BUSCA PELA CATEGORIA "Cultura"

Assembleia de Deus em Brumado empreende esforços na evangelização e realizará cruzada evangelística

  • Renato Santos
  • 03 Mai 2019
  • 10:24h

Cruzada evangelística acontecerá em Umburanas no dia 18 de Maio

A secretaria de Missão e a União da Mocidade das Assembleias de Deus de Brumado realizará no dia 18 de Maio uma cruzada evangelística em Umburanas.

Durante o dia será realizado um importante trabalho social, profissionais das mais distintas áreas estarão prestando serviços gratuitos para os moradores da localidade, assessoria jurídica, corte de cabelo, aferição de pressão, manicure, clareamento dental entre outros. Os organizadores do projeto evangelístico idealizaram também momentos especiais para as crianças, com muito entretenimento e dinamismo, sendo o objetivo maior levar tanto crianças como adultos a terem uma proximidade maior da Palavra de Deus.

A Cruzada iniciará 19h, subordinada ao tema “Sal & Luz”, o preletor o pastor Ivã Leão presidente das Assembleias de Deus em Brumado se mostrou otimista quanto à realização do projeto missionário que a Igreja está empreendendo e convida toda sociedade brumadense para participar das atividades, ele acredita que igreja deve revelar a Cristo não somente através da Pregação, mas também de ações que provoque não somente reflexão, mas mudanças práticas na sociedade e ajudar os mais necessitados está na pauta de prioridades da igreja.

Contamos com seu apoio, pois estaremos distribuindo roupas e alimentos no povoado de Serra Negra, uma localidade muito carente próxima de Umburanas. Para fazer suas doações de cestas básicas, roupas e sapatos entrem em contato com Renato Santos secretário do departamento de missão e evangelismo através do (77) 9 9901 1209.

 

Foto da Cruzada Realizada pela Igreja Assembleia de Deus em Sussuarana Bahia.

Conquista: Peça ‘Precisamos falar de amor sem eu dizer que te amo’ com os atores Priscila Fantin e Bruno Lopes será apresentada nos dias 01 e 02 de maio

  • 30 Abr 2019
  • 18:28h

Foto: Divulgação

Precisamos Falar de Amor Sem Eu Dizer Te Amo é a peça que será apresentada nos dias 01 e 02 de maio, sempre às 21 horas, no CEMAE, tendo o casal Bruno Lopes e Priscila Fantin como protagonistas do espetáculo.
Os dois artistas estiveram recentemente em Pernambuco, onde apresentaram a Paixão de Cristo durante a Semana Santa. Priscila e Bruno chegam com antecedência para fazer trabalho de divulgação nos diversos órgãos de imprensa da cidade. Os ingressos estão à venda na Banca Central e também através dos seguintes números: 99965-0595, 99929-5333, 98811-9344, 99107-6288 e 98824-1013. Ligue para um desses números e o ingresso chega até você.

Grupo Galpão de Teatro apresenta em Brumado o espetáculo Os Gigantes da Montanha, com entrada gratuita

  • 30 Abr 2019
  • 18:11h

Foto: Divulgação

Depois do sucesso da temporada do ano passado, o grupo mineiro volta à cidade, mais uma vez a convite da RHI Magnesita.

APRESENTAÇÕES:

18 de maio (sábado) - 20h
19 de maio (domingo) – 19h

Praça Coronel Zeca Leita (Praça da Prefeitura) – Brumado/BA

Acesso Gratuito

BATE-PAPO COM OS ATORES:

18 de maio – 14h às 16h
Prefeitura de Brumado

Entrada gratuita e sem necessidade de inscrição prévia

Tatuador brumadense faz sucesso em Vitória da Conquista

  • Brumado Urgente
  • 08 Mar 2019
  • 08:44h

O brumadense tem um talento nato e muito especial para as artes e os esportes, tanto que vários representantes da capital do minério vêm se destacando nos quatro cantos do planeta. Agora alguns seguimentos modernos das artes também já começam a notabilizar novos nomes no cenário que era tido como “underground”, só que agora, com a mentalidade renovada, profissões que eram descriminadas, como a dos tatuadores, hoje, ganharam um reconhecimento muito grande, numa total virada de página, que vem sendo corroborada pela moda e modernidade. Então, nesse novo conceito, Brumado vem revelando ótimos tatuadores e, um deles, vem se notabilizando pelo seu brilhante trabalho, que é o talentoso Leonardo Trindade (34), que abriu recentemente um estúdio de Tatoo e Piercing em Vitória da Conquista e, em menos de 2 anos, já é reconhecido como um dos melhores da região. Com uma carta de clientes cada vez maior, “Léo Tatto” como é popularmente conhecido, vem revelando um trabalho inovador, com equipamentos de última geração, além do rigor da higienização. Com traços muito bem delineados e desenhos exclusivos, ele vem conquistando toda a região. O seu estúdio fica localizado na Av. Olívia Flores, 286, sala 207, contato pelo celular (77) 99121-4877.

Homenagem do Brumado Urgente ao Dia Internacional da Mulher

  • Brumado Urgente
  • 08 Mar 2019
  • 07:54h

Mulheres fracas, fortes. Não importa.

Mulheres mostram que mesmo através da fragilidade, São fortes o bastante para erguerem sempre a cabeça,

Sem desistir, pois sabemos que são capazes de vencer. Tem a delicadeza das flores

A força de ser mãe, O carinho de ser esposa, Reciprocidade de ser amiga, A paixão de ser amante, E o amor por ser mulher! São guerreiras, vencedoras,

São sempre o tema de um poema. Distribuem paixão, meiguice, força, carinho, amor. São um pouco de tudo Calmas, agitadas, lentas! Vaidosas, charmosas, turbulentas. Mulheres fortes e lutadoras.

Mulheres conquistadoras. Que amam e querem ser amadas Elegantes e repletas de inteligência Com paciência,

O mundo souberam conquistar. Mulheres duras, fracas. Mulheres de todas as raças,

Mulheres guerreiras, Mulheres sem fronteiras,

Mulheres... Mulheres... 

Relatório aponta que grandes nomes da música infringiram Lei Antibaixaria no Carnaval 2018

  • 19 Fev 2019
  • 09:20h

Artistas e bandas como Leo Santana, Xanddy, Larissa Luz, Preta Gil, Luiz Caldas, Igor Kannário e La Fúria estão na mira do Ministério Público da Bahia (MP-BA) por supostamente descumprir a Lei Antibaixaria no Carnaval de 2018. O Observatório do Carnaval registrou 32 infrações cometidas por blocos, artistas e bandas na festa de 2018. Em uma recomendação enviada ao Estado da Bahia e à Prefeitura de Salvador, o órgão pede informações de aplicação de penalizações aos blocos que descumpriram a norma, executando músicas de conteúdo racista, homofóbico e/ou machista (veja aqui). A recomendação foi baseada no Relatório do Observatório do Carnaval de 2018, entregue ao MP somente em novembro do ano passado. O MP já recomendou ao Município e ao Estado que fiscalizem os blocos e insiram nos contratos uma cláusula referendando as leis e penalizem os blocos e artistas caso a regra não seja respeitada. O contratante pode ser multado em R$ 10 mil em caso de descumprimento da lei, e os blocos ou artistas podem ser multados em 50% do valor do contrato ou cachê. A Lei 12.573/12 proíbe o uso de recursos públicos do Estado para contratação de artistas que em suas músicas desvalorizem, incentivem a violência ou exponham mulheres a situação de constrangimento, ou ainda, contenham manifestação de homofobia, discriminação racial ou apologia ao uso de drogas ilícitas. Já a Lei Municipal 8.286/12 proíbe o uso de recursos públicos no âmbito do município de Salvador para contratação de artistas que em suas músicas, danças ou coreografias desvalorizem e incentivem a violência ou exponham as mulheres à situação de constrangimento.

Os blocos que receberam patrocínio do Estado e do Município e que podem ter descumprido as Leis Antibaixaria são: A Sombra, Babado Novo, La Fúria, Magarylord, Pricipe Aira, Psirico e Samba do Pretinho. Entre os possíveis infratores que receberam recursos do Município estão os blocos As Kuviteiras, Atooooxxa, Banda Pagodão, Black Style, Duas Medidas, Edcity, Emicida, Felipe Pezzoni, Hiago Danadinho, Igor Kannario, Jonh Robert, Larissa Luz/Baco Exu Dos Blues, Os Africanos, Pagode Do Vinny, Trio Independente BT- Léo Santana e Xanddy. Já por parte do Estado, receberam patrocínio e infringiram a lei os blocos da Banda Parangolé, Bell Marques, Bloco da Preta (sem cordas), Luiz Calda, Pablo, Solange, Trio Independente BT- Solange e Viola De Doze.

 

Quase 90 blocos também devem ser fiscalizados por não veicular campanhas educativas contra trabalho infantil, racismo, homofobia e violência contra mulher, como previsto no Estatuto do Carnaval. Entre eles, blocos de artistas famosos, como Aline Rosa, Anitta, Alok, Aviões do Forró, Bayana System, Claudia Leitte, Daniela Mercury, Igor Kannário, Pablo, Parangolé, Lá Furia, Ju Moraes, Larissa Luz, Cortejo Afro e Filhos de Gandhy.

 

CUIDADO COM CONVIDADOS

De acordo com a promotora de Justiça Márcia Teixeira, coordenadora do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos (CAODH), o artista, muitas vezes, é contratado pelo Estado ou Prefetura, mas chama outra pessoa para fazer uma participação especial, e esse convidado descumpre a lei. A promotora reforça que esses artistas listados, “em tese, violaram as leis antibaixaria”. “Nós pedimos que o Estado e o Município nos sinalizem esses casos para que possamos cobrar as medidas. Além disso, temos que observar a precisão das informações, as provas”, afirma. Ela cita um exemplo: “Luiz caldas tem patrocínio estadual e, em tese, violou a lei: que música foi, em quem momento foi?”, questiona. Somente com informações precisas o órgão poderá agir corretamente. “Eu não posso chamar de forma arbitrária esses artistas. Eu oficiei o Governo e o Município para informarem se chegaram denúncias formais, sinalizando essa violação e se foram tomadas providências pelo Estado e Município. Em tese, é uma violação legislativa, mas não é crime. Crime é se houver racismo e apologia ao crime”, declarou, reforçando que o caráter dessas normas é administrativo. Os artistas, por exemplo, que fazem apologia ao crime, ainda que não sejam contratados pelo Estado ou Prefeitura, são alcançados pela tipificação criminosa não prevista na Lei Antibaixaria. Durante o Carnaval, a promotora relata que o MP baiano não recebeu nenhuma denúncia formal de violação da Lei Antibaixaria.

 

Márcia Teixeira afirma que os principais fiscalizadores da lei devem ser o Estado, a Prefeitura e a sociedade e lembra que a regra foi criada para “evitar um número grande de violência contra mulheres e a comunidade LGBT e negra”. “Não é censura, é um cuidado. Embora tenha muitas críticas, a intenção é que não usemos o recurso público para incentivar práticas discriminatórias e de violência, ter mais cuidado com as crianças e adolescentes que estão no circuito e que não precisam tão cedo ficar próximos da hiperssexualização que muitas vezes acontece. Também para que tenhamos cuidado com a apologia ao crime e atos que pode legitimar a violência contra a mulher”, avalia. A promotora também pondera que as normas são uma “proteção ao patrimônio público, ao recurso público, às mulheres, à comunidade LGBT e à população negra”. “Vamos acolher e respeitar a diversidade. Não vamos usar o dinheiro público para bancar para quem não cuida do outro, para quem não é solidário com a dor do outro”, sentenciou.

 

RELATÓRIO DO OBSERVATÓRIO DO CARNAVAL
Após entregar o relatório do último Carnaval somente em novembro de 2018 ao MP, a secretária municipal da Reparação Ivete Sacramento, conforme diz a promotora, já se comprometeu a entregar os dados do Carnaval de 2019 ao MP-BA logo após a folia para que haja uma atuação mais rápida e eficaz. O relatório aponta que, de forma geral, houve um aumento expressivo de registros de violação da lei, se comparado com 2017, quando foram registradas 16 infrações. Em 2018, foram 117 registros feitos pelos integrantes do Observatório. Do total de registros, 32 artistas, blocos e bandas contavam com patrocínio público, sendo 16 do Governo do Estado e 23 do Município.

CONTINUE LENDO

Baiano cria HQs de heróis negros com orixás e história Yorubá: 'Legado das civilizações africanas'

  • 20 Jan 2019
  • 13:03h

Foto: Hugo Canuto/Reprodução

Filmes, animações e séries de heróis como Pantera Negra, Cyborg (Teen Titans) e Luke Cage ascenderam debates sobre a representatividade entre os heróis nos últimos anos. Como instrumento para reforçar o empoderamento negro nas histórias em quadrinhos (HQs), o quadrinista baiano Hugo Canuto criou os “Contos dos Orixás”.Parte de um projeto que adapta os mitos e lendas sobre as divindades da África Ocidental, as histórias retratam os orixás em linguagem artística e com respeito às tradições dos povos Yorubás – civilização existente no continente africano, onde ficam atualmente a Nigéria e partes do Benin e do Togo.Entre os protagonistas das HQs, por exemplo, está o Rei Xangô, o senhor do trovão. A história conta ainda com Obatalá (outro nome para Oxalá), que criou o mundo com a ajuda dos irmãos. Orixás guerreiros como Ògún, o senhor do ferro, e Oxóssi, o caçador, também são retratados.De acordo com Canuto, a jornada para criar os Contos dos Orixás teve uma inspiração: “O legado das civilizações africanas que moldaram minha terra de origem, a Bahia e sua ancestralidade, representadas aqui pelos Itan, conjunto de narrativas ligadas aos Orixás, arquétipos milenares de força, coragem e sabedoria”.Para construir o projeto, o quadrinista trabalhou por cerca de dois anos e meio, ao lado de sacerdotes, acadêmicos e outros autores que compartilharam saberes. Além do estudo, ele fez cursos de língua e cultura Yorubá, e usou como referência obras de Pierre Verger, Edson Carneiro e Lydia Cabrera.Apesar das referências aos elementos ligados aos orixás, como por exemplo: Oxum, a rainha dos rios e cachoeiras; Iansã, a senhora dos ventos e tempestades, e Yemanjá, a senhora das águas, os Contos dos Orixás não se tratam diretamente de uma obra religiosa.“Os contos não falam sobre o Candomblé, a Umbanda, Santeria ou Ifá, seus ritos, fundamentos iniciações e segredos, mas buscam fazer um recorte respeitoso com foco na cultura Yorubá, assim como os mitos e histórias dos orixás”.No planejamento inicial, as histórias tinham 60 páginas. Hoje, a revista tem o dobro de folhas, no formato americano de HQs. A publicação dos Contos dos Orixás começou a ser viabilizada de forma independente, a partir de um financiamento coletivo, o chamado “crowdfunding”.“Ao longo do tempo de produção, senti a necessidade de ampliar o conteúdo para contar a história que desejava. Assim, dobramos o tamanho da revista, tendo a versão final o total de 120 páginas. Isso exigiu mais tempo na elaboração, visto que, do roteiro até a arte, o processo se deu de maneira autoral”, contou Hugo.O projeto foi disponibilizado na plataforma Cartase e, com o apoio e iniciativa do público, até a publicação desta reportagem, já havia arrecadado 784% da meta que era de R$ 20 mil [a campanha já arrecadou R$ 144.867 ]. Quem deseja apoiar o quadrinista pode fazer contribuições a partir de R$20. As recompensas vão desde revistas impressas e exemplares autografados a ilustrações e outros itens.Durante a primeira campanha, em 2017, o quadrinista subsidiou, em R$25, o preço de 500 exemplares para os apoiadores. O valor do quadrinho atualmente é de R$45.As duas primeiras tiragens tiveram cerca de quatro mil exemplares, e foram lançadas em pré-venda na Comic Con Experience (CCXP), em dezembro do ano passado. O lançamento oficial será na noite de terça-feira (22), com uma palestra e noite de autógrafos no Teatro Sesi, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador."Nosso projeto possui um braço social, que busca fazer da arte um instrumento de transformação"."Assim, em ambas as campanhas, determinamos que uma parte dos exemplares seja doada para terreiros, instituições de ensino e de promoção da cultura afro-brasileira, na Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo", explicou Hugo.Como parte do braço social que envolve Canuto e os Contos dos Orixás, exemplares da revista foram distribuídos para educadores, que também costumam usar as 16 artes da representação dos orixás, principalmente em Salvador.“No geral, a maioria usa as imagens disponibilizadas na página e, de maneira orgânica, aplicam em suas disciplinas de história, geografia, artes", ponderou."O trabalho se tornou um instrumento natural de empoderamento e afirmação por parte do público, o que muito nos alegra”.

Brumado: Ator global Marcos Junqueiro o ‘Kikito’ da novela a força do querer, virá à cidade fazer divulgação de seu novo filme

  • 15 Jan 2019
  • 08:00h

O ator global Marcos Junqueira que já atuou em diversos trabalhos na Tv, Teatro e Cinema, estará em Brumado amanhã (16), para fazer a divulgação de seu novo filme ‘Reação em Cadeia’, que dirigido pelo ator,  apresentador e cineasta Márcio Garcia. ‘Reação em Cadeia’ mostra como a ação de uns afetam outros. Com personagens fortes e relações intensas, nossa estória, apesar de ser repleta de ação, é humana e sensível”, explica o diretor do filme, Márcio Garcia. O longa tem co-produção e distribuição de potências do cinema como Warner Bros. Pictures, Paris Filmes e Downtown Filmes, além da produção da MGP Filmes, e combina ingredientes capazes de atrair qualquer público. Trata-se de uma estória com pitadas de romance, uma boa dose de suspense e cenas de ação super produzidas, repletas de surpresas e viradas, além de personagens consistentes. O filme que possivelmente estreia em março, tem tudo para ser um novo sucesso das telonas no Brasil. Além da divulgação do filme, o ator Marcos Junqueira, fará também presença VIP em algumas empresas na cidade, como no Rei das Capinhas, Hotel Portal PremiumSabores do Nordeste, Mille Cosméticos, Auto escola Super Modelo, Karina Modas, Odonto Mota, Clínica Dr. Samuel Paulon, Creperia do Cheff, Kart Race Conquista, Chaal-Kun Fotografias, Roteiro Viagens, Perfil Ted, Show de Renato Piaba, Brumado Privilege, Conquista no Insta, Agência Sertão, Rádio Cultura, Rádio Nova Vida, Rádio Alternativa FM, Band FM e TV Sudoeste.

Prestes a completar 100 anos, Terreiro baiano se torna Patrimônio Cultural Brasileiro

  • Francis Juliano
  • 01 Jan 2019
  • 13:02h

Foto: Carolina di Lello/Divulgação

O terreiro de candomblé Tumba Junsara, situado no Engenho Velho de Brotas, em Salvador, foi tombado como Patrimônio Cultural Brasileiro. Uma portaria do Ministério da Cultura, publicada nesta segunda-feira (31) no Diário Oficial da União, torna o terreiro soteropolitano detentor do título. A Casa está prestes a alcançar 100 anos de fundação, que ocorre em 2019. O templo é um dos da tradição Angola mais antigos do país. 

Cacá Diegues é eleito imortal da Academia Brasileira de Letras

  • 30 Ago 2018
  • 19:12h

Cacá Diegues durante apresentação do filme "O grande circo místico" no 71º Festival de Cannes (Foto: Alberto PIZZOLI / AFP)

O cineasta Cacá Diegues, de 78 anos, foi eleito nesta quinta-feira (30) como o novo ocupante da Cadeira 7 da Academia Brasileira de Letras (ABL). O mais novo imortal concorreu com 11 candidatos e recebeu 22 votos dos 24 acadêmicos presentes, além de 11 por cartas – três não votaram por motivo de saúde. Autor de mais de 20 filmes e ganhador de vários prêmios, o alagoano radicado no Rio Carlos José Fontes Diegues ocupará o lugar do também cineasta Nelson Pereira dos Santos, que morreu em abril deste ano. Os dois eram amigos e, juntos, fizeram parte do movimento conhecido como Cinema Novo. Antes deles, a Cadeira 7 já pertenceu a nomes como o do escritor Euclides da Cunha e do fundador da ABL Valentim Magalhães – que escolheu como patrono Castro Alves. Outros ocupantes: Euclides da Cunha, Afrânio Peixoto, Afonso Pena Júnior, Hermes Lima, Pontes de Miranda, Dinah Silveira de Queiroz e Sergio Corrêa da Costa. O presidente da ABL, escritor Marco Lucchesi, qualificou Cacá como um cineasta de olhar refinado para retratar as diferentes realidades brasileiras. "A Academia celebra a presença de Cacá Diegues em seus quadros. Um dos mais premiados cineastas brasileiros, cuja obra lança um olhar profundo e generoso sobre nosso país. Crítico refinado, diretor reconhecido além fronteiras. Sua entrada é uma homenagem ao saudoso Nelson Pereira dos Santos, de quem foi amigo, através das novas lentes que ambos construíram para ver mais longe a nossa realidade”, afirmou.

Academia Brasileira de Letras escolhe nesta quinta (30) novo integrante

  • 30 Ago 2018
  • 10:14h

Os candidatos à vaga de imortal da ABL Cacá Diegues, Pedro Corrêa do Lago e Conceição Evaristo

A Academia Brasileira de Letras (ABL) escolhe hoje, a partir das 16h, um novo imortal para ocupar a cadeira 7, vaga desde a morte do cineasta Nelson Pereira dos Santos em abril. Com onze candidatos no páreo, a eleição promete ser uma disputa movimentada, na qual se destacam os nomes da escritora Conceição Evaristo, do diretor Cacá Diegues e do colecionador de manuscritos Pedro Corrêa do Lago. Completam a lista de candidatos Raul de Taunay, Remilson Soares Candeia, Francisco Regis Frota Araújo, Placidino Guerrieri Brigagão, Raquel Naveira, José Itamar Abreu Costa, José Carlos Gentili e Evangelina de Oliveira. O escolhido irá ocupar a cadeira 3, que tem como patrono Castro Alves e já foi ocupada, além do fundador Valentim Magalhães, por nomes como Euclides da Cunha. Antes mesmo de formalizar sua candidatura no final de maio, o nome de Conceição Evaristo já mobilizava as redes sociais e militantes dos movimentos negro e feminista. Uma petição online em apoio à eleição da escritora reuniu mais de 18 mil assinaturas.Vencedora do Jabuti por “Olhos d'água”, Conceição é doutora pela Universidade Federal Fluminense. Nascida na favela do Pendura a Saia, em Belo Horizonte, conciliou os estudos com o trabalho de empregada doméstica na juventude. Durante a última Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), ela também deu gás à “campanha” com participação intensa em debates e eventos na programação paralela do evento. Se for eleita, a mineira de 71 anos seria a primeira mulher negra a ocupar uma cadeira nos mais de cem anos da instituição, fundada em 1897. No Twitter, há um “twittaço” marcado para as 18h com a hashtag #ConceicaoEvaristoNaABL. Para o presidente da ABL, o poeta, ensaísta e tradutor Marco Lucchesi, a mobilização em torno do nome de Conceição demonstra que a Academia é vista como uma instituição representativa para o país. — A Academia é uma instituição brasileira, não está em Marte ou em Júpiter, está no Brasil. E como todas as outras instituições, vive os desafios inerentes em relação à cultura do próprio país. A questão das minorias não é específica da Academia, é do país. É importante, sem sombra de dúvidas, e a Academia está perfeitamente aberta a ela. Ao mesmo tempo, é preciso que se faça o ritual do pleito — afirma Lucchesi, que critica o discurso de que “a Academia estaria fechada numa torre de marfim”: — A própria renovação da casa vem apontando pra novos horizontes. Temos uma aproximação muito grande com a África, levamos nossos livros para países africanos, além de termos um projeto que promove a literatura nas prisões. Apesar da torcida por Conceição, dentro da ABL, há outros candidatos bem cotados. O colecionador e editor Pedro Corrêa do Lago. Neto de Oswaldo Aranha, o carioca de 60 anos já foi presidente da Fundação Biblioteca Nacional,é mestre em Economia pela PUC-Rio e vencedor de um Prêmio Jabuti ao lado da mulher, Bia Corrêa do Lago, com o livro “Coleção Princesa Isabel — Fotografia do Século XIX”. Outra candidatura com grandes chances é a do cineasta Cacá Diegues. Diretor de “Bye Bye Brasil” (1980) e “Xica da Silva” (1976), o alagoano de 77 anos era amigo de Nelson Pereira dos Santos e foi convencido por um grupo de imortais a participar do pleito após a retirada da candidatura do escritor Alberto Mussa.

Mulheres são melhores apreciadoras de vinho do que homens, aponta pesquisa

  • 20 Mai 2018
  • 18:00h

As mulheres são mais precisas na arte de provar vinhos do que os homens, segundo uma pesquisa realizada na Universidade Técnica de Madrid. Isso porque os homens são muito emotivos, ou seja, a capacidade de diferenciar características técnicas, como acidez e aroma fica comprometida no sexo masculino porque eles "tendem a se envolver emocionalmente". O estudo foi publicado na revista norte-americana "Food Quality and Preference" depois de mais de 200 testes com provadores com vendas que experimentaram seis tipos diferentes da bebida, dentre elas vinhos tintos, brancos e rosés. O resultado se deu pela importância que os homens davam às notas referentes as emoções das bebidas, enquanto as mulheres destacaram a diferenciação das bebidas.

Selton Mello estrela série da Netflix sobre a operação Lava Jato

  • 25 Mar 2018
  • 10:00h

A série "O Mecanismo", protagonizada por Selton Mello e criada por José Padilha e Elena Soares, que fala sobre a corrupção brasileira, é um dos principais lançamentos da Netflix em 2018, e estreia nesta sexta-feira, dia 23. A série é dirigida por Padilha. A história retrata as investigações da Operação Lava Jato, que teria desvendado o maior escândalo de corrupção da história do Brasil. "Quem iria imaginar que uma casa de câmbio furreca em cima de um lava jato movimentava os recursos da campanha presidencial mais rica da história desse País?", questiona uma personagem no trailer da série, dando a tônica do enredo.

Brumado: CEEP recebe o espetáculo teatral 'Arquivo 64/15 - Porões da Ditadura'

  • Ascom / COATO
  • 13 Set 2017
  • 10:03h

Foto: Divulgação

O Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Meio Ambiente  -Unidade Brumado, tem a honra de receber de 11 à 14 de setembro o grupo de teatro da capital baiana COATO. O projeto prevê a circulação do espetáculo Arquivo 64/15 - Porões da Ditadura, em cinco municípios do Estado da Bahia pertencentes ao Território de Identidade do Sertão Produtivo: Brumado, Caetité, Dom Basílio, Livramento de Nossa Senhora e Guanambi. Essa ação é possível devido ao financiamento do Fundo De Cultura do Estado, através do edital de Territórios Culturais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Compõem a programação desta ação; 4 apresentações por cidade, sendo que duas sessões são exclusivas para alunos da rede pública de ensino e duas para o público em geral; realização de 1 oficina de Teatro Documental: Arquivos de lembranças, memórias e esquecimentos; e uma sessão de cinema com a exibição do filme documentário “Retratos de Identificação”. Todas as atividades acontecerão gratuitamente.

 

Brumadenses curtem o FIB 2017 em grande estilo

  • Brumado Urgente
  • 29 Ago 2017
  • 11:50h

Foto: Max Moreno I Brumado Urgente

O FIB – Festival de Inverno Bahia, que aconteceu este ano a sua 13ª edição é indiscutivelmente um dos melhores festivais de música do interior do país. E onde tem agito, tem brumadense, e esse ano não foi diferente, o público brumadense comparece em grande número ao festival. Segundo o nosso parceiro web repórter Max Moreno, havia gente de Brumado por todos os lugares que se andassem e como todo bom web repórter, Max não perdeu tempo e registrou alguns desses momentos, onde você confere nas fotos logo abaixo.