BUSCA PELA CATEGORIA "Cultura"

'Cidão está de parabéns pelo grande sucesso do São Pedro de Iguatemi', afirma deputado José Rocha

  • Daniel Simurro | Brumado Urgente
  • 29 Jun 2014
  • 16:05h

O deputado José Rocha

O deputado federal José Rocha (PR) esteve presente à sexta edição do São Pedro do Distrito de Iguatemi e fez questão de parabenizar o idealizador e realizador do evento, o vereador Cidão Aracatu, que segundo ele “mostrou uma grande competência na realização de um evento grandioso, que mantém uma das tradições culturais mais importantes de nossa região”. Falando ao Brumado Urgente ele destacou que “é um grande prazer estar aqui participando de uma festa tão maravilhosa como essa, que, com certeza, é uma das maiores da região. Somos parceiros de nosso amigo Cidão, que merece mesmo todo o nosso reconhecimento, já que consegue, sozinho, realizar um evento dessa envergadura”. Com a camisa do Brasil e se mostrando um torcedor muito convicto na conquista do Hexa, José Rocha ainda declarou que “realmente o jogo contra o Chile foi teste para cardíacos, mas estou muito confiante que o Brasil irá erguer a taça e conquistar o Hexa, porque vimos que a sorte está do nosso lado, apesar do time ainda não estar jogando o futebol ideal que todos esperamos”. Questionado sobre o atual quadro político da Bahia, que irá rumar para o período eleitoral, Rocha citou que “realmente teremos uma eleição muito disputada e, acreditamos que o nosso trabalho será mais uma vez bem avaliado e iremos para mais um mandato, visando, acima de tudo, continuar a nossa jornada para que a Bahia continue se desenvolvendo”. 

O vereador Cidão Aracatu muito satisfeito com a presença no São Pedro de Iguatemi do deputado federal Zé Rocha (Foto: Daniel Simurro | Brumado Urgente)

Sexta edição do São Pedro do Distrito de Iguatemi vem confirmar tradição e sucesso

  • Daniel Simurro | Brumado Urgente
  • 28 Jun 2014
  • 08:22h

(Divulgação)

Algumas localidades são marcadas pelas suas tradições culturais e pelos seus festejos, os quais servem para simbolizar a alegria de seu povo. O Distrito de Iguatemi, que pertence ao município de Livramento de Nossa Senhora é um desses locais, que neste ano de 2014 confirma uma recente tradição a da festividade de São Pedro, que em sua 6ª edição vem trazer grandes atrações, numa festa muito bem produzida, onde a organização é um dos pontos altos. Tendo como idealizador o vereador Cidão Aracatu, o evento este ano está trazendo Dedim Gouveia, o grupo KiAudacia e a Banda Cacau com Leite, que irão fazer a galera dançar durante toda a noite. Também acontecerá um grande show pirotécnico com a “Queima da Maria Branca”. O evento acontecerá neste sábado (28), a partir das 21 horas no Parque de Vaquejada Zé Mesquita e a entrada é franca. 

Condenados do Mensalão são satirizados em tradicional festa de São João

  • Da Redação
  • 25 Jun 2014
  • 08:02h

Forró do Jegue completou 20 anos com tema polêmico (Foto: Raimundo Mascarenhas)

Em ano de eleição, o tradicional forró do jegue no distrito de Aroeira, em Conceição do Coité, completou 20 anos e resolveu fazer uma paródia com os condenados no processo do mensalão. Na letra da musica, o jeque esquerdista que pregava Che Guevara e conhecia de cor o Manifesto do Partido Comunista, de Karl Marx e Friedrich Engels, teóricos fundadores do socialismo científico, vai para Brasilia conhece Marcos Valerio e acaba na Presídio da Papuda preso ao lado de José Dirceu e José Genoino. O refrão da música diz o seguinte: “Cadê o jegue / que andava aqui curtindo / cadê o jegue / que saudade eu estou sentindo / Cadê o jegue / o boato ta surgindo que ele está lá na papuda com Dirceu e Genoino”. Os coordenadores do Forró do Jegue resolveram usar personagens  para representar o ministro do STF Joaquim Barbosa, responsável pela condenação na ação penal 470. Ele que desfilou sobre uma gaiola representando a penitenciaria da Papuda em Brasília, dentro da grade um homem representando a figura da Marcos Valério e o jegue, e do lado de fora,  mas com farda de presidio, dois homens caracterizados de José Dirceu e José Genoino puxavam a charrete. “Este ano pensamos no Jegue Rei, pois são 20 anos de reinado, até fizemos a música, mas numa reunião com a coordenação a maioria entendeu que o assunto do mensalão foi de maior repercussão no ano e optamos por trazer como tema da festa”, justificou Edevaldo Santiago Ramos, um dos responsáveis pelo Forróo do Jegue. O forró jegue já teve como personagem no meio político a figura do presidente Fernando Henrique comparando ele a Fernando Collor e Fernandinho Beira-Mar,

Brumado irá sediar Festival de Rock Underground Regional

  • Daniel Simurro | Brumado Urgente
  • 29 Mai 2014
  • 07:52h

(Divulgação)

O Rock é um dos gêneros musicais que mais ganhou adeptos em Brumado e região nos últimos anos, atraindo principalmente a juventude alternativa que foi magnetizada pelo estilo de vida mais agressivo que é inerente a esse estilo musical que é tido como o mais possante de todos. Mesmo diante desse desenvolvimento faltam os eventos para dimensionar ainda mais a tribo roqueira, mas a galera, principalmente a que gosta do hard rock, ou seja, o rock mais agressivo tem um grande motivo para comemorar já que no dia 14 de junho, Brumado irá sediar o 1ª Edição do Agressão Sonora Underground Festival, que acontecerá no Espaço da União Recreativa, às 19:00Hrs. O festival contará com as bandas:  Bastard - Unholy Death Metal (SAMAVI); Assault - Speed/Heavy Metal (Vit. da Conquista); Ragnarocker - Rock n' Roll (Guanambi); Banda Sex Drive - Punk Rock (Guanambi); Chaos conspiracy - Death Metal (Jequié) e Apollo 18 - Hardcore/Punk (Brumado). 

Morre Jair Rodrigues aos 75 anos

  • Informações do G1
  • 08 Mai 2014
  • 12:49h

O Brasil perde um de seus grandes artistas (Foto: Frases da Vida)

Morreu Jair Rodrigues, aos 75 anos. De acordo com a JRC Produções, o cantor estava em casa, em Cotia (SP), e a família aguarda a chegada da perícia. Não foi divulgada a causa da morte. Ao G1, uma pessoa que se identificou como empregada doméstica de Jair afirmou por telefone que ele morreu "provavelmente de um mal súbito". Segundo ela, o cantor foi dormir normalmente na noite desta quarta-feira (7) e foi encontrado morto, na cama, já na manhã desta quinta-feira (8).  Por volta das 11h10, ainda era esperada a equipe do Instituto Médico Legal (IML). A funcionária não quis informar se ele estava sozinho em casa. "Está todo mundo desesperado, porque ninguém estava esperando", disse.

Corpo de Gabriel García Márquez será cremado no México, diz família

  • 18 Abr 2014
  • 08:45h

Gabriel García Márquez (Foto: Divulgação)

O corpo do escritor colombiano Gabriel García Márquez, que morreu nesta quinta-feira, será cremado “em particular” e na segunda-feira acontece uma homenagem no Palácio de Belas Artes da capital mexicana. Assim disse a diretora do Instituto Nacional de Belas Artes (Inba), María Cristina García Cepeda, em comunicado que leu em nome da família em frente à casa do Nobel de literatura, no sul da capital mexicana. “O Conselho Nacional para a Cultura e as Artes (Conaculta), a pedido da família de Gabriel García Márquez, informa que o corpo do escritor será cremado em particular. Na segunda-feira a partir das 16 horas será realizada uma homenagem no Palácio de Belas Artes, onde o público poderá homenagear seu legado”, finalizou María Cristina. A diretora do Inba foi acompanhada de Jaime Abello, diretor-geral da Fundação Gabriel García Márquez, que afirmou que esta é a única informação que vai ser divulgada sobre a morte do escritor colombiano. O autor de “Cem Anos de Solidão” morreu nesta quinta às 14h (horário local,16h em Brasília) em sua residência da capital mexicana, após estar doente desde as últimas semanas.

Iniciado credenciamento de artistas para espaços culturais da Secult

  • JC
  • 19 Mar 2014
  • 08:28h

As inscrições podem ser realizadas até o dia 3 de abril para grupos com atividades ligadas à música, dança, circo, teatro, manifestações populares e voltadas para o público infantil | FOTO: Reprodução

A Secretaria de Cultura do Estado (Secult), por intermédio da Diretoria de Espaços Culturais (DEC), começou credenciamento de artistas para apresentações artístico-culturais nos projetos e eventos dos espaços culturais da capital e do interior. As inscrições podem ser realizadas até o dia 3 de abril para grupos com atividades ligadas à música, dança, circo, teatro, manifestações populares e voltadas para o público infantil. A iniciativa faz parte do conjunto de ações para consolidação de uma política pública democrática para a cultura baiana e é destinada a pessoas físicas (maiores de 18 anos) e jurídicas, inclusive proponentes que representem, no máximo até cinco artistas, grupos e bandas residentes ou com sede no estado. As propostas serão avaliadas, habilitadas e classificadas por uma Comissão Permanente formada por servidores da Secult e devem ser apresentadas por meio de formulário e enviadas pelos Correios, via Sedex, em envelope lacrado e identificado, ou protocoladas diretamente na Secult. As inscrições também podem ser realizadas nos 11 espaços culturais do interior, de segunda a sexta-feira, das 9 às 12h e das 14 às 17h. É necessário anexar os documentos especificados no regulamento, disponíveis no site da secretaria, onde podem ser obtidas mais informações.

Matthew McConaughey, Cate Blanchett e 12 anos de Escravidão levam Oscar

  • Correio
  • 03 Mar 2014
  • 09:36h

(Foto: Reprodução)

“12 Anos de Escravidão”, do diretor Steve McQueen, levou o prêmio de melhor filme na 86ª edição do Oscar, na noite deste domingo (2), em Los Angeles. “Dedico este prêmio a todos os que sofreram com a escravidão e que sofrem ainda hoje”, disse McQueen. Este foi o primeiro filme dirigido por um negro a ganhar o prêmio. O ator Brad Pitt subiu ao palco para receber o filme. Ele foi o produtor do longa. O filme também levou as estatuetas de atriz coadjuvante, com a queniana Lupita Nyong'o, e roteiro adaptado. “Foi a alegria da minha vida”, disse a queniana. O maior premiado da noite foi “Gravidade”, que levou sete estatuetas, incluindo a de melhor diretor, para Alfonso Cuarón, além de efeitos visuais, montagem, fotografia, edição de som, mixagem de som. Primeiro latino-americano a ganhar o prêmio, o mexicano desbancou Martin Scorsese, Steve McQueen, David O. Russell e Alexander Payne.  Cate Blanchett venceu como melhor atriz, por “Blue Jasmine”. “Fico feliz por saber que ainda existem pessoas que se interessam por fazer filmes com mulheres”, afirmou a australiana, que agradeceu ao diretor Woody Allen. Matthew McConaughey confirmou o favoritismo e ganhou como melhor ator por “Clube de Compras Dallas”. O ator, casado com a modelo brasileira Camilla Alves, emagreceu 17 quilos para viver um texano que contrai o vírus da Aids. O filme ainda levou o prêmio de ator coadjuvante, para Jared Leto. Leto dedicou o prêmio às vítimas da Aids e falou sobre os acontecimentos na Ucrânia e na Venezuela. “Estamos pensando em vocês nesta noite.” 

Deputada entra com representação no MP contra banda Abrakadabra por apologia ao estupro

  • Correio
  • 07 Fev 2014
  • 08:16h

(Foto: Reprodução)

A deputada estadual Luiza Maia (PT) ingressou com uma representação contra a banda Abrakadabra, motivada pela letra e videoclipe da música “Tigrão Gostoso”. No documento, protocolado junto ao Ministério Público da Bahia, na quarta-feira (5), a deputada afirma que o conteúdo da música “traz indistinta discriminação contra mulheres, com violação à imagem e dignidade destas”. Para Luiza Maia, o clipe também incita, “sem chance de dúvida, a prática de crimes contra a liberdade sexual, como os de estupro e atentado violento ao pudor, previstos nos arts. 213 e 214 do Código Penal”. O vídeo, que foi lançando em dezembro e já ultrapassava 60 mil visualizações, foi removido do Youtube. No último dia 27, a Marcha Mundial das Mulheres divulgou uma nota de repúdio contra a banda.

Municípios têm até junho para solicitar o Canal da Cidadania

  • Informações da UPB
  • 06 Fev 2014
  • 20:19h

O Canal oferece possibilidade de os movimentos sociais falarem diretamente à população por meio da TV aberta Segundo o Ministério das Comunicações apenas 160 dos 5570 municípios realizaram pedido de outorga para receberem o canal da cidadania, que integrará numa só rede emissoras mantidas por órgãos públicos e por instituições comunitárias. O prazo limite para as prefeituras solicitarem o Canal é 18 de junho de 2014. O Canal da Cidadania fará parte do conjunto de canais explorados por entes da administração pública dentro do Sistema Brasileiro de Televisão Digital (SBTVD). Com isso, poderá usar a multiprogramação possibilitada pela TV digital, com uma faixa de conteúdo específica para os poderes municipais, uma para os estaduais,e duas para associações comunitárias, responsáveis por veicular programação local. Dentre os principais objetivos a serem atendidos pelo Canal estão a busca pelo exercício da cidadania e da democracia, a expressão da diversidade social e o diálogo entre as diversas identidades culturais do Brasil, e a universalização do direito à informação, comunicação, educação e cultura. Além disso, pretende-se incentivar a produção audiovisual independente, de caráter local e regional e atuar na prestação de serviços de utilidade pública. Passado o período da outorga aos entes públicos, o Ministério das Comunicações vai abrir avisos de habilitação para selecionar as associações comunitárias, que ficarão responsáveis pela programação em cada localidade. 

Eduardo Coutinho e Philip Seymour Hoffman: Perdas lamentáveis para o cinema, aqui e lá

  • por Orlando Margarido
  • 03 Fev 2014
  • 06:19h

(Foto: Reprodução)

A essa altura vocês já devem saber: morreu nosso maior documentarista, Eduardo Coutinho. A perda não é menos dolorosa, mas também se foi o ator Philip Seymour Hoffman. As notícias dão conta de possível overdose no caso deste. Mas vamos esperar pelas averiguações. No caso de Coutinho, a tragédia já parece estar esclarecida. Foi morto a facadas e o suspeito é seu filho, ao que tudo indica com problemas mentais, e que está internado depois de ser operado. Teria tentado se matar a facadas. A mulher de Coutinho também foi atacada e está em estado grave. Lamentável para um realizador que aos 80 anos vivia uma fase muito produtiva. Ele que redefiniu nossa veia documental com Cabra Marcado para Morrer e ainda era original o suficiente para produzir um longa como Um Dia na Vida, o último trabalho dele a que assisti, em sessão lotada na última Mostra de Cinema de São Paulo. No ano anterior ele fez a estréia do filme, que de tão procurado não consegui lugar. Coutinho filmou durante um dia inteiro a programação dos canais abertos de TV. Postos numa montagem com seu olhar tão atento os programas se tornam absurdos, quase surreais. Parece simples, e assim era o seu cinema. Somente ele sabia arrancar depoimentos impactantes e emocionantes de seus entrevistados. Lembram do aposentado que dizia ter conhecido Frank Sinatra e cantava My Way para a câmera? Inesquecível. Em todo projeto, Coutinho se renovava e nos impressionava, como em Jogo de Cena, uma nova virada.Ainda sob o impacto de sua morte, fica difícil fazer a homenagem que merece. Amanhã sigo a Berlim e vou rabiscar algo no caminho que faça jus ao talento. Quanto a Hoffman, não vou esconder que tinha pouca simpatia por seus trabalhos, algo um tanto gratuito, mas o loiro gordinho, de jeito boa praça, estava amadurecendo na carreira e fez bons trabalhos recentes, como em The Master. Também se mostrou talentoso diretor e pelo que sei preparava novo filme. Hollywood por vezes me parece uma máquina angustiante e enlouquecedora, e nem sempre todos aguentam. Teria sido esta a situação de Hoffman? Ou um mero vacilo? Domingo de cão este.

(Foto: Reprodução)

Novo jornalismo entrega-se ao véu da liberdade

  • Por Leandro Marshall / OI
  • 02 Fev 2014
  • 11:14h

(Foto: Reprodução)

Não é mais nenhuma novidade o fato de que todo cidadão pode ser produtor de informação neste mundo de tecnologias digitais e de redes sociais. O tempo do jornalismo governado pelos jornais e pelos jornalistas profissionais deu lugar a um sistema descentralizado, desterritorializado e multifacetado, em que qualquer indivíduo pode atuar como protagonista do processo da informação e da comunicação. A verdade dos tempos está na evidência de que o novo imperativo transforma, de maneira radical, os pressupostos e os fundamentos do modo clássico do fazer jornalístico. Isto posto, verificamos que, além de instituir o regime de liberdade no sistema de codificação e de codificação dos discursos, o jornalismo-cidadão estabelece uma mudança generalizada na estrutura dos sistemas de lógica, de causalidade e de conhecimento. A partir do momento em que qualquer indivíduo pode dizer qualquer coisa para qualquer audiência – do sujeito ao grupo ou à massa indeterminada –, a essência da nova ordem informacional deixa de ter o compromisso formal com a ética, com a verdade e com qualquer nexo causal. A realidade transforma-se no discurso da realidade e a veracidade dos fatos é substituída pelo discurso de verossimilhança. Não há, em linhas gerais, necessidade de obediência a um sistema de causa ou de consequência na construção das narrativas.

O mais importante neste processo passa a ser falar, contar, revelar, comunicar, compartilhar. Não há, portanto, dentro deste sistema de construção social dos discursos, qualquer tipo de ligação ou de relação entre o produtor da informação com os princípios lógicos da dialética, ao modo como Hegel, Marx, Kant e tantos outros pensadores defendiam. Em sua essência, na forma clássica, a dialética pressupunha (a) contradição, no sentido de que tudo existe, ao mesmo tempo, em um estado de ausência e de permanência. Compreende, ainda, ao modo grego antigo, (b) a arte do diálogo, e o natural processo de (c) transformação de todas as coisas, no sentido de que nada permanece sempre como é, mas que vive em uma condição de (d) fluidez, onde o ser é sempre um vir-a-ser. Além disso, existem os pressupostos universais (e) da passagem da quantidadeàqualidade, (f) da interpenetração dos contrários (g) e da negação da negação. O comum entre todos estes princípios ativos da dialética envolvem os fenômenos da transformação, do movimento e da fruição, onde a conexão entre causa e efeito vive em um estado intransitivo de ebulição, de tensão e de inquietação. A tese pressiona e exaspera a antítese que pulsa, freme e se alarga, com todas as forças, até gerar uma síntese líquida, fluída, incandescente, pronta para misturar e combinar todas as causas e consequências e, com isso, acender e reacender a dinâmica viva da contradição. Isto corresponde, de modo muito intenso, ao que a nova ordem comunicacional e informacional das mídias digitais e virtuais oferecem à sociedade humana. A priori, podemos dizer que as TICs estabeleçam um universo sem totalidade (Levy), sem centro e sem origem e organicidade. Não há uma estrutura que funcione de maneira sistêmica para todos os indivíduos e para a sociedade, à medida que não é mais a mídia que governa e controla o acesso, a mediação e o consumo dos discursos sociais. O cidadão pode fazer ou desfazer o que quiser, da forma que melhor julgar, os caminhos da informação e da comunicação neste novo universo tecnológico.

As estruturas das verdades mais profundas

Desta forma, não podemos mais falar, dentro de uma visão escatológica moderna, numa organização fundada no princípio da origem, da causa ou determinação. Tudo está assentado na lógica da dispersão e está sempre à disposição para ser trabalhado de acordo com os pressupostos inalienáveis da liberdade, segundo a percepção e a vontade do produtor da informação e da comunicação. Note-se, aliás, que não há absolutamente nenhum pecado nesta prática. Todos sonhamos, afinal, com o dia em que os impérios midiáticos e a tirania da comunicação seriam mortalmente abalados pela insurreição da tecnologia e da sociedade, empoderada pelo exercício irrevogável da liberdade de expressão e da liberdade de comunicação.Não podemos esquecer McLuhan. A tecnologia transformou este sonho em realidade. O que antes estava nas mãos de poucas pessoas, no totalitário sistema de um-para-todos, assistiu a assunção e a vingança do modelo do todos-para-todos. Neste sentido, mais uma vez a tecnologia ditou o rumo da história humana, apesar de todos os paroxismos que possa ter gerado na estrutura social, cultural e comunicacional. Como diria o velho ditado, não há almoço grátis. Tudo tem seu preço. Não há inovação sem transformação assim como não há movimento histórico sem reformas na própria essência do indivíduo e da sociedade. A universalização da informação e da comunicação, com sua lógica de democratização e de socialização, mexe com as estruturas das verdades mais profundas da sociedade. Uma delas parece ser aquela que prioriza a geração e a distribuição da informação em detrimento da compreensão e do sentido desta mesma informação. O pêndulo da realidade oscila do governo, do controle e da administração da verdade para o polo da emissão da informação.

A lógica interna de cada pequena realidade

Em poucas palavras, podemos dizer que, ao que parece, não há mais zelo ou cuidado no relato social da realidade. Qualquer um diz o que quer dentro daquilo que ele acredita ser a verdade objetiva ou subjetiva dos fatos. A necessidade da explicação, da contextualização, do detalhamento e do respeito ao nexo causal em todas as coisas do mundo deixou de ser um fundamento da informação. O efeito mais imediato é o desaparecimento do porquê na estrutura da informação jornalística, formal ou informal. Nem o jornal nem o cidadão buscam orientar a informação a partir de uma organização lógica e orgânica dos fatos sociais. O que importa agora é utilizar e exercitar o poder da fala e, com isso, participar do universo da informação e da comunicação. A necessidade da causalidade, da origem e da natureza ontológica dos fatos foi abolida de forma quase universal e absoluta. Os fatos passaram a falar por si próprios. Não há mais sentido ou qualquer tipo de explicação para os fatos terem emergido, no espaço humano, de uma hora para outra do modo como emergiram. O porquê deixou de ser uma prerrogativa e passou a ser uma mera circunstância. A inclusão do porquê na informação demandaria, afinal de contas, a necessidade da busca da contextualização e da explicação para os acontecimentos humanos. Num mundo sem paradigmas, sem referências e sem verdades universais, os novos produtores da informação dedicam-se coerentemente apenas a informar. A razão dos fatos não diz respeito, em tese, ao comunicador. Ele já está encarregado de comunicar. Gerar lógica e explicação não lhe dizem mais respeito. Vê-se que há uma nítida obsolescência do jornalismo interpretativo em razão do triunfo social do jornalismo informativo e do jornalismo opinativo. Ninguém precisa mais interpretar nada, isto é, ninguém está interessado em aprofundar, detalhar, contextualizar e explicar a origem e a natureza dos discursos sociais. Não há mais porque buscar-se o sentido das coisas e dos fenômenos sociais. O jornalismo clássico mal conseguia fazer isso. Não será agora o cidadão que tratará de anunciar os fatos e de, ao mesmo tempo, explicá-los para a sociedade. Isto agora é da conta apenas do receptor das mensagens. Na nova ordem comunicacional e informacional, se o cidadão quiser, ele que trate de buscar entender a lógica interna de cada pequena realidade empacotada pela informação. Senão a informação valerá apenas como informação. Sem qualquer compromisso com a lógica da verdade.

CONTINUE LENDO

Sem Limite da Bahia estará no bloco 'O jardim musical da turma do cebolinha' Bom Jesus da Lapa

  • Izidy Ramel Comunicação
  • 31 Jan 2014
  • 09:08h

(Divulgação)

Nessa sexta-feira, 31 de janeiro, o bloco “O jardim musical da turma do cebolinha” realizará uma grande festa em Bom jesus da Lapa-BA,  a partir das 18h, e a Sem Limite da Bahia é quem vai comandar a alegria, com as suas canções para lá de animadas.O evento, que é denominado pré-carnaval 2014, reúne um público enorme, e a banda que é sinônimo de agitação já se prepara para mais uma vez garantir a diversão das pessoas nesse evento grandioso. Sem Limite da Bahia, os meninos que não fazem só uma festa, e sim um verdadeiro espetáculo!

Músico Caçulinha é demitido após trabalhar 25 anos na Rede Globo

  • Blog da Fabiola Reiperts
  • 26 Jan 2014
  • 08:15h

(Foto: Reprodução)

Músico mais conhecido da banda do Domingão do Faustão, Caçulinha foi mandado embora da Globo. Segundo a coluna de Leo Dias, do jornal O Dia, o músico, que se chama Rubens Antônio da Silva, foi demitido da emissora após 25 anos de trabalho. Desde 2009, Caçulinha estava afastado do Domingão do Faustão, após se desentender com o apresentador. Amigo de Faustão, Caçulinha interagia com o apresentador e participava de brincadeiras ao vivo, além de comandar a banda do programa.

Sem Limite da Bahia fará super show em Caetité em Micareta nesse sábado (18)

  • Izidy Ramel Comunicação
  • 17 Jan 2014
  • 12:10h

(Foto: Divulgação)

A Banda que não para de agitar os diversos públicos por onde passa, Sem limite da Bahia, fará nesse sábado, 18, um super show em trio, no evento denominado “Lavagem da esquina do padre”. Uma festa tradicional na cidade que conta sempre com excelentes atrações, nesse ano não poderia ser diferente, e por isso, a mais do que animada banda de axé, cujo vocalista é Chris Pimenta, um rapaz cheio de energia e carisma, além de cantar muito bem, possui músicos seletos para deixar todos os eventos dos quais participam muito mais emocionantes, claro, só poderia ser Sem Limite da Bahia. Programe-se e esteja presente nesse show em Caetité amanhã, 18 de janeiro, veja de pertinho a alegria esbanjada por esses meninos que fazem a diferença quando iniciam o seu espetáculo.