudo ainda mais difícil, não sabemos onde procurá-los.

Menino de 2 anos engole crucifixo e objeto só é retirado após intervenção médica

  • Redação
  • 24 Out 2020
  • 11:47h

(Foto: Reprodução)

Um garoto de 2 anos segue internado depois de fazer uma intervenção médica para retirar um crucifixo que ele engoliu no último sábado (17), em Divinópolis (MG). O objeto obstruiu o sistema digestório do garoto, que foi inicialmente hospitalizado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Divinópolis. No local, ele aguardou por uma transferência para uma unidade de alta complexidade no município de Passos, o que ocorreu na segunda-feira (19), de acordo com o G1. A família contou que viveu momentos de angústia enquanto esperava pela transferência do garoto. A Prefeitura informou ao G1 nesta quinta-feira (22) que a demora para a realização da transferência ocorreu pela falta de disponibilidade de leitos no estado. Assim que a vaga foi disponibilizada, o menino foi levado para uma unidade hospitalar no município de Passos, no Sul de Minas, onde o objeto foi retirado. Por conta do tempo de permanência do objeto no organismo da criança, ele apresentou febre em decorrência de uma infecção após a retirada do crucifixo. O garoto segue recebendo tratamento medicamentoso até ter alta; ainda não há previsão de liberação da criança.

Vídeo do 'Fantasma de Ouro Preto' viraliza e é o novo sucesso das redes sociais; veja

  • Informações do Estado de Minas
  • 20 Out 2020
  • 17:02h

(Foto: Reprodução)

Um vídeo de uma lixeira percorrendo sozinha o Bairro Alto da Cruz, em Ouro Preto, Região Central de Minas Gerais, deu o que falar nas redes sociais. Filmado na madrugada do dia 18, o “causo da lixeira"  já teve milhares de visualizações e centenas de comentários no perfil do Instagram e na página do Facebook de um perfil que reúne informações sobre a cidade. Os comentários dos céticos nas redes sociais  do "Enquanto isso em Ouro Preto" responsabilizam o chão molhado, o vento, a inclinação da rua e a gravidade. Já os que gostam de uma boa polêmica apostam que em 2020 tudo pode acontecer e que não pretendem passar pelas ruas do bairro tão cedo. Em um comentário, uma amiga sugere à  outra a passar suas férias na cidade – além das montanhas, Ouro Preto também tem assombração.O criador do perfil, Leandro Borba, recebe diariamente fotos, vídeos e memes e acredita que se trate de um fantasma exibicionista ou distraído por não acompanhar os avanços da tecnologia. “Ele não contou com as câmeras, nem fantasma escapa mais de um flagrante”, brinca. A tradição oral de contar histórias de assombração é típica em Ouro Preto. Verdade ou mentira, a arte de contar histórias que povoam o imaginário popular e animam as rodas de conversa ganhou as redes sociais para ajudar a notícia se espalhar. 

Modelo fatura R$ 56 mil por semana vendendo água do próprio banho para fãs

  • Redação
  • 15 Out 2020
  • 14:19h

A estadunidense ainda oferece vídeos arrotando e soltando gases, cada um por R$ 255, e vídeos e fotos sem roupa | Foto: Instagram

Para driblar a crise financeira em meio a pandemia e conseguir sobreviver durante o ano, algumas pessoas ativaram o modo empreendedor. Mas a modelo Emily Knight, dos Estados Unidos, foi além e investiu em um mercado para lá de inusitado, o de fetiches. Esqueça a venda de maquiagens, roupas, comidas e calçados. A bela, de 21 anos, dona de um perfil com mais de 2 milhões de seguidores, está faturando com a venda de peças de roupa íntima, vídeos arrotando e soltando gases, e até mesmo a água que ela usa para tomar banho. Em entrevista ao site britânico Daily Star, a moça chega a faturar cerca de 7,8 mil libras esterlinas por semana, o que convertido para a moeda brasileira dá cerca de R$ 56 mil. “O pedido mais estranho que fiz foi provavelmente dormir diante das câmeras. Alguns caras só querem me ver dormir, eu acho”, contou ela ao jornal. A água de banho é vendida em potes e custa cerca de 70 libras esterlinas, R$ 502. O valor pode aumentar se ela realizar algum ato íntimo na banheira, e vai para R$ 845. Os vídeos soltando gases e arrotos custam R$ 225 e caso o cliente deseje que ela fique sem roupa ela cobra R$ 845.

'Lobisomem de Ceilândia era homem adestrando um rottweiler', diz morador

  • G1
  • 05 Out 2020
  • 17:18h

Em noite de lua cheia, imagem de suposto lobisomem viraliza na web e intriga moradores do DF | Foto: Reprodução G1

Desde a última quinta-feira (1º), um vídeo de um suposto lobisomem, no Distrito Federal, chama a atenção dos moradores de Brasília. Nesta segunda (5), o G1 foi até o local em que a criatura teria sido flagrada, na QNO 19, do setor P Norte, em Ceilândia. Seca e lua cheia: fenômenos da natureza rendem espetáculo no céu de Brasília; veja imagens A rua residencial fica em frente a um terreno descampado, com um campo de futebol improvisado, e a obra da nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região. Conversando com moradores, a reportagem descobriu que o lobisomem de Ceilândia era, na verdade, um homem adestrando um cachorro da raça rottweiler. O instalador de som automotivo Leandro Figueiredo, de 32 anos, contou que arrumava um carro do lado de fora da garagem de casa e viu tudo. "Não era um lobisomem não. Era um cara, que sempre está por aqui, adestrando um cachorro", disse o morador. Leandro disse que o homem deve morar perto, "porque sempre vem aqui". Ele contou que o vídeo foi feito por um grupo de jovens, que passava pelo local. "Eles estavam filmando e rindo. Gritaram que era um lobisomem e depois foram embora", lembrou o instalador de som. Segundo Leandro, a rua tem muito movimento de crianças brincando durante o dia, e esse pode ser o motivo do vizinho treinar o cachorro de noite. "Um cachorro grande desses, ia ser perigoso ele treinar com criança na rua. Ele deve ter pensando nisso", afirma. De acordo com outros moradores ouvidos pelo G1, em relação aos uivos e latidos que aparecem na gravação, eles são comuns porque "tem muitos cachorros na região, e sempre que passa alguém na rua, eles latem".

Busca por apps de relacionamento para casados cresce 120% e traições virtuais ficam em alta

  • 05 Out 2020
  • 09:59h

85,8% das pessoas entrevistadas em site disseram que manter conversas picantes ou enviar nudes é uma forma de traição | Foto: Reprodução

Uma pesquisa feita com base no Google Trends, realizado na primeira quinzena de setembro, revelou um crescimento de 120% de aumento nas buscas por “aplicativos de relacionamento para casados”. Com o desgaste provocado pela obrigação de conviver 24h dentro de casa devido à pandemia do novo coronavírus, muitos casais têm buscado uma estratégia para fugir do término que parece inevitável. Eles encontraram no mundo virtual uma possibilidade de fuga imaginária na forma de pequenas traições virtuais. É aceitável retomar o contato com o (a) ex? Trocar mensagens picantes com alguém que já foi importante na sua vida? Mandar alguns nudes para receber elogios e levantar a autoestima? Uma traição virtual tem o mesmo peso da real? Pode ser perdoada? Para responder essas perguntas, o maior site de sugar baby do Brasil, MeuPatrocínio, abriu uma enquete sobre o assunto para os seus usuários. Para 85,8% das 314 pesquisadas disseram que manter conversas picantes ou enviar nudes é uma forma de traição. E somente 14,2% consideraram uma atitude normal desde que não evolua para a concretização no mundo real.

Em noite de lua cheia, imagem de lobisomem viraliza na web; veja vídeo

  • Informações do G1
  • 05 Out 2020
  • 09:28h

(Foto: Reprodução)

Um vídeo, postado em uma rede social, intriga os moradores do Distrito Federal. A imagem seria de um lobisomem em uma rua de Ceilândia, sob a lua cheia, na noite da última quinta-feira (1º). A cena, inusitada, viralizou na web. De acordo com a página "Ceilândia muita treta", o flagrante foi feito na QNO 19 (veja vídeo abaixo). 

“Meu amigo, a lua tava cheia, eu não duvido é de nada”, afirmou uma moradora de Ceilândia.

Ao G1, o administrador e criador da página, Naldo Lopes, disse que recebeu, pelo menos,15 relatos sobre o suposto lobisomem. “Achei bacana porque apesar de assustar algumas pessoas, reforça o folclore brasileiro”, disse Naldo.

Ele contou que, durante muito tempo, acreditou na lenda – assim como muita gente, principalmente no interior do país. “Foi muita coincidência em uma noite em que a lua cheia chamou tanta atenção”, apontou.

A posição de dormir diz muito sobre a sua personalidade

  • Dani Portela
  • 29 Set 2020
  • 20:08h

(Foto: Reprodução)

Cada pessoa tem uma forma diferente e peculiar de dormir. E, com o passar dos anos, adotam posturas específicas. Mas você sabia que o jeito de dormir pode revelar alguns traços sobre a personalidade? E o mais importante, pode influenciar também na saúde. Confira abaixo algumas posturas de sono mais comuns e veja se você se encaixa em alguma delas:

Posição fetal: Essa é a preferida pelas mulheres. As pessoas que escolhem esta posição tendem a ser mais sensíveis e um pouco introvertidas até ganharem confiança e, então, se tornarem amorosas.

Posição do tronco: Essa postura se caracteriza por dormir de lado, com os braços e as pernas retos, como um tronco. As pessoas que gostam dessa posição tendem a ser confiantes e carismáticas, além de gostarem de ser elogiadas.

Abraçando um travesseiro ou objeto: Muitas pessoas precisam dormir abraçadas com algo – travesseiro ou bichinho de pelúcia – para descansar, mas isso não significa que sejam inseguras, pelo contrário, essa postura mostra uma pessoa confiante e boa para o diálogo.

De barriga para cima: A pessoa que dorme nessa posição possui uma postura rígida, amante da perfeição com tudo e com todos.

De barriga para baixo: O famoso dormir de bruços, com as pernas esticadas e os braços sob o travesseiro. Essa posição mostra uma pessoa líder, impulsiva e com iniciativa para atingir seus objetivos. Por outro lado, em algumas ocasiões, tendem a ser sensíveis.

 Os especialistas da Emma Colchões alertam que “é importante dormir em um colchão que se adapte ao seu corpo e otimize a distribuição de pressão do corpo para ter um suporte perfeito na posição em que você está”, finaliza.

Barraco no Leblon: 'Bati com força e foi um tapa bem dado', diz mulher de biquíni; veja vídeo

  • Correio 24h
  • 28 Set 2020
  • 19:13h

(Foto: Reprodução Youtube)

Agora conhecida como uma das moças que passeou de biquíni em um conversível pelo Leblon, no Rio de Janeiro, Scheila Mack publicou um vídeo dando sua versão dos fatos e dizendo que não se arrepende do tapa que deu na arquiteta Aline Araújo, depois que essa jogou uma garrafa de água nas suas costas. "Apanhei, revidei. Tô certa? Eu acho que eu tô. Eu tenho certeza de que não mereço apanhar à toa", diz ela. "Eu não bati à toa".  O episódio aconteceu no final de semana e movimentou as redes sociais depois que vídeos com a cena viralizaram. As imagens mostram Scheila descendo do carro e dando um tapa na arquiteta. Depois, ela volta correndo para o conversível e um homem a segue e puxa a parte de cima do biquíni dela.  A arquiteta afirmou que as três pessoas do carro - além de Scheila, a amiga dela, Priscilla Dornelles, e o amigo Will Vacari - estavam fazendo "preliminares" como se estivessem em um "vídeo pornô". Ela alegou que agiu porque estava com crianças na mesa de um bar e considerou um atentado ao pudor. Scheila nega essa versão e diz que todos que viram o vídeo poder constatar que houve somente um beijo. "Sexta à noite, saindo do pós-praia, estávamos de biquíni sim, porque moramos na praia. Curtindo nossa vibe, nossa onda, tínhamos bebido. Estávamos de capota aberta, o carro é conversível. Conversando, dando risada, com som alto. Quando passamos em uma rua mais movimentada e escuto uma garota falar assim: 'Vagabunda'. Olhei pro lado e ela com a maior cara de deboche me manda um beijo. Achei desnecessário, dei até risada, falei 'Será que ela quer participar?'.", começa ela.

Governo aponta riscos e alerta para ‘sementes misteriosas’ enviadas pelos Correios

  • 25 Set 2020
  • 17:15h

ADAB pede que sementes sejam entregues a órgãos competentes para análise | Foto: Reprodução

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), em parceria com a Superintendência Regional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), alertou para “sementes misteriosas” que começaram a chegar ao país e são enviadas via Correios. Em nota divulgada nesta semana, o órgão afirmou que os riscos que as sementes podem causar “ainda são imensuráveis”.

A ADAB “alerta ao público sobre a importância do não aproveitamento das embalagens misteriosas, que não devem ser abertas ou jogadas no lixo, mas encaminhadas imediatamente aos órgãos competentes para passar por perícia”. Os primeiros registros dessas sementes no Brasil foram feitos nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e Mato Grosso do Sul.

As embalagens surgem com selos da China, porém o governo daquele país nega qualquer envio. “Não há informações seguras da origem dos envelopes que podem estar trazendo sementes de plantas exóticas com o intuito de decorar os ambientes de forma promocional junto ou não com compras realizadas pela internet como se fossem brindes, descritas como jóias, mas, ao mesmo tempo, pode ser um grande perigo à saúde pública e à agricultura do nosso estado”, frisa o diretor-geral da ADAB, Maurício Bacelar.

O sinal vermelho está por todo o Brasil e a vigilância sobre os envelopes é crescente também na Bahia, como explica o superintendente federal da Agricultura, Paulo Emílio Torres. “Os órgãos de defesa agropecuária estão em alerta para evitar o trânsito e plantio inadequado de mudas que não são certificadas e que poderão provocar grandes estragos. Pedimos que a população esteja vigilante e se reporte à ADAB ou à superintendência do Ministério no estado para que, rapidamente, possamos iniciar a análise do conteúdo das embalagens, em laboratório seguro e conveniado conosco, em todo o país os pacotes estão sendo periciados”.

A investigação está em andamento, nos quatro estados onde foram entregues as encomendas. “Como tudo ainda é uma incógnita, a preocupação com os pacotes passa ainda pelo receio que possam trazer doenças ou devastar plantações inteiras. Algumas pragas podem ser introduzidas na Bahia e provocar grandes prejuízos com a destruição de árvores adultas, causando desmatamento e prejuízos econômicos com destruição de pomares e ampliando o número de desempregados”, reforça Maurício.

'Baba' com cabeça de Bolsonaro rende ameaças de morte a coletivo de arte

  • João Perassolo|Folhapress
  • 23 Set 2020
  • 17:57h

Foto: Reprodução/Print

Um adolescente assiste a vídeos do presidente Jair Bolsonaro sentado numa escadaria estampada com um grafite da vereadora assassinada Marielle Franco. Em seguida, o jovem guarda o celular no bolso e sai andando de skate pelas ruas de São Paulo. Ele então chega a um cemitério e retira de um túmulo a cabeça de Bolsonaro enrolada em um saco de lixo, que é usada como bola de uma partida de futebol numa quadra de bairro.

A pelada com a cabeça do presidente é o mais novo capítulo do projeto "Freedom Kick", ou chute da liberdade, uma ação do coletivo americano de arte de rua Indecline com o artista plástico espanhol Eugenio Merino. A iniciativa promove partidas de futebol amador em que as bolas são réplicas de silicone de cabeças de líderes que o gupo define como populistas -além do brasileiro, já entraram em campo o russo Vladimir Putin e o americano Donald Trump.

Segundo um representante anônimo do Indecline -o coletivo não revela a identidade de seus integrantes-, o futebol tem peso maior do que a religião, globalmente, mesmo fora da época da Copa do Mundo. Além disso, é uma forma de reunir as pessoas, muito importante para famílias inteiras na Europa e nas Américas Central e do Sul. Por isso o esporte foi escolhido para criticar líderes que o grupo considera ousados e descarados, acrescenta.

A pelada em São Paulo aconteceu no bairro do Bom Retiro com operários e pessoas que discordam do atual governo, mas não necessariamente jogadores de futebol, afirma a fonte anônima. No final da partida, um dos membros do time entregou a cabeça de Bolsonaro para um cachorro labrador, que se refestelou com seu novo brinquedo antes de posar para uma foto com toda a equipe.

As cabeças foram criadas com silicone, material que possibilita simular a pele humana com feições bastante realistas, afirma Merino, o artista responsável pela produção das peças. "O silicone não engrandece o personagem; o bronze converte o personagem em algo que se tem que respeitar", diz. O bronze é com frequência empregado na produção de monumentos e estátuas. Foram necessários dois meses para a feitura da cabeça de Bolsonaro, que pesa cerca de dois quilos.

Depois da divulgação do vídeo brasileiro no Instagram do coletivo, seus integrantes passaram a receber ameaças de morte, uma resposta que já era esperada, dado o histórico de ações controversas do grupo, segundo o membro em questão. Formado em 2001 por grafiteiros, fotógrafos e ativistas, o Indecline é conhecido por realizar projetos com o objetivo chocar a opinião pública, como quando instalou um boneco de Trump atrás das grades dentro de uma suíte luxuosa da Trump Tower, em Nova York.

Há 143 mil comentários no post do vídeo da pelada no Instagram do Indecline -muitos afirmam que o coletivo desrespeitou Bolsonaro e ameaçam seus integrantes de prisão. "Ele [Bolsonaro] se ofende com homossexualidade, feminismo e socialismo, mas fica excitado com toda fantasia de violência contra seus oponentes políticos. Mas os oponentes não são tão rígidos e trazem alegria e movimento à sua resistência, que fez de brasileiros como Pelé um ícone em todo o mundo", escreve o coletivo na postagem.

Também foi gravada uma partida com um réplica da cabeça de Putin no gramado em frente ao Congresso americano, em Washington, e outra com a cabeça de Trump na fronteira do México com os Estados Unidos -esta, jogada por mexicanos junto à grade que separa Tijuana de San Diego. Viktor Orbán, premiê da Hungria, e Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas, devem ser os próximos.

As cabeças destruídas pelos chutes serão exibidas em galerias de arte da Holanda e da Espanha, ainda neste ano, junto com vídeos e fotos das partidas. A ideia é também promover uma partida em que os visitantes das mostras joguem com as cabeças dos presidentes. Não há uma data nem um local de exibição definidos para o Brasil, tanto pela logística do transporte de obras durante a pandemia quanto pela segurança dos envolvidos, diz o porta-voz do Indecline.

Pesquisadores detectam gás que indicam existência de vida extraterrestre

  • Redação
  • 14 Set 2020
  • 15:44h

Trabalho multidisciplinar envolveu pesquisadores do Reino Unido, Estados Unidos e Japão, e foi publicado no periódico Nature Astronomy | Foto: Pavel Vinogradov/ Estação Espacial Internacional/ Fotos Publicas

A descoberta do gás fosfina na atmosfera do planeta Vênus pode provar a existência de vida extraterrestre. Nesta segunda-feira (14), equipe de pesquisadores anunciaram a detecção da substância, que na Terra só existe por atividade industrial ou por micróbios de ambientes anaeróbicos (sem oxigênio). De acordo com informações da Folha de S.Paulo, o trabalho multidisciplinar envolveu pesquisadores do Reino Unido, Estados Unidos e Japão, e foi publicado no periódico Nature Astronomy. À publicação, a astroquímica Clara Sousa-Silva, do MIT, explicou que, conhecimento atual sobre química e sobre Vênus, não há explicação possível para a presença de fosfina nas nuvens do planeta que não seja vida. Os achados podem tornar a fosfina uma molécula-chave para bioassinatura em mundos diferentes da Terra, capaz de indicar formas de vida fora do planeta. Para detectá-la, os cientistas usaram o Telescópio James Clerk Maxwell (JCMT), no Havaí. A descoberta foi confirmada com uso de 45 antes do telescópio Alma, no Chile, operado pelo Observatório Europeu Austral com parceiros internacionais. Os equipamentos permitem detectar compostos químicos em concentrações de partes por bilhão nas nuvens de Vênus ou em nuvens moleculares do meio interestelar. O estudo publicado sugere ainda uma análise de amostra local para garantir a presença de micróbios em Vênus. A hipótese de vida microbiana no segundo planeta do Sistema Solar surgiu pela primeira vez há mais de 50 anos, com a teoria de Carls Sagan.

Agricultor dos EUA planta sementes misteriosas da China

  • Redação
  • 13 Set 2020
  • 09:45h

(Foto: Reprodução)

Alguns meses atrás, misteriosos pacotes contendo sementes da China começaram a chegar à casa de pessoas comuns nos Estados Unidos. Preocupadas, as autoridades sanitárias e agrícolas dos EUA começaram a emitir alertas pedindo para que as pessoas não plantassem as sementes. No entanto, a curiosidade do fazendeiro Doyle Crenshaw, do Arkansas, falou mais alto. Ao receber um dos pacotes, ele não resistiu e plantou as sementes em uma horta em sua propriedade. Após fertilizá-las por algumas semanas, as sementes se transformaram em uma planta que “cresce loucamente”, segundo disse Crenshaw, informa o jornal Correio Braziliense. Em meio à folhagem verde, nasceram também flores alaranjadas e um fruto comprido e claro que parece com uma abóbora.