BUSCA PELA CATEGORIA "Brasil"

O QUE DEVE ESTAR POR TRÁS DA PRISÃO DE TEMER

  • Probus Brasil: João Batista de Castro Júnior, professor do curso de direito da Universidade do Estado da Bahia, campus Brumado
  • 22 Mar 2019
  • 11:21h

Foto: Reprodução Google

Em nome do já costumeiro descrédito, no âmbito científico do Direito, das fundamentações jurídicas de muitas das decisões da Lava Jato, nas últimas horas tem sido enorme a especulação sobre a motivação oculta na decisão do juiz federal Marcelo Bretas em ordenar a prisão do nefasto ex-presidente Michel Temer. Falou-se muito num plano de forçar Maia a ceder aos insistentes pedidos de Sérgio Moro em pautar o projeto de lei de mudança da lei penal. Particularmente, acho que isso, se isso existir, é um efeito não projetado, até pela proximidade temporal dos dois eventos. 

Bretas, em realidade, movido pelo mesmo partidarismo ideológico que guiou Moro quando juiz federal, está tentando fortalecer o dique discursivo contra a cada vez mais crescente indignação interna e internacional quanto à permanência de Lula preso, sobretudo agora que está se avizinhando o julgamento em que irá ser decidida a constitucionalidade da prisão em 2ª instância, num momento em que o STF tem mostrado que não se subordina às pressões de procuradores do MPF, que, na sua fúria, cometeram a imperdoável deselegância de ofender até a reconhecida capacidade da justiça eleitoral em dirimir conflitos em tempo recorde.

 

Não é, pois, casual que grupos de seguidores fanáticos tenham paralelamente gritado pelo impeachment de ministros do STF, nem é um fato isolado que um braço desse pensamento de extrema-direita tenha conseguido levar hoje, dia 21, a Polícia Militar à sede da PF em Curitiba para coibir o tradicional “boa noite, presidente Lula”, a ponto de um tenente ter ameaçado de prender até um juiz federal paulista que tinha ido em companhia de outros para prestar solidariedade ao ex-Presidente.

Há nisso tudo – esse é o plano deliberadamente construído – um novo tipo de pressão contra a soltura de Lula. Esse é o temor de Bretas, que agora ostenta o cetro da Lava Jato, e dos procuradores do MPF. A prisão de Temer, repita-se, presta-se ao papel de reforçar o argumento de que a prisão do ex-presidente Lula nunca foi obra de perseguição política com disfarce jurídico. Que foi, foi. A oca e xacoca sentença de Moro, que conseguiu produzir a proeza do “copia e cola” pela juíza federal Gabriela Hard Heart na decisão relativa ao sítio de Atibaia, não passa, como tenho dito a meus alunos, de um amontoado de ficções indiciárias sem o menor grau de consistência pela boa literatura jurídica, tanto que Moro se envergonhou de permanecer na docência na UFPR para não passar pelo desconforto de ser confrontado a toda hora com a realidade das leis e da verdadeira teoria do direito penal.  

Por falar em “copia e cola”, o ministro da justiça hoje foi acusado, pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de usar desse expediente no projeto enviado ao Congresso quanto a um texto do ministro Alexandre de Morais. Como Moro se tornou um tigre de papel, ou melhor, um tigre enjaulado subalterno às ordens e contraordens mais comezinhas de seu agora domador, muito pouco provavelmente será guindado ao STF na primeira vaga que surgir, pois não é mais segredo que se trata de um sujeito rancoroso, já que, quanto mais era criticado e mesmo zombado pelo péssimo desempenho no tète-à-tête com Lula no interrogatório, mais destilava peçonha condenatória ao elaborar sua artificial sentença. Com essa personalidade, a milícia bolsonariana não o quer num lugar de onde não pode tirá-lo.

Se o plano primário de Bretas é então desconstruir a acusação de que a Lava Jato prendeu Lula por motivações políticas, o efeito secundário é colocar-se a si mesmo como o nome mais evidente para ocupar a próxima vaga no STF.  Para quem saltou inopinadamente, em Roma, na frente do Papa se autodeclarando “o juiz brasileiro do combate à corrupção”, essa mais bem elaborada manobra chega a ser um upgrade.

Brumado/Vitória da Conquista, Bahia, 21 de março de 2019.

CONTINUE LENDO

Ministro do STJ manda internar João de Deus em hospital

  • 22 Mar 2019
  • 11:14h

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi Cordeiro determinou que João de Deusseja internado, nesta quinta-feira (21). Segundo a decisão, a internação seria por um período inicial de quatro semanas no Instituto de Neurologia de Goiânia ou outra unidade próxima que atenda à complexidade do paciente.A decisão atende a um pedido da defesa do médium, que está preso há mais de três meses e é réu em processos de abuso sexual de mulheres que o procuravam para tratamento espiritual. Ele sempre negou os crimes. Advogado que representa o médium, Alberto Toron informou à TV Anhanguera que ainda não há data prevista para a transferência do cliente dele, mas que é provável que ocorra até esta sexta-feira (22). Por meio de nota, a defesa acrescentou que "em respeito ao senhor João de Deus, a defesa não comentará detalhes da decisão". O pedido da defesa afirma que o médium tem "um aneurisma da aorta abdominal com dissecção e alto risco de ruptura sendo necessário o controle adequado da pressão arterial". O habeas corpus também informa que "a unidade prisional em que ele se encontra não dispõe de médicos suficientes para acompanharem todos os presos e que a medicação administrada ao paciente é inapropriada". Atendendo ao pedido da defesa, o ministro disse que "não se faz agora a valoração como certa da incapacidade de tratamento regular pelo Estado, mas se admite a existência de prova indicadora de graves riscos atuais". Também ficou determinado que João de Deus pague pelo tratamento. A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou, por nota, que ainda não foi notificada da decisão, mas que assim que for acionada cumprirá conforme determinado.

A decisão do ministro informa que, para evitar possibilidade de fuga, o médium precisa ser acompanhado por escolta policial no hospital ou usar tornozeleira para monitoramento eletrônico. Também de acordo com o documento, o próprio médico que o acompanhar precisa informar sobre qualquer sinal de melhora do paciente que permita que o tratamento continue na prisão. João de Deus está preso desde o dia 16 de dezembro de 2018, quando se entregou à Polícia Civil. Ele está detido no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. O médium responde a acusações de abuso sexual, posse ilegal de arma de fogo e coação de testemunhas.

Amigo de Temer tentou esconder celulares em sofá; PF encontrou 2 aparelhos

  • 22 Mar 2019
  • 08:13h

Quando a Polícia Federal chegou ao apartamento do coronel Lima para prendê-lo, ele tentou esconder dois celulares debaixo da almofada do sofá. Segundo relatos, Lima estava sentado no sofá de sua sala e, de lá, não saiu alegando que não estava se sentindo bem. A polícia fez uma busca no apartamento e, ao não encontrar seu celular, questionou onde o aparelho estava. Conforme o blog apurou, Lima “fez cara de desentendido e disse que não possuía celulares”. Ao se levantar para ser conduzido, um policial resolveu olhar sob as almofadas e lá estavam dois celulares. A prisão de Lima e de sua mulher acabou demorando mais do que o esperado, pois Maria Rita Fratezi passou mal. Uma ambulância foi chamada ao local.

Esquema chefiado por Temer recebeu R$ 1,8 bilhão em propinas, diz MPF

  • 21 Mar 2019
  • 18:17h

Foto: Reprodução/TV Globo

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro afirma que a soma dos valores de propinas recebidas ou prometidas ao suposto grupo criminoso chefiado pelo ex-presidente Michel Temer ultrapassa R$ 1,8 bilhão. Além disso, os procuradores da República sustentam que os investigados monitoravam agentes da Polícia Federal.As declarações foram feitas em coletiva de imprensa na sede da Polícia Federal (PF) no Rio de Janeiro, na tarde desta quinta-feira (21), dia em que foi deflagrada "Operação Descontaminação", no âmbito da Lava Jato, que prendeu o ex-presidente e o ex-ministro Moreira Franco. "Essa foi a soma de valores que a organização criminosa teria desviado. (...) Esse valor é firmado e colocado na peça para mostrar o quão perigosa é a organização criminosa", explicou o procurador da República Eduardo El Hage, que complementou a afirmação dizendo que "não é por se tratar de um homem branco e rico que devemos ser lenientes com crimes cometidos dentro do Palácio Jaburu". Na denúncia do MPF, há uma tabela que associa o pagamento de propinas (prometidas ou desviadas) às diferentes áreas de influência de que supostamente a organização criminosa tinha controle. Conforme informado pela PF mais cedo, a investigação decorreu de elementos colhidos nas operações Radioatividade, Pripyat e Irmandade, embasadas em colaboração premiada firmada polícia. Os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, cujo juiz titular é Marcelo Bretas. Ao explicar a operação desta quinta, o delegado regional de Combate ao Crime Organizado da PF, Rodrigo de Sousa Alves, afirmou que as ações "ainda estão em andamento e duas pessoas ainda estão sendo procuradas pela polícia". A procuradora da República Fabiana Schneider, que também integra a força-tarefa da Lava Jato no Rio, detalhou alguns dos crimes detectados na investigação. "O que foi verificado é que o coronel Lima, desde a década de 1980, já atua na Argeplan. É possível ver o crescimento da empresa a partir da atuação de Michel Temer. (...) Existe uma planilha que demonstra que promessas de pagamentos foram feitas ao longo de 20 anos para a sigla MT - ou seja, Michel Temer", esmiuçou a procuradora. Também segundo Schneider, foi verificado através de escutas telefônicas que coronel Lima, amigo de Temer, "era a pessoa que intermediava as entregas de dinheiro a Michel Temer". "Não há dúvidas quanto a isso", frisou a procuradora. Além disso, a procuradora também citou que foi identificado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) uma tentativa de depósito de R$ 20 milhões, em outubro de 2018, na conta da Argeplan. Isso ocorreu, disse ela, depois da prisão do coronel Lima, em abril em 2018. Participaram da conferência, que durou mais de 1 hora, os procuradores da República da força-tarefa da Lava Jato no Rio: José Augusto Vagos; Rodrigo Timóteo; Fabiana Scheneider; Eduardo El Hage e Sérgio Pinel. Pela Polícia Federal no Rio: o superintendente da PF no Rio, Ricardo Saadi; o delegado regional executivo da PF, Tácio Muzzi; o delegado regional de Combate ao Crime Organizado, Rodrigo de Sousa Alves; o delegado da PF Alexandre Bessa; e a da Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros, Paula Ortega Cibulski.

Brasil: Suspeito de feminicídio diz que ganhou na loteria e some após crime

  • 21 Mar 2019
  • 11:09h

Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Uma mensagem de WhatsApp enviada pelo cabeleireiro Antônio Pereira Alves, de 50 anos, para o dono do salão onde trabalhava, no Distrito Federal, é uma das pistas seguidas pela Polícia Civil que coloca Alves como principal suspeito pela morte da namorada Maria dos Santos Gaudêncio, de 52.Ela foi assassinada dentro de casa, na noite de terça-feira (19). De acordo com a investigação, Maria foi morta com um golpe na nuca, no domingo (17). Na segunda-feira (18), Alves pediu demissão dizendo que havia ganhado na loteria. Disse ao patrão que tinha deixado a chave de casa, doado as roupas e a máquina de cortar cabelo – e que iria embora. Depois disso, o cabeleireiro não foi mais visto. Ele e Maria namoravam há pouco mais de um ano e, segundo parentes, não tinham nenhum histórico de violência. No domingo, dia do assassinato, eles almoçaram na casa de uma das filhas de Maria, em Ceilândia. No domingo, o cabeleireiro foi visto saindo da casa da vítima, no Itapoã, por volta das 23h.

PF indicia Lula e filho por tráfico de influência e lavagem de dinheiro

  • 21 Mar 2019
  • 08:08h

(Foto: Divulgação)

A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o filho Luís Cláudio pelos crimes de lavagem de dinheiro e tráfico de influência por pagamentos para a empresa de marketing esportivo Touchdown. A empresa passou a ser investigada pela Polícia Federal em 2017, com as delações da Odebrecht na Lava Jato. A investigação descobriu que, ao longo dos anos, a Touchdown recebeu mais de R$ 10 milhões de grandes patrocinadores, mas o capital social da empresa era de R$ 1 mil. A pedido da PF, a juíza Bárbara de Lima Issepi, da 4ª Vara Criminal Federal de São Paulo, determinou que a investigação seja encaminhada para uma vara especializada em crimes financeiros. O caso agora está sendo analisado pela Força Tarefa da Lava Jato em São Paulo. Para a defesa de Lula, o relatório da PF é "opinativo, com fragilidade jurídica e distanciamento da realidade dos fatos" (veja a nota completa abaixo). Em deleção, o ex-executivo Alexandrino Alencar disse que, em 2011, o ex-presidente Lula pediu ajuda a Emílio Odebrecht para que o filho Luís Cláudio iniciasse a carreira de empresário. Na ocasião da delação, o instituto Lula divulgou nota: "Delações são relatos unilaterais para a obtenção de benefícios judiciais. São indícios de provas, não provas. Mesmo que o relato de Alexandrino Alencar seja verdadeiro, os fatos teriam acontecido após Lula ter deixado a presidência, quando não exercia nenhum cargo público e sequer seriam atos ilegais." “Então, ele pede isso de uma maneira digamos eu diria de um pai pedindo para outro pai muito interessante esse evento. E na mesma maneira, Lula pede para ele que se pudesse ajudar o filho dele a iniciar uma carreira empresarial”, disse Alencar em depoimento. Alexandrino entregou à força-tarefa recibos de pagamento da Empresa Concept, contratada por ele para ajudar na criação de uma liga de futebol americano no Brasil. Alexandrino revelou que a Odebrecht pagou a maior parte do serviço, o equivalente a cerca de R$ 2 milhões e cerca de R$ 120 mil foram pagos por Luís Cláudio. “Combinei com o Luis Claudio que nós pagaríamos 90% do custo da Concept e ele e a Touchdown pagariam 10%. Meu compromisso original com o presidente e com o Emílio era de 2 anos. Depois, ele voava sozinho. Então, ampliamos porque ele se atrapalhava e não decolava. Renovamos mais um ano. Soube depois, agora, que ele teve de desistir do projeto”, contou Alencar. No relatório final da investigação, a Polícia Federal afirma que, apesar das expressivas quantias pagas, não houve formalização do contrato entre a empresa de Luís Cláudio e a Concept. Segundo o inquérito, os serviços prestados pela Concept à empresa de Luís Cláudio estavam, pelo menos, 600% acima do valor de mercado. Em depoimento, o diretor da Concept disse que a consultoria realizada para a Touchdown custou entre R$ 300 e R$ 400 mil. A Polícia Federal também diz que Luís Cláudio usou um laranja para movimentar dinheiro ilícito. Os investigadores identificaram que uma empresa de recreação e produção de doces e salgados, que tem capital social de apenas R$ 1 real recebeu, só em 2013, cerca de R$ 846 mil da Touchdown. Segundo a polícia, antes de começar a receber os valores da empresa de Luís Cláudio, a dona da empresa tinha renda mensal de apenas um salário mínimo. Representantes da Confederação Brasileira de Futebol Americano também prestaram depoimento e disseram que não tiveram patrocínio anual e nem investimentos que durassem tantos anos, em valores tão expressivos, e sem formalizar um contrato. Um relatório da Receita Federal, que faz parte do inquérito, também aponta indícios de irregularidades e omissão de receitas na movimentação financeira da Touchdown, os autores dizem que “causa estranheza que a empresa comprove pagamentos apenas a partir de dezembro de 2012, sendo que os serviços já eram prestados pelo menos desde março do mesmo ano Lula está preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, condenado a 12 anos de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção no caso do triplex no Guarujá (SP).

Brasil: Funcionários são atropelados por ex-patrão após audiência trabalhista

  • G1
  • 20 Mar 2019
  • 14:08h

Foto: Reprodução EPTV

Um motoboy de 35 anos e um chefe de cozinha, de 30, foram atropelados pelo ex-patrão após uma audiência trabalhista na tarde desta terça-feira (19) em Pouso Alegre (MG).Segundo a Polícia Militar, o antigo patrão jogou o carro em que estava contra a motocicleta onde as vítimas estavam, no bairro Jardim Noronha. Com a batida, as vítimas e a moto foram arrastados pela rua.Os dois ex-funcionários ficaram feridos. Já o ex-patrão fugiu do local. A polícia foi até o endereço do ex-patrão, onde funciona um comércio de bebidas 24 horas, mas ele não foi encontrado.A placa do carro do ex-patrão, que ficou no local do atentado, foi apreendida.

Evangélicos discutem boicote ao ministro da Educação

  • Uol
  • 20 Mar 2019
  • 13:10h

Foto: Reprodução / YouTube

Deputados da bancada evangélica ameaçam boicotar convite do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, para reunião nesta quarta-feira, 19, em Brasília. A ausência foi tratada em conversas no grupo de WhatsApp da Frente Parlamentar Evangélica as quais o jornal O Estado de S. Paulo teve acesso. A preocupação é de que a presença dos deputados seja interpretada como apoio à permanência de Vélez no cargo e a bancada não quer referendar um nome que não indicou. O Estado apurou que, em parceria com a bancada católica, os evangélicos vão promover um encontro para organizar apoio ao senador Izalci Lucas (PSDB-DF), cotado para substituir Vélez.Presidente interino da frente, o deputado Lincoln Portela (PR-MG) disse que recebeu dos assessores legislativos da pasta Orley Silva e Paulo Roberto Galindo o convite para a reunião. O objetivo, segundo ele, seria abrir diálogo com o ministro. Nesta terça-feira, 18, assessores de Vélez ligavam para os deputados para confirmar o encontro, enquanto o vice-líder do governo no Congresso, Marco Feliciano (Podemos-SP), se dedicava a convencer os colegas a recusar o convite. "O MEC está abandonado e o ministro não vai usar bancada para escudo", disse. Na semana passada, Vélez esteve no Planalto quatro vezes, o que gerou especulações de que seria substituído. Anteontem, o ministro voltou ao palácio para reunião na Casa Civil, para tratar do nome do secretário executivo da pasta. Ele tentou emplacar a educadora Iolene Lima na vaga, que foi vetada pelo governo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Polícia afirma que adolescente apreendido é mentor intelectual de massacre em Suzano: 'É uma pessoa fria', diz delegado

  • 20 Mar 2019
  • 08:12h

Foto: Maiara Barbosa/G1

O delegado Alexandre Dias, que investiga o massacre na Escola Estadual Professor Raul Brasil ocorrido na última quarta-feira (13), em Suzano, disse que o adolescente apreendido nesta terça-feira (19) foi mentor intelectual do crime que deixou ao todo dez mortos, incluindo os dois assassinos.“Ele é mentor intelectual, comprou objetos, objetos que poderiam fazer ele participar daquele delito, participação dele com um dos autores na compra de outros objetos e na idealização de outros objetos.” Segundo o delegado, “foram apresentadas provas de conteúdo cibernético que indicava a participação desse menor na criação do delito. Há provas testemunhais. As investigações apontam que ele é mentor intelectual junto com outro assassino menor de idade.” Os detalhes sobre as novas provas que a polícia obteve sobre a possível participação do adolescente de 17 anos do massacre não podem ser revelados por estarem sob sigilo, disse o delegado em coletiva à imprensa na Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes. Ainda sobre o adolescente, o delegado afirmou que “o perfil psicológico dele está sendo feito por exames periciais.” Alexandre disse ainda que busca identificar quem vendeu a arma. “Há uma linha de investigação nesse sentido, quem vendeu a arma e ajudou eles a terem acesso a arma.”

Adolescente suspeito de ajudar a planejar massacre em Suzano é detido

  • 19 Mar 2019
  • 12:09h

Foto: Glauco Araújo/G1

Policiais civis apreenderam, na manhã desta terça-feira (19), o adolescente suspeito de ajudar a planejar o massacre que terminou com dez mortos na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo. O jovem de 17 anos foi apreendido em casa e levado ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade, onde foi submetido a exame de corpo de delito. De lá, seguiu para o fórum. Na quinta-feira (14), o adolescente chegou a se apresentar à Justiça, mas negou a participação e foi liberado. Durante a investigação, porém, foram analisados os celulares dele e dos dois assassinos e, de acordo com a polícia, os três aparelhos têm conversas claras sobre o planejamento das mortes. Nesta segunda-feira (18), a polícia apresentou ao Ministério Público um relatório com os resultados das buscas feitas na casa do menor. Além disso, a Polícia Civil apresentou à Justiça um documento com 13 tópicos que reforçam a participação do adolescente no planejamento do crime. Entre as evidências estão depoimentos como o de uma professora que afirma que, no início do mês, durante uma dinâmica de grupo sobre expectativa de futuro, o adolescente "de forma fria, sem expressar qualquer sentimento, respondeu que seu maior sonho era entrar em uma escola, armado, e atirar em várias pessoas aleatoriamente". Em outro depoimento, um amigo dele disse que o menor havia dito que tinha planejado o crime com um dos assassinos, mas que não sabia quando seria executado. Além disso, uma testemunha disse ter visto o menor com a dupla que executou o crime numa locadora de veículos no dia em que eles alugaram o carro usado no crime. Outra evidência foi a apreensão na casa dele de "uma bota estilo coturno, em estado de conservação novo, muito similar às utilizadas pelos autores do crime".Com base nessas novas evidências e num parecer do promotor Rafael do Val, a juíza Erica Marcelina Cruz, da 1ª Vara de Suzano, determinou a apreensão do adolescente nesta manhã.

Suspeito foi preso por agredir ex um dia antes de matá-la; homem pagou fiança de R$ 4 mil e foi solto

  • 19 Mar 2019
  • 07:05h

Foto: Facebook/Reprodução

Ueliton Aparecido, suspeito de ter matado a ex-mulher a pauladas, foi preso em Porto Velho um dia antes do crime. Segundo a Polícia Civil, no sábado (16) Ueliton havia agredido Joselita Félix fisicamente, porém ele pagou fiança de R$ 4 mil e acabou liberado para responder em liberdade.No domingo (17), um dia depois de ser solto, o suspeito invadiu a casa da família da professora, em Candeias do Jamari, e matou Joselita com vários golpes de madeira, a maioria deles na cabeça. Em entrevista à Rede Amazônica, o delegado Fábio Moura afirmou que o crime de agressão é afiançável, ou seja, o suspeito pode ser solto depois de pagar uma fiança. Para Ueliton, o valor fixado foi de R$ 4 mil para lesão corporal e violência doméstica, conforme boletim registrado. "A fiança foi relativamente alta para a situação, pois normalmente essas fianças são menores. Pelo risco que ele oferecia à vítima, foi estipulado um valor alto, porém este valor acabou sendo pago por Ueliton", diz Moura. Depois de matar a ex-mulher a pauladas, o suspeito foi apreendido em Candeias e agora segue preso em Porto Velho pelo crime de feminicídio, em que não cabe mais fiança. Uma amiga confirmou ao G1 que Joselita foi agredida pelo suspeito na semana passada, antes de ser morta. Segundo a diretora Ana Célia dos Santos Bezerra, de 41 anos, amiga de Joselita, a vítima estava em processo de separação há cerca de dois meses, e que o ex-marido chegou a persegui-la nos locais de trabalho quando ela não atendia as ligações. Joselita e Ueliton Aparecido estavam juntos há cerca de 3 anos, mas ele não aceitava o fim da relação. O G1 tenta localizar a defesa do suspeito.

Idosa de 92 anos morre após ser estuprada e espancada por homem que pintou a casa dela

  • 18 Mar 2019
  • 16:58h

Foto: Polícia Militar de Mato Grosso/Divulgação

Uma idosa, de 92 anos, na madrugada desta segunda-feira (18) depois de ser espancada e estuprada por um homem dentro da casa dela no domingo (17) em Nobres, a 151 km de Cuiabá.Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar, a filha da idosa encontrou a mãe caída no chão e machucada logo depois do estupro. O suspeito, identificado como Alexandro Antunes de Oliveira da Silva, de 29 anos, foi preso e negou o crime. Alexandro era monitorado por tornozeleira eletrônica. O setor de rastreamento do equipamento apontou que ele ficou duas horas dentro da casa da vítima. De acordo com a PM, o estupro ocorreu no Bairro Jardim Paraná. A filha da vítima encontrou a idosa por volta de 6h. A idosa, mesmo debilitada, conseguiu dar detalhes à filha sobre quem havia cometido o ataque. Um dos chinelos do suspeito foi deixado no local do crime. A idosa foi socorrida em estado grave ao Hospital e Maternidade Laura de Vicuna, em Nobres. O hospital disse ao G1 que a paciente foi atendida e aguardava transferência, no entanto, não resistiu a morreu às 2h desta segunda-feira. Alexandro foi encontrado pelos policiais em uma chácara às margens do Rio Cuiabá, em uma região conhecida como Pindura. Ainda conforme a PM, o suspeito foi reconhecido pela filha da vítima. Ela afirmou que ele prestou serviços de pintura na casa da idosa dias antes do crime. Ao ser questionado sobre o estupro o suspeito negou ter atacado a idosa. Ele já tinha antecedentes criminais e era monitorado por tornozeleira eletrônica. Alexandro foi levado à Polícia Civil.

Brasil: Homem é preso após estuprar paciente dopada dentro de hospital

  • 18 Mar 2019
  • 15:52h

Foto: José Claudio Pimentel / G1

Um paciente do Hospital Municipal de São Vicente, no litoral de São Paulo, foi detido por ter sido flagrado estuprando uma jovem de 21 anos internada no local por conta de problemas psiquiátricos. O caso, que chocou funcionários da unidade e moradores da cidade, foi divulgado pela Polícia Civil na manhã desta segunda-feira (18). Segundo testemunhas, suspeito e vítima foram achados nus dentro de um banheiro. Segundo o boletim de ocorrência obtido pelo G1, uma guarda municipal chegou até o local após o alerta de uma paciente. Ela foi até o banheiro indicado e encontrou a porta trancada. Após arrombá-la, a guarda encontrou o homem com as calças abaixadas junto com a jovem, que também estava seminua. O homem recebeu voz de prisão por estupro de vulnerável. Ainda segundo o documento, além de esquizofrenia, a jovem possui deficiência mental moderada e é incapaz de discernir sobre seus atos. No momento do ocorrido ela estava dopada em razão da medicação administrada para estabilizar seu estado de saúde. Até a noite de domingo, o suspeito permaneceu algemado em uma maca do hospital sob escolta policial, já que ele não pode ser levado pelos policiais porque não recebeu alta médica. Assim que for liberado, ele será encaminhado à Delegacia Sede do Município para prestar esclarecimentos. Segundo a polícia, o suspeito tem passagens por roubo, furto e invasão de domicílio. De acordo com a Secretaria de Saúde de São Vicente, a paciente realizou todos os exames protocolares legais. O caso segue sob investigação da Polícia Civil.

Brasil: Casal é morto ao sair para comemorar aniversário com amigos

  • 18 Mar 2019
  • 12:05h

Foto: Arquivo pessoal

Um casal que estava em uma moto morreu após ser atropelado por um homem embriagado na Rodovia dos Imigrantes, segundo informou a Polícia Militar na manhã desta segunda-feira (18). Leonardo de Falcchi, de 24 anos, trazia na garupa sua namorada, Camila de Lima Noronha, de 21. Ele completaria 25 anos neste domingo (17) e o casal seguia em direção a São Vicente, no litoral de São Paulo, para comemorar o aniversário com a família e amigos. Segundo o boletim de ocorrência obtido pela equipe do G1, um comerciante, de 62 anos, conduzia seu veículo no quilômetro 24 da Rodovia Imigrantes, sentido sul, no município de São Bernardo do Campo (SP), quando atropelou a motocicleta ocupada pelo casal. De acordo com a PM, o condutor estava sob influência de álcool e deixou de prestar socorro às vítimas. Os policiais relataram que, em patrulha pela Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, por volta das 23h30, avistaram o comerciante parado na altura do quilômetro 284, sentido oeste. Eles solicitaram os documentos do veículo e a CNH dele, que afirmou tê-la esquecido em casa e forneceu apenas o RG. Os policiais consultaram e identificaram que a CNH dele estava cassada e notaram que o carro estava amassado na parte frontal. Ao ser questionado, o condutor informou que tinha comprado o veículo na última sexta-feira (15) já com danos. Os policiais também identificaram que o para-brisa estava trincado e, ao questionarem o condutor novamente, ele disse que havia colidido com uma motocicleta na Rodovia dos Imigrantes. A PM soube do acidente envolvendo Leonardo e Camila no momento em que o comerciante assumiu ter colidido com uma motocicleta. O motorista também relatou que o veículo havia ficado preso embaixo de seu carro. Ele retirou a moto e seguiu viagem sem comunicar a polícia sobre o acidente. O comerciante apresentava sinais de embriaguez e foi solicitado que ele fizesse o teste do bafômetro, que confirmou a suspeita. Ele estava acompanhado da mulher, que afirmou chover muito na hora do acidente e que, apesar de terem tentado acenar os braços pedindo auxílio, ninguém os ajudou, motivo pelo qual retiraram a motocicleta debaixo do veículo e seguiram viagem.O boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia Sede de São Vicente e o suspeito foi autuado em flagrante por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O veículo foi apreendido e o homem foi detido.

Sobe para 206 o número de mortes confirmadas no desastre de Brumadinho

  • 18 Mar 2019
  • 09:13h

Foto: Reprodução TV Globo

O número de mortos identificados no rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, subiu para 206 neste domingo (17). De acordo com a Defesa Civil, outras 102 pessoas continuam desaparecidas.No dia 25 de janeiro deste ano, a barragem da Mina Córrego do Feijão se rompeu, matando dezenas de pessoas e contaminando o Rio Paraopeba, um dos afluentes do Rio São Francisco. Os rejeitos devastaram a área administrativa da mineradora, incluindo o refeitório, onde muitos trabalhadores almoçavam na hora do rompimento.Depois de arrasar a área da Vale, a lama da mineradora atingiu comunidades de Brumadinho, destruindo casas, uma pousada e propriedades rurais.As buscas pelos desaparecidos continuam em Brumadinho. De acordo com o Corpo de Bombeiros, 138 bombeiros militares atuam neste domingo (17) em 23 frentes de trabalho, com apoio de 63 máquinas pesadas, quatro cães, um helicóptero Arcanjo e dois drones.

Números da tragédia